10 chocantes práticas do passado

É impressionante o modo como a humanidade mudou o seu pensamento nos últimos 50 anos. Antes de várias descobertas científicas e, principalmente, no campo da medicina, fazíamos coisas absurdas! Mas se você acredita que ainda vivemos como nossos avós, é bom dar uma olhada nessa lista. Se você não acredita, pode ler e escolher qual é a prática que acha a mais bizarra. Deixe sua opinião nos comentários:

10. Venda de esposas

É claro que isso ainda acontece em alguns países, mas antigamente era um evento “um pouco” mais humilhante. Durante a época medieval, quando um homem e uma mulher se casavam, eles se tornavam uma “entidade” literalmente. Tudo o que a mulher possuía, incluindo ela mesma, passava a ser do seu marido. E, se ele quisesse, poderia vendê-la em um leilão público, que era anunciado por todos os cantos da cidade. Em alguns casos (e você pode até imaginar quais) a própria mulher arranjava sua “venda” e levava o dinheiro ao ex-marido.

9. Enema de tabaco

Era realmente um procedimento médico colocar um tubo “lá” e soprar fumaça de cigarro para dentro do sujeito doente. E isso aconteceu até o século XIX. O tratamento era usado para aliviar dores de cabeça, de estômago, cólicas e, ironicamente, problemas respiratórios.

8. Exames de gravidez bizarros

Como saber se você realmente está grávida sem ter que esperar pelo próximo mês? As moças da antiguidade tinham vários métodos. No Egito e na Grécia antigos elas faziam xixi sobre um saco de trigo. Se ele germinasse, é porque ela estava grávida. Hipócrates, um dos pais da medicina, sugeria que a mulher tomasse água com mel antes de dormir. Se tivesse cólicas, o teste deu positivo. Mas um dos testes mais bizarros era o dos coelhos, desenvolvido em 1927. A urina da moça supostamente grávida era inserida no útero das coelhas. Se os ovários delas respondessem, é porque um certo hormônio estava presente e a moça estava grávida.

7. Xarope calmante Mrs. Winslows

Entre os séculos XIX e XX, várias substâncias foram testadas e, algumas, mostraram ter um impacto no cérebro. Um bom exemplo é o xarope calmante Mrs. Winslows, que era usado para acalmar crianças pequenas. Ele diminuía o batimento cardíaco dos pequenos e isso fazia com que eles dormissem rápido. Só que alguns bebês começaram a morrer após a ingestão da mistureba. E, apesar de denúncias, o xarope continuou a ser vendido até 1930.

6. Lobotomia

Você já deve ter ouvido falar de lobotomias, mas você sabe realmente do que se trata? Ela é uma terapia extremamente invasiva e radical, muito praticada na primeira metade do século XX, para tratar as pessoas que tinham problemas mentais. A lobotomia simplesmente cortava as conexões do córtex pré-frontal do cérebro com outras partes do órgão. Os médicos furavam os crânios dos pacientes e destruíam os tecidos que cercavam os lobos frontais. Obviamente, os pacientes que sofriam de esquizofrenia, depressão e outros problemas mentais, aparentavam mudança significativa no comportamento. Só que isso porque o paciente, além de sua doença, passava a sofrer com lesões cerebrais que o incapacitavam. Apesar de seus efeitos colaterais, estima-se que centenas de milhares de lobotomias tenham sido feitas. Hoje, ela é uma prática ilegal.

