Empresa canadense tem patente de elevador espacial

Por , em 18.08.2015

Elevadores espaciais representam uma esperança. Já faz um tempo que cientistas procuram materiais e designs que podem ser utilizados para acessar o espaço, como uma alternativa à tecnologia de foguetes.

E podemos estar mais perto de encontrá-los, como sugere a Conferência de Elevadores Espaciais 2015, que acontece este mês em Seattle, nos EUA.

A ideia é chegar a um veículo que possa viajar para cima e para baixo levando cerca de 10 toneladas de carga útil, sem vibração acústica, combustível a bordo ou o custo exorbitante associado ao lançamento de foguetes.

Elevador espacial vai 20 quilômetros para o alto

Uma empresa canadense chamada Thoth Tecnology recebeu uma patente para um elevador espacial que possui 20 km.

O conceito é de uma torre mantida rígida por gás pressurizado, que permitiria que pessoas fossem levantadas a atmosfera exigindo menos força para lançar.

20 km acima da Terra pode parecer pouco, mas é mais de 20 vezes mais alto que o atual maior edifício do mundo, com 829 metros de altura, o Burj Khalifa em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos.

Os engenheiros disseram que a tecnologia poderia economizar mais de 30% do combustível de um foguete convencional.

elevador espacial

Nada novo

A patente diz que o elevador pode ser dimensionado para atingir 200 km, mas isso parece mais uma possibilidade do que uma probabilidade, já que a execução pode ser complicada.

No site Information Week, David Wagner disse que a Thoth está usando “tecnologia que, em sua maior parte, já existe (para a construção do edifício, pelo menos)”. A torre emprega tubos modulares compostos de Kevlar e polietileno cheios com hélio. Os tubos são muito mais leves que materiais da construção moderna, e o hélio ajuda a manter a estrutura para cima.

Segundo o Dr. Brendan Quine, professor da Escola de Engenharia da Universidade de York (Reino Unido), a partir do topo da torre, aviões espaciais podem lançar-se para a órbita, retornando ao mesmo local para reabastecimento e uma nova decolagem. [Phys]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (4 votos, média: 3,25 de 5)

11 comentários

  • João André Ferla Carvalho:

    Qual o risco disso cair ?

    • Cesar Grossmann:

      Esta é uma boa pergunta. Se construírem perto da linha do equador, não tem furacão. Sobram os riscos de ataques terroristas.

  • Ricardo Lira:

    Arthur C. Clarke previu essa torre há 35 anos atrás no livro As Fontes do Paraíso hahaha

    • Marcelo Ribeiro:

      Se fala de elevadores espaciais há muitas décadas.

    • Cesar Grossmann:

      Bom, o elevador espacial do A. Clarke era um elevador, este daí é uma torre para lançamentos. Sem desmerecer o projeto…

  • Edson Aurélio Hudson:

    Pra mim esse projeto não vai sair do papel tão cedo, porque a tecnologia pra esse feito nem existe.

    • Cesar Grossmann:

      Tubos de polietileno cheios de gás hélio? Eu diria que boa parte da tecnologia existe.

    • Edson Aurélio Hudson:

      Furacões, terremotos, colisões, manutenção, construção, degradação, etc é o projeto mais ambicioso desde as pirâmides, acho inviável hoje.

    • Cesar Grossmann:

      Pode ser, mas parte da tecnologia já existe. Obviamente para ser viável TODA tecnologia necessária tem que estar presente.

  • Cesar Grossmann:

    Está mais para torre que para elevador, considerando os elevadores espaciais que o pessoal sonha ter.

    Tomara que consigam!

    • Cesar Grossmann:

      E 200km é metade da altitude média da Estação Espacial Internacional. A NASA seria grande cliente deles, e a SpaceX seria… inimiga?

Deixe seu comentário!