Futebol, futebol americano e rugby começaram como o mesmo esporte?

Publicado em 19.11.2013

futebol rugby fitebol americano

Sim. Por mais que, hoje em dia, o futebol americano e o nosso futebol não se assemelhem muito – na realidade, pouco têm em comum além do nome -, ambos tiveram sua origem no esporte chamado de “football”, que nada mais era do que um jogo um tanto desorganizado que envolvia homens correndo em um local descampado atrás de uma bola (vê-se, portanto, que as mudanças ao passar do tempo não foram tão significativas assim). As diferentes referências no estilo de jogo desmembraram o esporte nas modalidades que temos hoje: futebol, futebol americano e rugby.

O esporte mais popular no mundo, como todos nós sabemos, é o futebol – que possui alguns primos distantes sendo praticados em outros lugares no mundo. O mais famoso é o futebol americano, uma das modalidades mais disseminadas nos Estados Unidos. O rugby é outro esporte muito popular nos países que tiveram colonização inglesa, como a Austrália e a Nova Zelândia, ou Estados do próprio Reino Unido, como a Escócia e o País de Gales.

Embora hoje eles sejam tão diferentes, esses esportes compartilham uma herança. Era uma vez diversos grupos de homens que adoravam correr pelos campos, chutando, carregando, arremessando e socando uma bola, com poucas regras formalizadas. Este esporte foi apelidado de “futebol” possivelmente porque o jogo, diferentemente do que se fazia até então, era disputado em pé (“foot”, em inglês), em vez de sentado em um cavalo.

No início do século 19, o esporte começou a se subdividir na Inglaterra entre aqueles que preferiam segurar a bola com as mãos e aqueles que desejavam mantê-las nos pés. O primeiro grupo passou, então, a praticar o que se tornou conhecido como futebol rugby, enquanto o pessoal que curtia jogar bola com o pé mesmo começou a chamar o esporte de futebol das associações (“association football”) – em referência às associações que colaboravam com a prática esportiva.

É a partir desse termo que surgiu a forma como os estadunidenses chamam o nosso futebol: “soccer” acabou virando uma abreviatura conveniente para as associações. Portanto, como se vê, o “soccer” começou como um termo europeu. Todavia, quando o futebol se tornou mais popular na Europa do que o “futebol rugby”, a nomenclatura foi abandonada, enquanto o termo permaneceu nos Estados Unidos, onde a modalidade mais conhecida e praticada do futebol é o futebol americano.

E, em linhas gerais, é por isso que, apesar da aparente contradição nos dias de hoje, os EUA chamam de “football” (“foot” = pé e “ball” = bola) um jogo praticado, na maior parte do tempo, com as mãos.

Em defesa dos estadunidenses, o futebol americano não era tão diferente do nosso futebol e do rugby antes que eles se separaram – em ambas as modalidades, os jogadores lutavam brutalmente para fazer com que a bola passasse pela equipe adversária de qualquer meio necessário. A bola até era redonda.

O futebol americano cresceu por meio de competições entre as faculdades do país. Quanto mais as universidades estadunidenses colaboravam com o esporte, mais as regras se desenvolviam até que o jogo chegou ao modelo que conhecemos hoje. A modalidade começou a parecer mais semelhante ao rugby do que ao futebol, mas por razões não totalmente claras, os estadunidenses continuaram a chamá-la de futebol.

Na virada do século 20, o nosso futebol, o rugby e o futebol americano, que haviam começado como variações do mesmo jogo, já haviam se tornado modalidades distintas e incompatíveis. [Knowledge Nuts]

Autor: Bruno Calzavara

Bruno Calzavara é recém-formado em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e está de volta à equipe do Hype após dois anos. Adora todos os esportes, exceto futebol. Gosta de chocolate e de sorvete, mas não de sorvete de chocolate.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

4 Comentários

  1. Adestros ao complexo de vira-latas, muitos de nós condenamos a nós mesmos dizemos que brasileiro só pensa em futebol, novela e carnaval. Na verdade somos uns dos povos que mais trabalham em carga horária por semana e em anos na vida e um dos que menos ganham. Só uma parcela muito pequena vai a estádios frequentemente ou deixa de trabalhar para ir em carnaval. Em outros países o trabalhador gasta muito mais em futebol, lotam estádios em vários jogos e ainda contratam nossos melhores jogadores, compram nossas novelas e ainda vem ver nosso carnaval. A média de público na Europa é absurdamente maior e não só em soccer, como futebol americano, basquete, basebol, rúgbi e Nos EUA até aquelas lutas marmeladas com atletas atores lotam ginásios e fazem ídolos, modelos, sonhos mais positivos e milhões de dólares em direito de imagem, transmissão, bilheterias, contratos, profissionais indiretos, anunciantes, e empregos na imprensa, comércio de souvenir, alimentação e turismo.

    Thumb up 3
  2. Deve haver um certo fascínio por objetos redondos ou quase com facilidade de se deslocar com cinética, talvez pelo instinto de brincar para aprender a sobreviver. Animais domésticos também adoram um brinquedo redondo principalmente gatos, obviamente por movimento imitar uma presa correndo, será que já caçamos a chutes também? Pular em cima de animais menores para agarrar com as mão provavelmente sim; eu mesmo já fiz isto com porcos e galinhas. RSRS!!!!

    Thumb up 2
  3. Os americanos praticam, na maioria, os esportes que eles mesmos inventaram, como: basquete, futebol americano, beisebol… Me parece que eles tem medo de disputar outros esportes mais populares, só para continuarem se achando superiores, pois assim só eles sabem jogar. Medrosos.

    Thumb up 1
    • O importante é que mesmo sendo um esporte mais restritos a eles, gera ídolos, sonhos e modelos mais positivos e expectativas muitos melhores do que muitas crianças pobres que temos aqui e acabam seduzidos ainda jovens e ingênuos por “ostentações” passageiras da contravenção. Além de entretimento familiar mantendo-os mais tempo ao lado dos país na infância e adolescência; sem dizer o lado econômico e de arrecadação de tributos que já citei acima. Neste sentido eles acertaram, mas o que falta aqui para a maioria é poder de compra para gastar mais com entretenimento com a família e praticar um esporte regulamentado com orientação profissional.

      Thumb up 1

Envie um comentário

Leia o post anterior:
10
10 tratamentos e estudos doentios feitos em humanos

Ao longo da história...

Fechar