Idosos usam seus cérebros com mais eficiência do que jovens

Teorias científicas e crenças populares sugerem que nosso cérebro se deteriora com a idade, tornando-se menos capaz de tomar decisões fundamentadas. Mas, na verdade, a velhice pode ser sinônimo de sabedoria.

Cientistas provaram que as pessoas com mais de 55 anos usam seus cérebros com muito mais eficiência do que as pessoas mais jovens.

Pesquisadores do Canadá descobriram que anos de experiência de vida faz com que cérebros mais velhos sejam tão eficazes quando se trata de tomada de decisão quanto o de seus colegas mais jovens.

As pessoas mais velhas se incomodam menos com cometer um erro, e usam seus cérebros de forma mais seletiva do que as mentes mais jovens, apenas envolvendo certas partes no momento preciso em que são necessárias.

Os cientistas do Instituto de Geriatria da Universidade de Montreal estudaram 24 jovens com idades entre 18 e 35 anos, ao lado de um grupo de 10 idosos com idades entre 55 a 75 anos.

Os participantes completaram uma série de tarefas cada vez mais difíceis, enquanto os pesquisadores monitoravam sua atividade cerebral.

Os resultados de exames de neuroimagem mostraram que os cérebros jovens e idosos reagiam de maneira muito diferente quando ouviam que tinha cometido um erro em um exercício.

Enquanto os jogadores mais jovens instantaneamente ativavam diversas áreas de seus cérebros, os participantes mais velhos “lutavam” contra o erro e mantinham as partes relevantes do seu cérebro dormentes até a próxima tarefa.

O autor do estudo, Oury Monchi, disse que o experimento foi uma prova de que a sabedoria vem com a idade. “Quando se trata de determinadas tarefas, os cérebros de adultos mais velhos podem ter o mesmo desempenho que os de mais jovens”, acrescentou.

Ele disse que as descobertas se assemelham ao conto da lebre e da tartaruga, a fábula em que o concorrente mais lento, mas mais cauteloso, ganha a corrida. “Já se sabia que o envelhecimento não é necessariamente associado a uma perda significativa na função cognitiva. Quanto mais velho, mais experiência tem o cérebro, que sabe que nada se ganha com pressa”, argumentou Monchi.[Telegraph]

Por: Natasha RomanzotiEm: 19.10.2011 | Em Bem-estar, Principal  | Tags: , ,  
Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Curta no Facebook:

8 respostas para “Idosos usam seus cérebros com mais eficiência do que jovens”

  1. com a necessidade vem as adaptaçoes. um atleta deve desenvolver areas cerebrais nas quais um jogador de xadrez não teria os mesmos resultados de aptidão,partindo daí, neurologicamente os idosos, como um equilibrista, aperfeiçoam e ativam mesmo sem querer areas do cerebro com tais intensidades dististas.E quem é o culpado disso?A experiencia,quanto mais se pratica algo mais dominio se cria sobre este, ligando ou desligando a hora que quiser, neste caso o TEMPO é o vilão(ou mocinho)da historia.

  2. O que vo comentar não tem nada a ver com o assunto, mais eu hoje acredito mais ainda na conspiração, não to falando que este site é de quaisquer governo,nao é isso, so acredito mais ainda hj, que a conspiração existe.

    Devido a um fato veridico, ontem deixei alguns comentarios contra o governo e contra o sistema de governo ou sobre conspirações, enfim, HOJE dia 21/10/2011, meu hotmail foi bloqueado, conhecidência?.. Ou sou eu estou com mania de preseguição?… acho q nenhum dos dois.. este sistema ridiculo que nao quer q espersamos nossas ideias, esta na hora de acabar, nos todos (Brasileiros), estamos mtos acomodados, esta na hora de tbm fazer manifestaçoes pelas ruas, todos os outros povos estao pedindo algo reivindicando algo, e nos o que estamos fazendo?… nosso governo é melhor que o deles?.. nosso sistema é perfeito entao??.. acho q nao.. venho pedir a todos algum tipo de manifestaçao para podemos melhorar algo no nosso pais, afinal ele nao esta em crise entre aspas, quando a bomba estorar por nosso lado vai ser pior do q em portugal(para quem nao sabe oq houve com portugal pesquise q vc vai entender), espero q alguem leia isso que postei e pelo menos mude seus atos.

  3. Antigamente, velhice era sinônimo de sabedoria e experiência. Hoje, com a informática cada vez mais avançada, o idoso não é visto como referência para responder às perguntas dos mais jovens que dominam a internet e os googles da vida num rápido toque. Gostei da matéria.

  4. “Teorias científicas e crenças populares sugerem que nosso cérebro se deteriora com a idade”
    As teorias científicas tão em voga atualmente é que tem modificado as crenças populares, pois a menos de 50 anos as crenças populares eram exatamente ao contrário, ou seja, todos respeitavam os mais velhos como mais sábios.

  5. O Paradoxo de Zenão, de Aquiles e a Tartaruga, não é que a tartaruga vence porque é mais lento, tampouco, mais cauteloso. Mas porque ‘sempre está a frente’.

    Dado que a a tartaruga saiu a frente de Aquiles num ponto A.

    Quando aquiles chegar em A, a tartaruga terá chegado num ponto B (por ter se passado um tempo). Quando aquiles chegar em B, a tartaruga terá andando mais um pouco, e terá chego no ponto C. E assim infinitamente. Logo, Aquiles nunca ultrapassaria a tartaruga.

    Todavia é mais uma questão sobre ‘divisões infinitas’, temos aí uma idéia de Limite. Apenas no limite, numa divisão infinita, Aquiles estaria no mesmo ponto que a tartaruga, e do mesmo modo poderia então ultrapassá-lo.

    É a idéia da dizima periódico, de 0,99999999999999999999999999999999999999…. infinitos 9, será igual a 1.

    Não tem nenhuma relação com esta notícia.

Deixe uma resposta