As 6 infecções mais brutais que você pode ter agorinha mesmo

Publicado em 16.05.2012

A maioria de nós gosta de pensar que é invulnerável. Sentados na frente do computador, confortavelmente aproveitando a maresia, um café, parece que tudo vai estar bem o tempo todo. Chega até bater um tédio… Então, para um pequeno choque de realidade, para você se sentir ótimo por estar com saúde, aqui vão as seis doenças infecciosas que vão estragar o teu dia.

6 – A doença que faz a cara derreter

No Brasil, principalmente, tem muita gente que não vê nenhuma graça em gente com o rosto dissolvendo em filmes como “Indiana Jones e os Caçadores da Arca Perdida”, por que está sofrendo de um mal que causa o mesmo efeito, a leishmaniose mucocutânea ou Úlcera de Bauru (nos Bálcãs é chamada de “Ferida do Bálcã”, na Índia é o “Furúnculo de Dehli”, no Iraque é o “Furúnculo de Bagdá”, e no Afeganistão é chamada de “saldana”).

A coisa começa com o mosquito, vulgo cangalha, cangalhinha, mosquito-palha, birigui, tatuíra, ou sandfly nos Estados Unidos, picando um animal infectado. A bactéria então se multiplica e migra para a faringe do inseto, dificultando a vida dele. O mosquito, então, vai fazer uma refeição no teu sangue, “limpa a garganta” e depois te pica, misturando tudo, e está feita a sacanagem.

Até aqui, é só o parasita entrando em você, e é também onde as coisas começam a ficar feias. A forma mucotegumentar ou mucocutânea da leishmaniose é causada por pelo menos 11 parasitas diferentes no Brasil, entre elas a Leishmania braziliensis, e em todos os casos o parasita vai atrás de cavidades mucosas do corpo.

A primeira coisa que você nota, um bom tempo depois da infecção, é uma úlcera dolorosa nas partes infectadas. Se você tiver sorte, vai ficar desfigurado para o resto da vida. Se não tiver sorte, teu nariz desaba sobre a tua boca e teu rosto fica parecido com um balão inflável que foi esvaziado. Aqui no Brasil, os pacientes recebem o carinhoso apelido de “nariz de anta” (como se a vida deles já não estivesse ferrada que chega, ainda tem um apelido sacana).

Isto já é bastante ruim, mas ainda tem mais, as complicações para a saúde são sérias: você vai descobrir que sem um nariz vai ficar difícil de respirar, alimentar-se é doloroso e pode causar engasgos, e as vias aéreas expostas são mais propensas a pegar pneumonia.

Depois de tudo isto, a tua própria saliva pode te matar, o que acontece com frequência. Já está com vontade de só sair da cama com uma roupa impermeável e à prova de mosquitos?

5 – A infecção que te dissolve com ácido

A gangrena gasosa é uma condição médica que faz com que sua carne se desfaça em gás e fluidos, e é causada pela bactéria Clostridium perfingens. Se você quer ver as desagradáveis imagens de alguém com esta gangrena, procure na internet, mas se você quer só uma ideia geral, imagine a Bruxa do Oeste de O Mágico de Oz dissolvendo depois de levar um balde de água e você não vai estar muito longe da realidade, exceto que é muito mais devagar.

A gangrena gasosa não vai dissolver o teu corpo todo apenas por que você não vai durar o tempo necessário para tal. De fato, a doença pode te matar em 12 horas, na forma mais letal. Por mais rápido que isto pareça, quando seus nervos começam a ser dolorosamente dissolvidos, você vai querer que tudo acabe mais rápido ainda.

A infecção funciona da seguinte forma, quando ela entra no teu organismo (geralmente por uma ferida não tratada), ela começa a produzir dezenas de toxinas que causam a destruição das fibras mielínicas (a carne!), deixando como resíduo o tecido liquefeito. Ela também interrompe o fluxo sanguíneo para o membro afetado e começa a produzir gás, transformando a tua pele em plástico-bolha humano (o gás encontrado em um paciente era composto de 5,9% de hidrogênio, 3,4% dedióxido de carbono, 74,5% de óxido de nitrogênio e 16,1% de oxigênio).

O tratamento para a infecção quando chega neste estágio ainda é o mesmo desde a Guerra da Secessão: amputação. E nenhum veterano da Guerra da Secessão está vivo hoje, será coincidência?

