Os três maiores mistérios da evolução humana

Publicado em 11.04.2012

Apesar de muitos estudos e teorias já terem sido formulados, ainda há muito debate sobre como exatamente nos tornamos, ao longo de centenas de milhares de anos, a espécie humana que somos hoje. Três questões, em específico, dividem opiniões entre os cientistas e curiosos em geral. Aprenda um pouco mais sobre estes pontos:

1 – Bipedalismo

Charles Darwin dizia que os ancestrais do Homo sapiens passaram a caminhar sobre dois membros ao invés de quatro por conveniência: foi uma adaptação para deixar nossas mãos livres para criar ferramentas, o que acelerou a evolução. Essa tese já foi derrubada: hominídeos se tornaram bípedes há mais de 4 milhões de anos, enquanto as ferramentas mais antigas de que se tem registro não passam de 2,6 milhões.

Ainda não há certeza sobre o motivo real. Alguns defendem que ser bípedes nos fez mais altos, o que é uma vantagem para visualizar presas e predadores. Outros afirmam que andar sobre duas pernas nos fez mais rápidos e hábeis, ampliando o território por onde podíamos nos expandir e instalar. É claro que talvez seja uma mistura de várias razões.

2 – Perda de pelos

Mamíferos têm o corpo coberto de pelos por proteção: com maior capacidade de conservar a temperatura corporal, os animais podem se instalar em regiões mais frias e inóspitas. Mas os antecessores do Homo sapiens acabaram fazendo o caminho oposto, e também há mais de uma teoria para o que levou a isso.

Uma das ideias afirma que foi o contato com a água. Passando mais tempo de vida nadando em lagos ou rios, fomos perdendo a necessidade de tanta pelagem. É por isso que os mamíferos aquáticos (como a baleia, por exemplo) não precisam disso.

Outra corrente de pensamento, no entanto, defende que a perda dos pelos aconteceu quando os hominídeos deixaram as florestas e passaram a viver também em savanas, onde não há proteção contra os raios solares e poderíamos nos superaquecer. Logo, fomos perdendo a “cobertura”.

Essa teoria parece mais sensata, com um único porém: alguns animais, como leões e zebras, vivem perfeitamente bem e recobertos de pelos nas savanas africanas, onde as temperaturas são sempre altíssimas. O mistério, portanto, continua no ar.

3 – Aumento do cérebro

Nosso desenvolvimento encefálico, e estamos falando mesmo em aumento do tamanho do cérebro, impulsionou a evolução do Homo sapiens. Neste ponto, nossa distinção dos outros primatas é clara. Enquanto os macacos não podem ter um cérebro muito grande porque as mandíbulas fazem muita força e pressionam o crânio com violência, uma mutação genética teria feito os hominídeos se livrarem deste problema.

A maioria dos cientistas sempre imaginou que o cérebro humano foi pouco a pouco crescendo e nossa capacidade foi aumentando. Mas há quem pense o contrário: as novas habilidades adquiridas ao longo do tempo é que foram conferindo mais complexidade ao cérebro.

Uma nova adaptação é que incitava um novo desenvolvimento do cérebro, e isso teria acontecido incontáveis vezes ao longo da nossa linha evolutiva. [New Scientist]

Autor: Dalane Santos

Dalane Santos tem 21 anos, é recém-formada em jornalismo pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e escreve para o Hypescience desde fevereiro de 2012.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

62 Comentários

  1. Durante um transe mediúnico tive a resposta de que o homem foi perdendo pelos por seleção própria. Como os antepassados do Homo Sapiens queriam se diferenciar de outros hominídios inferiores, os indivíduos com menos pelos eram mais sexualmente atraentes e tiveram mais filhos, com o passar de muitas gerações deu no que deu.

    Thumb up 2
  2. A Biologia é estranha mas é perfeitamente compreensivel e para compreender as teorias cientificas o homem deve deixar de lado muita coisa, manter sua mente aberta, e se decidir de que lado quer ficar. A Ciencia não exclui a Religião e nem o oposto é verdadeiro.

    Sou programador e fiz um software que faz, basicamente, o que a Evolução faz, ou seja, temos um problema a resolver, então temos infintas possibilidades e a MELHOR possibilidade sempre vence e ao vencer ela transmite isto aos seus descendentes. neste caso, o algoritmo vencedor sempre domina ou menos capazes de resolver o problema.

    Se existiu um humano que não andava em pé, ele foi simplesmente dominado pelo ambiente ao seu redor e desapareceu, enquanto outro que ficou de pé, passou seus genes adiante e “vendeu seu peixe”, ficando inclusive com as femeas do menos adaptado e inoculando seus genes nela.

