O assento sanitário mais moderno

Publicado em 23.04.2010

Quem disse que novas tecnologias se resumem apenas a celulares? Essa maravilha da engenharia moderna se chama Giovannoni Washlet. Ainda não conhecemos exatamente todas as características do vaso sanitário, mas ele tem algo que se chama “Descarga Tornado” e que deve ser de outro mundo.

Ela tem jatos mais fortes e, também, uma cobertura higiênica lisa no seu interior, que evita manchas constrangedoras. A proposta dela é dar descarga pra valer em tudo, sem permitir que nada “volte do submundo”. Ela também possui um spray perfumado para dar um toque elegante em sua ida ao banheiro.

De acordo com a TOTO (a empresa que fabricou o super vaso) eles tentaram unir a sofisticação do banheiro italiano e a tecnologia do banheiro japonês. Que tal importar um pouco de cultura para seu banheiro? [Gizmodo]

Autor: Luciana Galastri

é jornalista. Viciada em livros, lê desde publicações sobre física a romances de menininha do estilo "Crepúsculo". Toca piano desde os oito anos de idade e seu estilo de música preferido é o metal.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

16 Comentários

  1. E impressão minha ou aquilo branco do lado é um dock para Ipod?

    E esse vaso todo branquinho será q essa TOTO não é uma filial da Apple lançando sua Iprivada! eheh

    Thumb up 5
  2. Se o jato é mais forte, pode limpar mais sem gastar mais água. O vaso sanitário comum gasta uma enormidade de água justamente por que a pressão é baixa, e então ele faz a limpeza com base no tempo de enxágue.

    Outra coisa, o vaso poderia vir com uma cobertura no mesmo estilo do teflon, mas além de anti-aderente, também ser algo bactericida – que já existe. Isto iria poupar água, e também iria dispensar muito produto bactericida que acaba prejudicando o sistema de esgotos, ao matar a flora bacteriana das caixas de despejo.

    Finalmente, o vaso poderia vir com um chuveirinho para limpar o traseiro. Muito papel higiênico seria poupado, e muita visita ao gastroenterologista (hemorroidas é com eles também), evitada.

    Thumb up 7
  3. Bom, o fato é: se sou inteligente o suficiente para produzir ideias bacanas, pq eu faria uma invenção que não colabora em nada na vida das pessoas em geral, apenas deixa sofisticado o banheiro de uma pequena quantidade de pessoas no qual não tem muito com o que gastar?
    Venhamos e convenhamos, o preço com certeza é um absurdo!

    Thumb up 2
  4. Mandy, em lugar algum fala de não apertar o botão para dar descarga, e mesmo q seja essa a tecnologia, a energia gasta para isso é irrisória (vide as milhares de torneiras e mictórios automáticos espalhados pelos shoppings). Outro ponto bastante interessante é que na verdade economiza-se água aumentando a pressão da descarga, uma vez que os dejetos vão ser eliminados mais facilmente. Um ex. bastante claro, seria o de comparar a descarga de um apartamento no primeiro antdar de um prédio de 10 (aprox. 30m de coluna d’água) com o de uma casa (coluna d’água de aprox. 3m). A descarga do apto resolve “o problema” com grande rapidez, enquanto que a da casa além de levar bastante tempo, muitas vezes precisa de uma segunda descarga.

    Thumb up 2
  5. fazem um alarde acerca do aquecimento global mas existem indicios em sites cientificos como este de que talvez como a era do geleo que é um fenomeno natural o aquecimento global também o seja, ainda de quebra se alguém que contesta o concensso geral é execrado como um louco,bem este vazo sanitário deve com certeza economizar água que é um recursso natural vital para os seres vivos,não há por que ficar criticando um vaso sanitário como se o mesmo fosse responsável pelo fim do mundo,caso contrário todos nós defecariamos no mato.se ouvesse mato em todo canto.

    Thumb up 2
  6. benedito vaz de lima filho
    perdeu a oportunidade de se manter quieto

    o fio terra ainda tá de pé
    ???????????

    Thumb up 1
  7. Talvez tenha o mesmo esquema de alguns shoppings.. Um botão dá uma descarga mais forte, o outro uma mais fraca.

    Thumb up 1
  8. Bom Felipe, então vc prefere gastar energia (mesmo q seja em um nível relevante) na sua privada, ao invés de apenas queimar umas poucas calorias suas apertando um botão?

    Thumb up 1
  9. Mandy eu acho que você não avaliou as coisas direito, primeiro esses jatos potentes devem usar menos água e mais pressão sobre ela e pelo fato de haver TECNOLOGIA JAPONESA envolvida a energia deve ser poupada e só ativada no uso da descarga é claro que as questões ecológica devem ter sido pensadas e fora q não deve consumir um nível de energia tãão alto assim.

    Thumb up 2
  10. Benedito Vaz de Lima Filho

    Se você tiver muito medo de tomar um choque,
    é só pedir para colocarem um fio-terra ai.

    HUAUHAHUAHUAHUAUHHUAAHUAHUAHUAHUA

    Thumb up 1
  11. Que estúpida invenção!!
    Primeiro: Um gasto de energia sem fim é ligar uma privada na energia elétrica, isso tudo é preguiça de apertar o botão da descarga?!
    Segundo: O gasto de água desses “jatos mais fortes” deve ser imenso em comparação a uma descarga normal.

    Pra um mundo que esta na beira do colapso com o aquecimento global, uma criação dessas é um FAIL total!!

    Thumb up 1
  12. Olá
    Imagine a cena:
    Você tranquilo, aproveitando a tecnologia e de repente, e sempre de repente, um curto circuito, um choque elétrico.
    O que será que vai fritar primeiro?
    Oh! Duvida cruel.
    He! He! He! He!
    Abraços
    Bn

    Thumb up 3
  13. A empresa podia chamar Totô…

    Num é mais facil usar tecnologia para sugar os gases mal cheirosos do que espirrar um spray? =/

    Thumb up 2

Envie um comentário