Adolescentes com anorexia se recuperam melhor quando sua família também participa do tratamento

Segundo um novo estudo, tratamentos para adolescentes com anorexia que envolvem toda a família e não apenas o paciente são mais eficazes do que terapias individuais, que se concentram apenas no adolescente.

Os resultados do estudo rebateram teorias anteriores, como a de que a participação dos pais nas sessões de tratamento é prejudicial. Inclusive, as famílias eram muitas vezes acusadas de contribuir para o distúrbio.

Os pesquisadores examinaram 121 pacientes com anorexia, entre 12 e 18 anos, e os distribuíram aleatoriamente ou à terapia individual ou à familiar por um ano.

Os pacientes foram avaliados antes do tratamento, seis meses após o tratamento e um ano após o tratamento. Eles foram considerados recuperados se o seu peso era de pelo menos 95% do seu peso corporal esperado e se eles tivessem boa pontuação em testes psiquiátricos que avaliam atitudes em relação à alimentação.

A percentagem de pacientes considerados totalmente recuperados foi praticamente duas vezes maior entre os que receberam tratamento de base familiar. No final do tratamento, 42% dos pacientes na terapia familiar haviam se recuperado, em comparação com 23% dos pacientes na terapia individual.

Os pacientes na terapia familiar também tiveram menor probabilidade de recaída, com uma taxa de apenas 10%, em comparação com 40% dos pacientes da terapia individual.

Segundo os pesquisadores, isto sugere que a terapia familiar é um tratamento mais aconselhável. A eficácia do tratamento de base familiar também sugere que as famílias realmente são um recurso positivo para esses jovens com dificuldades, e devem ser incluídas no cuidado de seus filhos.

No entanto, os pesquisadores não descartam as terapias que focam no indivíduo, pois para alguns adolescentes, esta pode ser a melhor abordagem. Cerca de um quarto dos pacientes no estudo se deram muito bem com a terapia individual.

Os pesquisadores esperam que futuras pesquisas possam ajudar os terapeutas a selecionar os tratamentos mais adequados para cada paciente.

A terapia individual se concentra em ajudar um adolescente a aprender a administrar sua alimentação e ganho de peso, e a separar suas emoções das suas necessidades corporais. A terapia baseada na família coloca os pais inicialmente encarregados de mudar o comportamento de seus filhos, e garantir que ele ou ela coma corretamente e não exagere no exercício. Eventualmente, esta responsabilidade é transferida para o jovem.

Cerca de 0,5 a 0,7% meninas adolescentes sofrem de anorexia, e um em cada 10 pacientes morre da doença. A partir desses números, é importante buscar tratamentos cada vez mais efetivos.

O tratamento baseado na família pode ser mais eficaz que o tratamento individual porque ele tira das mãos do paciente a tomada de decisões sobre comer.

Segundo os pesquisadores, a pessoa com anorexia muitas vezes não quer acreditar que deve fazer alterações. Eles gostam do que estão fazendo, por isso é difícil para eles fazerem mudanças, já que é difícil para eles verem a necessidade dessa mudança. Os pais podem ver a necessidade e, portanto, podem realmente ajudar.

Além disso, a terapia familiar centra-se mais na mudança do comportamento do adolescente, enquanto a terapia individual foca-se mais nos aspectos emocionais e psicológicos da doença. [LiveScience]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Curta no Facebook:

Uma resposta para “Adolescentes com anorexia se recuperam melhor quando sua família também participa do tratamento”

Deixe uma resposta