10 esquisitices da gravidez que ninguém comenta

Por , em 15.03.2011

Se você é uma mulher e ainda não engravidou, ou um homem que quer compreender melhor o que uma gestante passa, atente a essa lista. Aqui existem 10 coisas estranhas e talvez até perturbadoras que acontecem durante a gravidez, e que provavelmente ninguém vai lhe contar.

1) Você pode ficar grávida por um ano inteiro

A maioria das mamães espera cerca de nove meses, e os médicos podem induzir o parto se a gravidez continuar por muito tempo. Porém, sim, é possível estar grávida durante um ano inteiro. A gestação mais longa do mundo durou 375 dias, e, estranhamente, o bebê tinha apenas cerca de 3 quilos. Isso certamente coloca toda uma nova perspectiva em algumas semanas de atraso.

2) O feto masculino pode ter ereção dentro do útero

Ok, esse é realmente pertubador. A maioria das mães não gosta de pensar nos seus filhos tendo ereções nem mesmo quando adolescentes, mas o fato é que o bebê começa a ter ereções ainda dentro do útero. Os cientistas afirmam que os bebês de ambos os sexos se masturbam no útero, mas os meninos são os únicos que podem ser “pegos no ato” na ecografia.

3) Sua vagina pode precisar de alguns (ou muitos) pontos

O último lugar que qualquer mulher gostaria de ter pontos é em sua vagina, mas muitas mães têm que fechar essa área cirurgicamente. Nove em cada dez mulheres têm algum tipo de rasgo vaginal após o nascimento de seu filho. Há muitos graus de ruptura. Alguns rasgos só exigem um pouco de cuidado ou alguns pontos, mas os casos realmente ruins vão da vagina ao ânus. Alguns podem até mesmo afetar os músculos além do ânus. Mas esse caso é raro e afeta apenas uma em cada cem mães. Massagear a área antes do nascimento da criança pode reduzir a chance de rasgo, mas, mesmo assim, não impede totalmente de acontecer. Já decidiu pela cesariana?

4) Você pode defecar em si mesma

Durante o parto, é extremamente comum que uma mulher acidentalmente expulse o “conteúdo” do seu corpo. Há uma boa razão para isso: os músculos que você usa para empurrar o bebê para fora são os mesmos que você normalmente usa durante uma evacuação. Como se isso não fosse suficiente, o bebê diretamente empurra o reto quando está nascendo, ajudando a espremer qualquer coisa perto dessa saída. Hoje em dia, os médicos e enfermeiros estão prontos para ajudar a limpar essa bagunça. Na maioria dos casos, eles nem sequer avisam a paciente, para que ela não saiba a diferença. Mas isso com certeza faz você pensar duas vezes sobre filmar o nascimento de seu filho, não?

5) Você realmente vai brilhar

Não, isso não é um elogio pela sua excitação em se tornar uma mamãe. Como se constata, a pele brilhante é muito real em mulheres grávidas. Enquanto você estiver grávida, a quantidade de sangue em seu corpo aumenta 50%. O sangue extra acaba aparecendo através da pele em muitas áreas, especialmente nas bochechas. Além disso, os hormônios fazem com que as glândulas de óleo se tornem mais ativas, resultando em uma aparência mais suave e brilhante. Quando o aumento do fluxo sanguíneo combina com essa aparência, o resultado é um brilho bastante perceptível.

6) Seu olfato melhora

Durante a gravidez, o seu olfato aumenta drasticamente, assim como o seu paladar. Os cientistas acreditam que isso ajuda as grávidas a evitar o consumo de pequenos níveis de toxinas que não são perigosos para um adulto, mas podem ser mortais para o feto. E já que o álcool, a fumaça e o café são particularmente notáveis às mulheres grávidas, essa teoria parece estar no caminho certo.

7) As contrações não param com o nascimento

A maioria das mães tem contrações até os primeiros dias após o nascimento de seus filhos. As cãibras musculares são a maneira do corpo de parar a perda de sangue em excesso. Porém, se você dá à luz no hospital, pode estar ainda muito drogada e provavelmente mal vai perceber o fato.

8 ) Você não precisa comer por dois

Apesar dos boatos de que as grávidas precisam ganhar todo o peso que podem para terem um bebê saudável, a verdade é que a maioria das mulheres só tem que comer um extra de 300 calorias por dia. Isso é equivalente a cerca de uma porção de iogurte e metade um pão, por exemplo. Também, a maioria das mulheres só precisa ganhar cerca de 11 quilos durante a gravidez inteira. Claro que você pode ignorar o fato e usar isso como desculpa para comer horrores. Ninguém vai ter coragem de falar alguma coisa para uma grávida.

