Raio-X odontológico pode estar causando tumores no cérebro

Publicado em 11.04.2012

Uma pesquisa recente da Universidade de Yale, nos Estados Unidos, sugere que pessoas que fizeram raio-X odontológico podem ter um risco maior de desenvolver meningioma – tumor nas meninges, tecidos que revestem a superfície exterior do cérebro.

O estudo, contudo, não comprova que a radiação dos exames é que foi a causa primeira para os tumores, e os resultados foram obtidos a partir de pessoas expostas a altos níveis de radiação, durante raios-X feitos nos consultórios dentários.

Segundo Elizabeth Claus, da Escola de Medicina de Yale, o raio-X odontológico é a fonte de exposição mais comum à radiação ionizante, que já foi relacionada aos meningiomas.

O grupo de pesquisadores, liderados por Claus, recrutaram 1.433 pessoas diagnosticadas com meningioma intracraniano, entre 2006 e 2011. Todos os pacientes tinham entre 20 e 79 anos, e eram de Connecticut, Massachussetts, Carolina do Norte e São Francisco, nos EUA.

Para comparar com os doentes, os pesquisadores formaram um grupo controle com 1.350 pessoas saudáveis, do mesmo sexo, com a mesma idade e cidade de residência.

Os cientistas observaram a frequência com que essas pessoas faziam raios-X odontológicos e que tipos de exame eram: uma imagem de uma área específica, várias imagens da boca inteira ou uma panorâmica.

Depois, cada pessoa respondeu a um questionário, com a ajuda de um especialista, sobre detalhes pessoais, como histórico clínico da família, entre outros.

A pesquisa descobriu que aqueles diagnosticados com meningiomas fizeram raios-X duas vezes mais que os saudáveis. E, independente da idade, aqueles que fizeram tais exames com frequência (anualmente ou mais frequentemente) tiveram um risco maior – de até 90% – de serem diagnosticados com tumores cerebrais.

Paul Pharoah, pesquisador da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, afirmou que os resultados apontam para um aumento do risco de câncer intracraniano de 15 pessoas a cada 10 mil para 22 pessoas em cada 10 mil, no Reino Unido.

De acordo com ele, os pacientes não devem considerar normal tirar raios-X no dentista. “Todos devem perguntar o porquê de tirar cada uma das imagens”, alerta Pharoah. [Reuters]

Autor: Luan Galani

é jornalista. Entusiasta da Teoria-M, é um rato de biblioteca apaixonado pelo que a ciência pode nos proporcionar. Nas horas vagas, é um amante inveterado de música erudita, que pede perdão aos russos por ainda considerar Mozart a grande lenda.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

Envie um comentário

Leia o post anterior:
dv1591011
Visite a Festa do Ferormônio para encontrar o amor da sua vida

O que acha de usar u...

Fechar