5. Bibliopegia antropodérmica

A Bibliopegia antropodérmica é uma prática deveras perturbadora. Basicamente, consiste em encapar um livro usando não couro ou outro material, mas pele humana. No século XIX, onde ocorriam muitas dissecações de cadáveres, essa se tornou uma prática comum e várias universidades ainda possuem alguns exemplares de livros encapados com pele. No fim dos anos 1800, vários criminosos apareceram nos EUA – um deles era conhecido como Big Nose George (ou George Narigudo). Ele foi capturado e, posteriormente, morto. Seu corpo foi doado para pesquisa científica e acabou nas mãos de Thomas Maghee e John Eugene Osborne, médicos. Eles dissecaram o corpo, ofereceram o topo de seu crânio para uma menina de 15 anos chamada Lilian Heath (que, mais tarde, se tornaria a primeira mulher a exercer a medicina no estado americano de Wyoming) que o usou como cinzeiro, peso de papel e de porta. A pele do criminoso foi removida e usada para fazer sapatos para John Eugene e uma mala. Ele usou o sapato quando foi eleito governador do estado. Hoje, os sapatos estão em exposição, juntamente com o topo do crânio de Big Nose George.

4. Drapetomania

Drapetomania foi um “distúrbio” descoberto por um médico americano em 1851 que causava aos escravos negros uma “misteriosa” vontade de fugir das fazendas onde trabalhavam. Segundo o médico Samuel A. Cartwright isso era culpa dos proprietários dos escravos, que, frequentemente, os tratavam como iguais e não como seres inferiores. Para curar essa “doença”, o médico sugeria que os proprietários punissem os escravos até que eles fossem completamente submissos.

3. Direito divino dos reis

Basicamente, é a premissa de que os reis podem governar porque têm direito divino – ou seja, suas ações seriam justificadas porque Deus estava por trás delas. A teoria foi especialmente usada em governos europeus. Exemplos são James VI da Escócia(1567–1625), James I da Inglaterra (1603–1625) e Louis XIV da França (1643–1715). Só que isso causava um problema para os educadores dos príncipes. Como você não poderia punir o representante de Deus na Terra, se um príncipe jovem fazia alguma besteira, os seus colegas eram punidos na frente dele. Como, normalmente, os filhos do rei eram educados isoladamente, amizades não eram formadas. Para isso, usava-se alguns meninos de classes mais baixas, que, supostamente, formariam amizades com o futuro rei e, quando ele não obedecesse, havia esse menino especialmente contratado para ser chicoteado na frente dele. Então se considerava que punir um amigo do príncipe era uma maneira de atingi-lo sem machucá-lo. O problema é que nem todos os reis e príncipes eram tão benevolentes com pessoas de classes sociais inferiores.

2. Mimizuka

No período da história japonesa conhecido como Sengoku, havia muitas disputas militares. Uma das práticas após os conflitos era que o lado vencedor poderia levar “troféus” da batalha – normalmente as cabeças decepadas dos inimigos. Normalmente, a recompensa que os lordes davam aos seus guerreiros era baseada na quantidade de cabeças inimigas que eles traziam de volta. Quando o Japão invadiu a Coréia, era mais prático trazer de volta não as cabeças inteiras, mas uma orelha ou um nariz, que eram trazidos ao Japão em barris. Estima-se que cerca de um milhão de pessoas foram mortas. Templos que continham essas partes foram erguidos e o maior deles se chama Mimizuka – estima-se que ele guarde os restos de 38 mil coreanos.

1. Histeria feminina

A histeria feminina já foi um diagnóstico comum que, hoje, está completamente desacreditado. Em 1859, um médico chegou a dizer que um quarto de todas as mulheres sofria com histeria feminina. Outro médico catalogou 75 páginas de sintomas que caracterizavam a histeria feminina. De acordo com o documento, quase todos os males que o corpo humano sofre, independente do motivo, poderiam ser caracterizados como sintomas da doença. Acreditava-se que a “vida moderna” do século XIX fazia com que as moças fossem mais suscetíveis a desenvolver histeria. E isso não é o mais chocante. Como a histeria era associada com insatisfação sexual, o médico fazia “massagens pélvicas” na moça até que elas passassem por “paroxismo histérico” – em outras palavras, o médico masturbava a paciente até que ela tivesse um orgasmo. E, estranhamente, eles diziam que apesar das pacientes não terem risco de morte, elas precisavam de tratamento constante – não vamos esquecer que eles eram pagos pelas massagens pélvicas. Em 1873, o primeiro vibrador foi inventado para propósitos médicos – eles eram apenas disponíveis para os médicos que os usavam e não para as moças insatisfeitas diretamente. Posteriormente, o aparelho se popularizou e as moças puderam comprar seus companheiros sem a “interferência médica”. [Listverse]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Curta no Facebook:

65 respostas para “10 chocantes práticas do passado”

  1. Na realidade a prática de venda de esposas na Inglaterra era bem diferente do descrito. As esposas eram vendidas num leilão público, mas, normalmente o que acontecia, era que o comprador era o amante e até mesmo um segundo marido já conhecido, era uma maneira de ” lavar a honra” do marido traído ou abandonado publicamente. Descrito já obra de E P Thompson

    • Você vai ficar ainda mais chocado quando descobrir a existência de outro procedimento ainda mais radical, chamado hemisferectomia.

  2. E tem gente que diz que os tempos de hoje são piores. Não enxergam a evolução do sociedade como um todo. Profetizam até que o mundo está perto do fim por causa das barbaridades sensacionalistas que assistem nos jornalecos “pinga sangue”. Vai viver naquelas épocas pra ver!!!!

    • Nos tempos de hoje não mudou muita coisa mesmo. O que fizeram foi criminalizar essas barbaridades do passado, mas o instinto assassino e sádico continua nas pessoas.

  3. Muita bizarrice por aqui.

    Agora, qual seria o nome técnico do profissional que executava massagens pélvicas nas mulheres…?

    Seria ele o ginesiriricologista? 😀

    Bom, aposto que esses caras davam de 10 a 0 nos maridos delas… HHEHEHEEHE

    Det. Henry

  4. Interessante a idéia de punir um amigo do Rei, teoricamente, isto devia incutir neles a responsabilidade de que suas pirraças sempre fariam os outros sofrerem e torná-los governantes responsáveis ou completamente indiferentes ou até sádicos.

  5. Muito interessante. Fiquei chocada com essa história de vender esposas, mulheres não são objetos, são pessoas!
    Amei a idéia de usar um crânio como porta papéis rsrs, e eu sinceramente PRECISO de um sapato de pele humana, ou de um livro pelo menos… rsrsrs

  6. Meu Deus, acho que estou ficando histérica, com esta minha abstinência toda!!! kkk!
    Brincadeiras a parte…, muito curisosas as reportagens, fiquei chocada, com o assunto da dissecação e com a história da cabeça do bandido cortada servindo como cinzeiro para esta menina louca…( futura médica??) na minha opinião,ela já era uma pessoa com problemas mentais pelo fato de possuir um objeto surreal destes,..loucura, insano!! Quem vai querer uma cabeça humana como enfeite em casa…que horror, que energia pesada…é o próprio mal presente!! Bjo a todos, tenham um excelente sábado!! Marli

  7. Atenção, mulheres que sofram de histeria podem me procurar, dou uma forcinha.Acho que sou meio histerico tambem, pra moça que estiver no apetite de fazer uma boa ação, me disponho.
    Que loucura… esse enema de tabaco devia ser o caos, depois do tratamento saia pela rua soltando fumaça, queimando oleo igual carro velho.

  8. O bom nisso tudo é que hoje em dia nós mulheres já podemos fazer auto medicação contra histeria sem depender do “conhecimento e da bondade” masculima!

  9. Olá a todos !
    Elizabeth, voce comentou o que eu comentaria !
    Hoje em dia o direito divino dos reis está explícito nos juízes das grandes cortes, nos políticos que tudo podem e nos filhos daqueles e destes, que agem como se o país fosse deles.
    Se voces não sabem, na semana passada um estagiário do STJ foi demitido só porque estava atrás do “ilustre” magistrado presidente do órgao, numa fila de caixa eletrônico. Num ataque de fúria típica da histeria feminina tratada aqui, o ancião demitiu o rapaz só por isto e, talvez, por ele ser negro, mas isto é secundário …
    Pobre país que tem este tipo de juiz em suas cortes …
    Abraços

  10. @vanilda
    Concordo…aliás, acho que estou com histeria masculina,estou insatisfeito sexualmente, preciso de “massagens pélvicas” até chegar ao “paroxismo histérico” pra me acalmar…
    Quer me ajudar não?

