Hipnose pode fazer bem à saúde: conheça o método hoje respeitado

Por , em 21.02.2011

Considerada uma arte charlatã no passado, hoje a hipnose é apoiada por muitas pesquisas, e os hipnotizadores são membros respeitados da comunidade médica.

Longe de ser um truque, a técnica é principalmente utilizada de duas maneiras: em shows, nos quais hipnotizadores animam audiências induzindo voluntários em transe e fazendo-os executar tarefas ridículas, como cacarejar como galinhas, e para tratamentos de hipnoterapia bem conceituados.

Segundo psicólogos da Universidade de Stanford, a grande maioria das pessoas pode ser pelo menos um pouco hipnotizada. Eles até desenvolveram escalas, de 0 a 12, com base na capacidade de resposta das pessoas às sugestões do hipnotizador.

Durante uma pesquisa, apenas 5% das pessoas receberam a pontuação 0 nas escalas de Stanford, ou seja, não responderam a nenhuma das sugestões hipnóticas. Outro pequeno grupo recebeu a pontuação máxima, respondendo a todas elas. A maioria das pessoas se encaixa solidamente na faixa de 5 a 7 na escala.

Da mesma forma que as pontuações de QI, as pessoas mantêm a mesma avaliação de susceptibilidade hipnótica durante sua vida adulta. Isso e o fato de que gêmeos idênticos muitas vezes recebem a mesma classificação sugerem que hipnotizabilidade é uma propriedade inerente e hereditária da psique humana.

Os métodos de induzir a hipnose variam. Segundo uma hipnotizadora, uma das formas de começar um transe é com uma série de sugestões (por exemplo, pedir que o paciente respire lenta e profundamente) que resultam em um estado de calma profunda.

Segundo os especialistas, um transe hipnótico não é terapêutico em si, mas sugestões específicas e imagens alimentadas em transe podem alterar profundamente o comportamento de alguém.

A hipnose pode ser usada para ajudar pacientes a perderem peso e pararem de fumar, e oncologistas já usaram o método para facilitar o processo de cura no pós-cirúrgico de pacientes com câncer de mama.

Assim como muitos fenômenos cerebrais, os cientistas não sabem exatamente como funciona o hipnotismo, mas graças a recentes exames de eletroencefalografia do cérebro hipnotizado, pesquisadores descobriram que a hipnose e a meditação têm perfis neurofisiológicos semelhantes.

Durante os dois, ondas rápidas de atividade cerebral que se correlacionam com o pensamento e a transformação diminuem, enquanto a atividade de ondas lentas, que ocorre durante o relaxamento e o foco, aumenta.

No tratamento da dor crônica, a hipnose é muito útil, pois a dor é processada na cabeça. Primeiro é registrada no córtex sensorial, e em seguida o córtex pré-frontal lhe dá sentido. O pânico e o estresse são resultados da dor que ocorrem no tálamo e outros locais.

Cerca de 80% dos pacientes hipnotizados relatam uma diminuição na dor durante as sessões, e para 50% a queda dura até horas depois. Ao praticar a meditação por si só, muitos pacientes aprendem a tratar sua própria dor automaticamente.

Isso acontece porque, durante a hipnose, pode-se pedir às pessoas que imaginem que a sensação que provoca dor extrema é menor, e não é incômoda. Imediatamente se vê uma diminuição da atividade no córtex pré-frontal e outras partes, de forma que o paciente altera o sentido que seu cérebro dá à dor. [LifesLittleMysteries]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

16 comentários

  • Hipnose Online:

    Muito bom o artigo!

  • Roberto:

    Já fiz tratamento de ansiedade por um método chamado de hipnose condicionativa e funcionou bem. Me deu a coragem necessária para enfrentar o medo e a sensação de perigo iminente. Me tornei mais confiante e meu aproveitamento diário melhorou mais de 100%.

  • Su:

    Alguem ja ouviu falar da tecnica de rappor?
    Caso tenha conhecimento poderia dividi-lo?
    Acho uma otima sugestao um artigo sobre isso aqui no HYPESCIENCE.

    Alguem tem alguma experiencia concreta com hipnose, que poderia dividir conosco?

    Fui a um nutrologo recentemente e tenho serios poblemas ligados a ansiedade, e ele me falou sobre o Roppar, mas por ser uma tecnica de hipnose, fiquei receosa.

    Alem de comer muito quando ansiosa eu fumo em demasia, e ele sugeriu a prática. Mas nao sei se poderia ter ganhos definitivos.

    Ha alguns meses que li sobre um ator famoso, que conseguiu parar de fumar com hipnoterapia, dentre outros que ja declararam querer fazer uso do metodo, Kate Moss, Kate Perry… so nao sei se é totalmente veridica essa historia, ou marketing.

    • Carol Moisyn:

      oi Su! Já foram feitas inúmeras mudanças em mim com hipnose. Me apaixonei pela técnica, que é segura e para o seu bem. Um bom terapeuta faz uma consulta prévia com vc para saber o que vc busca, vcs marcam a consulta e após um mês em média ele te liga pra saber como vc está se sentindo e se realmente funcionou, que em raros casos que precise ele faz um “ajuste” para que fique 100% do resultado que vc espera.
      Não é preciso ter medo, é completamente benéfico para quem faz, pois os resultados são imediatos, ao invés de gastar annnnnooooossss (além de muuuito dinheiro e MUITO tempo) com terapia em psicólogo e afins, isso resolve na hora. Vc sai do consultório se sentindo outra pessoa e responde se está se sentindo melhor e se quer manter as mudanças. Portanto está tudo sob controle! beijos! =)
      Inclusive, eu posso recomendar o meu terapeuta pra vc se quiser.

