Boas festas: 7 fatos fascinantes sobre o Natal

O Natal desse ano pode até ter acabado, mas a história dessa data nunca perde seu encanto.

Confira 7 curiosidades sobre o Natal e divida as histórias natalinas que você conhece conosco, nos comentários.

1. A data

Nos primeiros anos da Igreja o Natal não era celebrado da forma com que nós fazemos hoje, entre os dias 24 e 25 de dezembro. Antigamente o nascimento de Cristo não tinha data. Foi só no ano 200 d.C que foi convencionado que a data seria dia 20 de maio. Mas em 380 d.C a igreja romana, que desejava unir vários cultos pagãos à cristandade convencionou que o dia do natal seria 25 de dezembro, porque era o festival do nascimento do Sol em várias religiões pagãs. Até hoje ninguém sabe qual é a data correta do nascimento de Jesus.

2. O presépio

O presépio como o conhecemos hoje – aquela cena bonita com Maria e José ao redor de Jesus, os Reis Magos, os animais e o pastor – foi criado por São Francisco de Assis, no século XIII.

3. Presentes

Acredite ou não, os presentes de natal não são uma invenção capitalista, mas uma tradição que vem desde o tempo dos romanos. No fim de todos os anos, eles trocavam presentes no dia de Strenia, uma deusa pagã. Como, mesmo com a mudança de religião, o hábito não morreu, a troca de presentes continua até hoje, mas com um motivo diferente.

4. O Natal foi banido

Na Inglaterra o Natal foi banido pelo parlamento em 1644. O dia não deveria mais ser um feriado, as lojas deveriam abrir e todos os atos que lembrassem, minimamente, o natal eram desencorajados. Os puritanos da América do Norte, seguindo a onda da Reforma Protestante, também baniram o natal por alguns anos.

5. O Natal pode ser baseado em um mito pagão ou vice-versa

Muitas pessoas acreditam que toda a história do Natal é baseada em um personagem do paganismo chamado Mithras, o deus sol. Ele teria nascido em uma montanha, na mesma época que Jesus, e reis-pastores teriam sido atraídos pelo seu nascimento. Mas hoje não se sabe se esses pontos em comum foram copiados pelos cristãos ou “emprestados” da história cristã pelos pagãos.

6. Árvore de Natal

Jesus nasceu, então vamos colocar uma árvore na nossa sala? Não faz muito sentido, certo? A primeira associação de pinheiros com o natal vem de São Bonifácio, no século VII, quando ele cortou uma árvore dedicada a Thor para provar que o deus pagão não tinha poder. A tradição foi se modificando aos poucos e, no século XV, elas já tinham a configuração atual, sendo enfeitadas até com doces.

7. Papai Noel

Dizem que o papai Noel foi baseado no bispo da igreja São Nicolau. Ele nasceu no século III, na Turquia, e era conhecido por dar dinheiro e presentes aos mais pobres. [ListVerse]

Por: Luciana GalastriEm: 24.12.2012 | Em Super listas  | Tags: , ,  
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (3 votos, média: 5,00 de 5)
Curta no Facebook:

64 respostas para “Boas festas: 7 fatos fascinantes sobre o Natal”

  1. Datas são só desafios para arqueólogos, historiadores e teólogos não tem importância nenhuma para os cristãos e não muda nada se Cristo nasceu em dezembro ou agosto. O importante são os ensinamentos que apregoam a paz, amor, a tolerância e perdão mesmo a inimigos e desafetos, alias principalmente a estes últimos. Quem leu o novo testamento sabe que não há nenhuma justificativa para vingar, matar ou fazer guerra em nome de um Deus ou líder religioso e inclusive deram o exemplo sendo executados passivamente sem reagir, incitar revoltas, amaldiçoar e ainda pedindo a Deus, perdão a seus algozes. Ficção ou não, alguém escreveu e conhecendo a humanidade se espera e textos humanos que se defenda e justifique guerras, violência, ódio e desprezo em nome de um líder, Deus ou ideais quer sejam ideais religiosos, políticos ou científicos. Algumas religiões também evoluem e mudam seus paradigmas, mas alguns tentam ridicularizar falando de descobertas relativamente recentes das ciências comparando com preceitos religiosos de séculos atrás ou de algumas religiões ultrapassadas ou lideraqda por picaretas que também tem na ciência ou parco conhecimento de pessoas de fé que tiveram pouca oportunidades de estudar em tempos que as ciências também amarrava cachorro com linguiça e cientistas também resistiam a evolução. Poucos religiosos mais estudados tomam o criacionismo no pé da letra, a maioria considera o big bang e evolução das espécie como parte do criacionismo. Inclusive o próprio Big bang é uma teoria de um padre cientista agostiniano e há inumeros monges e judeus cientistas que deram muitas colaborações para a ciência moderna na física, astronomia, botânica, genética, matemática, psicologia, além de métodos e inventos e trabalhos. O pai da genética também era um monge católico e inclusive Copérnico também o era. Não entendo por que o ódio de alguns intelectuais cientistas contra ignorantes religiosos; parece coisa implantada sem passar pela consciência. Mas o cristianismo passou por séculos de perseguições e mortes das formas mais cruéis imagináveis se a não violência e tolerância estivesse errada o cristianismo, não chegaria até hoje.

    • Então todo ser vivo não veio de elementos inanimados como os que existem no composto “barro”? Quase tudo que tem no barro temos em nossa composição; já viu no museu elementos criarem vida? Até pouco tempo até cientistas questionavam a evolução, Mas é comum rotular todas as pessoas que têm fé como ignorantes que tomam a biblia ao pé da letra e não uma simbologia para povos que viveram a vários milênios atrás que jamais compreenderiam textos baseada em conhecimentos dos dois últimos séculos, nem tinham desenvolvimento linguístico para isto e provavelmente chegaria hoje com muitas distorções, erros de traduções, interpretação, fora sonegações e acrescimos por motivos políticos e interesses de cada época. A ciência ainda precisa evoluir e avançar muito para começar a pressumir algo além da matéria nesta dimensão. Materialistas querem provas concretas, mas os olhos, aparelhos e equações só podem mensurar com mais propriedade só o mundo material que é apenas 4% do universo e só nesta dimensão.

