Essas fotos colorizadas de uma menina polonesa de 14 anos em Auschwitz vão partir seu coração

Por , em 16.03.2018

A artista digital brasileira Marina Amaral, de Belo Horizonte, dá cor a fotos históricas para enfatizar seu significado, iluminar visualmente o passado e aumentar seu impacto.

Nesse ramo há três anos, em seu último projeto, Marina colorizou as imagens de uma prisioneira polonesa de apenas 14 anos, Czeslawa Kwoka, no campo de concentração nazista em Auschwitz.

“É muito mais fácil se relacionar com essas pessoas uma vez que as vemos em cores. Compreendemos melhor o que ela e milhões de outros passaram depois de ver suas contusões, o corte no seu lábio e o sangue vermelho no seu rosto. O Holocausto não começou com assassinatos em massa. Começou com a retórica do ódio”, disse a artista ao portal The Bored Panda.

Marina afirmou ainda que foi muito difícil olhar no rosto da garotinha por tantos minutos sabendo o que aconteceu com ela. “Eu queria dar a Czeslawa a oportunidade de contar sua história, que é [também] a história de tantas outras vítimas”.

A foto

Originalmente, as imagens de Czeslawa foram tiradas por Wilhelm Brasse, o famoso fotógrafo do campo de concentração de Auschwitz.

Em entrevista, ele afirmou que se lembrava distintamente dessa garota em particular. Quando ela chegou ao acampamento, não entendia o que lhe diziam.

“Então, uma mulher, Kapo (uma superintendente), pegou uma vara e a bateu no rosto. Esta mulher alemã estava apenas descontando sua raiva na garota. Uma linda garota tão inocente. Ela chorou, mas não podia fazer nada. Antes que a fotografia fosse tirada, a menina secou suas lágrimas e o sangue do corte no lábio. Para dizer a verdade, me senti como se tivesse sido atingido também, mas não consegui interferir. Isso teria sido fatal para mim”, contou.

Czeslawa foi uma das aproximadamente 230 mil crianças e jovens com menos de 18 anos – e uma entre as 1,3 milhões de pessoas – deportadas para Auschwitz-Birkenau de 1940 a 1945.

Ela foi transportada de Zamosc para Auschwitz em 13 de dezembro de 1942. Em 12 de março de 1943, morreu aos 14 anos. As circunstâncias de sua morte não foram registradas.

Outas fotos históricas

A artista digital também já coloriu muitas outras fotos históricas. Por exemplo:

“The Burning Monk” – o monge que ateou fogo em seu próprio corpo durante uma manifestação na cidade de Saigon, Vietnã do Sul, contra a política religiosa do governo de Ngo Dinh Diem

Uma vítima de bombardeio americano

Inglês órfão em Londres (1945)

Um menino francês se apresentando a soldados indianos

Três meninos franceses olhando um tanque alemão derrubado

Presos do campo de concentração de Wobbelin, na Alemanha

Mãe migrante

Médicos das 5ª e 6ª Engineer Special Brigade, brigadas especiais dos EUA

Refugiados poloneses

Acesse o website de Mariana Amaral, ou sua página no Behance, para mais informações sobre a artista. [BoredPanda]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (55 votos, média: 4,87 de 5)

Deixe seu comentário!