A arte de aperfeiçoar a “capa de invisibilidade”

Por , em 9.08.2010

Você já ouviu falar em metamateriais? São substâncias produzidas artificialmente, muito utilizadas em experimentos de física e equipamentos de engenharia, feitas para fornecer condições que não se acham na natureza. Uma de suas características é ter altas propriedades eletromagnéticas, o que o faz absorver muita luz.

Por conta disso, se forem colocados sobre algum objeto, podem retirar quase toda a luz que incide sobre ele, tornando-o praticamente invisível. O problema é que o próprio metamaterial acaba ficando distinguível, já que fica obscuro. Por isso, não é uma capa da invisibilidade perfeita. Mas parece que uma solução está sendo encontrada.

Uma equipe de pesquisadores de West Lafayette (Indiana, EUA) partiu de um metamaterial largamente utilizado, composto de duas camadas de prata, separadas por uma camada isolante de óxido de alumínio. O conjunto, perfurado por múltiplos orifícios minúsculos,ficava invisível. Mas como a prata absorve até 60 por cento da luz incidente, o material ficava visível quando colocado sobre outro objeto.

Os cientistas notaram que poderiam compensar esse defeito, substituindo o óxido de alumínio por uma espécie de resina, adicionada a um corante chamado “rodamina 800”. Quando atingido por um pulso de laser infravermelho, os elétrons do corante está animado e respondem à luz visível que passa pelo metamaterial. Quando isso acontece, a resina cria mais fótons, “uniformizando” a passagem de luz pelo conjunto. Resultado: o objeto coberto por esse metamaterial fica 50% menos visível do que seria se fosse coberto pelo antigo.

Os experimentos seguem em andamento. Os pesquisadores confiam que nós possamos, em breve, deixar o campo da ficção científica e da bruxaria, criando uma verdadeira capa da invisibilidade. [New Scientist]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

7 comentários

  • Nathaly Morais:

    É uma tecnologia maravilhosa, pena que se cair em mãos erradas :/

  • samarone araujo:

    Se essa capa for criada um dia de fato, se essa tecnologia cair em mãos erradas, entraram na sua casa e levaram seus pertences que você não vai ver, ocorreram assassinatos que provavelmente ninguem nunca saberá quem foi. Cientistas inconsequentes!!!!!!!!!!!!!

  • Jorginho:

    gargwlas , me achas um troll?
    Se achas que sou um troll , que bicho é vc ?
    Sou realista, meu carísssimo e vivo nesse planeta chamado Terra e não fico viajando no mundo do nunca!!!
    Conduto, se achas que lhe ofendo, desculpa por mostrar-lhe o mundo que vivemos e não leve pro lado pessoal, pois nem lhe conheço… nada mais posso dizer que não seja pelos seus comentários.
    Abraço e veja o link desse site com as devidas repostas sobre outros planetas que vc sugeriu:

    https://hypescience.com/8-dos-lugares-mais-fantasticos-e-ameacados-do-mundo/comment-page-1/#comment-52353

  • Jorginho:

    Nesse caso caríssimo vai meu pedido de desculpa.
    Talvez eu tenha me excedido na gentileza.
    No tocante à invisibilidade, a ciência sempre teve interesse por ela…
    Penso que o princípio seja criar dipolos aos comprimentos de ondas e curto-circuitá-las… Mas nesse caso ficaria um vulto ou mesmo uma escuridão devido à absorção da luz.
    Divergir essas ondas como também já fizeram, cria-se um espalhamento e o observador verá uma imagem confusa semelhante a vulto.
    Cria dipolos que tende irradiar os comprimentos de ondas, essas mesmas ondas poderia ser guiadas (retorno) e absorvidas pelo tecido… Também causaria efeito ”fantasma”.
    Se usassem materiais que produzisse ondas no espectro infravermelho e que obsorvesse à luz visível… Penso ser o caminho. Embora deixasse também efeito…
    Por fim, imagino algo que criasse conversão. Ou seja, que ao receber a luz visível; retransmitisse em diversos espectros… Onde o próprio cérebro somasse e subtraísse essas ondas e, automaticamente convertesse num espectro acima ou abaixo da sensibilidade dos olhos… Embora, com uma câmara pode-se decodificá-las e assim seria visto. …Como se dá nos sensores infra/ultra.

    De uma coisa podemos ter a certeza: Se fosse tão simples, os cientistas já teriam criado.
    Quem sabe a saída está em perguntar o ilusionista Criss Angel Mindfreak, que faz para criar tal ilusão.

  • Alberto Carvalhal Campos:

    Isto será mais uma arma para os desonestos.

  • biggis:

    nanosuit do crysis

    hehehe

  • Jorginho:

    É preciso também deixar transpareça ao fundo da imagem.
    Senão poderia ver vultos…
    Além disso deveria absorver todas fontes de luzes em todas direções.

Deixe seu comentário!