    A Evolução acontece em tudo, inclusive em nossos pensamentos, pois quem conseguiria manter por muito tempo, um trabalho qualquer com uma ferramenta inadequada ?. Ele seria suplantado por alguem com uma ferramenta melhor. Já pensou num açougueiro com facas egas ?. Ele seria suplantado por um outro armado de um canivete e este seria suplantado por outro com uma peixeira, até aparecer alguem com uma faca eletrica de ultima geração, que trabalharia mais e em em menot tempo e tomaria o melhor emprego e teria a melhor remuneração.

    Thumb up 7
    • “Quando vou orar na minha igreja vejo pessoas evoluidas que amam seu criador e seus irmãos, algo nenhum Neandertal fez. ”
      Este texto aponta que neandertais enterravam seus mortos e sugiram que criam em alguma vida após a morte.

      Thumb up 1
    • DIANTE DE UM ESTUDO NÃO QUESTIONADO…A FERRAMENTA PODE SER A IDEAL OU NÃO…ELA DEPOIS TERÁ SEMPRE UM DESTINO CERTO..A EVOLUÇÃO.

      Thumb up 0
    • “(Me apresente um único pensamento novo, ou evoluído, que nunca tenha sido pensado)”
      Como não fiquei sabendo que os toltecas desenvolveram computadores quânticos e fusão nuclear !!!
      Seres humanos pensando sempre as mesmas velhas coisas (parece mais que o ser humano teimoso repete a mesma bobagem).

      Thumb up 0
    • “infintas possibilidades”?; “a MELHOR possibilidade sempre vence”?; “o algoritmo vencedor sempre domina”?; Algoritmos genéticos o povo já implementa desde a época da minha vovozinha. Tem que ser mais criterioso na hora de escrever, muitos erros. Porém a idéia “geral” é esta mesma.

      Thumb up 0
  3. Existe um grande buraco na historia da evolução e mais duvidas que respostas!
    Se descendemos de um parente comum do chimpanzé porque não evoluímos da mesma forma uma vez que estes também são carniveros?
    Porque razão o homem passou a ser bípede,já alguém pensou que pode ter sido sempre bípede,no tempo dos dinossauros havia bípedes e estes não o passaram a ser para usar ferramentas ou subir as árvores.
    Porque passamos das árvores para grutas e cavernas e os macacos continuaram nas árvores,porque o homem perdeu o pelo quando o pelo proteje tanto contra o frio como contra o calor,provavelmente porque nunca tivemos o corpo coberto de pelo,como é que vindos das cavernas começamos a construir pirâmides e a construir grandes civilizações a volta do mundo.

    Thumb up 2
    • Nuno,
      Certamente que há muitas dúvidas, mas essas certamente não são umas delas.
      Uma mesma criatura se especificar, adaptando-se para diferentes nichos é fenômeno observado, isto é fato tanto para o evolucionista como para o criacionista.

      Thumb up 2
    • “Se descendemos de um parente comum do chimpanzé porque não evoluímos da mesma forma uma vez que estes também são carniveros?”

      Evoluimos da mesma forma, mas em uma direção diferente e chegamos até a Lua e a Marte. O macaco não é superior aou humano porque estacionou nas arvores. O homem perdeu pelos porque aprendeu a usar o pele de outras especies. O macaco ficou com seu pelo pois não aprendeu isto.

      “Porque razão o homem passou a ser bípede”

      Porque um cara bipede enxerga melhor e mais longe, gasta menos energia ao se movimentar, consegue se alimentar melhor colhendo frutas de galhos mais altos e deixa suas mãos livres para usar ferramentas, enfim, existem infinitas possibilidades.

      “já alguém pensou que pode ter sido sempre bípede, no tempo dos dinossauros havia bípedes e estes não o passaram a ser para usar ferramentas ou subir as árvores.”

      E dai ?. Dinossauro eram basicamente bipedes. Mais um ponto para Evolução. Os herbivoros precisavam comer sempre do ramos mais alto e mais tenro (Evolução), pois as arvores eram gigantescas e cresciam muito para suplantarem outas e dominarem o ambiente hostil em que evoluiam (Evolução). Os dinossauros carnivoros tinham que acompanhar este “crescimento” para poderem comer os dinossauros hervivoros cada vez maiores(Evolução).

      “Porque passamos das árvores para grutas e cavernas e os macacos continuaram nas árvores”

      O humano que ficou na arvore teve a concorrencia com o macaco mais adaptado a esta vida e desapareceu, enquanto o humano que foi morar na caverna, ficou mais protegido das imtemperies naturais. Acendeu fogueiras, armazenou alimentos, passou a depender menos das agruras do meio ambiente, se protegeu melhor a ele e a sua prole, transmitiu melhor seus genes e cresceu.