A C. perfingens vive na sujeira e é virtualmente imortal (se as condições ambiente ficarem difíceis para o bichinho, ela se torna em um esporo praticamente indestrutível), o que significa que se você sobreviver, a bactéria pode voltar anos depois para terminar o serviço. Mas tem mais um lado sacana nesta bactéria: ela pode viver perfeitamente bem em um organismo vivo sem se tornar um parasita. De fato, provavelmente você tem bilhões dela agora, na tua pele. Em outras palavras, ela só dissolve o teu corpo por que ela pode.

4 – A mordida que deixa uma coceira que dura anos

Imagine um parasita que se espalha logo debaixo da pele, pelo corpo todo, até mesmo nos olhos, tornando-os opacos. Se você pensou no “Óleo Negro” do episódio “O Mistério do Piper Maru”, de Arquivos X, podemos garantir que é pior. Estamos falando da oncocercose, que também é causada por um verme.

A oncocercose é a segunda maior causa de cegueira no mundo, e recebe no Brasil o nome de “cegueira dos rios” ou “mal dos garimpeiros”, e tudo começa com uma picada de uma mosca, a Simulium damnosum, que vive nas margens de rios.

O parasita então começa a se reproduzir como doido, e logo o teu corpo estará fervendo com milhões deles: uma só fêmea é capaz de colocar cerca de 1.000 ovos por dia. E todos eles estarão disputando um lugar sob a tua pele.

Em pouco tempo você terá centenas de milhões de vermes microscópicos se espalhando pelo sistema linfático, pela pele e pelas córneas. Quando eles chegam nas córneas, ela se inflama e eventualmente você fica cego, o que pode ser um alívio, já que você vai estar vendo apenas vermes mesmo.

Mas a história não termina aí, você está infestado e cego, e quando os vermes morrem, o teu sistema imunológico pira completamente, e o resultado é uma coceira intensa em todos os lugares onde os vermes chegaram, que é basicamente todos os lugares do teu corpo, e você não pode coçar, por que basicamente a coceira acontece debaixo da pele.

Com o tratamento apropriado, a coceira dura apenas alguns anos; sem ele, você pode ficar gritando e coçando o resto da vida. A doença não é letal, mas a coceira pode ser tão intensa que há relatos de pessoas que cometeram suicídio para se livrar da mesma. Olhando por este lado, um simples “pé de atleta” não parece tão ruim assim.

No Brasil, a oncocercose está restrita a uma região da reserva Yanomâmi, e todos os afetados são daquela etnia. No mundo todo, a doença tem a maioria dos casos na África.

3 – O inseto que te come de dentro para fora

Um verme que se alimenta de carne viva humana, em vez de carne de cadáveres, parece o tipo de coisa para colocar em um enredo de filme de Hollywood. E é. Só que diferente do filme “Squirm”, os vermes não são o resultado de um acidente, eles fazem o que fazem por que são maus, é a única explicação.

Tudo começa com uma ferida, pode ser tão pequena quanto uma mordida de um carrapato, não importa, é tudo que a Cochliomyia hominivorax precisa para colocar alguns ovos. Pouca coisa, algo como 500 ovinhos. Assim que eles se sentirem quentinhos e confortáveis na sua carne, eles começam a comê-la. Se ninguém incomodá-los, eles vão cavando até ver a luz do dia – do outro lado. Se alguém os incomodar, eles ficam com mais pressa.

Pessoas morrendo por causa desta mosca é algo raro, por que as pessoas tendem a perceber quando tem vermes caindo por todos os buracos que aparecem do nada na pele, mas ainda assim, ter essa doença é horrível.

Ah, e se a mosquinha não encontrar nenhum ferimento onde colocar os ovinhos, não tem problema, ela vai atacar olhos, boca, nariz, olhos e ouvidos. Eu falei ouvido? Miíase auricular não é uma coisa que vai te deformar, mas simplesmente significa que os vermes estão comendo o teu ouvido, e só vão parar quando chegarem no outro lado, comendo o teu cérebro no meio do caminho.

Quando os bichinhos estiverem satisfeitos, eles completam a metamorfose, e emergem do teu corpo na forma de mosquinhas, que vão procurar outros infelizes.

2 – O mofo que controla o teu cérebro

Organismos alienígenas que tomam o controle de cérebros é um tema comum na ficção científica, mas você não precisa procurar na ficção: na vida real existe um fungo que vai tomar conta do teu cérebro, embora ainda não vai controlá-lo… Ainda.

