Assista A LUZ se movendo em câmera lenta

Por , em 6.12.2014

Existem câmeras rápidas, mas esta beira o ridículo. Capaz de fazer 100 bilhões de frames por segundo, ela é capaz de registrar um pulso de luz atingindo um espelho e sendo refletido. Sério.

A técnica, chamada de Compressed Ultrafast Photography (fotografia ultrarrápida comprimida ou CUP, na sigla e, inglês), estende o uso das “streak cameras”, um tipo de câmera utilizada neste tipo de fotografia.

camera-ultra-rapida-registra-fotons-sendo-refletidos-em-espelho (2)

As “streak cameras” capturam um feixe de fótons vindo do assunto a ser registrado, mas um espelho faz com que cada fóton seja desviado para cima da posição do fóton anterior. Assim, se você tem um ponto, ele será registrado como um risco, a linha mostrando o que acontece com o passar do tempo.

Mas o tipo de fotografia feito pela “streak camera” é linear, ou seja, ela não registra imagens 2D. Já a técnica CUP, criada por engenheiros da Universidade Washington em St. Louis (EUA), faz com que as streak cameras sejam estendidas e passem a registrar imagens 2D.

camera-ultra-rapida-registra-fotons-sendo-refletidos-em-espelho (1)

Outra vantagem do novo sistema é que ele não precisa de iluminação especial, e pode ser utilizado para registrar eventos ultrarrápidos acontecendo em fenômenos bioluminescentes, por exemplo.

Porém, a maior vantagem do novo sistema é mesmo o fato de que permite que você faça imagens ultrarrápidas de eventos únicos. Em vez de ficar disparando pulsos de laser e fotografando os diferentes pulsos em diferentes posições para dar a ideia de um único pulso em movimento, é possível gerar as imagens de um único pulso.

É uma coisa tão revolucionária, que seus próprios criadores não fazem ideia de todos os seus usos possíveis. “É nossa esperança que o CUP irá permitir novas descobertas na ciência – descobertas que não conseguimos nem antecipar quais sejam”, declarou Lihon Wang, chefe da equipe de pesquisa. [Gzimodo, Nature, Motherboard, cNet, Washington University]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

4 comentários

  • Marcio Reis:

    Interessante!! O ângulo de entrada deveria ser o mesmo da saída!! E não é!!

  • David Machado:

    curioso!impressão minha ou o movimento é quantizado? existe brilhante num trecho, some no seguinte… mais alguém percebeu isto?

  • David Machado:

    a pergunta que não quer calar: como veríamos a experiência da fenda dupla neste tipo de câmera lenta? comprovaria a teoria quantica??

  • Asdrubal:

    Até fica a ideia que a câmara de filmar é mais rápida que a própria luz.

Deixe seu comentário!