    • LOL!! que falácia grosseira Felipe!!
      Se Jesus é uma invenção/mito, então MUITO MAIS, a existência de Sócrates, Platão, Aristóteles, Sargão, Ciro, Xerxes, Aníbal, Nero, Augusto, Pompeu, Cleópatra, Cícero, Alexandre, Hamurabi …etc. Sendo que Jesus tem muitíssimo mais provas extra-bíblicas em citações que estes personagens. Assim, poderíamos considerar a história antiga como uma grande farsa!

      Se Deus inexiste como provas? então por que existe o mundo em vez do nada? ou o nada, acaso e sorte fizeram todo o incrível universo e a complexa vida??? haja fé dos crentes ateus nesse absurdo irracional e ilógico!!

      A evolução é uma fantasia disfarçada de ciência.
      O FATO é que até hoje nenhuma publicação científica, mostrou alguma prova/evidência empírica científica sólida e irrefutável factual com visível, evidente e acentuada transformação morfológica de um ser a caminho, em desenvolvimento, para mudança real em outro ser DIFERENTE, nos fósseis ou vivos. (macroevolução).

      Os supostos hominideos nunca tiveram qualquer ligação com os sapiens e seus irmãos neandertais com 100% de semelhança genética.
      Muitos cientistas admitem que não passam de símios extintos como o australopthecus.

  2. E aquela estória do deus sol egípcio (3500 A.C) ter nascido dia 25, de uma virgem, ter ido p o deserto, teve 12 seguidores, etc etc ?? Não foi esse mito de quase 6 mil anos atrás que influenciou as crenças pagãs e todo o cristianismo? Não sou especialista e gostaria de saber mais sobre isso. Abraços.

    • Gustavo, pelo que eu saiba, quem espalhou essa estória foi o pseudo-documentário Zeitgeist; que (nos mesmos moldes de Código Da Vinci) mistura fatos históricos com ficção e teoria da conspiração, o que acaba confundindo grande parte de pessoas leigas em história; mas que não é levado a sério por historiadores.

      Basta ver as críticas do Dr. Chris Forbes, PHD em História Antiga e Professor da Macquarie University, ao filme:

      “…

      Doutor em história do Novo Testamento e membro do Sínodo da diocese de Sydney, o Dr. Chris Forbes,[8][9] professor da Universidade Macquarie (Sydney, Austrália), criticou severamente em uma entrevista a primeira parte do filme, como carente de base no mundo acadêmico sério. Forbes também afirma haver vários erros e trechos que não são verdadeiros.

      Dr. Chris Forbes lembra que Rá, não Hórus, é o deus egípcio do Sol, e que não há nenhuma prova nas fontes egípcias que a deusa Ísis, mãe de Horus, ser uma virgem. Igualmente, Krishna (o oitavo filho), Dioniso (cuja mãe tinha dormido com Zeus) e Átis, não teriam nascido de virgens. Assinala que o jogo de palavras inglesas “son” (filho) e “sun” (sol) não funciona nem em latim, nem na antiga língua egípcia, nem em grego (koiné), e que a data 25 de dezembro não é parte de nenhum dos mitos, incluindo o de Jesus, para o qual no dia do Natal foi instituído como feriado já com conhecimento pleno de que a data real do nascimento deste, era desconhecida.

      …”.

      FONTE: http://pt.wikipedia.org/wiki/Zeitgeist,_o_Filme

      Vale a pena ver também a entrevista onde o Dr. Chris Forbes refuta o documentário Zeitgeist:

      http://www.youtube.com/watch?v=ujkfoc6Fpi0&feature=player_embedded#!

    • Já ouvi dizer que este Deus sol nunca existiu e esta história foi passado como coisa mais antiga para dizer que o cristianismo é só uma farsa plagiada, mas só foi criado depois do cristianismo espalhado, Mas se o cristianismo for plagio, foi muito bem feito a fazer inveja a flaudadores de hoje, só é difícil de explicar as diferenças ideológicas e apregoar o perdão mesmo que se morra. Mas notem que era um Deus sol e cristo era um homem não mais um Deus. O velho testamento citava guerras e “olho por olho” e que todo homem podia se vingar se utrajado; Já Cristo no novo testamento apregoava o perdão e que toda vingança e julgamento só pertence a Deus. Agora já há uma corrente que diz que o único que nos julgará será nós mesmo e com mesmo jugo que usamos. Previsto em “não julgar para não ser julgado”

      Conforme vai aumentando a capacidade e discernimento humano vai se tornando possível o conhecimento ser absolvido e comprendido ainda que seja apenas para alguns de mente mais priviligiada, as ciências e sua lógica em busca da verdade faz parte disto e é um instrumento no caminho da evolução da espiritualidade humana, pois embora alguns poucos mais fundamentalistas contra religiões tentam usá-la para provar que Deus não existe, a verdade é que a ciência e seu “ver para crer” (já previsto) é a única forma de provar de forma inquestionável algo além da matéria nesta dimensão, mas, infelizmente, não pense que se isto acontecer qualquer um terá a capacidade de cientistas de ponta para comprender a lógica, multiconhecimentos de séculos e fórmulas complexas faturadas em nanosegundos em supercomputadores em linha que levarão a discernir tal conclusão. Seria mais ou menos como o bóson de higgs hoje que sabemos que existe só por que cientistas nos falam e não entendemos nada com propriedade do método de comprovação. Tecnicamente falando, em nossos neurônios, não difere muito de crer em monges.

  3. Outra coisa interessante:

    Eu também sempre aprendi que a Igreja Católica tinha tomado a data de 25 de dezembro dessa festa pagã como uma eficiente estratégia para acabar com o paganismo e substituí-lo pelo cristianismo; já que Cristo seria o verdadeiro sol que ilumina o mundo.

    Mas, pesquisando em sites de apologia católicos, acabei me deparando com alguns interessantes artigos sobre a data do Natal, que refutam essa versão tradicional:

    “…

    A DATA DO NATAL

    … No entanto, resta interessante saber que a opção pelo 25 de dezembro é resultado das tentativas efetuadas pelos primeiros cristãos em investigar a data de nascimento de Jesus baseando-se em cálculos do calendário que nada tinham a ver com as festividades pagãs. Ao contrário, a festa pagã do ‘Nascimento do Sol Invicto’ foi instituída pelo imperador romano Aurélio para ser comemorada em 25 de dezembro de 274, quase com toda certeza como tentativa de criar a alternativa pagã para uma data que já gozava de certa importância para os cristãos romanos. Com efeito, ‘as origens pagãs do Natal’ são um mito sem fundamento histórico …”.