      “porque o homem perdeu o pelo quando o pelo proteje tanto contra o frio como contra o calor”

      Inteligencia, criatividade e imaginação. Fomos morar em cavernas e passamos a usar peles de animais que nos protegiam ainda mais e melhor no frio e no calor podiamos retirar esta cobertura, enquanto os humanos peludos não tinham esta possibilidade, então morriam de frio no inverno (ou usavam muita gordura para se esquentarem) e no verão morriam de calor e ficavam estaticos para se refriarem. O mais adaptado venceu e vence sempre.

      “provavelmente porque nunca tivemos o corpo coberto de pelo”

      Não tem como saber pois de um fossil pré-historico só sobra ossos.

      “como é que vindos das cavernas começamos a construir pirâmides e a construir grandes civilizações a volta do mundo.”

      Evoluimos devagar e nimguem saiu de uma caverna e no dia seguinte iniciou a construção de uma piramide, como vc quer. Entre um periodo e outro ocorreram dezenas de milhares de anos. Primeiro vivemos em cavernas, depois em choupanas de peles, barro, madeira, tijolos, e finalmente piramides e palacios. Hj em dia temos astronautas que vivem em estações espaciais.

      Thumb up 2
  4. O “Curioso” levantou a questão e acabou fechando o tópico!
    Muito comum…e frequente entre a “evolução” – evolucionista.
    Parabéns pelos questionamentos e, quanto o tópico; por enquanto está de férias!
    (sic)

    Thumb up 0
    • Carlos, é facil de responder. Em primeiro lugar Charles Darwin era um Homem e ele viu as dificuldades que passava e os galhos que quebrava, e quem quebra galho mais que o macaco? Donde se conclue que evoluimos do macaco. Entretanto jamais eu vi falar da evolução da Mulher o que me faz acreditar que ela evoluiu da serpente. Deus disse para a serpente:Seu castigo será rastejar eternamente e para isso terá que rebolar seu ventre no pó (na horizontal)e hoje podemos observar que a Mulher para andar, ela rebola na vertical por causa da evolução de sua espécie, afinal ela também é uma bípede.Hoje, ela faz evolução na avenida.

      Thumb up 6
    • Gente do céu, é o cúmulo ‘-’

      Thumb up 1
    • Não, não. Esse aí é o chupa-cabra.

      Thumb up 5
  5. Isso é demais, esse mapeamento da evolução humana é uma ciência privilegiada e admirável.
    Acredito que a primeira razão do bipedalismo tenha sido de fato o uso das mãos, não para ferramentas como a teoria caída, mas para razões mais simples, como lutas, apanhar alimentos e transportar coisas. O bipedalismo parcial dos símios já indica que isso não é nenhum tabu para os primatas, só se tornou mais latente em nossa espécie.
    A perda de pêlos eu considero ser mais por razões aquáticas, mas um momento de mais vivência de fato dos hominídeos, talvez a pesca seja essa prática muito antiga como alternativa à momentos de escassez em terra. Da família Homininae, humanos, gorilas e chimpanzés, humanos são os únicos nadadores, e essa diferença evolutiva também pode ter sido agravante das diferenças que temos à nossos parentes mais próximos.
    O desenvolvimento do cérebro é que o mais instigante. Acho que novos estudos vão considerar a cruza inter-espécies com outros hominídios, como os neandertais.

    Thumb up 8
    • O Desenvolvimento do cérebro pode ter começado com o cozimento de alimentos… nossas mandíbulas ficaram menores, e o cérebro cresceu. Na teoria. Vi numa revista superinteressante. =)

      Thumb up 4
    • Exato,

      A razão do bipedalismo foi que em pé o humano se defendeu melhor, transporta e usa coisas melhor, vê, ouve e observa mais e melhor e desenvolve e usa melhor ferramentas, ataca e se defende melhor, apanha mais e melhores frutos, etc, etc.

      O humanos que ficou de quatro foi suplantado pelo meio ambiente e pelo humano que ficou de pé, teve seus filhotes roubados, suas femeas roubadas e o bipede pode passar seus genes adiante, tanto em suas femeas quanto nas femeas dos quadrupedes.

      Tudo uma questão de vencer o melhor e mais bem adaptado.

      Thumb up 1
    • e o kiko?

      Thumb up 2
    • O Kiko nada, mas as girafas tudo. Quer dizer que não precisaram livrar as patas dianteiras para ficarem mais altas.

      Thumb up 3
    • Na verdade foi eu, seu pai, Cronus…rs

      Thumb up 3
  6. Outra dúvida crueeel!