Os fungos da ordem Mucorales podem ser encontrados em qualquer lugar que tenha plantas e sujeira, o que significa que todo mundo está coberto deles agora, inclusive quem está lendo este artigo – você – ou pelo menos quem quer que tenha estado fora de casa recentemente.

Quem está com o sistema imunológico enfraquecido (como quem tem diabetes ou passou por um transplante recentemente) está sujeito a uma situação conhecida como mucormicose rinocerebral. Ela começa com uma sinusite, e todo mundo que já teve sinusite deve achar que não tem coisa pior no mundo. Mas estão errados. Muito errados.

Isto é seguido por um inchaço de praticamente tudo que tem na sua cabeça, incluindo os nervos cranianos e os olhos (imagine o Arnold em O Vingador do Futuro), seguida pela coagulação do sangue e trombose. Seu rosto está morrendo de dentro para fora, e começa a parecer com isto – você lentamente começa a ficar coberto de tecido preto, necrosado.

Às vezes, a diversão se espalha a partir dos seios nasais à boca, matando o seu palato. A única maneira de salvá-lo neste momento seria remover todo o tecido morto, incluindo o palato, a cartilagem nasal e partes do crânio, cérebro e olhos. A menos que a tecnologia RoboCop esteja disponível, a sobrevivência é pouco consolo.

Mesmo se não chegar a esse ponto, a parte que lasca as ideias (em mais de um sentido) é que o fungo assassino está realmente em seu cérebro, deixando você desorientado, febril e quase cego.

Agora, pense no seguinte: pesquisadores descobriram vários tipos de fungos no Brasil que invadem o cérebro das formigas, assumem o controle de seus corpos e forçam-nas a ir para um lugar mais adequado para o seu crescimento antes de matá-las. Se os fungos podem fazer isso, de repente lesmas ladras de cérebro não parecem tão absurdas. Na verdade, talvez isso já esteja acontecendo com os seres humanos e nós ainda não percebemos isso.

1 – A bactéria que te transforma em um zumbi

Neisseria meningitidis é uma das bactérias que podem causar meningite, uma doença que você quase certamente ouviu falar e não precisa ser mais horrível (mas está prestes a ser assim mesmo).

Se você pegá-lo em um dia ruim, N. meningitidis vai te atacar com um combo fulminante que te deixa com membros apodrecendo e pulsação quase inexistente e realmente faz você mais burro – em outras palavras, falta pouco para te transformar em um zumbi completo.

Se você for atingido por uma meningococcemia fulminante, isso normalmente significa que você não vai ter qualquer um dos sintomas comuns da meningite, mas na verdade isto é uma má notícia. Primeiro você é atingido com um coquetel forte de todos sintomas você pode imaginar, incluindo náuseas, febre e dores de cabeça, porque as bactérias se multiplicam em sua corrente sanguínea, fazendo com que todos os órgãos falhem. Dentro de algumas horas, você terá dificuldade para respirar e sua pressão arterial vai cair tão drasticamente que o sangue para de fluir para os seus membros, o que vai te dexiar roxo e gangrenoso. Você está basicamente andando com partes do corpo já mortas.

Agora, você lembra de que dissemos que, se você conseguir isso, você “normalmente” não vai ter meningite, também? Sim, há uma razão para não dizermos “sempre” – em alguns casos, você vai ter as condições tanto fulminante quanto normais, o que significa que além de tudo descrito acima, as bactérias também vão preencher o revestimento do teu cérebro com pus, colocando você em um estado de confusão, como um zumbi (ou, o pior cenário, choque séptico e coma). Mas isso não apenas faz você se sentir como se estivesse ficando mais burro: a meningite realmente derruba o seu QI. Se você sobreviver, os membros necrosados podem ir para longe (literalmente, porque serão amputados), mas receio que a dificuldade de aprendizagem vem para ficar.

Ah, e a propósito, 10 a 20% da população é portadora de uma versão dormente desta mesma bactéria em suas bocas. Em outras palavras, já estamos infectados. E agora José?[Cracked]

Autor: Cesar Grossmann

Formado em Engenharia Elétrica, é funcionário público, gosta de xadrez e fotografia. Apesar de se definir como "geek", não tem um smartphone, e usa uma câmera fotográfica com filme (além da digital).

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

32 Comentários

Envie um comentário

Leia o post anterior:
six-recycling-galaxies
Como o sexo com camisinha pode ser melhor

Acha sexo com camisi...

Fechar