Propulsão “impossível” está para ser testada no espaço

Um EmDrive real está prestes a ser lançado ao espaço pela primeira vez. Esse teste finalmente dirá aos cientistas se é possível que um motor de foguete gere empuxo sem qualquer tipo de escape ou propulsor.

Por essa característica bizarra, o EmDrive tem sido chamado de “motor impossível”. Muitas equipes de pesquisa, incluindo a NASA, estão trabalhando em uma versão funcional do motor, porque esta seria uma excelente aquisição para viagens espaciais.

Desafiando as leis da física

Construído pelo inventor e engenheiro químico americano Guido Fetta, o EmDrive que será testado é controverso porque, enquanto certos experimentos têm sugerido que tal motor pode dar certo, ele também vai contra uma das leis mais fundamentais da física que temos.

A Terceira Lei de Newton afirma que “para cada ação, há uma reação igual e oposta”. Para um propulsor ganhar impulso numa determinada direção, tem que expelir algum tipo de propulsor ou de escape na direção oposta.

Mas o EmDrive simplesmente vai em uma direção sem propulsor e, portanto, viola a lei de conservação do momento.

E não só isso: se a tecnologia se provar eficaz, poderia produzir suficiente impulso para levar os seres humanos a Marte em apenas 70 dias.

Unidade de propulsão eletromagnética

O conceito foi inventado pelo cientista britânico Roger Shawyer em 1999. EmDrive é abreviação para “electromagnetic propulsion drive” ou “unidade de propulsão eletromagnética”.

O motor usa ondas eletromagnéticas como “combustível”, criando impulso enquanto colide fótons de micro-ondas dentro de uma cavidade de metal em forma de cone. Isso faz com que a “extremidade pontiaguda” do EmDrive acelere na direção oposta da que a unidade está indo.

motor espacial impossivel 2

Simplificando, eletricidade convertida em micro-ondas dentro da cavidade empurra contra o interior do dispositivo, fazendo com que o propulsor acelere na direção oposta.

Grandes passos em direção ao sucesso

Ano passado, os primeiros passos para provar que o motor impossível era na verdade possível foram dados.

Testes realizados por cientistas da NASA revelaram “sinais de impulso anômalos”, e um pesquisador independente na Alemanha admitiu que o sistema único de propulsão podia de fato produzir empuxo.

Agora, estamos prestes a ver um EmDrive ser lançado para o espaço. Guido Fetta é CEO da Canas Inc e inventor do Canas Drive – um motor de foguete baseado no design original de Roger Shawyer.

Mês passado, ele anunciou que iria lançar seu propulsor em um 6U CubeSat, um tipo de satélite miniaturizado. A ideia é de que, quanto mais tempo o satélite permanecer em órbita, mais vai evidenciar que o motor deve produzir empuxo sem agente propulsor.

Nenhuma data de lançamento foi definida ainda, mas poderia acontecer em apenas seis meses.

É melhor que Fetta se apresse, porque uma equipe de engenheiros na China, o próprio Shawyer e a NASA também estão trabalhando em seus EmDrive. Quem vai chegar lá primeiro? [ScienceAlert]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (6 votos, média: 4,00 de 5)
Curta no Facebook:

Deixe uma resposta