    Como que o tio Darwin ou o tio Dawkins explica, à luz da ciência evolucionista (não vale chutômetro e nem teleologia), quais os passos exatos que a evolução darwinista (baseada na seleção natural acéfala) empregou para produzir os “insetos zumbis”; motivos de algumas matérias deste excelente site.

    Como que um mero fungo parasita (até onde sabemos, sem inteligência perceptível) pode saber como funciona o cérebro e o sistema nervoso e muscular de uma formiga (e de outros insetos), a ponto de fazê-la caminhar até uma folha e morder seu caule até morrer ali; e depois o fungo cresce na sua cabeça e espalha seus esporos?

    Novamente: Não estou querendo zombar do darwinismo, só queria realmente entender como isso é possível pela evolução!

    PARASITAS TRANSFORMAM FORMIGAS EM ZUMBIS OBEDIENTES:

    “Um novo estudo desccreve em detalhes como um parasita causa a morte de formigas exatamente no lugar que ele deseja – um lugar ideal para o seu crescimento e reprodução. Quando a formiga doméstica é infectada pelo fungo Ophiocordyceps unilateralis, ela fica viva por um tempo, sendo “comandada” pelo fungo. A formiga, influenciada pelo parasita, sai do seu ninho e se dirige a outras regiões, com pequenas plantas. Ela então sobe em folhas rasteiras, e morde-as logo antes de morrer.

    Depois da morte da formiga, o fungo continua a crescer, e depois de alguns dias, sai pela cabeça da formiga, liberando esporos depois de algumas semanas – podendo infectar qualquer infeliz formiga que passe pelo local. Cientistas conheciam há séculos a habilidade do parasita de tornar as formigas em zumbis, mas o estudo realizado na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, mostra detalhadamente o controle absoluto que o fungo tem sobre a sua vítima… ”

    Fonte: HYPESCIENCE

    Thumb up 11
    • Eh simples: o fungo não sabe, não é proposital! Evolutivamente, o fungo infectava as formigas (e outros animais) e em algum momento acabou provocando esse comportamento na formiga, aleatoriamente. Infecção por fungos pode ou não provocar algum comportamento diferente. Quando provoca, podem ser vários. Fazer a formiga morrer dessa forma é vantajoso para o fungo, que continua crescendo dentro dela. Assim, fungos que provocaram esse comportamento na formiga tiveram vantagem em perpetuar sua espécie.
      Só como exemplo, existe um fungo que infecta ratos, fazendo eles se sentirem atraídos pelo cheiro de gatos. Óbvio que é suicídio para o rato, mas agora o fungo tbm infecta o gato (vantajoso para o fungo).
      O que é importante observar é que o efeito do fungo não foi planejado. Em nenhum momento foi necessário planejamento.

      Thumb up 10
    • Obrigado, mas essa explicação generalista e simplista eu já estou careca de saber.

      Gostaria de saber o passo a passo da evolução; que tipo e quantas mutações encarreadas, uma atrás da outra, seriam necessárias (uma, dezenas, centenas ou quem sabe milhares) até que a formiga se comportasse dessa forma? E qual a probabilidade matemática disso ocorrer apenas por mutação e seleção?

      Sendo que somente após o ciclo completo de mutações é que seria vantajoso para o fungo se desenvolver; já que, cada mudança ínfima não traria vantagem nenhuma para ele. E, já que é um processo aleatório, a mutação poderia voltar para trás e, no final, não sair do lugar; ou, muito provavelmente, não produzir qualquer mutação vantajosa ao fungo; já que mutações benéficas são bem mais raras do que as prejudiciais.

      Para mim, esse continua sendo um dos maiores enigmas da natureza:

      Como um ser aparentemente sem nenhuma inteligência consegue controlar o cérebro de outro bem mais superior e inteligente do que ele a ponto de transformá-lo num verdadeiro zumbi? Se nem o homem, com toda a sua inteligência e conhecimento, ainda conseguiu compreender sequer o cérebro de uma mísera formiga?

      Atribuir essa capacidade ao acaso e à seleção acéfala colocando a desculpa no tempo, para mim, é um absurdo maior ainda!

      Thumb up 8
    • Bom, entendo seu ceticismo! Parece generalista, e difícil de visualizar! Não temos e nem teremos como saber todos os passos (não acredito em viagem no tempo). Cada pequena mudança faz diferença? Sim! Todas foram pequenas mudanças? Não! Voltar atras por causa das aleatoriedades? Não são as aleatoriedades que definem o rumo, mas sim o ambiente, a seleção natural. As mudanças acontecem, as provas são óbvias: mesmo gêmeos são diferentes! Se não somos iguais, temos vantagens e desvantagens em relação ao ambiente atual. No fim, o ambiente define quem fica ou não.
      Para visualizar melhor, sugiro dar uma lida em algoritmos géneticos , área da computação que usa princípios da seleção natural e da genética para obter resultados melhores. Claro que não É a teoria da evolução natural, mas já dá pra visualizar seu modus operandi.