    (rsrsrsr)

  11. O senhor Leônidas Loureiro , o nazismo nada mais é do que uma forma de política.E nos outros países que eles torturavam pessoas só por se divertir?E na Itália que eles queimavam supostas bruxas, quando era simples mulheres honestas?E a Igreja Católica, que vendia a ida para os céus para gente que nem tinha nascido?
    As pessoas tem preconceito contra o nazismo, enquanto que quando se fala da Igreja Católica(só um exemplo, não tenho preconceito) e dos horrorres que ela fez, eles mudam de assunto rapidamente ou dão uma desculpa sem sentido!

  12. Em minha opinião a mais bizarra das práticas no passado continua ainda hoje em voga: …acreditar em deuses absurdos imaginados segundo a mente humana e em religiões ( …qualquer delas ) criadas para beneficiar uns poucos e oprimir, escravizar e roubar os idiotas que são a grande maioria… da mesma forma que se acredita hoje em teorias que nunca foram provadas, ficando portanto relegadas ao campo das teorias e mesmo assim arrebanhando milhões de adeptos que as defendem como se fossem realidades patentes; leis comprovadas e imutáveis, sendo incapazes de aceitar analisar novos conceitos… que poderiam ser seus, inclusive, apenas por que acham que seria blasfêmia contra os deuses eruditos que de seus pedestais ditam suas teorias impossíveis de serem demonstradas na prática.

  13. Esse negócio de mulher carente se consolar com vibrador é balela. O corpo da mulher vibra por inteiro quando ela está desejando alguem com ela simpatizou. O homem apenas tem que perceber essess momentos e trocar carícias e cochichar palavras doces nos ouvidos da mulher e ela jamais precisará de vibradores.Muito menos de massagens “pélvicas”.

  14. O tal “direito divino dos reis” é prática ainda em uso. A diferença é que, com a mudança de regime, hoje tem governante achando que tem o “direito divino dos presidentes”. Não respeitam leis, se acham acima do bem e do mal… e por aí afora…

  15. É a mais pura verdade. Quando você olha uma mulher estressada, que por qualquer coisa explode. Isso tudo é falta de P_ _ _.

    Venham se tratar mocinhas, meu consultório está aberto 24 horas e sete dias por semana.

    😀

  16. esses problemas de histeria ainda hoje assola 70% das mulheres, so que hoje em dia as que sofrem sao as mulheres casadas, talves por desinteresse de sues maridos, o grande problema e que tem muita gente por ai se passando por medico. cuidado………….

  17. A histeria feminina existe… os sintomas são mau humor, grosseria, azedume e afins…

    Mas hoje conhecemos por outro nome… quando uma mulher está com esses sintomas hoje em dia dizemos que ela tem “Falta de homem” é por isso que o tratamento médico da matéria funcionava e elas ficavam bem calminhas ^^

