Cirurgia de redução de estômago: ‘emagrecimento saudável’

Publicado em 9.09.2008

mulher obesa gorda

O número de pessoas fazendo a drástica cirurgia de redução do estômago, para tratar a obesidade, irá subir muito nos próximos anos porque será a única maneira que possibilitará a muitas pessoas conseguir manter a perda de peso necessária para uma vida saudável, segundo cientistas.

Fazer dietas e outras mudanças de estilo de vida podem levar a um emagrecimento substancial. Mas muitas pessoas, de acordo com os pesquisadores, acham difícil manter a perda de peso por causa das mudanças nos níveis hormonais, fazendo com que o corpo queira produzir mais gordura.

“Um vez que você começa a perder peso ao reduzir a ingestão de calorias seu corpo interpreta isso como inanição e entra em “alerta vermelho”, lutando para manter os depósitos de gordural”, explicou Rachel Batterham, da Universidade College London, na Inglaterra. “Então você está lutando contra o seu corpo enquanto perde peso.”

Cirurgia de redução do estômago não serão mais feitas apenas para pessoas com obesidade mórbida, mas serão oferecidas para homens e mulheres em sobrepeso como uma forma de prevenção de doenças, da mesma maneira que as estatinas são oferecidas para prevenir doenças cardíacas, disseram. Novas técnicas não de cirurgia bariátrica estão nascendo a cada dia.

No Reino Unido, ao menos 10 vezes mais pessoas que realizaram cirurgia bariátrica para redução do estômago pela saúde pública se qualificam para realizar uma, de acordo com os pesquisadores, que acreditam que não tem sido feito o suficiente para informar os pacientes obesos sobre os benefícios da cirurgia.

“Cirurgia é atualmente o único tratamento efetivo contra a obesidade… Não apenas ajuda as pessoas a perderem peso ao reduzir fisicamente a quantidade de comida que ingerem, mas também altera seu perfil hormonal, significando que eles sentem menos fome e então passa a ser muito mais fácil manter a perda de peso”, disse Rachel.

Uma quantidade cada vez maior de homens e mulheres entrarão na categoria para cirurgia bariátrica, onde o estômago é grampeado ou desviado ao levar a comida diretamente ao intestino delgado.

Pessoas severamente obesas com o índice de massa corporal (IMC) 35 já se qualificam para o procedimento e estudos mostraram que mesmo a operação tem um risco pequeno, os benefícios à longo prazo são maiores do que para pacientes tratados com medicamentos ou mudanças de estilo de vida, disseram cientistas.

“A única maneira provada de perder peso e viver mais é fazendo cirurgia de obesidade” disse Carel Le Roux do Imperial College London. “Este tipo de cirurgia, no entanto, não o torna magro, nem irá torná-lo feliz, apenas o deixará mais saudável… Se nós teremos baixos níveis de mortalidade futuramente, nós deveríamos nos perguntar: Porque isso não está disponível para mais pacientes e porque nós restringimos nossos pacientes ao IMC 35?”

“É justo reduzir outras medicações como as estatinas? Nós restringimos a estatinas às pessoas que já tiveram ataques cardíacos? Não, nós damos o medicamento a pessoas com risco de ataques cardíacos.”

No Brasil o caso é similar. Os planos de saúde são obrigados a disponibilizar a cirurgia de redução de estômago para pessoas com obesidade mórbida, mas não para pessoas simplesmente obesas ou em sobrepeso. Estudos mostraram que os planos de saúde recuperam o dinheiro gasto com o procedimento em apenas dois anos, pela redução de problemas de saúde dos seus clientes.

A primeira cirurgia de redução de estômago grátis realizada pelo SUS (Sistema Único de Saúde) ocorreu no mês passado, em João Pessoa, na Paraíba. Os custos (R$ 4.800,00) foram arcados pelo município.

Uma crença generalizada levou os médicos a acreditarem que as cirurgias bariátricas reduziam a absorção dos alimentos, mas estudos recentes mostraram que em a realidade a operação altera os níveis de hormônios que controlam a fome, disse Rachel.

“Pesquisas futuras irão focar no desenvolvimento de drogas que funcionam da mesma maneira que a cirurgia gástrica ao alterar os níveis hormonais que controlam a fome e dão a sensação de saciedade.” [The Independent, Bloomberg]

Autor: Alessandra Nogueira

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

972 Comentários

  1. ola pessoal tenho 32 anos e um sonho ser mae peso 176 quilos nao tenho condiçao de pagar uma cirurgia no hospital q fui a fila e enorme se algum souber de algum lugar me ajudem to desesperada ja quase nao ando alguem por favor me ajude

    Thumb up 13
  2. Por que eu tenho a impressão de que essa cirurgia é tratada de forma banal pela industria bariátrica? Sua mente está adaptada aos aspectos emocionais em relação ao seu corpo, e de repente, você diminui o tamanho do seu estomago, passa a ingerir menor quantidade calórica, e emagrece. Mas e a mente, acompanhou essa transição?
    Pois efetivamente aquela pessoa deixará de existir, e ficará apenas na historia. Outras questões também devem ser levadas em conta como a suscetibilidade a continuar ansioso e voltar a engordar, ou procurar outras válvulas de escape, ou a outras formas de descompensação emocional.
    É uma cirurgia que deveria ser recomendada somente para quem está em risco de morte.
    Isso tem que ser muito bem conversado!