      Thumb up 4
    • Isso é um problema que atinge toda e qualquer evolução.

      As formas intermediárias entre o “início” e o “resultado final da evolução” não me parecem muito com “vantagens” que vão ser selecionadas e passar para gerações futuras.

      Como por o exemplo o olho antes de se formar completamente como um olho, uma estrutura sem função e cega, é tão inútil quanto um olho cego para um ser que viva na escuridão completa.

      Porém um vai evoluir até se tornar um olho, e outra vai evoluir até a ausência do órgão/estrutura.

      Isso eu não entendo, de repente alguém tem uma boa explicação. Mas mesmo assim não acredito que isso invalide a teoria.

      Thumb up 1
    • Fausto, as coisas são diferentes do que você está pintando aí. Todas as explicações sobre a evolução do olho apontam as vantagens que há em ter, por exemplo, uma mancha sensível à luz, ou uma câmara, ou uma lente. Em cada passo, o animal tem uma vantagem clara no componente primitivo, e uma vantagem maior ainda no componente mais evoluído. Alegar o contrário é ir contra as evidências…

      Thumb up 7
    • É uma boa explicação.

      Thumb up 0
    • Legal cara, eu também tenho essa dúvida!

      Se é como o Cesar disse, então, a evolução do olho deve ter levado milhões de anos também! Cada passo mínimo trazendo uma vantagem mínima.

      Então, por acaso, há evidências fósseis de animais apenas com manchas sensíveis à luz ou nervos oculares, depois com uma câmera ocular, depois com uma parte de uma lente ou uma lente completa, com uma iris, etc.; até os olhos complexos atuais?

      Outra dúvida crueeel:

      Se isso foi resultado da luz atingido corpos de seres sem visão, por quê só se desenvolveu olhos na frente da cabeça e não em todas as partes do corpo?

      Isso tudo também é bem estranho!

      Achava que os livros do Dawkins explicava com clareza todos esses enigmas da natureza.

      Thumb up 4
    • Se você quer saber exatamente quantas gerações foram necessárias para a relação entre os fungos e as formigas ficarem deste jeito, vai ter que procurar em um outro lugar, vai ter que pesquisar com os biólogos. Aqui não tem, até onde eu sei, nenhum biólogo evolucionista de plantão para responder estas perguntas, por mais interessantes que sejam. De qualquer forma, muito provavelmente a mutação foi lenta.

      Não existe “voltar atrás” na evolução, por que a evolução não “segue em frente” nem “vai para os lados”. Evolução é pura e simplesmente mudança no pool genético de uma espécie. Só isto. Esta mudança acontece por que ocorrem mutações e por que existem processos para aumentar ou diminuir a expressão desta mutação no pool genético. Sobre as mutações, existem mutações grandes e pequenas. As mutações grandes geralmente são prejudiciais, e as pequenas geralmente são neutras ou marginalmente benéficas.

      Ainda sobre o fungo e a formiga, considere quantas espécies de fungos existem e quantas espécies de insetos existem. Por que não existe, para cada espécie de inseto, um fungo que o transforma em zumbi?

      Thumb up 6
    • Cara, sinceramente eu não sei; só sei que deve ser algo extremamente complicado e deve exigir uma infinidade de passos evolutivos na direção certa!

      Sei lá, vou tentar seguir sua sugestão; mas também acho que não conseguirão responder porque ninguém deve ter calculado isso e feito nenhum experimento sobre tal processo evolutivo!

      Thumb up 2
    • Curioso, você diz que: “somente após o ciclo completo de mutações é que seria vantajoso para o fungo se desenvolver; já que, cada mudança ínfima não traria vantagem nenhuma para ele”. Se alguma mutação foi prejudicial ela deve ter sido excluída pela seleção natural, se alguma mudança ínfima não traz vantagem nem desvantagem ela provavelmente continua, e mais mudanças acontecem, até que uma mudança que não teria vantagem sozinha se alia a outras mudanças anteriores pra prover alguma vantagem superior. Mas não existe uma seqüência correta para as mutações ocorrerem, é tudo aleatório, então não existe uma unica explicação possível.

