Fonte das 6 maiores erupções ocorridas na Terra é encontrada

Por , em 3.08.2011

A meia dúzia de erupções vulcânicas mais titânicas da história da Terra – incluindo a que pode ser relacionada com a extinção dos dinossauros – podem ter surgido de um mesmo reservatório antigo de uma rocha super quente perto do núcleo da Terra.

Os gigantescos dilúvios de lava, conhecidos como basaltos de inundação, têm sido relacionados a diversas extinções em massa ao longo da história. Um exemplo é a série colossal de erupções vulcânicas perto do fim da Era dos Dinossauros, entre 67 e 63 milhões de anos atrás, que criou os “traps do Decão”, na Índia – grandes depósitos vulcânicos que originalmente podem ter coberto 1,5 milhões de quilômetros quadrados, mais de duas vezes a área do Texas.

As origens dessas efusões de lava catastróficas ainda não são claras. Novas pistas começaram a surgir no ano passado com uma pesquisa em basaltos de inundação que eclodiram 62 mil anos atrás. Eles vieram de uma parte da camada do manto da Terra quase tão antiga quanto o próprio planeta, com 4,5 bilhões de anos.

Essa camada sobreviveu praticamente intacta desde que a formação do núcleo da Terra. Como foi encontrado basalto nesse fluido antigo, os cientistas começaram a investigar amostras de cinco basaltos de inundação, incluindo o atol (ilha feita de corais e outros invertebrados) Ontong Java, no Pacífico – resultado do maior evento vulcânico da história da Terra.

Os pesquisadores descobriram nos seis maiores basaltos de inundação – incluindo o de Ontong Java – as mesmas características geoquímicas do reservatório primitivo, que está cerca de 2,9 mil quilômetros abaixo da superfície da Terra, perto da fronteira entre o manto e o núcleo.

Esse reservatório é muito rico em elementos produtores de radioatividade como o urânio, tório e potássio. Quando a lava quente se eleva, causa derretimentos na crosta terrestre que, por sua vez, causam as temíveis destruições. [LiveScience]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

15 comentários

  • Ana Lúcia Cintra Wittlin:

    Já pensaram em explosões nucleares (ou mini explosões ou reações com carga radioativa) para começar a explicar inclusive a idéia das marés gravitacionais?
    Realmente,é um assunto apaixonante para quaquer um,seja de que área for.

  • Kiorra:

    De certo modo concordo com Glauco.

    Marés gravitacionais existem e se não de que outra maneira se explicaria essas super-erupções?

  • heloisa:

    Olá gosteinde saber essa noticia alias porque isso éminha area eu adoro vulcoes e estudo a terra ate hoje tento descobrir como a terra se formou mas … gostei de saber e espero que publique outra noticias bjss ate mais♥♥♥♥♥♥♥

  • Marcos Ribeiro:

    Não disse?!?! Então segundo o Glauco existe o tal do Nibiru, e existem cometas do tamanho de um planeta, que vão vir de encontro à Terra… Os astrônomos já encontraram planetas pequenos a centenas de anos-luz daqui, mas nunca viram o tal do Nibiru, só o Glauco, o Toninho do Diabo e o E.T. Bilu…

    • Glauco:

      Disse nada, vc tá botando palavras na minha boca de novo. Isso é trapaça.

      Só prá não confundir a cabeça da galera, aí vai exatamente o que eu disse, pode conferir logo abaixo:

      “(…)SE esse planeta foi conhecido no passado, hoje em dia não se sabe mais nada sobre ele, muito menos órbita.(…)”.

      Conferiu?? Viu o “SE” no início da frase? Significa que ele pode ou não existir, não afirmei sua existência.

      E pelo visto vocẽ não entende nada sobre busca de planetas locais ou extrasolares prá falar esse absurdo…

  • Glauco:

    Verifique nas notícias desse mesmo site da semana passada que os cientistas sabem que as marés gravitacionais de Io não são o suficiente para mantê-la aquecida e vulcânica por 4.5bi de anos.
    Eles não sabem como essa Lua ainda está em atividade vulcânica, e o único modelo científico que possui explicação satisfatória para esse mistério é o Modelo do Universo Elétrico do Prof. James McCanney.
    A data de 2012 foi uma invenção para manter as pessoas preocupadas para, quando a data ocorresse e nada acontecesse, ninguém se importasse mais com o assunto e categorizasse-o como assunto de louco. Mas cometas gigantes podem vir de qualquer lugar a qualquer momento, e identificá-los como Nibiru ou Hercólobus só serve para afastar as pessoas mais ainda da sua história. Se esse planeta foi conhecido no passado, hoje em dia não se sabe mais nada sobre ele, muito menos órbita.

