Novos surpreendentes resultados sobre aborto de religiosidade

Por , em 1.06.2009

Adolescentes na faixa de 20 anos que frequentam ou se formaram em escolas particulares religiosas têm mais chances de realizar um aborto do que as alunas de escolas públicas, de acordo com uma pesquisa publicada no Journal of Health and Social Behavior.

Esta pesquisa sugere que mulheres jovens e solteiras dos EUA se confrontam com um número de fatores sociais, financeiros e relacionados à saúde que podem dificultar para que atuem de acordo com valores religiosos quando tomam a decisão.

O sociólogo Amy Adamczyk examinou o quanto o envolvimento religioso pessoal, o envolvimento religioso de colegas de escola e o tipo de escola influenciou as decisões de 1504 mulheres grávidas, solteiras com idade entre 14 e 26 anos. Um quarto delas optaram por realizar o aborto.

Os resultados revelaram uma ligação significantiva entre a decisão de ter um aborto e sua religiosidade, definida pelo seu envolvimento religioso, frequência de orações e a percepção da importância religiosa. O sociólogo disse que isso pode ser parcialmente explicado pela evidência de que a religiosidade pessoal atrasa a primeira experiência sexual, portanto, encurta o período de tempo em que as mulheres são ativas sexualmente fora do casamento.

Apesar da falta de ligação entre a devoção religiosa pessoal e aborto, a afiliação religiosa não teve uma influência importante. Adamczyk descobriu que protestantes conservadores (o que inclui evangélicos e cristãos fundamentalistas) tinham menos chances de realizar um aborto do que os não conservadores ou pessoas sem religião.

As escolas religiosas tendem a gerar altos níveis de comprometimento e fortes laços sociais entre seus estudantes e familiares. Os níveis de aborto podem ser maiores pelo potencial maior de níveis de vergonha relacionados a um nascimento extraconjugal. [LiveScience]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

4 comentários

  • Lunna .:

    Não sei o motivo mas eu acho muito engraçado, um homem falar que aborto é assassinato, um crime, um pecado, falta de Deus no coração.
    É fácil um homem falar isso principalmente porque 100% desses homens NUNCA engravidaram.

  • juca:

    as pessoas não tem vergonha de fazer sexo antes do casamento , não pensam nas consequencias , ou melhor pensam sim, e depois optam pelo mais facil que é assassinar uma criança que não tem culpa de ter sido gerado pela umprudência dos pais, eles falam do aborto como se a mulher fosse um robo que tira uma peça e coloca outra , e não é assim o ser humanao é um ser psicossomatico e tera sequelas graves após este aborto, estima se que mais de 1.000.000.000 de abortos ja foram feitos no mundo todo. Deus tenha misericordia de nós…

  • joão batista:

    pra mim pessoas que fazem aborto é porque não tem deus no coração,tenho dois filhos e pra mim eles são tudo que tenho na vida são meus tesouros,e o q me deixa idgnado é uma rale de safados com demonios no corpo iduzir as pessoas ao aborto..ninguem tem o direito de tiara a vida de outra pessoa a na DEUS ele deu ele mesmo tira,vcs tem é que buscar a DEUS,vcs vão é queimar no inferno

  • mariani:

    A mulher prefere manter sob sigilo sua vida sexual , visto que obrigatoriamente implicará no envolvimento de “outrem”,bem como a revelação perante sua comunidade do que ela NÃO poderia ter feito, do pecado que ela cometeu . No meu entender tornar-se uma pessoa incapaz para seguir os preceitos , os dogmas preconizados por aquela religião pode leva-la a se sentir envergonhada ,julgada, descriminada . A Eva que ofereceu a maçã a Adão no Paraíso.

Deixe seu comentário!