Enxaqueca: Cefaly é o primeiro dispositivo para aliviar sintomas

Por , em 17.03.2014

De acordo com o Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos, cerca de 10% das pessoas de todo o mundo sofrem com sintomas de enxaqueca e intensas dores de cabeça. Geralmente, aquela dor insistentemente forte em um lado da cabeça provoca também náuseas, vômitos e sensibilidade à luz e ao som. E, estatisticamente, afeta três vezes mais as mulheres do que os homens.

Mas esse mal pode estar chegando ao fim, e o dia 11 de março de 2014 tem tudo para entrar para a história.

Isso porque foi neste dia que o FDA – departamento de administração de comidas e medicamentos dos Estados Unidos – aprovou o uso do primeiro dispositivo destinado à prevenção de enxaquecas, chamado Cefaly.

Trata-se de uma espécie de “tiara para a testa”, que funciona por bateria. Para se beneficiar com os resultados, o usuário deve colocar o dispositivo bem no centro da testa, logo acima dos olhos, utilizando um eletrodo adesivo.

Como funciona no combate à enxaqueca?

Segundo o comunicado do FDA, o Cefaly aplica uma corrente elétrica na pele, que é transmitida para os tecidos subjacentes do corpo, para estimular ramos do nervo trigêmeo, que tem sido associado como protagonista em casos de enxaqueca. Para a Dra. Myrna Cardiel, professora de neurologia na Universidade de Nova York (EUA), esse dispositivo é um promissor avanço para o tratamento de enxaquecas, justamente por ir direto ao que se acredita ser a causa da grande maioria dos ataques.

Testes

A aprovação do FDA foi feita com base em uma série de testes em laboratório que envolveu 67 pessoas que tinham mais de dois ataques de enxaqueca por mês. Todos tinham evitado medicamentos orais por três meses antes de se submeterem aos exames, e os resultados corresponderam às expectativas.

As pessoas que usaram o dispositivo passaram significativamente menos dias brigando com a dor do que os que não usaram, ou usaram um dispositivo placebo. Eles também precisaram de menos medicamentos orais.

A aprovação do Cefaly também foi baseada em um estudo de satisfação feito com mais de 2.300 usuários-teste, onde 53% disseram que comprariam o aparelho, para continuarem usando.

Recomendação

O Cefaly foi desenvolvido na Bélgica e está disponível apenas sob prescrição médica. Ele deve custar algo em torno de U$300 (mais de R$ 600) quando chegar ao mercado americano. Seu uso só é indicado para adultos e deve ser limitado por 20 minutos diários, alerta o FDA. O departamento também observou que “o usuário pode sentir uma sensação de formigamento ou massagem onde é aplicado o eletrodo”.

Controvérsias

Apenas cerca de metade dos participantes aprovaram produto, de maneira que já podemos concluir que o Cefaly, de fato, não vai ser o milagre que todo mundo esperava. Mas, além de não ter tido o efeito desejado em alguns participantes, outros também alegaram não gostar da sensação de usar o dispositivo. Receber uma corrente elétrica na cabeça deve ser no mínimo estranho mesmo.

E, apesar de o FDA não ter relatado nenhum efeito colateral grave, alguns usuários-teste também reclamaram de dor de cabeça após o tratamento.

E agora: será que veio para ficar ou não? [Web MD, Cefaly]

 

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

2 comentários

  • Waltenydsam Câmara:

    Será que bloqueia leitura mental também?

    • Marcelo Ribeiro:

      Para isto tem que usar um chapéu de papel alumínio.

Deixe seu comentário!