Comandante da Apollo 17 se arrepende de ter deixado sua câmera na lua

Por , em 10.12.2012

Antes de se preparar para voltar à Terra, o comandante da missão Apollo 17 Eugene Cernan deixou sua câmera fotográfica (uma Hasselblad 500) lá, registrando radiação solar, na esperança de que o material fosse coletado futuramente por outros astronautas. Quarenta anos depois, ele se arrepende da decisão.

Em 1972, Cernan imaginava que sua viagem “não seria o fim, mas o começo” da exploração da lua. A realidade foi outra, e ele acabou sendo o último homem a deixar uma pegada no satélite – imagem que está gravada em sua memória, mas não em uma foto. “Subindo para a nave, não tirei uma foto da minha última pegada. Que burro! Não teria sido melhor pegar a câmera, tirar a foto, levar o filme e (por causa de restrições de peso) jogar a câmera lá?”, questionou-se durante um evento comemorativo dos 40 anos da missão Apollo 17.

Mudança de prioridades

O programa Apollo custou aos cidadãos americanos mais de U$ 150 bilhões (cerca de R$ 311 bilhões) em valores atuais – dinheiro que era considerado bem gasto levando-se em conta o contexto da Guerra Fria.

Tamanho investimento fez parecer que o programa duraria décadas (Cernan acreditava firmemente nisso). Contudo, depois que a missão Apollo 11, de Neil Armstrong, encerrou em 1969 a “corrida espacial” com a União Soviética, o apoio público ao programa começou a diminuir: a maioria dos cidadãos estadunidenses voltou suas atenções para a Guerra do Vietnã (1955 – 1975) e para conflitos internos dos Estados Unidos. Três missões programadas para continuar os trabalhos de Cernan na lua foram canceladas.

Da lua para Marte

Hoje, muitos especialistas acreditam que as próximas missões espaciais tripuladas deverão ser direcionadas a Marte. Para Cernan, porém, seria necessário estabelecer uma base lunar primeiro, para facilitar o processo. “Estou disposto a ir a Marte? Sim, mas não quero levar nove meses para chegar lá, para depois esperar 18 meses até os planetas se alinharem para eu poder voltar para casa”, diz o astronauta.

“Para Marte, precisamos de tecnologias de propulsão que nos levarão até lá em, digamos, 60 dias; vamos então passar o tempo que quisermos lá e então voltar. Isso irá demandar propulsão nuclear e ajuda de uma base na lua”, diz. Se a NASA concordar, talvez ele deva pedir para alguém buscar sua câmera no caminho.[The Telegraph] [Daily Mail UK]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (4 votos, média: 5,00 de 5)

11 comentários

  • Wellington Gonçalves:

    Pena que é muito pouco….eles poderiam ter ido mais além, até aqueles montes, por exemplo.

    • Cesar Grossmann:

      Não. Para viajar precisa combustível, oxigênio, água, alimento. Eles não tinham nada sobrando.

  • Aguinaldo Gomes Marinho Marinho:

    eu quero ir para marte, estou cansado de tanto egoismo a falta de respeito com o proximo por isso eu quero ir para marte

    • Tales Dantas:

      isto é meio contraditória, pois cada Kg transportado daqui pra Marte custa uma pequena fortuna e seria o cúmulo do egoismo

  • Andre Luis:

    Eu gostaria muito de assistir algum “video” que fosse em HD da Lua. Será que alguma sonda já fez algum serviço assim? É dificil encontrar isto na net!

    • Marcos Hansen:

      O que eu gostaria mesmo é que existisse fotos panorâmicas de Mercúrio ou Vênus, da mesma forma que existe em Marte.

    • Airon david Silva:

      Já eu gostaria que a NASA revelasse tudo de uma vez por todas e desmascarar todos pregadores de religiões e cair a mascara da farsa dos pastores evangélicos e da igreja católica (caótica), só isso bastava.

    • Cesar Grossmann:

      Se não fossem pela restrições orçamentárias da Nasa, e pela falta de visão de alguém que selecionou as fitas da Apolo 11 para regravar, teríamos um filme de alta resolução do pouso na Lua. Se desse para voltar no tempo…

    • Cristiano M. G.:

      Sim, mas a NASA ainda possui as fitas originais das Apollos 12,14,15,16 e 17. Eles poderiam entregar este material para algum estúdio especialista em restauração, retirando ciscos, imperfeições e melhorando a resolução, tal qual já fizeram com obras clássicas do cinema.

    • Tales Dantas:

      existem fotos em HD tiradas por uma sonda chinesa, acho q de 2014 se não me engano

  • Raphael Saunders:

    Muito show, uma camêra dessas deve ter fotos muito legais. E essas naves era fraquinhas hein, por causa da restrição de peso ele teria que levar de volta só o filme? Talvez pra poupar combustível eliminem qualquer peso possível.

Deixe seu comentário!