Não quer casar? “Junta” para ficar mais saudável

Publicado em 22.01.2012

Segundo um novo estudo, não são só as pessoas casadas que são mais felizes. Em termos de saúde, autoestima e bem-estar psicológico, o casamento oferece pouca vantagem sobre simplesmente viver junto, sem anéis de casamento.

Os pesquisadores explicam que é o relacionamento em si, ao invés de seu estatuto oficial, que é chave para os seus benefícios.

“Estar em um relacionamento romântico, independentemente da forma legal, prevê benefícios em relação aos solteiros”, disse a pesquisadora Kelly Musick.

Além disso, os resultados sugerem que, para alguns, a coabitação pode ser uma melhor opção do que o casamento.

Os participantes que coabitavam no estudo eram mais felizes e tinham uma maior autoestima do que aqueles que eram casados.
Isso pode ser porque a coabitação oferece mais espaço para a independência e crescimento pessoal, que pode ser particularmente importante para algumas pessoas em certas fases da vida.

Muitos estudos anteriores analisaram os benefícios do casamento com a comparação entre casais casados com pessoas solteiras, ou casados com casais que coabitaram em um ponto no tempo.

O novo estudo seguiu 2.737 homens e mulheres solteiros com mais de seis anos para ver o que aconteceu quando eles entraram em um relacionamento ou se casaram. Os dados do estudo foram tirados de pesquisas nacionais feitas nos EUA no final de 1980 e início de 1990.

Os participantes classificaram sua saúde geral e felicidade, e também responderam perguntas para avaliar a sua autoestima, depressão, e a força de seus laços com amigos e familiares.

Durante o período de estudo, cerca de 900 participantes se casaram ou começaram a viver com um parceiro romântico.

Em geral, tanto o casamento quanto a coabitação vieram com um pequeno aumento no bem-estar. Aqueles que se casaram ou começaram a viver com um parceiro tiveram níveis mais altos de felicidade, e menores níveis de depressão.

Pessoas que se casaram relataram melhor saúde geral em comparação com aquelas que moravam juntas, o que pode ser explicado por questões legais (tais como seguro de saúde para cônjuges) que vêm com o casamento.

No entanto, o casamento e a coabitação também reduziram o contato com a família e amigos em relação ao único ser, e este efeito durou mais tempo.

Como a pesquisa já é um pouco antiga, os pesquisadores não sabem se seus resultados seriam mais ou menos verdade hoje.

Por um lado, as experiências de casamento e convivência tornaram-se cada vez mais semelhantes. Mas, por outro lado, o casamento pode ainda realizar um maior status social do que a coabitação.

As novas descobertas são extremamente importantes porque fornecem uma imagem mais clara das vantagens do casamento, contra a visão de que o casamento é a solução para muitos dos nossos problemas, que é incrivelmente ingênua.

Na realidade, as pessoas que não se casam podem não fazê-lo porque isso não os deixa em uma melhor situação. No ambiente econômico de hoje, o casamento não traz os mesmos benefícios financeiros que costumava.

Os pesquisadores enfatizam que não são contra o casamento, pois ele é relevante para o bem-estar de algumas pessoas. Ainda assim, os resultados põem em causa o valor de usar recursos limitados em campanhas para promover o casamento sobre outras formas de família. Mais pesquisas são necessárias para melhor informar os políticos sobre as vantagens, ou a falta delas, de tais campanhas.[LiveScience]

Autor: Natasha Romanzoti

tem 24 anos, é jornalista, apaixonada por esportes, livros de suspense, séries de todos os tipos e doces de todos os gostos.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

7 Comentários

  1. Na verdade essa pesquisa pode ser resumida tão simplesmente assim: quem vive e convive com a pessoa que você ama, aumenta a probabilidade de ser uma pessoa saudável. O casamento é só algo criado pela religião baseado no direito de posse dos homens sobre as mulheres e que depois foi absorvido pelo direito contemporâneo. Fisio e psicologicamente não há diferença nenhuma entre casar e viver junto. Aliás, esse segundo é bem mais saudável, pois abdica da obrigação antiquada do “Até que a morte os separe”.

    Thumb up 1
  2. Eu nunca ouvi um homem chegar em mim e dizer: “Vai cara, você tem que casar!”. Todos os conselhos que recebi de homens casados era de não casar e aproveitar a vida. mais da metade dos meus amigos casados estão insatisfeitos com a bosta do casamento. Não só eles, as mulheres também. Se comprometer com uma pessoa para o resto da vida é cárcere torturante. Casamento é um péssimos negócio para o homem e um ótimo negócio para a mulher. Esposa é igual piscina em casa, o tempo que você passa dentro dela não compensa a manutenção. Pra que casar, pôrra! Hoje ninguém fica sozinho. Todo mundo está conectado de uma forma ou de outra. Todo mundo te acha onde quer que esteja. Eu sempre digo: “casamento é uma das maiores furadas que um homem viril pode se meter”. Seja livre, não case!

    Thumb up 6
  3. será que todos que vivem casados ou juntos são felizes?sempre que converso com pessoas casadas ou juntas ouço reclamaçoes,nem um sorriso no rosto,será que essa pesquisa é real?

    Thumb up 2
    • Eu e meu marido temos um ótimo relacionamento… ainda namoramos muito, rimos juntos, etc. Mas só deve casar realmente quem está disposto a lutar diariamente em prol da relação, caso contrário, desanda. Tudo tem vantagens e vantagens, tanto estar solteiro ou casado. No meu caso, sou muito feliz com o meu marido, pois o amo. No caso do Daniel, é opção dele, mas não devia dar conselho, do tipo: não case… pois cada pessoa é diferente…

      Thumb up 6
  4. Well, para quem tem poder financeiro alto é muito perigoso! Tem que saber o que que esta assinado no cartorio e o que realmente vais levar para dentro de sua casa. Na classe media tambem, porem, mais facil de se adminstrar, mas muito sutil as mas intençoes, aos sortudos e sortudas em encontrar pessoas sinceras e virtuosas, algo raro hoje em dia. Parabens!!

    Casar é compartilhar tudo e todas as suas coisas é ceder, perder oportunidades com outros e outras. É negar as milhare de mulheres e homens… ao seu redor
    Casar é perder privacidade por um relacionamento, a mor ne gocio, sonho, desejo, trauma!

    Estar junto e ser sedutor, ardente, atraente sempre, criativo na relaçao…
    Agora, reflitamos. A vida é feita de escolhas. Transforem as suas em excelentes experiencias aprendamos com todas elas e eles!

    Thumb up 4
  5. Isso realmente pode funcionar nos EUA, mas não aqui no Brasil.

    Depois de um tempo, morando junto, o parceiro passa a ter os mesmos direitos de uma esposa, o que ja acaba põe abaixo esta pesquisa.

    Thumb up 9
    • Realmente. A vida conjugal não depende de papéis aquí no Brasil para assegurar direitos.
      Mas veja bem, a situação fica meio complicada e é nisso que os homossexuais estão indo à fundo. O casamento legal pode ser discriminado nos assentamentos oficiais com “Comunhão de Bens” ou “Comunhão Parcial de Bens”. No caso de mancebia, sempre a Justiça opta pela “Comunhão de Bens” e a segunda via fica de fora. Os demais direitos são assegurados no caso de morte de um dos parceiros da comunhão.

      Thumb up 1

Envie um comentário

Leia o post anterior:
nasa-lunar-colony-02
Rússia, NASA e ESA estudam parceria para base lunar

Segundo novos relató...

Fechar