O maior coletor solar do mundo

Por , em 19.03.2013

Conheça o Palen Solar Electric Generating System, de 500 MW, o mais alto sistema de energia solar do mundo, que fica na Califórnia (EUA). Ele deve estar pronto até 2016, e será utilizado para abastecer nada menos que 200.000 casas no estado americano.

O governo dos EUA detém vastas extensões de terras públicas – mais de 654 milhões de hectares. Essas terras servem como parques nacionais, ou para uso militar, por exemplo, como faixas de teste e campo de provas.

Mas, na maior parte do tempo, muita dessa terra é deixada para apodrecer enquanto poderia estar produzindo energia solar limpa para as necessidades crescentes de energia do mundo.

Com isso em mente, no último outubro, o presidente americano Barak Obama aprovou a lei Zona de Energia Solar, em uma tentativa de tornar essas terras uma entidade única de gestão federal, agilizando o processo de aprovação para a conversão de propriedade governamental não utilizada em projetos de energia solar.

Cada “zona solar” é classificada com base no seu impacto ambiental, potencial solar e linhas de transmissão disponíveis. Até agora, 17 zonas foram estabelecidas por 285.000 hectares do oeste americano nos estados de Arizona, Califórnia, Colorado, Nevada, Novo México e Utah.

Se totalmente construídas, essas 17 áreas vão gerar 31.658 MW de energia solar, o suficiente para abastecer 7 milhões de casas americanas.

A maior zona da Califórnia, Riverside East, está espalhada por 147.910 hectares e tem o potencial de gerar até 16.434 MW sozinha. Para isso, as empresas de energia solar BrightSource e Abengoa uniram-se a fim de desenvolver e operar o maior e mais alto sistema de geração de energia solar, o Palen Solar Electric Generating System, em 3.800 desses hectares.

O sistema funciona refletindo e, assim, concentrando, os raios do sol através de uma série de milhares de espelhos (ou “heliostatos”) em uma área-alvo muito pequena para aquecer uma caldeira, que produz vapor para acionar uma turbina geradora de eletricidade.

O que leva o projeto a um novo nível é a altura de cada caldeira: cerca de 228 metros. Isso é 64 metros mais alto que o atual detentor do recorde, o concentrador de 164 metros da Crescent Dunes Solar Energy Power Plant.

Tal altura deve aumentar a densidade de heliostatos debaixo dos concentradores, reduzindo a pegada total de carbono do sistema por 33%. Além do mais, cada heliostato é montado sobre uma haste em vez de um bloco, o que reduz os custos de manutenção, não requer que a terra esteja perfeitamente plana antes da instalação, e preserva mais a flora local.

Como se isso não fosse suficiente, o sistema deverá utilizar uma tecnologia de refrigeração seca, o que economiza até 50% da água gasta por concentradores de refrigeração líquida.

As licenças necessárias para o projeto já foram conseguidas. A construção está prevista para começar até o final deste ano, e energia suficiente para abastecer 200.000 casas na Califórnia deve fluir até 2016.[Gizmodo, BES]

Último vídeo do nosso canal: A Terra não orbita exatamente o sol mas um ponto virtual no espao

1 comentário

  • Joe Doe:

    Só não gostei muito do “muita dessa terra é deixada para apodrecer”.

    Não utilizar a Terra é bom, ou será que o certo é destruir cada metro quadrado do meio ambiente nativo?

Deixe seu comentário!