Minúsculos robôs são feitos de bolhas de ar

Publicado em 24.05.2012

Um dos problemas que os cientistas passam ao trabalhar com coisas muito pequenas é que elas são… muito pequenas. Não é fácil movimentar com precisão qualquer coisa quando ela tem menos de um milímetro e a sua pinça é 100 vezes maior, no mínimo. O que você precisa então é de um robô tão pequeno quanto o que você quer movimentar.

Entram em cena as bolhas. Bolhas comuns, como qualquer bolha, como as que você pode estar contemplando agora mesmo em um copo de refrigerante, apenas bem menores. Elas tem entre 0,1 e 0,5 mm de diâmetro, e, como pode ser visto no vídeo, elas seguem um ponto de luz criado por um laser.

A explicação para o movimento é que o fluido é aquecido pelo laser, e tende a se deslocar para a região fria da bolha. O resultado é que a bolha segue o laser.

Um “robozinho” muito legal, mas não vai sair daquela gota de solução salina. E depois de usado, vai ser simplesmente estourado, como a bolha que é.[LifesLittleMysteries]

Autor: Cesar Grossmann

Formado em Engenharia Elétrica, é funcionário público, gosta de xadrez e fotografia. Apesar de se definir como "geek", não tem um smartphone, e usa uma câmera fotográfica com filme (além da digital).

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

3 Comentários

  1. São os primeiros passos para criar robos que habitem locais inicialmente inacessiveis para homem porem com muito possibilidade de exploração rentoza como um sinturão de asteroides altamente perigosos ou o planeta Jupiter por exemplo.

    Thumb up 0

Envie um comentário

Leia o post anterior:
lake-michigan-02
De onde veio a água da Terra?

Todos os cientistas ...

Fechar