      Thumb up 3
    • Curioso,
      Todas as respostas que você vai obter serão fórmulas e frases já batidas e conhecidas para desestimular o foco da sua curiosidade, até porque a ciência não tem condições de montar esse passo a passo e ninguém quer correr o risco de eventualmente descobrir que (coisas ‘estabelecidas’, autor: Cesar) não são tão ‘estabelecidas’ assim.

      Thumb up 3
    • “Como que um mero fungo parasita (até onde sabemos, sem inteligência perceptível) pode saber como funciona o cérebro e o sistema nervoso e muscular de uma formiga (e de outros insetos), a ponto de fazê-la caminhar até uma folha e morder seu caule até morrer ali; e depois o fungo cresce na sua cabeça e espalha seus esporos?”.

      O fungo não precisou de ter inteligencia ou “desenvolver estudos em uma escola de medicina” para saber “controlar” a formiga.

      Foi tudo no metodo da tentativa e erro e de sobrevivencia do mais adaptado a resover um problema: Existem trilhões de especies diferentes de fungos que atacam formigas, e alguns individuos de uma destas especies desenvolveu uma mutação em que podia “dominar” o sistema nervoso simples de uma formiga, passou a frente seus genes e dominou outras especies de fungos e formigas.

      Provavelmente existiram ou existem fungos que fazem de tudo, atacam as articulações, estomagos, partes genitais, olhos e tudo o mais, mas o fungo que desenvolveu esta qualidade essencial e superior prevaleceu.

      A formiga se debateu, evoluiu tambem e algumas de suas especies desenvolveram “antibioticos” naturais que atacam estes fungos.

      O fungo faz parte de um processo natural e colabora na propria evolução das formigas e a fazem evoluir e agem como controladores de formigas, se não existissem estes fungos, provavelmente nem existiriam formigas pois a quantidade delas seria excessiva e “detonaria” a especie e talvez a nossa tambem.

      Thumb up 0
  7. Se fosse só esses três mistérios, tava bom!

    Alguém aqui poderia me explicar de forma realmente convincente, o seguinte?:

    É verdade que existe uma tal Ave de Mallee que não pode chocar seus ovos? E que o parceiro macho cava um buraco no chão para abrigar os ovos; então, cobre com uma forragem de galhos secos e folhas, espera a chuva e aguarda a fermentação? Então, cobre o buraco com duas a três toneladas de terra e depois usa seu bico como termômetro para controlar a temperatura da chocadeira a fim de mantê-la em exatos trinta e quatro graus até os ovos chocarem?

    Gostaria de saber, à luz da ciência evolucionista, qual seria o tempo necessário e quais seriam os passos exatos da evolução para um pássaro desenvolver uma habilidade assim tão espantosa? Uma vez que o pássaro teria que aprender isso tudo desde o aparecimento dessa mutação que não permite a fêmea chocar os ovos; já que, caso contrário, ele não conseguiria chocar seus ovos e transmitir sua descendência?

    Como o tio Darwin ou o tio Dawkins explica isso (sem especulação ou teleologia) apenas pela seleção natural cega e sem nenhuma inteligência?

    Thumb up 8
    • foi CHESUS todo poderoso que fez assimm!!11!1111

      Thumb up 3
    • Me mostre os sinais de inteligencia então? Vocês não tem argumentos, se baseia apenas em falhas e questões não respondidas. Prove por favor algum sinal de criacionismo ou Design inteligente.

      Thumb up 5
    • Pessoal, desculpe, mas eu pedi uma explicação convincente à luz da ciência evolucionista e não desculpa ou teleologia e muito menos teologia (tipo: Deus fez assim…)

      Se o darwinismo é uma teoria científica consistente, teoricamente, ela deveria explicar exatamente todos esses mistérios de forma coerente e científica e não através de especulações!

      Não estou querendo zombar do darwinismo, eu só quero realmente entender como ele explica cientificamente tal processo!

      Thumb up 11
    • eskeça issu meninu!11 foi chesuss!!111

      Thumb up 3
    • Primeiro Curioso, você deve procurar se foi feita alguma pesquisa sobre como esse comportamento surgiu. Se ninguém pesquisou isso a fundo, não tem como responder. Mas pode ter certeza que se alguém pesquisar isso vai achar uma resposta.

