IgNobel 2012: descobertas científicas bizarras premiadas incluem “atrapalhador de discurso” e “equação do rabo de cavalo”

Por , em 21.09.2012

A ciência é um negócio muito sério, sem dúvida, mas isso não significa que nela não tenha espaço para o humor. É o que pensa a revista (que pode ser considerada de “humor científico”) Annals of Improbable Research (em português, “Anais da Pesquisa Improvável”), que promove todo ano o prêmio Ig Nobel, na Universidade Harvard (EUA).

O Ig Nobel (ou IgNobel) é uma cerimônia que homenageia as descobertas científicas mais “bizarras”, ou “improváveis”, do ano. Os prêmios são entregues a estudos e experiências que nos fazem rir primeiro, e pensar depois.

O nome é um trocadilho com o Prêmio Nobel (criado por Alfred Nobel) e a palavra ignoble (que significa ignóbil, algo “não nobre”, vil ou desprezível).

Ontem, quinta-feira, 20, aconteceu a 22ª cerimônia do tipo. A presença de ganhadores do Prêmio Nobel “de verdade” garantiu a gala na tarefa de distribuir os prêmios. Os laureados tiveram 60 segundos para fazer um discurso de aceitação. Se eles demoram mais do que isso, uma jovem começa a gritar “Chato!”. Outra tradição do prêmio é todos no teatro lançarem aviões de papel em comemoração.

10 categorias foram premiadas: anatomia, física, acústica, dinâmica de fluidos, química, neurociência, medicina, psicologia, paz e literatura. Foram laureados pesquisadores dos EUA, Rússia, Japão, Canadá, Reino Unido, Suécia, Ruanda, França, Peru e Holanda.

A equação do rabo de cavalo

Uma equipe do Reino Unido e EUA – Patrick Warren, Raymond Goldstein, Robin Ball e Joe Keller – ganhou o Ig Nobel de Física pelo cálculo das forças que dão forma e movimento a um rabo de cavalo, ao inventar uma equação que prevê seu comportamento.

Dr. Warren, que é um pesquisador da multinacional Unilever no Reino Unido disse que estava emocionado. “Estou surpreso que um pedaço do meu trabalho tenha atraído tanto a atenção”, disse. “Meu campo, física estatística, não é algo que muitos já tenham ouvido falar, por isso estou muito contente que fizemos algo que inspirou a imaginação”.

Sua pesquisa produziu o que se tornou conhecida como a “equação do rabo de cavalo”. Ela leva em conta a rigidez das fibras do cabelo, os efeitos da gravidade e da presença da ondulação aleatória ou ondulação ubíqua do cabelo humano para prever como um rabo de cavalo é susceptível de se comportar.

A equação pode ser usada para prever a forma do cabelo quando é puxado para trás da cabeça e “amarrado”. “Na Unilever há muito interesse nisso, porque nós vendemos um monte de produtos capilares. Mas existem aplicações mais amplas para a equação, por exemplo, onde há uma grande quantidade de fibras juntas, como em tecidos”, diz. “Também acredito que podemos contribuir para a área de animação por computador. Cabelo, por exemplo, é algo que é muito difícil de fazer parecer natural em filmes de animação”.

Se isso não for nobre, não sei o que é.

O “atrapalhador de discurso”

Cansado de ouvir aquela pessoa chata falar sem parar? Agradeça os japoneses Kazutaka Kurihara e Tsukada Koji por criaram o SpeechJammer, dispositivo que interrompe o discurso de uma pessoa, repetindo a sua própria voz com um atraso de algumas centenas de milissegundos.

Ganhador do Ig Nobel de Acústica, o efeito de eco do dispositivo é irritante o suficiente para fazer alguém parar de
falar. Mas esse não é o principal objetivo da invenção, é claro. O dispositivo se destina a ajudar oradores públicos, alertando-os se estiverem falando muito depressa ou levando mais do que seu tempo disponível.

“Esta tecnologia também poderia ser útil para garantir que as pessoas em uma reunião falem apropriadamente, sem que um participante em especial continue a falar, privando os outros da oportunidade de dar a sua contribuição”, explica Kurihara.

Receber o prêmio foi muito divertido para ele. “Ganhar um Ig Nobel era meu sonho como um cientista louco”, disse.

Todos os ganhadores

Outros ganhadores incluem uma pesquisa na área de anatomia que se dedicou a descobrir por que os chimpanzés são capazes de reconhecer uns aos outros olhando apenas fotografias de seus traseiros, uma na aérea da paz que transformou munição antiga em diamantes, e uma na aérea de neurociência que identificou atividade cerebral em um salmão já morto.

Confira todos os laureados:[BBC, MSN, Improbable, G1]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

8 comentários

  • Jessica Mapo:

    Atrapalhador de discurso já existe! Se você trabalha com telemarketing pode ver, teste o volume do headset e a sua voz começará a ficar cada vez mais lenta até você parar de falar. Era engraçadíssimo quando eu trabalha em uma central de telemarketing!

  • D. R.:

    Bom, se nunca ganhamos um Nobel, pelo menos o Brasil já ganhou um Ig Nobel de Arqueologia:

    http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=cientistas-brasileiros-ganham-premio-ig-nobel-de-arqueologia&id=

  • Mud:

    Sorte deles que eu não falo as minhas ideias se não ja estaria muito rico!!!!!!

  • Rodrigo Piedade:

    Ri por quase meia hora do premio de literatura , depois a gente fala da burocracia brasileira mas os americanos como sempre ¬¬ saíram na frente até mesmo de algo ruim como isso que inutilidade é essa meu deus LOL

  • Murilo Mazzolo:

    kkkkkkk tem louco pra tudo!! Essa da acústica, já tinha uma matéria aqui no Hypescience falando sobre. A de medicina é ridícula… como não explodir pacientes na colonoscopia??? WTF??
    A de química, mesmo “fraca” pode ser interessante. A anatomia é uma boa curiosidade, mas que eu não iria querer saber!! kk’
    A da literatura é a mais sem Noção dali!! PQP

  • Daniel Freitas:

    Esse da literatura é bem interessante mesmo, como não deve ser a leitura desse relatório? hehe

  • Gargwlas Gargw Gargwlas:

    putz o de literatura foi pracaba

  • Jose De Melo:

    Esse IgNobel de Literatura… sinceramente… dá pra fazer um relatório sobre ele!

Deixe seu comentário!