Como os exercícios afetam seu corpo e como escolher a rotina adequada para você

O corpo é uma máquina complexa e, embora quem comece um programa de exercícios ache que vai começar a se sentir e parecer melhor imediatamente, as coisas não são tão simples. Muita coisa acontece com o corpo quando você começa a se exercitar, e é bom saber o que pode-se esperar, o que está acontecendo, e como este conhecimento pode ser usado para melhorar a rotina de exercícios.

Você começou a se exercitar

A primeira coisa que se percebe ao iniciar um programa de exercícios é que você fica rapidamente sem fôlego e com a pulsação bem alta. É um pouco perturbador, mas perfeitamente normal – a primeira resposta do corpo ao exercício é essa, se você não está acostumado a se exercitar.

Com o tempo, os exercícios vão ficando mais fáceis, e o primeiro sinal de mudança também está no fôlego e na taxa de batimento. A diferença no fôlego acontece por que seus músculos passam a aproveitar melhor o oxigênio que está no sangue, e exigem menos dos pulmões.

Mas não é só isto que acontece com os músculos. Um músculo normal possui dois tipos de fibra muscular: as rápidas e as lentas. As fibras lentas ou de contração lenta são as exigidas em exercícios de longa duração e de resistência. As fibras rápidas ou de contração rápida são as que trabalham em exercícios curtos e intensos. Conforme o tipo de exercícios que você faz, terá mais fibras de um ou do outro tipo.

Dores musculares

Quando você começa a se exercitar, começa também a sentir dores, que são particularmente mais incômodas no início. O motivo para a dor é que você está “danificando” seus músculos. Todo exercício causa danos microscópicos aos músculos, o que é na verdade uma coisa boa; o músculo responde se reparando e ficando mais forte do que antes.

Mas é preciso ter cuidado. Pouca dor ou dores medianas indicam que o músculo está se adaptando e ficando mais forte, e duram entre 24 e 48 horas. O problema são as dores severas. Elas indicam que você exagerou no exercício ou então está respirando de forma errada.

Se as dores forem grandes, diminua a intensidade dos exercícios e faça uma pausa de mais dias entre uma sessão e outra, ou trabalhe grupos musculares diferentes. Se sofreu uma lesão, trate-a e se recupere completamente antes de retomar os exercícios.

Os benefícios dos exercícios

Os exercícios diários mexem com todo o corpo, e seus benefícios vão do cérebro aos pulmões. O coração fica maior e mais forte. Os músculos se adaptam e ficam mais fortes. Os batimentos cardíacos entram em uma taxa mais lenta, e as veias e artérias ficam mais elásticas, o que pode baixar a pressão arterial.

Além disso, você queima calorias e gordura, o que contribui para uma perda de peso. Normalmente, o corpo consome primeiro as calorias armazenadas em carboidratos e, quando termina essa tarefa, começa a queimar calorias armazenadas na gordura.

Finalmente, o cérebro também começa a funcionar melhor. Os exercícios melhoram o fluxo de oxigênio ao cérebro, e ajudam a liberar hormônios que auxiliam no crescimento das células cerebrais. Tudo isto ajuda nas funções de aprendizado e memória.

Tudo isso acontece antes mesmo de você perceber alguma mudança visível no corpo. Você se sente mais saudável e forte depois de duas ou três semanas de exercícios, mas só vê uma mudança significativa no crescimento muscular ou perda de peso depois de alguns meses.

O exercício correto depende do objetivo que se pretende. Alguns exercícios serão mais efetivos que outros dependendo de sua meta, uma vez que os músculos e o corpo reagem de forma diferente a diferentes exercícios.

Portanto, é importante primeiro estabelecer seu objetivo, e então escolher seus exercícios.

Exercícios para uma vida saudável

Se tudo que você quer é ter um estilo de vida saudável, o melhor a se fazer é exercitar todos os músculos, com algumas variações. Para a maior parte das pessoas, a recomendação de 30 minutos de exercícios moderados por dia, incluindo caminhadas, corrida leve, natação ou ciclismo, é um bom ponto de partida.

Você pode começar com alguns exercícios de baixo impacto. Se você tem pouco tempo, existe uma série de exercícios que pode ser completada em 7 minutos e outra em 20 minutos.

Você não ficará em grande forma, mas sua saúde em geral vai melhorar. Quando o corpo se adaptar ao que você está fazendo, você não verá mais o músculo crescer. E parece pouco, mas ao mudar de “não fazer nada” para “fazer 30 minutos de exercício por dia”, sua saúde vai ganhar muito – um melhor controle do açúcar no sangue, pressão arterial mais baixa, e baixo colesterol no sangue.

Para acompanhar os exercícios, é preciso também repensar a sua dieta. Um aumento moderado na ingestão de carboidratos e a ingestão de alimentos ricos em gorduras saudáveis deve entrar para o cardápio. Uma sugestão é comer mais alimentos integrais, laticínios, frutas e verduras para obter carboidratos, e abacate, peixe e azeite de oliva para obter as boas gorduras.

Exercícios para perder peso

A abordagem para quem quer perder peso é um pouco diferente. É preciso trabalhar muito mais as fibras musculares de contração lenta, pois são elas que provocam a queima de gordura. E qual o regime de exercícios a adotar? Vai depender da sua capacidade. Uma rotina de exercícios de intervalos de alta intensidade queima primeiro os carboidratos e depois a gordura, e queima mais do que fazer exercícios de baixa intensidade, que só queimam gordura, mas pouca. O problema é que eles são exercícios mais intensos, e nem todo mundo consegue começar desta forma.

Para muitos, os primeiros exercícios devem ser de intensidade moderada, o que significa que a respiração acelera um pouco e você começa a suar um pouquinho depois de 10 minutos de exercícios. Intensidade moderada é quando você consegue conversar durante um exercício, mas não cantar. Também é preciso moderar a dieta – é preciso ingerir menos calorias do que você está gastando.

Exercícios para força e resistência

Este objetivo, o de ganhar mais força e resistência, é um pouco mais difícil. Da forma como o corpo se adapta ao exercício, para continuar ganhando em força e resistência, você terá que forçá-lo sempre um pouco mais, sempre que perceber a acomodação.

O que você terá que fazer é uma combinação de sobrecarga muscular e controle da dieta. Para quem faz treinamento com pesos, isto significa aumentá-los regularmente, obrigando os músculos a se adaptarem a uma carga cada vez maior. Para quem está treinando resistência, significa aumentar a distância percorrida ou a intensidade.

Seja qual o regime de exercícios adotado, é importante encontrar uma boa média. Sabendo quais os resultados se busca e quais as razões por trás do exercício, fica mais fácil escolher uma rotina de atividade física.[Lifehacker]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)
Curta no Facebook:

5 respostas para “Como os exercícios afetam seu corpo e como escolher a rotina adequada para você”

    • Os carboidratos não são todos iguais. Existem os de alto índice glicêmico e os de baixo índice glicêmico. Grãos integrais, por exemplo, tem baixo índice glicêmico, o que significa glicose que entra bem lentamente no sangue.

Deixe uma resposta