      Thumb up 2
    • Como a questão anterior, não pense q a solução surgiu após o problema. Isso seria sintoma de inteligência! O que deve ter acontecido (não sou paleontologo, biologo ou viajante do tempo) é que, aleatoriamente, alguns espécimes dessa ave (nunca ouvi falar dela) deve ter começado a desenvolver o hábito de cobrir os ovos. Isso mostrou-se vantajoso, e esses espécimes tiveram vantagem em procriar. Perpetuo-se o comportamento.
      Claro, a cadeia eh bem mais extensa e complexa, mas a lógica básica é essa.
      Pense no exemplo clássico das mariposas brancas que ficaram escuras nas cidades industriais. Com a poluicao as paredes da cidade começaram a ficar escuras, e as mariposas mais escuras ficavam mais camufladas, sendo menos caçadas e reproduzindo mais.
      Mas a chave é: ela não ficou escura! A verdade é que existiam mariposas mais claras e mais escuras. São variações, ou mutações, naturais, aleatórias e sem motivo. O fato é que a seleção natural favoreceu as escuras. Assim, a espécie ficou predominantemente escura. A “solução” veio antes do problema.

      Thumb up 3
    • Seu argumento é melhor do que uma mera ‘desculpa’, mas também não deixa de ser especulativo. Gostaria de uma explicação científica, passo a passo, explicando como isso é possível.

      Neste caso, então, a ave aprendeu a fazer tudo isso com o tempo e ensinou seus descendentes? Então, esse comportamento não foi resultado de seleção natural e mutações no código genético, mas de aprendizado repassado para as gerações?

      Aprender a cobrir o ninho até que não seria tão difícil; mas, esperar chover para fermentar e ficar medindo a temperatura com o bico eu acho que é demais para um pássaro. Fora o desperdício de energia para cobrir isso com três toneladas de terra. E para quê, se seria bem mais fácil chocar o ovo?

      E isso não explica o fato da fêmea não conseguir chocar seus ovos e de que seus filhotes só nasceriam se ele fizesse todo esse processo completo durante a fase de sua existência.

      Gostaria de fazer uma experiência, onde se pegasse os ovos desses pássaros e chocasse eles artificialmente sem a presença dos pais. Então, quando grandes, ver se tais pássaros reproduzem esse comportamento por instinto ou não. Se sim, então, tal comportamento deveria estar embutido no próprio código genético; o que, então, não poderia ter ocorrido por aprendizado e sim por mutação genética e seleção natural. Só que, aí, caímos no paradoxo inicial.

      Isso é algo realmente estranho!

      Thumb up 5
    • Pelo jeito, ainda não te informaram; mas, infelizmente, o grande exemplo das Mariposas de Manchester foi uma das maiores fraudes científicas da história.

      Descobriu-se que essas mariposas não repousam normalmente em troncos de árvores; elas, simplesmente, foram coladas já mortas nos troncos e depois fotografadas.

      Tanto é verdade que estão até tirando esse exemplo clássico da Teoria da Evolução dos livros escolares modernos!

      É só dar uma pesquisada na internet para ver que não estou mentindo!

      Thumb up 7
    • Curioso,
      Você está perdendo tempo com essa turminha. Mas tudo bem. As sementes que for plantando certamente vão dar frutos.

      Thumb up 3
    • Não duvido de vc! Realmente eu não sabia disso. Mas a rigor, tbm nao faz diferença. O mecanismo ainda é funcional. Outros casos notórios existem de sobra, como do pássaro que migrou de ilha, e teve seu bico alterado por conta das novas flores que ele encontrou. As aves com bicos mais vantajosos tinham vantagem em sobreviver e reproduzir, transmitindo suas características para as novas gerações.

      Thumb up 1
    • Caro amigo.

      Não há “evidências” da macro evolução, ou seja, uma espécie dar origem há outra espécie. Esta é a parte não científica da “teoria da evolução”. A parte demonstrada e provada é simplesmente a de “certa evolução”, ou melhor, adaptação de seres a condições adversas, sem que isto implique no aparecimento de novos seres.

      http://www.lepanto.com.br/catolicismo/ciencia-e-fe/polemica-sobre-o-evolucionismo/

      Thumb up 4
    • Existem milhões de exemplos da Evolução aplicada a vida comum e atualissima em nossos dias. Não precisamos de um fossil obscuro de milhões de anos para estuda-la.

      Em 1971, dez lagartixas italianas (Podarcis sicula) foram introduzidas na ilha de Pod Mrčaru, a partir de uma ilha vizinha. Elas foram deixadas lá ao longo de décadas, para serem comparadas com a colônia de onde foram tiradas.

      As lagartixas de Pod Mrčaru prosperaram e se adaptaram à nova ilha. Elas mudaram de uma dieta principalmente insetívora a uma pesada em vegetação. Esta mudança de dieta parece ter impulsionado outras mudanças dramáticas nos animais.

      A cabeça das lagartixas de Pod Mrčaru são maiores, e tem uma força de mordida muito maior. Essas são adaptações chave para lidar com as folhas que mascam. O sinal mais emocionante da evolução é o desenvolvimento de músculos usados para separar porções do intestino. Eles servem para diminuir a passagem do alimento através do intestino e dar tempo para as bactérias quebrarem o material vegetal para a absorção. Este é um desenvolvimento inteiramente novo na lagartixa italiana, e uma grande adaptação

      Este é outro exemplo de adaptação ao meio ambiente. Ou adapta ou desaparece.