    Thumb up 5
    • Olá , gostraia de uma ajuda , poie estou pensando em fazer a bariátrica e meu plano é bradesco saude top já tenho ele há mais de um ano. há é plano empresa será que já posso fazer a cirurgia o plano vai cobrir ??? tenho 1,65 m e 101,00kg IMC 37,2 estou com o colesterol alto e muitas dores nas costas apenas! por favor me respondam bjusssss… quem puder mande respostas pro meu e-mail sabrinaps82@hotmail.com

      Thumb up 5
  3. olá sou luciana tenho 30 anos,tenho1,56 dealtura e peso 1o2 kls preciso de ajuda urgente sou diabética tenho colesterou alto e , tenho colesterou e minha pressaõ ja deu uma alterada pois vejo a hora me dar um ataque cardiaco pois passo com a indocrino e ela disse que não me mandaria para fazer a redução de estomago pois teria que me esforsar por conta mas não concigo concegi perder só 12 kilos e parei me ajudem pelo amor de deus pois tenho 2 filhos lindos que vão precizar muito ainda de mim desde ja agradeço e fico aqui contando com a ajuda de voçês!!!!!!!! beijos luciana gomes farias de saaaaaaão paulo !!!!

    Thumb up 5
  4. Meu nome é Viviane tenho 31 anos peso 123kg tenho 1.80 no mês passado engordei 5kg e fui demitida no começo deste mês a minha profissão sou técnica de segurança do trabalho tenho convênio médico e eles não querem me operar. E a questão tenho fome constante e quando nervosa mais ainda. Emagrecia com Anfepramona, Fenprapolex, mas isso me causou um problema de bronquite, labirintite mas emagrecia quando tomava estas medicações.
    O problema é que perdi um emprego por isto e o pior não posso mais tomar medicações para emagrecer devido a anvisa ter proibido e agora. O pior é que passo por avaliação com psicologos, neurologista e psiquiatra.Devido ao meu peso não estou conseguindo andar e fazer qualquer tipo de atividade física, pois fico com falta de ar. Me ajudem

    Thumb up 15
    • Olá Pessoal.
      Ainda hoje passei na nutricionista e o pior fiquei nervosa e o intestino travou. Compensação engordei mais dois quilos sai de lá arrasada. E o pior agora esporão calcâneo.
      Iremos ver no que vai acontecer entrei com processo pois o meu motivo não é estética e sim saúde. Pois preciso trabalhar na area civil e como posso colocar um cinto de segurança dependendo da atividade pois preciso de utilizar esse item de segurança e com esse peso como faço?
      Vamos ver no que vai acontecer no dia 6 de agosto com a Audiência.
      Alias o convênio Amil só quer economizar. Sim concordo mais a minha saúde aonde fica?
      Até porque agora com esse problema ortopédico.
      Conto com a ajuda de todos vocês
      Alias só quem está acima do peso sabe como é desagradável você não poder fazer as coisas que gosta como dançar, andar de bicicleta no Ibirapuera…
      No máximo caminhada e bem pouca é triste.
      Mas confio em Cristo que vai dar tudo certo.
      Abçs a todos.

      Thumb up 1
  5. Em 2005,tive uma depressão muito grande,eu fumava muito ,e tinha crises de bronquite só parei de fumar quando vi que em uma das crises quase morri parei de fumar engordei com bronquite a medica aqui da minha cidade me passava 5 celestone sulospam para poder respirar,histamim e outros remedios pra sair da crise, ai entrei na menopausa não fiz tratamento por vergonha.com essa celestone eu tive almento de figado, concegui fazer um tratamento com ortomolecular consegui eliminar 30 kilo s so que agora minha barriga ficou flacida mole é a barriga envelope que chamam, agora parei nos 92 kilos não tem jeito de eu perder por isso gostaria de fazer a redução de estomago os remedio do ortomolecular é muito caro eu sou aposentada por envalidez não posso pagar essa é minha historia verdadeira vcs pode me ajudar por favor ,so assim poderei fazer mais serviço muito obrigad o por Deus me ajude Marlene Fidelis

    Thumb up 5
  6. oi estou aqui par oedir ajuda preciso emagrecer estou pesando 98kg e ñ consigo emagrecer ñ tenho como pagar um cirurgia de redução de estomago e gostaria de saber como que eu faço para entrar na fila de espera pelo o sus me ajudem por favor sinto muita dor nas pernas por causa do peso ñ sei mais o q faço já tentei emagrcer de todas as maneiras a semana passada acabei com um pote de subtramina mas ñ emagreci 1g tive depresão ,tentei me matar é muito dificil meu marido vive me chamando de gorda a alto estima lá embaixo ñ tiro fotos , ñ saio tenho muita vergonha de mim mesmo.então deixo aqui meu apelo me ajudem por favorde uma pessoa desesperada.bjs carla

    Thumb up 18

Envie um comentário

Leia o post anterior:
arma-grande2
Armas high-tech serão usadas pela polícia britânica

A polícia britânica ...

Fechar