10 animais com pele incrível

Por , em 19.11.2013

Um dos órgãos mais importantes do corpo é também um dos mais negligenciados: a pele. Raramente paramos para considerar que esse revestimento vital é o que mantém todos os nossos órgãos protegidos. A pele é parte do sistema tegumentar, que também inclui cabelo, unhas, penas, cascos, etc., e que nos mantém a salvo de parasitas e invasores microscópicos, ao mesmo tempo dando-nos uma sensação tátil maravilhosa do mundo que nos rodeia. No reino animal, peles vêm de todas as formas, tamanhos e sabores (a pele do mamífero cetáceo narval tem tanta vitamina C quanto uma laranja). Algumas são tão incríveis que se qualificam como superpoderes. Confira:

10. Crocodilos podem sentir você nadar pela pele

10
Crocodilos têm praticamente uma armadura. Sua pele é lendária por sua tenacidade e ainda é usada hoje para botas e roupas. Também é inesperadamente sensível. Além de possuir uma das peles mais duras do planeta, os membros da família do crocodilo tem uma bateria de “sensores”. Para começar, seu rosto é mais sensível à pressão e vibração do que dedos humanos. Calombos em torno de seu queixo e laterais de seu corpo podem sentir as ondas mais fracas na água. É assim que eles podem pegar uma presa na água com tanta precisão. Eles podem literalmente sentir o que está acontecendo na água em torno deles. Também têm uma grande quantidade de sensores em sua boca e em torno de seus dentes. A mãe crocodilo pode quebrar gentilmente o ovo de um de seus bebês e, em seguida, levá-lo para a água. Por fim, eles também têm receptores químicos em sua pele. Os cientistas suspeitam que eles usam isso para encontrar presas ou habitats adequados.

9. Cachalotes têm peles supergrossas

9
Crocodilos têm, naturalmente, pele dura. Rinocerontes possuem um couro grosso e durável. O tubarão-baleia possui uma pele supergrossa, com 15 centímetros de espessura. Mas isso não é nem metade da densidade da pele de uma baleia cachalote. Moby Dick tem uma pele que pode ter até 35 centímetros de espessura! E quando você considera que ela caça lulas gigantes, cheias de tentáculos venenosos, faz sentido que tenha a pele tão grossa. Aliás, as cachalotes também têm os maiores dentes e cérebros do reino animal. O megalodonte, maior tubarão que já existiu, tinha dentes com cerca de 17 centímetros de comprimento. A baleia cachalote também.

8. Rato africano possui pele regenerativa

8
Um rato africano do gênero Acomys tem uma das peles mais finas do mundo. Ainda assim, este pequeno roedor despretensioso possui uma das habilidades mais impressionantes da natureza. Sua epiderme tem um grande número de folículos pilosos. Com menos tecido conjuntivo do que a pele normal, se desfaz muito fácil. É 77% mais fácil de arrancar a pele de um rato africano Acomys do que um rato normal. O que significa duas coisas: primeiro, que ele tem uma maneira confiável de fugir dos predadores. Se é pego, sua pele se descasca e ele corre. Em segundo lugar, sua pele possui um fator de cura Wolverine: pode se regenerar. Folículos pilosos, glândulas sudoríparas e cartilagem também podem se regenerar, em questão de dias, e sem qualquer cicatriz.

7. Polvos e chocos enxergam com a pele

7
Polvo, chocos e seus parentes têm várias adaptações surpreendentes, sendo a mais impressionante sua pele. Eles podem se transformar instantaneamente para combinar com quase qualquer plano de fundo. E não estamos falando apenas da cor, mas também de textura e padrões. Nenhuma criatura na terra pode desaparecer como esses cefalópodes. E a ciência não tem ideia de como eles fazem isso. Os pesquisadores descobriram os mecanismos básicos de como eles mudam fisicamente a sua cor e padrão, mas essa é a parte mais fácil. A verdadeira questão é: como eles obtém informações suficientes sobre os seus arredores, a fim de se camuflar? Especialmente considerando que não veem cores. É um mistério. Mais extraordinário é que estudos apontam que a resposta pode ser que esses animais veem com a pele. Opsina é uma proteína usada para fotorrecepção que é encontrada nos olhos de todas as criaturas. Chocos, no entanto, possuem opsina em suas peles também. Isso pode muito bem explicar como esses animais enxergam com o corpo. Ouriços do mar também podem perceber imagens sensíveis a luz com a opsina de seu corpo, embora quase não tenham cérebro.

6. Diabo-espinho pode armazenar e beber água com a pele

6
O moloque, também conhecido como diabo-espinhoso, é um lagarto estranho que vive nos desertos da Austrália, onde ninguém mexe com ele, porque cada centímetro de seu corpo está coberto de espinhos. Ele só come formigas e tem uma série de adaptações interessantes e estratégias que o ajudam a sobreviver em um ambiente tão hostil. Por exemplo, ele pode beber com os seus pés, ou com qualquer outra parte de seu corpo, porque sua pele é super hidrofóbica. Sua pele rachada é coberta com entradas microscópicas que basicamente “repelem” a água para cima. O animal armazena a água em sua pele, e, em seguida, por meios que não são totalmente compreendidos, utiliza algum movimento da mandíbula ou língua para bombear este líquido para a sua boca. Todo o corpo do diabo-espinhoso é uma série de palhetas microscópicas que levam à boca.

