Primeiro remédio feito de plantas geneticamente modificadas é aprovado nos EUA

Publicado em 3.05.2012

A Administração federal de Drogas e Alimentos (FDA, na sigla em inglês) americana acabou de aprovar a droga Elelyso, feita de cenoura geneticamente modificada, para o tratamento de pacientes da Doença de Gaucher.

A Doença de Gaucher é uma doença genética e progressiva, que pode causar problemas que vão de infecção dos ossos até anemia.

A condição é a mais comum das doenças lisossômicas de depósito (doenças que acumulam restos de células envelhecidas depositadas nos lisossomos, que são pequenas estruturas celulares que contêm enzimas essenciais ao equilíbrio do organismo).

Esse tipo de doença faz parte de um conjunto de mais de 40 enfermidades genéticas que têm como característica a deficiência de uma ou mais enzimas. Os pacientes da Doença de Gaucher não têm uma enzima específica, a ß-glicosidase ácida, ou glicocerebrosidase.

A nova droga, desenvolvida pela empresa israelense de biotecnologia Protalix Biotherapeutics, diminui e alivia os sintomas da Doença de Gaucher. Ela foi desenvolvida a partir de um método que conseguiu criar a enzima humana em cenouras geneticamente modificadas.

Em um estudo conduzido com pacientes da doença, os que receberam o tratamento inovador mostraram melhoras significativas, comparáveis a outros tratamentos da condição.

Esse é um passo importante na aprovação de outras drogas “biocriadas”, originadas de plantas geneticamente modificadas.

As vantagens

Até agora, o tratamento mais comum para a Doença de Gaucher era a droga Cerezyme. Porém, a escassez do remédio prejudicava muitos pacientes, que sofriam com os sintomas, que podem ser terríveis, da doença.

Cerezyme e outras drogas para a Doença de Gaucher criam enzimas humanas a partir de células de mamíferos, por exemplo, hamsters.

Quanto ao modo de fabricação, a Elelyso é parecida com os outros remédios, mas suas vantagens são que a cultura de plantas é bem mais fácil que a cultura de células animais, e, também, elas não são expostas a patógenos e vírus que as células animais são.

No entanto, a FDA até então tinha um pé atrás com drogas feitas a partir de engenharia genética. Agora, os especialistas acreditam que esse primeiro passo de aprovação vai estimular muito a indústria farmacêutica e abrir portas para mais remédios de plantas modificadas.

Para aliviar os sintomas de pacientes da Doença de Gaucher, parece uma boa solução. Nos resta aguardar para ver seus benefícios.[POPSCI, Nature, DoençadeGaucher]

Autor: Natasha Romanzoti

tem 24 anos, é jornalista, apaixonada por esportes, livros de suspense, séries de todos os tipos e doces de todos os gostos.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

Envie um comentário

Leia o post anterior:
120430-Comet1Photo-hmed-0900a_files.grid-6x2
Astrônomos amadores redescobrem cometa

Usando um poderoso t...

Fechar