      Mais um:

      O sapo-cururu na Austrália é provavelmente uma das espécies invasoras mais famosas do mundo. Ele faz imenso dano à agricultura e as espécies nativas.

      A Austrália é grande, e leva tempo para uma espécie invasora se espalhar. Os sapos na frente dessa onda de invasão provavelmente são os melhores adaptados para se espalhar mais rápido. Quando os sapos na frente da onda de invasão foram estudados, os pesquisadores descobriram que eles eram maiores, mais resistentes, tinham pernas mais longas que permitiam maior velocidade, e eram mais ativos. Como resultado destes tipos de adaptações, a taxa em que os sapos-cururu se espalham tem aumentado desde que eles foram introduzidos.

      Conforme cresce uma enorme variedade de patógenos resistentes aos medicamentos, nós aprendendo que a evolução é mais fácil de ser observada em espécies que trocam rápido de geração.

      Desde 1988, no laboratório de Richard Lenski, a evolução de uma linhagem ancestral única para doze populações de E. coli foi estudada. Desde então, mais de 50.000 gerações de E. coli vieram e se foram, e as diferenças entre as populações, e entre cada população e a estirpe ancestral foram documentadas.

      Com amostras de cada população tiradas regularmente, as mudanças genéticas acumuladas puderam ser acompanhadas com facilidade. Ao longo do tempo, as bactérias se tornaram muito mais eficientes em crescer nas condições utilizadas no laboratório. O estudo forneceu evidências de como a evolução realmente ocorre. Uma das populações desenvolveu a capacidade de utilizar o citrato como nutriente, algo de outra maneira desconhecido em populações E. coli em condições semelhantes

      Outro exemplo de evolução são os das bactérias ultra resistentes nos hospitais, que mutacionaram e nenhum antibiotico consegue mata-las. Ou das baratas que adquirem proteção contra venenos e o veneno que matam ontem não agem sobre as geraçõe de baratas de hoje e muito menos de amanhã.

      Thumb up 0
    • Não existe nenhuma esperança para que estas bactérias se tornem animais complexos, adaptação é um termo muito mais honesto do que evolução neste caso (pelo menos pra mim).

      Thumb up 0
    • Por que então você não entra em um fórum de biologia evolutiva, onde biólogos discutem assuntos? A dúvida é interessante, mas fazer uma pergunta que pede por uma resposta de especialista em um fórum onde não tem nenhum é como querer pescar tubarão dentro de piscina de criança…

      Thumb up 6
    • Porque é aqui neste forum que as afirmações são feitos publicamente, usando a ciência como alpondra, portanto quem afirma de forma resoluta deve saber explicar cientificamente.

      Thumb up 5
    • É que eu achei que seria uma resposta fácil para a maioria dos evolucionistas.

      Boa ideia, vou tentar seguir sua sugestão; mas acho que já sei qual vai ser a resposta…

      Thumb up 3
    • Curioso,
      Piadinha tem bastante, resposta mesmo nenhuma. E você nem falou do coala.

      Thumb up 2
  8. Passar a andar sobre dois pés por isso ou aquilo; perder os pêlos para isso ou para aquilo; e aumentou o cérebro por isso ou por aquilo… realmente não responde nada.
    .
    Senão o cachorro aprendia a abrir portas para ir correr na rua.

    Thumb up 5
    • É por isso que são mistérios.

      Thumb up 1
    • É por isso que são mistérios.[2]

      Thumb up 1
    • Alguns colocaram suas razões do porque isto aconteceu e acontece, e se vcs não aceitam, não é uma questão de aceitar o certo, e ficarem do lado da verdade (ou de pelo menos ficarem do lado de quem tenta explicar algo com respostas plausiveis) mas de ficarem com suas duvidas. Durmam com elas e sejam felizes.

      Se der tempo ao cachorro ele aprende e transmite este aprendizado a outras gerações.

      Já vi pombos de rua se comportarem como ratos em uma pastelaria e fiquei pensando em quantos milhões de anos eles precisariam para perderem as asas e se adaptarem a esta nova realidade de vida moderna.

      Thumb up 0
    • Você já sabe que aí não vai encontrar. É como dizia meu velho professor. Donde menos se espera é que não sai nada mesmo.

      Thumb up 4

Envie um comentário

Leia o post anterior:
woman-bed-120409
O orgasmo vaginal existe?

Veja o que os especi...

Fechar