9) Seu pé pode crescer um número de sapato

Se você está querendo saber por que seus pés ficam tão grandes se você só precisa ganhar 11 quilos, tem a ver com o excesso de pressão nos pés com os ligamentos relaxados em seu corpo. Conforme a gravidez avança, o seu corpo começa a liberar a tensão dos seus ligamentos para ajudar com o processo do parto. Infelizmente para os seus sapatos, isso também significa que o seu pé começa a se estender para ambos os lados. Isso provavelmente será temporário, mas se eles crescerem muito, a mudança poderá ser permanente. Se os seus pés ficarem um pouco maiores, certamente servirá como uma ótima desculpa para comprar mais sapatos.

10) O pai também pode ter sintomas de gravidez

É surpreendentemente comum que um futuro pai comece a ganhar peso, ter enjôo matinal ou até sentir dores em seu abdômen inferior. A condição é conhecida como Síndrome de Couvade, que vem da palavra francesa “couvee” que significa “chocar”. [Oddee]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (3 votos, média: 2,67 de 5)

103 comentários

  • Paulo Zimmermann:

    Oque? 1 potinho de iogurte ou meio pão tem 300 calorias? Me manda pra cá qual é esse iogurte e pão que to querendo engordar uns kilos mesmo… Meio fraca essa matéria

    • Krypthus:

      Um copo de yogurte tem entre 130 a 200 calorias.

      Um pao tem entre 130 a 160 calorias, meio pao= 65 a 80 kcal

      Entao um copo de yogurte e meio pao pode ter umas 280 kcal e quase 300, se o pao for inteiro passa de 300.

      Sempre vejo a tabela de informaçao nutricional dos alimentos.

    • Zelia de Oliveira:

      ejamais deixaria minha filha grávida comer tão pouco e o bebezinho lindo ficar com fome,eles adoram chocolate e ficam muito felizes

  • Paola Martins:

    Gente,muito disso aí tá super mal contado, eu tô esperando bebê e eles explicam tudo isso. Sobre defecar durante o parto: hoje em dia isso não existe mais, a não ser que vc vá dar à luz no meio de uma aldeia indígena, sem nenhum auxílio médico, pois antes de qualquer parto normal, seja em casa ou no hospital, quando vc entra em trabalho de parto, vc já faz jejum e toma laxante e o médico faz lavativa intestinal, para deixar o intestino livre de qualquer resíduo durante o parto, até porque isso de defecar durante o parto seria extremamente prejudicial ao bebê, já que seria foco de infecções e contaminação. Sobre o ~rasgo~ que dá na vagina, mito tbm, os médicos já fazem um pequeno corte, cerca de 3cm, na área para evitar que haja o rasgo e ali é anestesiado para cortar e leva no máximo 4 pontos, não tem nada disso de rasgar até o ânus, não. Os pontos da cesariana dão MUITO mais trabalho do que os pontos vaginais, que não precisam ser removidos pois são reabsorvidos pela pele.O parto normal é a melhor alternativa, com risco quase 0 a mãe e ao bebê, já a cesária pode ter complicações, fora que se for fazer pelo SUS tu não tem escolha, é parto normal sempre, a não ser que haja alguma complicação.

    • Joce Stecanela Klug:

      Tive uma filha por parto normal e duas por cesária. Levei 4 pontos internos e 4 externos no parto normal. mesmo com o médico fazendo uma pequena incisão para não ‘rasgar tudo’. Na sala de pré parto, as mulheres ficam fazendo força para o bebê encaixar, e vi muitas defecando sim, mas é totalmente normal. Esta matéria está corretíssima pela minha experiência.

    • Marina Serralheiro:

      Nunca ouvi falar que se toma laxante antes do parto. Infelizmente aconteceu comigo isso de “defecar em si mesma”. E meu pé cresceu também. A única coisa que não acreditei muito é essa história de gravidez por um ano.

    • Jéssica Reis:

      Bom acho que você exagerou ao dizer que nao defeca, pois no meu parto saiu sim restos. Meu parto foi td mto rapido, minha bolsa estourou as 11:40 e meu filho nasceu a 1:00 da madrugada, estava com dilatação e tudo pronto, não deu tempo de ficar fazendo lavagem, fazendo nao sei oq, passando anestesico e sim eu senti tudo. Não sai igual qdo se vai ao banheiro, é só oq fica de resto msm, pouca coisa e as enfermeiras ficam o tempo td limpando com alcool. Pq por mais q saia por estar deitada e tem um lixo logo abaixo da mesa, as fezes n vao pra area q sai o bebe.
      Sobre os pontos, isso e neglicencia medica, quando o medico ve q o bebe nao ta saindo e nao faz o corte, não é sempre q precisa, mas tbm não é td vez q o medico corta, ou seja, acontece sim rasgos horrorosos e ate casos de afetar a bexiga da mulher e precisar operar.
      Claro que mesmo com isso tudo, com a dor, fezes, contrangimento, sim nao é bonito de se ver um parto, o parto normal é a melhor opção, pois o pós-operatório e milhões de vezes melhor, estou gravida novamente e pretendo minha bebe de normal tbm.