  • Marcos Ribeiro:

    Glauco…Maré gravitacional igual a que ocorre em Io, lua de Júpiter, que pudesse fazer eclodir o magma, só aconteceria aqui se a Terra orbitasse um corpo celeste maior que ela, em uma distância bem próxima, tal qual a nossa Lua e a Terra. Daqui a pouco o Glauco vai falar que Nibiru está chegando em 2012…

  • Roberto:

    Atividade vulcânica extremamente intensa na época da extinsão dos dinossauros, mesmo assim há quem insista na teoria do tal meteorito ou de influências extraterrestres. A realidade não empolga tanto quanto o imaginário, mas vai ficando cada vez mais difícil negar que o Terra tem mais poder de decisão que supõe a nossa frágil imaginação!

  • Alex:

    Glauco, vc tem e-mail para contato?

  • Glauco:

    Falam de onde veio, mas não como saíram de lá.

    Isso foi causado, com certeza, pela aproximação de um objeto grande o suficiente para causar uma desestabilização gravitacional, criando uma onda de maré que fez os vulcões por toda a Terra explodirem.

    Eles comentam de seis grandes fontes, mas a verdade é que todos os vulcões da Terra entraram em erupção ao mesmo tempo, e outros surgiram pela mesma causa: ondas de maré.

    • Marcos:

      É interessante o que você disse. Eu estava tentando lembrar aqui qual das luas de Júpiter que tinha a maior atividade vulcânica do nosso sistema solar. Achei em um site de astronomia que a lua é Io:”A energia para este vulcanismo deriva de efeitos de maré gerados pela interação de Io, Júpiter, Europa e Ganimedes”.
      Maré gravitacional como vc mencionou. Já notou o como a nossa Terra está ficando mais turbulenta do que de costume, terremotos, vulcanismo, maremoto? Será que estamos sofrendo a influência gravitacional de algum corpo celeste? Abraço.

    • Glauco:

      De acordo com o Prof. McCanney, há evidências que há algum objeto entrando no Sistema Solar, mas nada que possa ser comprovado. Se algum objeto estiver chegando, com certeza não está influenciando a Terra gravitacionalmente, senão nós já estaríamos vendo um cometa gigantesco cruzando o Sistema Solar. No mãximo, se houver tal objeto, poderemos sentir sua influência elétrica: fortes tempestades solares, na Terra e em outros planetas.

      A explicação de que é o puxa-puxa gravitacional que mantém IO ativa é balela. Ela só é tão vulcânica pois é uma lua nova no nosso Sistema Solar. A pouco tempo atrãs, assim como os planetas, essa lua era um cometa gigante.

    • Marcos Ribeiro:

      Maré gravitacional igual a que ocorre em Io, lua de Júpiter, que pudesse fazer eclodir o magma, só aconteceria aqui se a Terra orbitasse um corpo celeste maior que ela, em uma distância bem próxima, tal qual a nossa Lua e a Terra. Daqui a pouco o Glauco vai falar que Nibiru está chegando em 2012…

    • Cesar:

      O Glauco é paga-pau do “Prof.” McCanney. O McCanney é um baita de um falastrão, só fala besteira, mas não falta gente que não sabe a diferença entre inventar coisas e usar espectrografia para verificar o que se afirma. Uma das coisas mais simples do mundo é medir a temperatura de um corpo celeste usando espectrografia, um procedimento simples e que joga por terra a afirmação absurda do McCanney de que os cometas sejam quentes ou que não tenham gelo. Mas pensa que os paga-paus dele dão o braço a torcer? Isto daí já virou uma religião…

    • Glauco:

      Olha o bigode perdendo a paciência… que coisa feia, esperava mais de um senhor de aparência tão distinta.

      Análises espectrográficas a centenas de milhões de km da Terra não são confiáveis. Se quer saber como é um cometa de verdade, envie sondas para lá.

      Oh, já enviaram! Busque por “NASA Spacecraft Finds Comet Has Hot, Dry Surface” no google, clique no primeiro link q aparecer e tente manter sua posição de que cometas são bolas de gelo.

Deixe seu comentário!