    FONTE: http://www.veritatis.com.br/apologetica/biblia-tradicao-magisterio/7982-a-data-do-natal

    Já o artigo abaixo mostra o incrível e exaustivo trabalho de Dionísio, no ano 532 d.C., para corrigir o calendário ocidental a fim de determinar o verdadeiro dia e ano do nascimento de Cristo. Vale a pena ler para ver como era complicado o calendário dos povos antigos:


    BOAS NOVAS – JESUS CRISTO NASCEU MESMO EM 25 DE DEZEMBRO DO ANO 1 A.C.

    Por outro lado, no ano 532 o monge Dionísio, o Exíguo, declarou que Cristo havia nascido em 25 de dezembro do ano 1 a.C. Ele também estabeleceu que o ano 1 d.C. correspondia ao ano 754 da fundação de Roma.

    Para compreendermos este sistema de datação, precisaremos retornar para a era pré-cristã. Nessa época existiam dois sistemas de datação: …”.

    FONTE: http://www.veritatis.com.br/apologetica/deus-uno-trino/8221-boas-novas-jesus-cristo-nasceu-mesmo-em-25-de-dezembro-do-ano-1-ac

    E esse abaixo também que fala sobre a incrível descoberta de um estudioso israelense baseado no sacerdote Zacarias pai de João Batista:

    “JESUS NASCEU MESMO NUM DIA 25 de DEZEMBRO

    … Na realidade, hoje – graças também aos documentos de Qumran – estamos em condições de poder estabelecê-lo com precisão: Jesus nasceu mesmo num dia 25 de Dezembro. Uma descoberta extraordinária a sério e que não pode ser alvo de suspeitas de fins apologéticos cristãos, dado que a devemos a um docente judeu, da Universidade Hebraica de Jerusalém. Procuremos compreender o mecanismo, que é complexo, mas fascinante …”.

    FONTE: http://www.bibliacatolica.com.br/blog/doutrina-catolica/jesus-nasceu-mesmo-num-dia-25-de-dezembro/

    • Eu não sei, mas acho que não tem muita credibilidade um site apolegético. Considerando as mentiras que eles inventam sobre a teoria da evolução, todo o resto é extremamente duvidoso.

      De qualquer forma, as saturnálias aconteciam próximo do equinócio de inverno, e eram festas bem mais antigas que o suposto festival do “Sol Invictus”. E ainda há outro problema, o fato de um imperador tornar o festival “Sol Invictus” parte do calendário oficial não significa que não havia tal festa anteriormente – da mesma forma que ao colocar o feriado de Nsa. Sra. Aparecida no calendário cívico o governo brasileiro não inventou esta comemoração.

      A página em inglês da Wikipedia tem algumas informações interessantes, que levantam mais suspeitas ainda sobre a versão apolegética.

      http://en.wikipedia.org/wiki/Sol_Invictus

    • Geralmente, esses sites de apologética católicos são formados por pessoas bem cultas e sérias e costumam ser bem meticulosos, baseando-se em documentos históricos; mesmo porque, há uma verdadeira competição na internet entre apologistas católicos e protestantes, onde um fica tentando refutar os argumentos do outro e não perdoam qualquer deslize.

      Sinceramente, confesso que não sou nenhum especialista em história e não tenho competência e nem paciência para analisar e verificar cada parte dos artigos citados (que são bem extensos); mas, para quem quiser se aventurar, vale a pena ler por completo e dar uma pesquisada na internet (talvez, no site do próprio Vaticano) para conferir as informações ali citadas.

      Agora, quanto à descoberta desse pesquisador judeu da Universidade Hebraica de Jerusalém, já li em outros sites e posso confirmar que é verdade. Lembrando que o mesmo é judeu e não teria interesse nenhum em confirmar a data de nascimento de Jesus Cristo; uma vez que os judeus não acreditam que ele seja o Messias.

      Só peço que não julguem a priori e não deixem de ler só porque são sites religiosos; mesmo porque, fora a Wikipedia, é muito difícil encontrar esse tipo de informação em outros tipos de sites!

    • Caro D.R.

      Pela própria Bíblia citando as circunstâncias, podemos saber a época que Jesus nasceu.

      Certamente Ele nasceu no verão em Israel, entre junho e outubro, pois só há duas estações distintas lá, se fosse no inverno em dezembro; os pastores não estariam nos campos trabalhando devido a neve, gelo e o frio.

      Outra crendice popular; vindo da tradição católica que surge nessa época é a dos três reis magos.
      Mas a Bíblia não diz que eram TRÊS e nem REIS, mas apenas “uns magos”. E esses magos foram visitar Jesus já em sua CASA em Nazaré. “E, entrando na CASA, acharam o menino com Maria sua mãe e, prostrando-se, o adoraram;…” MT 2:11. É provável que nessa época Jesus já deveria estar com 1 ou 2 anos.
      Quem foi visitar Jesus ao nascer na manjedoura foram os pastores, conforme Lc 2:15,16; ali não se fala em magos…

      Abçs.

    • Se você considerar a bíblia uma testemunha fidedigna de fatos, mas ela não é. Na bíblia, mulas falam, água é transformada em vinho, e virgens engravidam.

      Muita coisa nos evangelhos foi simplesmente inventado para que a história do “ungido” combinasse com as profecias. Não se trata de fraude, por que para aquela gente isto não era mentir, mas tornar aquilo que eles achavam ser verdade, mais verdadeiro.

    • Caro Cesar,
      A Bíblia está recheada de milagres, e se vários eventos nela, tem confirmação científica, arqueológica e histórica, logo, por que duvidar dos milagres ali citados?

      Certamente eventos sobrenaturais acontecem, apesar de raros. Por isso são denominados milagres. Mas como podemos saber que todas as menções sobre milagres são falsas? a não ser que soubermos que nunca ocorrem. Mas isso não podemos confirmar.

      Exemplo: índios antigos no Brasil nunca viram gelo ou neve, então pra eles inexiste. Porém isso não anula sua existência.
      Se são reais, há muitas curas sem explicação pela medicina, logo seria tão difícil o sobrenatural no real? Por que ou quais provas que o materialismo terreno seria único?