5. Girafas têm pele com ar condicionado

5
A África é quente e seca, e isso representa um desafio considerável para os animais de lá. Para se resfriar, leões dormem na sombra, os elefantes se cobrem de lama e os hipopótamos de gordura, enquanto passam o dia inteiro na água. Girafas não podem fazer nada disso. Às vezes elas até têm dificuldade em encontrar sombra, porque são tão altas quanto as árvores. Para compensar, elas possuem ar condicionado na pele. Como camelos, girafas não suam. Elas podem fazer isso, apenas não gostam. Conservação da água é fundamental para um animal que tem de curvar-se 5,5 metros em águas infestadas de crocodilos apenas para tomar um gole. Então, em vez disso, elas aumentam a sua temperatura corporal em 3 a 10 graus. Ao ficar alguns graus acima da temperatura ambiente, elas nunca tem que suar. Mas, mesmo com essa flexibilidade, são capazes de liberar calor de alguma forma. E é por isso que têm manchas. Claro, elas são para camuflagem também, mas os pesquisadores descobriram que as manchas de uma girafa também são janelas térmicas. Cada uma tem um grande vaso sanguíneo, e sob ele há um sofisticado sistema com vasos menores. Uma girafa pode enviar sangue quente a estes pontos, que conduzem o calor melhor, porque são escuros. Em seguida, ficam na direção de uma brisa para tirar o excesso de calor. Por seu comprimento, tem mais pele do que um animal de peso semelhante e são capazes de bombear muito sangue para a pele. Este sistema de troca de calor permite que as girafas prosperem em condições muito áridas.

4. A pele das zebras repele insetos

4
Por que as zebras têm listras? Uma das teorias é que é para confundir os predadores. Um rebanho cheio de listras pretas e brancas faz com que seja mais difícil distinguir um animal do outro. Pesquisa militar tem mostrado que é mais difícil julgar a velocidade de um alvo com cores altamente contrastantes. Esse tipo de camuflagem de zebra foi usada várias vezes em guerras. Também foi mostrado que esses animais têm listras originais e usam isso para reconhecer uns aos outros. O mais interessante é que essa pele também funciona como um repelente de insetos. Estudos mostram que alguns insetos são muito menos propensos a atacar um padrão preto-e-branco como o da zebra. O segredo das listras tem a ver com luz polarizada. A luz se move em direções diferentes e alguns animais, como insetos, podem ver esta polarização. Muitos são atraídos por luz polarizada horizontalmente, por exemplo, porque é um sinal revelador de água. O couro preto de um cavalo polariza a luz muito bem, enquanto o branco despolariza luz. Acredita-se que os insetos ficam confusos com o padrão de alternância de luz polarizada das zebras.

3. Sapo de Bornéu respira pela pele

3
O sapo chato de Bornéu (Barbourula kalimantanensis) não pode coaxar, nem assobiar, ou fazer qualquer ruído. Isso porque ele não tem pulmões, tampouco guelras. É um dos poucos tetrápodes na terra que recebe todo o seu oxigênio através de sua pele. Respirar através de sua pele não seria muito eficiente. Felizmente, estes sapos têm uma baixa taxa metabólica, o que significa que eles não fazem muita coisa. Em cima disso, são muito chatos, o que lhes dá uma grande quantidade de área de superfície. E, claro, eles vivem em água muito fria, que possui mais oxigênio. Quanto à razão pela qual esses sapos não têm pulmões, os pesquisadores só podem especular. É provável que seja uma adaptação a um ambiente muito específico.

2. Camaleões mudam de cor de acordo com o predador

2
A capacidade dos camaleões de mudar de cor é usada para a comunicação entre eles, para regular o calor, e como camuflagem contra predadores. Pesquisas recentes mostram que, mesmo com esta gama de utilizações, camaleões são muito mais sofisticados do que pensávamos. Quando um predador faminto está nas proximidades, não basta se camuflar e esperar o melhor. Testes mostram que estes répteis alteram suas cores dependendo de qual predador está por perto. Os pesquisadores descobriram que, quando uma ave de rapina aparece, o camaleão anão de Smith muda seu padrão o mais próximo possível do fundo. Já quando uma cobra surge, ele não se esforça tanto. Isso porque a visão da cobra é relativamente pobre. De alguma forma, o camaleão sabe como seus predadores veem, e não perde muita energia se escondendo da cobra, e sim do pássaro.

1. Lesma-do-mar se alimenta pela pele

1
A lesma-do-mar vai deslizando pelas águas das Américas, fazendo uma boa imitação de uma folha encharcada. Este escargot aquático só come algas. Depois de abastecer o tanque com algumas boas refeições, a lesma-do-mar praticamente não precisa mais comer. Posteriormente, ela pode obter toda a sua energia a partir do sol, como uma planta. É um dos poucos animais na Terra que podem realizar fotossíntese. Faz isso através das algas, usando suas organelas fotossintéticas chamadas de cloroplastos, armazenando-as em suas células da pele. Eventualmente, a clorofila nestas estruturas acaba. Felizmente, a lesma-do-mar pode simplesmente produzir mais. Deve ser impossível. Os cientistas não entendem isso, mas de alguma forma esse animal consegue incorporar DNA suficiente das algas a ponto de produzir ela mesma clorofila, e pode viver apenas da luz solar, sem nem produzir resíduos. O equivalente humano seria se empanturrar de saladas, e nunca mais ter necessidade de comprar alimentos ou papel higiênico. [Listverse]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

4 comentários

  • Filipeh Souza:

    as zebras tabem comfudem os leões com a pele ‘-‘

  • Vinicius Nogueira:

    Muito legal, mas também fiquei confuso com essa historia de Lulas gigantes venenosas!! O.o

  • Guilherme Euripedes:

    2. Camaleões mudam de cor de acordo com o predador

    Eu morro, mas não descubro a verdade se camaleões mudam de cor de acordo com humor ou de acordo com o predador.

  • Lucas L.:

    Lulas Gigantes venenosas!

    Ta “serto”!

Deixe seu comentário!