Como uma criança de 10 anos se perdeu dentro de um computador

Por , em 30.01.2012

Algum tempo atrás, os editores do site TNW publicaram algumas de suas primeiras experiências com computação. Um leitor se interessou pelas histórias e resolveu compartilhar a sua própria, com um dos primeiros computadores que existiu.

A história é impressionante: ele simplesmente se perdeu dentro do computador. Hilário, não? Agora vamos voltar no tempo. Estamos na década de 1950, quando os computadores gigantescos eram construídos com tubos de vácuos. Essa é a história que o homem, que permaneceu anônimo no site, contou:

“Em 1950, eu tinha 10 anos, e estava visitando o campus da Universidade Estadual de Michigan. O computador estava no piso térreo, desligado, com a porta aberta. Ele tinha a metade do tamanho de um ginásio, com muitas linhas de cabines mais altas que eu. Andei para cima e para baixo observando as linhas nos tubos de vácuo, até que eu fiquei entediado. Só que eu não conseguia mais ver a porta, e não me lembrava de como voltar para fora. Eu estava literalmente perdido no computador. Então eu continuei andando, até que finalmente encontrei a porta aberta e saí”.

Filmes que mostram pessoas presas dentro de computadores de forma digital são comuns. Mas no passado isso era um perigo físico real (onde está a saída dessa máquina gigante?). O computador em que a criança ficou presa não foi revelado, mas possivelmente era o MISTIC.

Com histórias assustadoras e divertidas como essa, é uma felicidade ver os computadores portáteis e pequenos que temos em nossas mãos atualmente. Para ficar perdido em um computador, agora, só em livro ou filme de ficção. [TNW]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

8 comentários

  • Fernando Sakugava:

    Melhor tradução para “Vacuum tube” seria válvula e não tubo de vácuo

  • Lucas:

    LOL,o filme Tron virou real shauhsuahsuahsuas

  • Carolina:

    Interessante a história!

  • Raton:

    Nos primordios da era da computação você podia andar dentro de um computador, hoje, com a miniaturização o computador pode literalemnte andar dentro de você. Li isso por ai, não sei onde eu andava.

  • Carlos:

    Quando eu trabalhava na IBM, por volta de 1980, uma unidade de memória de 768KB (é, 768.000 bytes; menos de 1MB) tinha o tamanho de DUAS geladeiras Brastemp de 440 litros se colocadas lado-a-lado, dos tempos atuais.

    O computador era um System /360, modelo 65. Já era dos antigos, na época.

  • Victória:

    Ha ha!Aparece uma historia do site de um menininho que ficou preso numa maquina aonde tiramos ursinhos,ele entrou,mas chamaram os bombeiros!Isso é que é história!

    • Prof. Colomba Pascoal:

      Precisei de um bom tempo e da ajuda de dois criptólogos para decifrar e fazer uma tradução aproximada do que está escrito aí!

      “Ha ha!”

      “Aparece uma historia” – Será que quer dizer algo do tipo: “Eis que surge uma história”? Não, é: parece, lembra.

      “do site de um menininho” – Uma história apareceu do site de um menino? Mas o menino fez o site? Ou o site é sobre o menino? Ou é uma história “do” site, porque se encontra no site? Mas qual site? É artigo definido, eu deveria saber! Meu melhor palpite é que seja do HypeScience por existir este artigo aqui: https://hypescience.com/10-historias-bizarras-de-gente-ficando-presa, mas não tem bombeiro nessa história.

      “que ficou preso numa maquina aonde tiramos ursinhos,ele entrou, mas” – “Aonde” quer dizer “para onde”. Ficou preso numa maquina para onde tiramos ursinhos (mas não sabemos de onde tiraram, só para onde tiraram: para a máquina). Mas trocando “aonde” por “de onde” clareia um pouco “ficou preso numa maquina de onde tiramos ursinhos”. Como a máquina é uma coisa, e não um local, o certo é “da qual”. Mas se fossemos falar de um local específico da máquina, poderia ficar: “ficou preso numa maquina. No local de onde tiramos ursinhos, ele entrou…” Que invertendo a ordem ficaria melhor: “Ele entrou no local de onde tiramos ursinhos”. Isso é, se ele enroscou nesse ponto, pois se ele entrou completamente seria melhor: “Ele entrou pelo local de onde tiramos ursinhos”. Também é possível escrever a mesma coisa de diversas maneiras.

      A mensagem é: escrever de modo informal ou internetês é legal, mas escrever de um jeito que dificulta o entendimento é ruim para aqueles que querem saber o que você disse.

    • MIG10:

      Hoje em dia é mais fácil encontrar um adulto/idoso perdido dentro de um programa de computador(usuário)do que crianças de 10 anos.

Deixe seu comentário!