      Leis naturais não são responsáveis pela origem de todos os eventos, assim como as leis da física em si mesmas não são responsáveis pela origem de um carro.
      Se um Deus criou o universo e cuida dele, não é irracional esperar que ele opere certos eventos especiais não naturais.

      Achar que todos os eventos ainda não explicados, são naturalmente explicáveis, entra no radicalismo filosófico naturalista.
      Mesmo a ciência empírica/heurística lida com as coisas como operam, não como elas se originam. Além disso ela é limitante; não sabe tudo.

      Sobre as profecias, duvido que alguém conseguisse se encaixar forçadamente em 313 profecias do Antigo Test. cumpridas integralmente em Jesus de Nazaré.

      Mentir e fraudar vergonhosamente é o que faz a mitologia transformista darwinista que desde 1859 ninguém explicou CIENTIFICAMENTE ainda, como um animal terrestre evoluiu para baleias!

    • Cícero,

      se não me engano, o número de Reis Magos é conhecido através da tradição e dos evangelhos apócrifos; que, inclusive, citam seus nomes. Mas, a verdade mesmo, é muito difícil saber!

      Agora, segundo o Evangelho de São Mateus, ali dá a entender claramente que os Reis Magos foram guiados pela estrela até Belém e não até Nazaré, conforme você afirmou.

      E, quanto à tese dos pastores não poderem trabalhar no inverno, embora seja um argumento bem razoável, também não deixa de ser mera especulação. Mesmo porque, o Evangelho de São Lucas afirma que eles vigiavam seu rebanho e não que o rebanho estava pastando; seja no inverno ou no verão, com certeza, eles teriam de tomar conta do rebanho.

      Vale a pena ler a hipótese levantada pelo pesquisador israelense, que parece fazer mais sentido!

    • D.R.
      Veja, a estrela não indicou aos magos que seria no nascimento em Belém no campo.
      Apenas disse: “ia adiante deles, até que, chegando, se deteve sobre o LUGAR onde estava o menino.” Mt 2:9. E a seguir os magos entram em CASA e não num estábulo.

      E os pastores estavam NO CAMPO cfe. Lc 2:8 não apenas vigiando a noite. Se fosse inverno os rebanhos certamente estariam em currais mais aquecidos.
      E por que o anjo não indicaria a eles também o sinal da estrela?! se realmente ela estivesse indicando o nascimento aos magos?!

    • Cesar, é lógico que para quem não acredita em milagres não dá para levar a Bíblia a sério. Porém, a Bíblia contém inúmeras profecias comprovadamente (através dos Manuscritos do Mar Morto) escritas séculos antes do nascimento de Jesus que se cumpriram na pessoa de Cristo; basta ler o artigo da Wikipedia sobre ‘CRISTO’.

      E se Jesus não fez os milagres contidos na Bíblia, certamente, não pode fazê-los agora; mesmo porque, os grandes milagres atuais da Igreja são até mais extraordinários do que os da própria Bíblia. Mas o fato é que eles existem e muitos já foram e estão sendo estudados pela Ciência e com aval positivo. Basta ver que o Santo Sudário já e o objeto mais estudado em toda a história da Ciência; e, apesar do teste de datação por C14 ter dado negativo, as evidências científicas a favor de sua autenticidade são tantas que muitos pesquisadores já estão admitindo que se trata mesmo do tecido que cobriu o corpo de Jesus; só não admitiram ainda que ele é o registro fotográfico do milagre da ressurreição de Cristo, mas supõem que a imagem foi formada por processos naturais através de vapores cadavéricos. Porém, para quem acompanha os estudos do Santo Sudário, percebe que essa hipótese também não se sustenta; já que o Santo Sudário é, na verdade, uma radiografia onde dá para ver até as raízes dos dentes e os ossos da vítima.

      Por isso eu insisto tanto no estudo dos grandes milagres da Igreja para saber se Deus existe ou não e se Ele se revelou mesmo na Bíblia ou se ela é apenas um ‘conto de fadas’.

      Para que ainda não viu, vale a pena assistir a palestra do Dr. Ricardo Castañon que conta como ele, um ex-ateu, se converteu ao catolicismo por causa de suas investigações de supostos milagres. Embora não posso afirmar que tudo o que ele disse é realmente verdade e qual a posição da Igreja frente a esses supostos milagres modernos, aconselho assistir as 9 partes do vídeo; mas destaco essa sobre um milagre eucarístico:

      http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=mZQQpXzWPdY#!

  4. Excelente artigo!

    A maioria das informações confere com o que eu já sabia. Mas, eu pensava que quem criou a árvore de natal tinha sido Martinho Lutero; mas, pesquisando na internet, realmente parece ter sido São Bonifácio:

    “…

    A VERDADEIRA HISTÓRIA:

    Os antigos germânicos criam que o mundo e todos os astros estavam sustentados pendendo dos ramos de uma árvore gigantesca chamada o ‘divino Idrasil’ ou o ‘deus Odim’, a quem rendiam culto a cada ano, no solstício de inverno, quando se supunha que se renovava a vida. A celebração desse dia consistia em adornar um pinheiro com tochas que representavam as estrelas, a lua e o sol. Em torno desta árvore bailavam e cantavam adorando ao seu deus.

    Contam que São Bonifácio, evangelizador da Alemanha, derrubou a árvore que representava o deus Odim, e no mesmo lugar plantou outro pinheiro, símbolo do amor perene de Deus e o adornou com maçãs e velas, dando-lhe um simbolismo cristão: as maçãs representavam as tentações, o pecado original e os pecados dos homens; as velas representavam Cristo, a luz do mundo e a graça que recebem os homens que aceitam Jesus como Salvador. Este costume se difundiu por toda a Europa na Idade Média e com as conquistas e migrações chegou à América.

    Pouco a pouco, a tradição foi evoluindo: trocaram as maçãs por bolas e as velas por luzes que representam a alegria e a luz que Jesus Cristo trouxe ao mundo.

    As bolas atualmente simbolizam as orações que fazemos durante o período de Advento. As bolas azuis são orações de arrependimento, as prateadas de agradecimento, as douradas de louvor e as vermelhas de preces.

    Costuma-se colocar uma estrela na ponta do pinheiro, que representa a fé que deve guiar nossas vidas.

