O que aconteceria se todos nós fizéssemos xixi no oceano ao mesmo tempo?

Publicado em 6.08.2013

crowdedbeach

Nada.

A editora da revista científica “Chemical & Engineering News” e autodeclarada urinadora de oceanos, Lauren Wolf, recentemente se questionou sobre esse mesmo tema e foi descobrir a verdade científica sobre o que realmente acontece quando os humanos fazem xixi no mar.

Ela primeiro recorreu à internet, é claro. Foi quando Wolf descobriu que, embora o organismo excrete urina a fim de livrar o sistema de compostos químicos indesejáveis, esse líquido não é necessariamente prejudicial ao meio ambiente. De fato, a composição da urina não é muito diferente da água do mar.

A urina humana média é mais de 95% água e contém de 1 a 2 gramas por litro de sódio e de íons de cloreto. Ao sair do corpo, a urina de um ser humano saudável também é inofensiva. Apenas quando a urina já se encontra no ambiente que ela pode começar a atrair colônias de bactérias, mas no caso específico da água, o xixi não acrescenta micro-organismos indesejados ao oceano.

Há, porém, um componente em específico que constitui um problema em potencial devido à sua elevada concentração: a ureia, um composto orgânico tóxico encontrado na quantidade de 9 g a cada litro de urina. Na imensidão do oceano, no entanto, é um nível muito pequeno. De acordo com Stuart Jones, bioquímico do Hospital King George, em Essex, Reino Unido, uma pessoa geralmente excreta entre 200ml e 500ml de urina de cada vez. Isso se traduz em apenas três gramas de ureia liberada.

Mesmo no cenário extremamente raro de 7 bilhões de cidadãos no mundo inteiro fazendo xixi no Oceano Atlântico, ao mesmo tempo, haveria cerca de 6×10-11 g / L de ureia dentro de um volume total de 3,5×1020 L. Em outras palavras, uma quantidade minúscula. E, vejam vocês, o nitrogênio presente na urina é um fertilizante importante que contribui para a sobrevivência de certas espécies de plantas dentro da biosfera aquática.

Wolf faz questão de enfatizar, por outro lado, que o mesmo cenário não é necessariamente verdade em concentrações menores de água, como piscinas ou rios. A jornalista também reconhece que os seres humanos podem excretar quantidades de outros subprodutos não mencionados aqui.

Moral da história: quando você tiver vontade de “ir ao banheiro”, não há problema em fazê-lo no mar. Afinal, os animais também fazem isso. E alguns, como as baleias, produzem bem mais xixi, muito mais concentrado e, consequentemente, com muito maior quantidade de sódio e íons de cloreto de que nós, os humanos.

“Sem dúvida, pode fazer xixi no mar”, libera Jones. “A urina é um líquido inofensivo, em primeiro lugar, e é diluído a ponto de ser insignificante em poucos minutos. Há coisas muito mais prejudiciais ao oceano para se preocupar!”.

Só se certifique de que seu companheiro de mar não se importa em sentir aquela corrente de água quentinha passando por ele. [Popsci]

Autor: Bruno Calzavara

Bruno Calzavara é recém-formado em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e está de volta à equipe do Hype após dois anos. Adora todos os esportes, exceto futebol. Gosta de chocolate e de sorvete, mas não de sorvete de chocolate.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

5 Comentários

  1. lol
    Como da outra vez, foi programado para toda a gente a um determinado dia e hora mandar um pulo. Desta forma a trajectória do planeta iria se alterar e ficar mais longe do sol.

    Thumb up 0

Envie um comentário