Mini-petroleiros fazem futuros capitães sentirem-se gigantes

Por , em 12.06.2009

Apesar da aparência engraçada, esses naviozinhos não são de brinquedo nem fazem parte das atrações de um parque de diversões. Eles são usados para treinar capitães de barcos da Academia Marítima de Warsash, na Inglaterra. Os capitães, depois de treinados, passam a comandar navios-tanques petroleiros, algumas das embarcações mais perigosas do mundo.

Os pequenos navios custam R$ 778,5 mil, são movidos por um motor elétrico, e, surpreendentemente, são bastante parecidos com a realidade encarada pelos comandantes, que é bem menos engraçadinha. “Os barquinhos parecem brinquedos de criança, mas são muito difíceis de controlar”, diz Matt Sicard, que faz parte do treinamento. “Eles imitam os movimentos de um barco grande, mas em uma escala mais fraca, o que faz com que eles sejam ideais para o aprendizado”, afirma.

petroleiro

Assim como em simuladores de voo, situações adversas são colocadas para que os pilotos aprendam a lidar com as dificuldades. Claro, é importante, mas isso não impede que os navios pareçam peças de brinquedo. Aliás, posso dirigir um? [DVICE]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 4,00 de 5)

2 comentários

  • Jefferson Di Lucas:

    Pois é colega, nos simuladores de vôo, o atrito com o ar não dificulta diretamente a estabilidade do avião. Eu tenho jogado FSX e é possivel fazer um 360º com o Boeing 737. O que é bastante anormal. Qualquer simulador pratico é melhor do que um simulador virtual.
    Ja pensou você na cadeira de um sirurgião dentista que nunca estivesse visto uma boca de perto??? Por isso o estudo é feito entre os colegas de classe. E não por um simulador de extração de dente virtual.

  • Marcos:

    Tenho dúvidas sobre a eficácia de treinamentos com modelos em escala reduzida. Acho que simuladores devem espelhar a realidade MESMO e não um simulacro dela. Os simuladores de aviões são um bom exemplo disso …

Deixe seu comentário!