    Também costuma-se pôr adornos de diversas figuras na árvore de Natal. Estes representam as boas ações e sacrifícios, os ‘presentes’ que daremos a Jesus no Natal.

    …”.

    FONTE: http://caiafarsa.wordpress.com/a-mentira-lutero-criador-da-arvore-de-natal/

  5. Confusão danada, né? Claro, é do conhecimento de qualquer pessoa medianamente esclarecida que o dia 25 de dezembro não é nem o suposto dia do nascimento de Jesus. Já disseram e realmente é válido. A igreja romana e os cristãos de então, inteligentemente usaram a data para mostrar que O Cristo é o Verdadeiro Sol.
    O dia do nascimento de Jesus ainda é desconhecida, pois ele ainda não era famoso. Da sua morte sim, aí então ele já era conhecido como um subversivo, perturbador da ordem, (da elite, claro) era considerado um bandido. Então, sabemos a data exata do seu assassinato na cruz. E que dia que foi? Perguntarão os apressados. Foi na sexta feira, antes da Páscoa, que é comemorada na primeira lus cheia da primavera, até hoje.

  6. A Igreja Católica instituiu o dia 25 de dezembro para ser lembrado e comemorado o nascimento do Filho de Deus. Se existem pessoas que se tornam solidárias apenas nesse dia ou usam o Natal para aumentar seus lucros, são atitudes ou omissões que hão de prestar contas no dia do Juízo Final. GLÓRIA A DEUS NAS ALTURAS E PAZ NA TERRA AOS HOMENS DE BOA VONTADE!

  7. Está comprovado que o Natal é de origem pagã e que realmente, de acordo com a bíblia Ele nasceu em setembro. Que o Natal é uma desculpa para se beber e ser hipócrita. Não é só Testemunhs de Jeová que não cultuam o Natal. As igrejas da visão celular também não adotam. Quem menos é lembrado nesta época é Jesus Cristo. Shalom!

  8. “Mas hoje não se sabe se esses pontos em comum foram copiados pelos cristãos ou “emprestados” da história cristã pelos pagãos.”

    AHAhhaHAhaH…Jesus,Apólo,Anubis…Tudo farinha do mesmo saco:p

  9. NAS PREFERÊNCIAS DOS COMENTÁRIOS É POSSÍVEL ENTENDER O QUANTO O SER HUMANO É HIPÓCRITA E COVARDE… ESSA BESTA HUMANA NÃO ACEITA ENXERGAR A VERDADE…

    NO NATAL OU EM QUALQUER ÉPOCA SOMOS O CÂNCER DO NOSSO MUNDO E JÁ ESTAMOS INFESTANDO A GALÁXIA…

    SOMOS CAPAZES DE CONTRUIR TODA ESSA TECNOLOGIA DISPONÍVEL, MAS NÃO TOLERAMOS O NOSSO VIZINHO.

    MATAMOS EM NOME DO AMOR.

    NÃO RECONHECEMOS QUE NÓS SOMOS OS CONTRUTORES DAS DESIGUALDADES E CONDENAMOS OS DITOS ANÔMALOS…

    SOMOS UMA BESTA EM TODOS OS SENTIDOS. PONTO.

    E AINDA TEM GENTE QUE ACUSA O ÉBRIO (ENCANTADO) DE BEBADO…

  10. mithra e jesus não são os únicos deuses-sol
    Engraçado que ainda hoje se ensina à algumas crianças de famílias católicas que os outras deuses que nasceram em 25 de dezembro (os outros deuses-sol) foram obra de um demônio pra confundir as pessoas, uahuah, quando trata-se de um plágio.

    • Nunca vi ensinar isto a crianças católicas, acho que ninguém nunca viu por que nem faz parte de questões para crianças. O que se ensina é que só há um Deus. Até Demônio já está sendo excluído. O cristianismo não tem nenhum Deus que nasceu em 25 de Dezembro Cristo não era Deus e estas datas em outras supostas histórias foram atribuidas sem critérios, havia grandes erros nos calendário romano as divisões e marcações de datas que temos hoje, já prevendo a diferença corrigida com um ano de 166 dias a cada 4 anos só foi definida no final do seculo 16 através do Papa Gregório XIII é difícil datar em sincronia ao calendário de hoje. Se voltarmos 27 de dezembro (hoje) mas se voltarmos a exatamente 2020 anos atrás respeitando anos de 365 dias e os bissestos jamais cairemos em dezembro, imagina datar nascimento de supostos deuses de supostas histórias mais antiogas ainda.

  11. Comentário triste aquele feito anteriormente de que a data
    do Natal é maldita. Foi nesse dia que nasceu o Menino,que aos
    33 anos sofreu e morreu pelos nossos pecados, pela salvação
    da humanidade (inclusive de quem deixou o comentário).

    • De fato não é função das ciências difundir o ódio e a intolerância, mas a maioria dos cientistas e simpatizantes das ciências mesmo ateus, não são assim; isto é só coisa de pessoas que por algum motivo até justificável ou induzido por alguém um pouco mais inteligente a ter ódio do que eles mesmos chamam de ignorantes como se estes pudessem fazer alguma coisa contra eles ou a ciências. A igreja católica mudou muito, não se pode culpar todos por erros de alguns e a não ser que se considere a teoria do carma de vidas passadas, não podemos culpar os de hoje por erros dos que morreram a séculos.

  12. Olá! Agora eu vou fazer uns questionamentos:
    – como sabem que quando o guarda mandou Maria Abrir o manto- pois eles procuravam o Messias- só foram encontrado flores?
    – Como sabem que Ele foi circuncisado?
    – Como sabem que aos 12 anos Ele foi até o Templo junto com os sacerdotes?
    – Como não sabem nada da vida D’Ele até os 30 anos?
    – Antes de descobrirem Ele pregando, onde Ele andou?
    – Alguém sabe ou supõe saber?
    Tudo é suposição, mas que importa. O Natal é uma data tão bonita! Não importa se virou consumismo, o importante é que nos encontros e reencontros , sempre tem alguém desejando ao outro algo de bom. Só por isso já vale celebrar a data.
    Vocês também pensam assim?

    • O consumismo gera empregos, salários, impostos e capital para investimentos e desenvolvimento. Eu particularmente não vejo isto atrapalhar a religiosidade e pode ser um coadjuvante nos sentimentos.

