Depois de 2750 anos, continuam achando tumbas no Egito!

Desde o final do século XVIII (quando, entre outros eventos, Napoleão Bonaparte invadiu o Egito e o reabriu para “relações internacionais”), todo mundo têm estudado o Egito Antigo. Foram descobertas múmias, tumbas, exploradas as pirâmides e os palácios. Agora, mais de dois séculos do início da exploração, encontraram 57 túmulos egípcios.

Os sarcófagos, feitos de madeira pintada, foram achados com as múmias dentro. A maioria data da 18ª dinastia, que governou o Egito Antigo no século II A.C. As descobertas foram registradas em Lahoun, 100 quilômetros ao sul da capital Cairo. Os sarcófagos mais antigos datam de 2750 A.C.

Em algumas das tumbas, os arqueólogos viram textos escritos. Segundo os estudiosos, os egípcios acreditam que os escritos deveriam ajudar o falecido a fazer a passagem da Terra para o mundo espiritual. [mnsbc]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Curta no Facebook:

6 respostas para “Depois de 2750 anos, continuam achando tumbas no Egito!”

  1. Ainda espero pela descoberta do túmulo do sacerdote/médico/engenheiro Imhotep. Não o dos filmes, mas o verdadeiro Imhotep, que foi o primeiro engenheiro de pirâmides, e que merece muito mais que Hipócrates o nome de “pai da medicina”.

  2. Na verdade, esses escritos são o já famoso “livro dos mortos”, muito falado no filme A Múmia; só que de livro eles não têm nada, são parecidos com um longo pergaminho; tão longo quanto o futuro morto pudesse pagar ao escrivão.

Deixe uma resposta