Leite de vacas que se alimentam de grama pode ser mais saudável?

Por , em 31.05.2010

De acordo com um novo estudo não só leite faz bem ao coração como o leite de vacas que se alimentam de grama é ainda melhor.

Pesquisas mostraram que vacas com a dieta baseada em grama fresca produzem leite com menos gorduras saturadas. Pessoas que bebem esse leite possuem 36% a menos de chances de desenvolver doenças cardíacas – mesmo levando em consideração fatores como fumo e alta pressão sanguínea.

A maioria das vacas, atualmente, se alimenta de ração, mas o alimento natural do gado é a grama fresca – logo, esse alimento deveria ser priorizado na refeição das vacas.

A pesquisa sugere que os benefícios de beber leite “à base de grama” podem se estender – além de prevenir ataques cardíacos, o leite também preveniria o desenvolvimento de diabetes. [Reuters]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

9 comentários

  • vaschmitt:

    eu tenho esse privilégio de beber esse tipo de leite
    todos os dias

  • Luiz:

    como é produzido

  • ThiagoSperandio:

    César e amigos…

    Daquilo que o Fernando Sávio falou existe uma certa verdade, não na tecnologia em si, mas no exagero da “troca”.

    Hoje, especialistas da indústria têm recomendado rações no lugar do alimento “normal”, não processado, para os animais domésticos ou de consumo. No caso das vacas, de acordo com essa pesquisa a ração não é o melhor.

    Daí tiramos inúmeros questionamentos: luz artificial para produção agrícola, fertilizantes químicos, métodos de super-utilização do solo (ele precisa “descansar”, pelo menos é o que acreditamos), entre tantos, não necessitam ser melhor estudados, assim como foi o caso das vacas?

    Esse aprofundamento visaria encontrar deficiências em alguns processos modernos, se algumas influências diretas do padrão da natureza para cada objeto forem insubstituíveis.

    De certo modo, estou contradizendo meu conhecimento. Da mesma forma que o César, sei que o problema na maioria das vezes não está no conhecimento em si (não só de tecnologia, mas de “boas práticas”).

    Nosso conhecimento para a prática agrícola (por exemplo) é vasto. O problema normalmente está no eu, no humano. Em outras palavras, pra quê utilizar pastos se eu tenho como dar ração (feita com vai-se-saber-o-quê) e confinar meu gado, por um preço mais barato e com uma “manutenção” do todo mais barata. (Tem outro ponto de vista também: + pastos = + desmatamento)

    O problema do assoreamento visto no interior do estado do Espírito Santo (principalmente a região Serrana) não tem a ver com tecnologia, mas sim no uso de alguns recursos tecnológicos (que facilitam a retirada de mato/pestes e à irrigação) sem contudo fazerem um estudo profundo dos impactos ambientais. E sobre impactos ambientais nós conhecemos muita coisa já!

    Enfim, o certo na minha opinião é tender para a sustentabilidade, mas esse já é outro assunto.

  • BOVIDINO:

    É evidente que não só o leite mas a vaca toda é mais saudável comendo grama.
    Porém leite de VACA é próprio para o filho da VACA, e não para humanos.
    Discutir sobre TECNOLOGIA é no mínimo infantilidade.
    Nada é bom ou mau em si. O seu USO é que faz a diferença.

  • Cesar:

    “Cetico”, vai ver a história do rio Tâmisa, em Londres. Vai ver também a história de Cubatão.

    A tecnologia não é boa nem ruim, e quem coloca a culpa dos males que nos afligem na tecnologia não quer é admitir que a culpa é dos homens – e não de todos, mas de alguns.

    Não foi a tecnologia que poluiu os rios, ou despoluiu (como no caso do Tâmisa), foram pessoas comuns. A tecnologia mais avançada permite que as pessoas melhorem ou piorem a vida de todo mundo com mais velocidade e eficiência, mas ela não determina o que será feito com ela, se melhorar ou piorar a vida das pessoas. Mesmo a tecnologia de mísseis pode ser usada para colocar satélites em órbita (o que é muito bom), e a energia nuclear pode proporcionar uma forma de energia muito mais limpa e ecológica que qualquer outra forma de geração de energia, incluindo aí a energia hidrelétrica.

    Não coloquem a culpa na tecnologia. Coloquem a mão na consciência, e vejam como vocês usam a tecnologia, e que tipo de tecnologia vocês dão preferência. É nos usos e costumes das pessoas de hoje que se encontram as sementes do amanhã. Já deveriam ter aprendido isto, depois de tantas décadas de discursos eco-chatos.

    • Daaniel Caarlos Coelho:

      Eu curti se comentário, porém o rapaz não afirmou que a tecnologia é ruim.

      “tecnologia nao eh algo ruim se vc souber como e pra que utiliza-la!”

      E seu neologismo no final me traz uma dúvida, vc acha chato cuidar da sua casa que é o planeta em que vivemos, o planeta em que vc pisa, do qual vc se alimenta o qual permite sua existência?

  • Cetico:

    Pq as construcoes tem tantos problemas?
    Pq os rios estao poluidos?
    Pq existem tantos “lixoes” oceanicos?
    Pq nao existem mais FLORESTAS e sim florestas?

    Producao recordista pra abastecer uma populacao descontrolada que se perdeu na sua evolucao!
    A estimativa de vida, concordo, tecnologia nao eh algo ruim se vc souber como e pra que utiliza-la!

  • Cesar:

    É mesmo, Fernando Sávio?

    Por que será então que a expectativa de vida aumentou muito nos últimos 200 anos, com o surgimento da tecnologia? E as colheitas batem recordes de produção quase todos os anos?

    Eu realmente não entendo os tecnófobos que usam computador…

  • Fernando Sávio:

    E a tecnologia descobre que tudo o que era feito antes da tecnologia aparecer é melhor..
    novidade..

Deixe seu comentário!