  13. na verdade a data 25 de dezembro foi usada por conta de São Pedro e São Paulo que estando em Roma viram que no dia 25 desse mês se comemorava o dia do Deus sol dos romanos,usando de inteligencia eles resolveram comemorar o nascimento do Senhor nessa data para mostrar aos gentios que o sol maior é Jesus o messias,n,ao tem nada a ver com trazer cultos pagãos para igreja primitiva.

    • O Natal é mais conhecido pelo dia que se comemora o nascimento de Jesus e a troca de presentes é só uma homenagem a isto, um gesto de amor recíproco ou sem interesses entre os amigos ou parentes. Óbvio que comerciantes e vendedores esperam vender mais, mas isto é peculiar da profissão.

  14. Há evidências históricas que indicam que Jesus teria nascido em Setembro, entre os dias 7 e 14.
    O dia 25 de Dezembro só foi usado, quando da criação da religião católica, porque era a festa mais tradicional daquele tempo.
    Quando o imperador Constantino e os religiosos da época resolveram criar uma religião oficial no império romano (para amenizar a guerra que estava havendo entre cristãos e pagãos), fizeram um misto entre as principais características de cada, e a festa mais popular era a comemoração do Deus Sol – 25/12, que marcava o solstício de verão (dia mais longo do ano), e nessa festa eles agradeciam ao sol pelo calor, por ser a fonte da vida na Terra, pela colheita, entre outras coisas.

    Outro fato interessante fez surgir um curioso paradoxo: Jesus nasceu por volta do ano 6 antes de Cristo. Estranho não é? Calma, explico:
    Quando foram criar o calendário da forma como o conhecemos hoje, sendo o ano zero o nascimento de Jesus, o bispo responsável pela tarefa errou na contagem dos anos, e isso nunca foi corrigido. Meio que “abafaram o caso”.
    Além das evidências históricas desse acontecimento, os cientistas dizem que também por volta do ano 6 a.C. um cometa passou perto da Terra – pode ser a estrela dos reis magos.
    Acreditem se quiserem, mas que assim fica mais interessante fica!!!

    Att
    Johnny Matiello

  15. Essa maldita data deveria ser retirada do calendário, onde o ser humano ignora o outro o ano todo e apenas um dia, insignificante como esse vem com toda falsidade e age como se fosse amigo íntimo.
    Jesus pediu que fosse lembrado de sua morte 14 do mês de nisã (o significado dela) e não seu nascimento, bem por isso não ficou registrado a data de seu nascimento.

  16. Concordo com todas as defições sobre os componentes do natal que se comemora ignorantemente. No entanto creio absolutamente no que a Bíblia diz a respeito do nascimento do unigênito filho de DEUS. Lamentável também é que os homens sempre buscam a felicidade em coisas efêmeras.

  17. Acho que o Natal tem como finalidade o que toda festa tem: Comemorar.Diferente das demais comemorações, o natal é enrraigado de tradições e culturas, estas, que mudam com o tempo assim como o homem e a sociedade também muda.

    Quanto ao dizer como o natal surgiu é dificil, mas baseados em acontecimentos históricos, o que da par deduzir, ao menos, é que tudo foi uma invensão do próprio homem.

    Assim acho hipócrita usar o natal como disculpa para perdoar as pessoas, começar uma vida de alegria, prestigiar um tempo de paz. Sendo que tudo isso pode ser feito em qualquer dia. Basta saber entender o significado de viver em harmonia e buscar a honestidade para com o próximo.

  18. @Márcio Fernandes de Souza

    Isso é natural já que praticamente todas as datas foram criadas ou modificadas pelo homem para formentar o comércio e aumentar as vendas. Pra ser ter uma pequena idéia basta procurar a origem do dia dos namorados no Brasil, comemorado no dia 12 de junho.

  19. UMA HISTÓRIA DE NATAL

    Este artigo foi rejeitado de forma desrespeitosa pela wilkipédia brasileira, alegando, entre outras coisas, ser uma desinformação, uma afronta à história do Papail Noel e retirada da Página do Papal Noel. A wiki americana (clicar no link) http://en.wikipedia.org/wiki/Amanita_muscaria#Christmas_decorations_and_Santa_Claus , confirmam as informações rejeitadas pela rede brasileira. A conexão foi relatada a um público muito mais vasto, com um artigo na revista do Sunday Times, em 1980,e “New Scientist” em 1986.

    O objetivo não é confundir ninguém, mas sim trazer uma corrente de pensamento, de estudo…Particularmente acho melhor ligar a raiz ao xamanismo do que à Coca-Cola. Portanto é mais uma realidade, uma possibilidade.

    Natal sempre marca o solstício de inverno (hemisfério norte). É nesse período que os xamãs, até hoje, realizam rituais de passagem para um novo ciclo anual.

    Muitos povos xamânicos também comemoravam a cerimônia da árvore, representando a “Árvore do Mundo”. Será por isso que levamos uma para dentro de nossas casas e a enfeitamos? Partimos da crença de que a lenda do Papai Noel nasceu na Sibéria. Existia uma tribo na antiga Sibéria chamada O Povo das Renas.

    As renas eram para os siberianos o que o búfalo representa para os nativos americanos; eram também consideradas a manifestação do Grande Espírito Rena, invocado pelos xamãs para resolver os problemas do povo. Nas suas jornadas xamânicas, ele viajava, em transe, em um trenó de renas voadoras.

    Não eram só os xamãs que usavam amanita, as renas também comiam. Eles até conseguiam atrair renas com a urina, que chegavam a brigar para tomá-la e as laçavam enquanto bebiam. Alguns caçadores davam pedaços de amanita para as renas para aumentar a sua força e resistência física, e assim suportarem melhor as longas distâncias. Se as renas fossem abatidas por alguém nesse momento, quando estavam na manifestação do enteógeno, os efeitos passariam para quem comesse a sua carne.

    Caçadores, ao se alimentarem de renas que haviam ingerido amanita, tiveram uma visão coletiva de um homem vestido de vermelho e branco (cor do cogumelo), um xamã que levava presentes para a população. Eles viram o xamã voando em um trenó de renas.

    Daí, conta-se que Papai Noel foi uma visão de homens que se alimentaram das renas que consumiram amanita.

