Antes x depois: 8 fotos de frutas e legumes que foram domesticados por humanos

Por , em 27.12.2019

Se você pudesse pegar uma fruta e deixá-la maior, mais saborosa, mais doce, mais bonita, iria fazer isso, certo?

E não é preciso usar modificação genética, como no caso do transgênicos. Humanos fazem isso há muitos anos através de técnicas tão simples quanto a seleção de sementes de suas melhores frutas, que vão se reproduzindo cada vez mais incríveis – e diferentes.

Talvez você nunca tenha pensado nisso, mas muitas frutas e legumes que consumimos hoje têm uma origem bastante diversa.

Confira exemplos antigos versus modernos de oito alimentos:

Melancia

Essa pintura feita por Giovanni Stanchi entre 1645 e 1672 mostra uma melancia muito diferente da que estamos acostumados, com grandes sementes e muita carne branca. As de hoje foram cultivadas para serem mais saborosas e suculentas, principalmente através do cruzamento de linhas diploides e tetraploides, que resultam em plantas triploides estéreis.

Banana

Esse alimento é muito antigo – pode ter 10 mil anos. Era muito diferente, no entanto, especialmente pela quantidade de sementes. A produção em massa dessa fruta começou somente em 1834 no Caribe, quando uma espécie resistente a fungos capazes de destruir plantações inteiras foi criada. É essa “criação” que chamamos de banana hoje.

Berinjela

No passado, esse alimento existia em uma variedade de tamanhos e formas, sendo que os mais antigos tinham até espinhos. A berinjela moderna é maior e mais saborosa, com menos sementes.

Cenoura

A planta original da qual a cenoura moderna é derivada era uma raiz esbranquiçada ou marrom. As primeiras espécies foram domesticadas na Ásia Central em 900 e eram roxas e amarelas. Com o tempo, os fazendeiros chegaram ao legume alaranjado tão famoso hoje.

Milho

O milho domesticado em 7.000 aC tinha gosto de batata seca e crua, era duro e mal passava dos 19 mm de tamanho. Hoje, é cerca de mil vezes maior e cultivado em uma variedade de tipos e cores em 69 países.

Pêssego

Os primeiros pêssegos foram provavelmente cultivados em 6.000 aC em Zhejiang, na China. Frutos domesticados adequados apareceram pela primeira vez no Japão cerca de 1.200 anos depois. Enquanto já eram semelhantes às formas modernas, eram descritos como tendo sabores doces, azedos, terrosos e levemente salgados. No entanto, os pêssegos que comemos hoje são na verdade uma espécie cultivada na Pérsia (atualmente o Irã) e mais tarde transportada para a Europa.

Repolho

A primeira imagem mostra a planta Brassica oleracea, origem de diversos vegetais como repolho, brócolis, couve-flor e couve. Ela nos dá uma boa ideia de como era o alimento que hoje chamamos de repolho há milhares de anos. A história de sua domesticação é incerta, mas relatos de estudiosos gregos e romanos indicam que era um alimento bem estabelecido naquela época. O repolho moderno é muito mais “carnudo”, oferecendo uma quantidade maior de comida a partir de uma única planta.

Tomate

Os tomates antigos lembram mais bagas do que frutas, pois eram extremamente pequenos. Algumas espécies silvestres ainda existem hoje, como a Solanum pimpinellifolium, encontrada no Equador e no Peru. Apesar de serem comestíveis, não são cultivadas para isso e sim para o desenvolvimento de espécies híbridas e para suplementação genética de espécies modernas mais comuns de tomate. Hoje, existe uma variedade grande da fruta, do tomate cereja até o heirloom gigante, que é um pouco maior do que um punho humano. [BoredPanda]

1 comentário

Deixe seu comentário!