  18. Hoje somente mudou a embalagem de algumas das práticas, mais essencialmente é a mesma coisa.
    A maneira radical…

    10. VENDA DE ESPOSAS
    Hoje não vendem-se esposas, somente compram-se. E existe uma diferença. Notarão?
    9. ENEMA DE TABACO
    Com tanta propaganda de cigarro e embalagens psicológicas eu acho que ainda continuam metendo ele pelo ……..
    8. EXAMES DE GRAVIDEZ BIZARROS
    Nessa área ainda têm muitas práticas que vamos ver como bizarras mais adiante.
    7. XAROPE CALMANTE MRS. WINSLOWS
    Nossa!!! A quantidade de remédios que circulam hoje sem a menor intenção de curar é ENORME.
    6. LOBOTOMIA
    Fique o domingo inteiro vendo televisão. O que sobrou de cérebro do ano passado também foi neutralizado.
    5. BIBLIOPEGIA ANTROPODÉRMICA
    A quantidade de produtos que comercializam substâncias humanas também é grande. Sem falar no comércio de órgãos humanos.
    Como anedota lembro-me ter visto no jornal de La Paz a noticia de hambúrguer de partes humanas. Que bom ser vegetariano.
    4. DRAPETOMANIA
    Hoje, manter a galera trabalhando como loucos e escravos para sobreviver e sem paixão é um “castigo” que já deixou todo mundo tranquilinho, mansinho. Essa “estranha” mania de reclamar fez nascer alguns amargados, mais é melhor do que calar. Outra coisa hoje é ver a forma desiguais com que se trata gente que tem dinheiro e gente que não. Pobre é quase doença para alguns.
    3. DIREITO DIVINO DOS REIS
    Olha a banca mundial? Bilhões de dólares tirados do povo para cobrir os buracos deixados pela banca. Se isso não é castigar o povo e deixar o rei com a pele fofinha… o que é então?
    2. MIMIZUKA
    Hoje não se corta orelhas nem cabeças. Se rouba o petróleo.
    1. HISTERIA FEMININA
    Bom as mulheres sabem muito bem o quanto hoje seguem frustradas com relações sexuais de 15 minutos. Segue igual. Ainda que a coisa vem mudando (e correndo o perigo de repetir o mesmo erro que o homem tornando-se dominante) hoje o remédio para histeria se chama Shopping Center.

  19. A história do século passado diz que, durante o estado nazista de Hitler, os médicos alemães faziam as mais absurdas “esperiências médicas” nos campos de concentração,muitas vezes para simplesmente saber até que ponto o ser humano resistiria a adversidades críticas, tais como frio, fome, dor, etc.
    Esses monstros, se existir inferno, devem estar agora sofrendo as mesmas experiências pelo Capeta Médico Mor. Aliás, de vez em quando aparecem, infelizmente, grupelhos de jovens psicopatas que se dizem adeptos do Neo-nazismo. É uma mistura de burrice com sadismo insano.
    DEUS NOS LIVRE E GUARDE!!!

  20. Li o Livro “O Século dos Cirurgiões” e fiquei horrorizada com o que fazim para extirpar os CÁLCULOS RENAIS… agora, quanto às crianças…que maldade! Hoje estes casos estariam na primeira página das manchetes do mundo.

  21. Recomendo a leitura de “O século dos cirurgiões”(J.Torwald), um livro que mostra experiências reais no desenvolvimento das técnicas médicas, um preço caro para chegarmos onde estamos hoje com tantos avanços mas tanto a ser feito.

  22. KKKK…

    É… essa terapia da histeira feminina ofuscou qualquer outra prática comentada no artigo…

    Ps: Eu to histérico hj, preciso de um tratamento urgente…. (homem sofre disso tambem moças….)

  23. Próstata e mamografia não são e nem seriam métodos bizarros porque são métodos simples com eficiência comprovada… Daqui 30,60 ou 100 anos, poderemos rir disso pois embora não seja bizarro, é sempre muito constrangedor ambos os exames, principalmente o de próstata…

  24. Caramba! Eu ia me amarrar em ser um médico desses lá naquele século. Hoje se um doutorzinho qualquer vier com essa, toma um baita processo nas costas. Merecidamente, diga-se de passagem.

  25. OS PRECONCEITOS É QUE MUITAS VEZES GERARAM RECEITAS E PRÁTICAS BIZARRAS…ALÉM DISSO A VISÃO DISTORCIDA E AGRESSIVA EM RELAÇÃO ÀS MULHERES, AOS NEGROS E AS MINORIAS COMO OS DOENTES MENTAIS…

Deixe uma resposta