    A roupa do Papai Noel, por sinal, é de origem lapônica.

    Tradicionalmente, os xamãs siberianos eram conduzidos em suas viagens estáticas (jornadas xamânicas) aos mundos profundos (transe) por um trenó de renas.

    Isso explica a origem de Papai Noel viajando por um trenó de renas

    Os habitantes sentiam que os xamãs sempre lhe traziam presentes espirituais. Além disso, a fumaça do fogo onde faziam seu trabalhos saía por uma abertura nas casas (chaminés ), e era por ali que entravam e saiam os espíritos, o que também explica a origem de Papai Noel entrando pela chaminé.

    O que quero dizer, na verdade, é que nosso doce e querido Papai Noel nasceu na Sibéria e tem sua origem no xamanismo. O que acham ? Coincidência?

    Uma Lenda Siberiana

    Uma lenda do koryak (Sibéria) conta que o herói da cultura:

    Grande Corvo, numa passagem , ele capturou uma baleia, que estava à sua frente, e queria soltá-la para traz no mar, mas era incapaz de devolvê-lo ao mar por ser tão pesado.

    O deus Vahiyinin (existência) disse-lhe que deveria comer espíritos do wapaq para ter a força.

    Vahiyinin cuspiu em cima da terra e as plantas brancas pequenas – os espíritos do wapaq – apareceram: tinham chapéus vermelhos, e o cuspe de Vahiyinin congelado como os flocos brancos de neve.

    Ao comer o wapaq, Grande Corvo tornou-se excepcionalmente forte e conseguiu atirá-la ao mar.

    A partir daí o cogumelo crescerá para sempre na Terra, e os povos podem aprender o que ele ensina.

    Wapaq é a mosca Agarica, um presente diretamente de Vahiyinin – plantas dos deuses.

    Dana Larsen:
    “Modernas tradições de Natal são baseados em cogumelo usado pelos antigos xamãs Embora A maioria das pessoas vê o Natal como um feriado cristão, A maioria dos símbolos e ícones que associamos com as celebrações de Natal são realmente derivada das tradições pré-cristãs xamânicas dos Povos Tribais da Europa Setentrional.

    O cogumelo sagrado desses povos era o vermelho e branco Amanita muscaria. O Estes cogumelos são comumente visto em livros de contos de fadas e estão associados com uma magia e fadas. Isso porque é Contêm compostos alucinógenos potentes e foram usados e por povos ancestrais introspecção e experiências transcendentais.

    A maioria dos elementos principais da Celebração de Natal moderna, renas, Papai Noel, árvores de Natal, mágicas e a doação de presentes, são originalmente baseados nas tradições que celebravam a colheita e o consumo destes cogumelos sagrados..

    A Estrela do Norte também era considerado sagrada, pois todas as outras estrelas no céu giravam em torno de seu ponto fixo. Eles associaram a “Estrela Polar”, com a Árvore do Mundo e o eixo central do universo. O topo da Árvore do Mundo tocou a Estrela do Norte, e espírito do xamã sobe na árvore metafórica, passando assim para o reino dos deuses. Este é o verdadeiro significado da Estrela no topo da árvore de Natal moderna e também a razão do Papai Noel Xamânico fazer sua casa No Pólo Norte

    Embora a imagem moderna do Papai Noel foi criado, pelo menos em parte, pelo departamento de publicidade da Coca-Cola, na verdade, sua aparência, roupas, maneirismos e todos os companheiros é como uma reencarnação destes cogumelos e dos xamãs.Um dos efeitos colaterais de ter comido cogumelos Amanita é que a pele e traços faciais exibem um brilho avermelhado. É por isso que Papai Noel é sempre mostrado com nariz e bochechas vermelhas brilhantes.

    Mesmo alegre do Papai Noel “ho, ho, ho!” é o riso de uma euforia do espectáculo de magia do fungo. Santa também se veste como um coletor de cogumelos.. Quando chegou era hora de sair e colher os cogumelos mágicos, os xamãs antigos se vestiam como Santa Claus (Papail Noel) , vermelho e branco de pele-aparada, casacos e botas pretas longas..

    Estes povos viviam em casas feitas de vidoeiro. Depois de Recolher os cogumelos sob as árvores sagradas, os xamãs echiam os sacos e voltavam para casa.

    John e Caitlin Matthews:

    Na verdade, sua história nos leva de volta para o início da história, quando alguns outros personagens subiram árvores de um tipo diferente, e retornavam com presentes para todos. Estes não eram brinquedos ou perfumes ou relógios, mas as mensagens sobre o ano que vem, a mudança das estaçõe, ou o destino do mundo. Essas pessoas eram os xamãs, que executavam as funções de sacerdote, historiador e detentor dos registros, cientista e mágico.

    Claro que havia xamãs de todo o mundo e na maioria dos casos, eles tinham similares, mas, por razões óbvias, ele se originou no extremo Norte – em qualquer lugar da Lapónia para a Sibéria. Essas pessoas que muitas vezes usavam sinos em seus trajes rituais, retornavam com os dons da profecia e das maravilhas de outros mundos. É para essas pessoas que temos de olhar para a primeira aparição da figura que, há milhares de anos mais tarde, evoluiu para o homem velho alegre do Natal, o Papai Noel.

    Se mergulhar as mãos no saco do Papai Noel – assim como o saco do xamã – a primeira coisa que vemos são os sinos das oito renas mágicas. Relatos contemporâneos dos xamãs do norte, incluindo os das regiões Altaicas e Buriatas da Sibéria e dos finlandeses e lapões, enfatizam a importância dos sinos em seus trajes tradicionais. Estes formam uma dupla função, o ruído para anunciar a presença do pajé e quando ele entra no mundo espiritual, e para assustar quaisquer espíritos hostis que possam estar à espreita.

    Red Robes e Firelight:
    “Alcançando o saco novamente encontramos uma túnica vermelha ou capa, recortada com branco. Em um nível, o vermelho significa o sangue sagrado que liga todos os seres humanos e que também é percebido como um elo entre os seres humanos e animais, e entre o xamã e a Terra. É também, evidentemente, um símbolo do fogo, a mais poderosa das armas mágicas, bem como o dom do calor e vida para todos, especialmente significativo em terras frias, tais como aqueles que estamos considerando aqui.