    • Daaniel Caarlos Coelho:

      Su, nunca tive vícios apesar de já ter entrado em coma alcoólico(hoje não bebo mais), mas sei que se cada vez que voê sentir vontade de fumar trocar as tragadas do tabaco por comer uma maçã e crer fortemente que isso ajudará, vc acabará por largar o vício. Uma professora de português minha de muitos anos atrás fez isso e ela obteve excelentes resultados.
      Tudo esta na sua mente, basta você tomar o controle.

  • Miguel Moraes Gomes:

    Sou hipnologo e a hipnose realmente tem muito a oferecer as pessoas que apenas entretenimento, ao meu ver o entretenimento deveria ser apenas para divulgar essa área de conhecimento ainda muito cercado de misticismo.

  • josé ricardo:

    vou fazer hipnose nos cientistas de stanford.

  • MAzin:

    vo hipinotizar minha namorada

  • Luan:

    já estudei hipnose por cerca de 2 anos (ayualmente tenho 18).
    Já consegui utiliza-la tanto para entreter uma roda de amigos quanto pra tratar alguns problemas pessoais de conhecido.
    O que achei interessante é que,realmente,enquanto algumas pessoas são totalmente suscetíveis ao processo,outras dão poucos resultados!
    Acho que ainda há muito o que se estudar quando falamos do subconsciente humano. ^^

    • Daaniel Caarlos Coelho:

      É simples, pessoas que tem o consciente maior são menos suscetíveis, pois elas analisam o que você fala, elas julgam e tiram suas próprias conclusões.
      Pessoas que não estão tão conscientes aceitam mais o que lhes é dito, não são tão críticas, essas também têm fortes tendências a serem religiosas, supersticiosas e materialistas.
      Existem técnicas para aumentar o consciente, e quanto mais você aumentar mais fácil será para conseguir maiores aumentos.
      Uma curta dica que dou é procurar ver o mundo de modos diferentes ou ver com os olhos das outras pessoas e procurar entender e sentir o que elas sentem. Quando você se deparar com várias realidades(mundos) que são os diferentes modos como as pessoas veem as coisas, vc finalmente alavancará uma cascata de pensamentos que lhe trarão maior consciência. Parece tolo, mais para se entender o complexo se deve começar por entender o simples.

  • Eterno leigo:

    alguem aqui precisa relaxar. sugiro uma semi-hipnose

  • eduardo:

    Obrigado, Cesar.

    Estive mesmo pensando em escrever um livro sobre o q sei… e olha que sei muito… já q eu leio seus comentários direto aki no hypescience…
    Se eu apenas copiar e colar e vender os seus comentários, ficarei milionário… já q vc sempre acha q é dono da verdade…

    Eu dei a minha opinião sobre a matéria… e vc, ao invés de ter feito o mesmo, criticou meu pensamento sem nem ao menos conbribuir e comentar alguma coisa relacionada ao artigo…
    Ou seja, vc só aparece nos comentários, ou pra menosprezar os outros ou pra tentar inserir o seu pensamento como se fosse a verdade absoluta das coisas…

    O legal da internet é isso… vc pode se esconder atrás do seu monitor e vomitar babakices para os outros sem ter medo de levar um murro… pq se fosse cara-a-cara aposto q vc seria o mais cordial dos seres…

  • cybergirl:

    @Cesar
    Hj vc tah com um humor ácido fabuloso, tipo “dr. house”! *risos*
    Olha, eu já fui semi-hipnotizada por um psicoterapeuta. Foi interessante porque na semi-hipnose a gente conserva a consciência, então pude sentir cada etapa do processo: o “formigamento” no corpo… aos poucos, começando nos dedos do pé até chegar ao pescoço; seguido de uma sensação de relaxamento incrível. Ele teve que fazer isso pois eu estava “travada” de medo na primeira sessão. Eu estava com tanto medo que tremia (eu era adolescente).
    Mas nunca precisei da hipnose propriamente dita. Ou talvez tenha precisado, mas não me lembre… quem sabe? *risos*

  • Cesar:

    Nossa, Eduardo, não sei por que os cientistas de Stanford se dão ao trabalho de fazer pesquisas, se tudo que eles precisavam fazer era perguntar para você.

    O que mais que você sabe e que poderia contribuir para o bem da humanidade? Que mistérios que todo mundo ignora menos você existem? Por que você não escreve livros, compartilhando a tua sabedoria? Não acha que é muito egoísmo uma pessoa tão sábia e inteligente, e que conhece tanto, ficar desperdiçando seus talentos nos comentários de rodapé de um artigo qualquer?

  • eduardo:

    Eu keria saber hipnotizar… eu iria fazer isso no meu chefe pra ele me dar um aumento…

    Esse lance de hipnose só funciona em pessoas suscetíveis a acreditar q podem ter suas mentes manipuladas… na verdade, o agente hipnótico não é akele carinha com um relógio pendante balançando pra lá e pra cá… é o próprio “paciente”… ou seja, hipnose nada mais é do que apenas meditação…

    • Carol Moisyn:

      Você está completamente equivocado, Eduardo. Ficaria feliz se você mesmo buscasse com real interesse por algo que queira falar a respeito. Seria interessante ler um comentário mais completo, com embasamento e não uma opinião superficial de quem aparentemente não entende nem sobre o inconsciente dos seres. Aposto que – se você tiver interesse pelo assunto, como a mente humana, os mistérios e terapia funcional e eficiente – você se encantará com a hipnose que é completamente rica em suas inúmeras submodalidades e muito, muito complexa pra ser comentada como vc fez, com tamanha ironia, maldade (ao falar de manipular alguém pro seu próprio interesse) e superficialidade. Com mais pesquisas e sem pré-conceitos vc se encantará pelo que pode descobrir. Tudo de bom pra vc! =)

Deixe seu comentário!