    Os xamãs possuíam o dom do fogo, que inicialmente talvez só eles tinham o poder de acender . Foi um presente que para os povos tribai. Acreditava-se que esses dons que lhes foram confiadas pelos deuses e espíritos da terra. Aqui, o simbolismo do fogo vermelho no deserto branco do inverno é uma imagem fundamental. [

    Então Santa é um homem velho vestido de vermelho que sai da floresta escura do Norte em um trenó puxado por renas … o xamã descem pelo buraco de fumaça de uma barraca de pele com sinos tilintando, tendo em mãos um vermelho rena de madeira pintada. “

    Ho, ho, ho…Um feliz natal Heyokah para todos…

    Léo Artése

    http://www.xamanismo.com.br

  20. aFF então é por isso que nós cortamos as árvores? Pra prova que um Deus não tem poder porque acredita em outro? aFF tenho 17 anos mas quando tive minha casa pode te certeza que eu não vo compra uma árvore de natal…

  21. Para mim não importa a data do nascimento de jesus cristo, apesar de ter sim algo especifico com relação a isso. O que mais importa é o dia e o momento em que as pessoas estão mais apta para dar e receber, seja um presentes, um abraços,um elogios, um carinho e mais apta a demonstrar perdão e perdoar e tudo isso acontece por causa do que se comemora que é o nascimento do nosso Senhor Jesus Cristo.

  22. O NATAL NÃO ACABOU E JÁ TEM GENTE ATACANDO O SER HUMANO!!!

    NÓS SOMOS DESBRAVADORES… DESTRUIDORES… CONQUISTADORES… E DAI? NÓS SOMOS ASSIM.

    AVALIE OS FATOS DESCRITOS… JUNTAMOS E MISTURAMOS TUDO… ISSO É O SER HUMANO.

    OLHE NA SUA VOLTA… OBSERVE A SUA PRÓPRIA FAMÍLIA!!! COM CERTEZA, VOCÊ ENTENDERÁ O “SER HUMANO”… ELE ESTÁ NA SUA VOLTA E TE HABITA. PONTO.

  23. Não é só no Natal que o ser humano se torna brutal e avarento.São todos os dias que isso acontece,e não é preciso ler a história da origem do Natal para ver-mos isso.Mas é sempre interessante saber das origens das tradiçôes.

  24. Em questão de tempos, apenas foram adaptadas mudanças que a sociedade exige. Não é questão de oportunismo, é questão de practicidade e então o espaço fica aberto àqueles que querem ou precisam aumentar seus ganhos para suas subsistência e dos demais.
    Já estive em cidades pequenas onde não havia um restaurante aberto num pleno domingo e nem um pão com mortadela pude comer. (só para exemplo)

    “Entrando na casa, viram o menino (Jesus), com Maria sua mãe. Prostando-se, o adoraram; e abrindo os seus tesouros, entregaram-lhe suas ofertas: ouro, incenso e mirra.” (Mt 2, 11).

    Belchior, Baltasar e Gaspar, não seriam reis nem necessariamente três mas sim, talvez, sacerdotes da religião zoroástrica da Pérsia ou conselheiros. Como não diz quantos eram, diz-se três pela quantia dos presentes oferecidos.

    Na antigüidade, o ouro era um presente para um rei, o olíbano (incenso) para um sacerdote, representando a espiritualidade e a mirra, para um profeta (a mirra era usada para embalsamar corpos e, simbolicamente, representava a imortalidade).

    Nota-se na história que os presentes representam uma simbologia. Hoje, quando presenteamos uma criança com uma bola oficial estamos querendo que ela não estude e torne-se rica, com muito dinheiro e mulheres. Nos tempos atuais é natural dar um presente, sim, pois isto demonstra que a pessoa foi lembrada. Particularmente, não faço questão; mas a maioria das pessoas, senão todas, querem estar equiparadas elas.

  25. Ou seja isso mostra que a igreja sempre foi uma grande aproveitadora e mais marketeira do que o Paulinho da força do PT, ela se aproveitava de tudo para se promover a diferença é que quem não concordasse era torturado e morto.

  26. Pessoal: o dia 25-12 (Natal) nunca foi comprovadamente o dia em que Jesus nasceu e, muito menos, uma data considerada especial pelos cristãos. Na verdade, nós a utilizamos como uma “desculpa” para reunir os familiares e nos confraternizarmos! Todos os dias do ano pertencem à JESUS !!! Um abraço. Feliz Ano Novo 2011!!!

  27. Interessante algumas informações.
    Mas quando será exatamente que JESUS nasceu? A Igreja Romana Cristã, não quis perder mais “terreno” e aproveitando as festividades dos cultos pagãos, já naquele época adotou a data de 25.12.
    O importante é manter a alegria desse dia e refletir nas atitudes que tomaremos no ano que esta chegando e mantendo os acertos e aprendendo com os erros.

  28. Parabéns pela matéria!

    Hoje há pelo menos uma religião cristã que não observa esta data, as Testemunhas de Jeová. Um dos motivos é justamente os expostos aqui neste artigo: que o natal é a junção de várias festividades pagãs tais como as da adoração ao deus sol. Outro motivo também dito neste artigo, é o de que a Bíblia não diz quando foi a data do nascimento de Jesus. Alguns eruditos acreditam que ele tenha nascido entre a segunda quinzena de setembro e a primeira de outubro.

    Fico só admirado de ver que no passado, os protestantes (durante a reforma) também tinham essa mesma visão das Testemunhas de Jeová atuais, conforme o artigo acima destacou.

    Eu me pergunto: Porque mudaram seu conceito ao longo do tempo então, já que havia lógica em não comemorar o natal? Realmente não sei a resposta.

  29. NATAL CAPITALISMO PURO.

    PESSOAS DESESPERADAS A PROCURA DE ROUPA E COMIDA.
    PRA MIM SERIA NATAL SE NÃO HOUVESSE TASNTO INTERESSE EM VENDER E COMPRAR. NATAL É SÓ ISSO VENDER E COMPRAR.

  30. O triste e lamentável nestas Histórias é que hoje o natal não é só sinônimo de fraternidade e alegrias, mas de capitalismo,soberba e avareza, é triste ver o ser humano se torna brutalmente em animais alucinados por riquezas.

    Márcio Fernandes de Souza
    Mulungu – Ce

Deixe uma resposta