  • cris:

    incrivel

  • Naraku Hanyou:

    Incrivel!

  • Daiane:

    Gostei muito dessa 10 coisas estranhas,parece uma comedia!!!

  • edilaine brasil:

    gente é possivel mesmo aida depois do parto pode sentir contrações? e q o pai pode se sentir “grávido” rsrsrs…? nossa!

  • Bruna:

    Minha mãe teve tres filho de parto normal e sem anestesia, na primeira gravidez que foi a minha, ela disse que não sentiu as contrações, não sentiu dor no parto, e que eu nasci rápido demais e que eu era muito pequena, não deu nem tempo de ir para a sala de parto nasci na de pré-parto, meus irmãos foi normal ela sentiu um pouco de dor mas não muita e só na segunda teve que dar pontos pq a minha irmã nasceu grande mas disse que não teve nada de assustador, na minha ela levantou logo depois do parto, da minha irmã no dia seguinte e do meu irmão poucas horas depois.

  • gislene:

    crianca que nasce com a ajuda de forceps pode causar algum dano na sude do bebe?

    • Rosana Oliveira:

      Se for feita por um médico meia-boca pode até matar. Sei do caso de um bebê que foi decapitado com fórceps porque o médico puxou muito. Tem na internet, só procurar. Mostra a foto dele no caixão e a foto dele com o pescoço espremido costurado. Ficou da mesma espessura da coluna vertebral.

  • Felizarda Mindoso:

    Meu Deus Nunca pensei que isso tudo acontecesse dentro no nosso proprio organismo.
    Adorei o site, visitarei mais vezes.

  • marcos:

    eu pelo menos to livre disso tudo…

  • Samara:

    Olá Cláudia, o blog do DR. Ricardo é:http://www.nascerempaz.com/ricjones/?page_id=2

  • Cherry rain:

    Ser mae e maravilhoso. passamos por tudo isso, mas nada se compara com a alegria, emocao de ter em seus bracos, o nosso filho.
    Maes de primeira viagem, mocas que pretendam engravidar, nao tenham medo.
    Tenho 3 filhos, 1 menina -parto normal-levei 3 pontos, e 2 rapazes-cesariana.

    • edilaine brasil:

      nossa parabéns…pretendo ser mãe mas penso na dor do parto, meu marido é direto me cobrando mas meu medo ñ me deixa realizar nosso sonho… o q vc me diz?

  • Rose:

    Oi, Ricardo!

    Penso que a escolha da forma de ter seu filho é uma decisão da mãe, quando muito, deve ser discutida com o pai da criança. Mas a ultima palavra deve ser sempre da grávida.
    E concordo que as discussões devem ser sempre regadas a palavras confortáveis e doces.

  • Cláudia:

    As pessoas deveriam se dirigir umas às outras sem usar CAPS LOCK pois na linguagem da internet, quando se usa CAPS LOCK quer dizer que está se gritanto ou chamando a atenção para algo no texto. Não entendi este comentário abaixo de Adriana e espero que não seja para mim, pois não mencionei absolutamente NADA do que aqui ela relatou. Se está se referindo a uma pessoa em especial, seria mais justo dizer o nome da pessoa. E ainda estou esperando contato de RICARDO. Pois tenho certeza que ele poderá sim, dar seus contatos para podermos passar a amigas e conhecidas. Por que perder a chance de ser atendida por um médico brilhante, competente, naturista e além de tudo eloquente? Eu não quero perder!

  • Adriana:

    SER CONTRA É UMA COISA, TENTAR AGREDIR VERBALMENTE É OUTRA, TUDO BEM QUE VOCÊ É CONTRA A NATURALIDADE DE PARTO NORMAIS, MESMO COM TEORIAS INFUNDADAS, E ESTATISTICAS IRRELEVANTES QUE VOCE LEVANTOU MINHA AMIGA, NADA TEM NEXO!,VOCE NA VERDADE ESTÁ “PREGANDO” QUE AS MULHERES AO INVÉS DE TER UM PARTO NORMAL E PRESERVAR SUA SAUDE E A DO BEBE VC ESTÁ INDO CONTRA USANDO UM ARGUMENTO QUE ISSO É “COISA DO PASSADO”, TIVE 3 FILHOS OS DOIS PRIMEIROS FORAM DE PARTO NORMAL E NO OUTRO DIA APÓS O PARTO EU ME ENCONTRAVA DE PÉ REALIZANDO TUDO E FAZENDO TUDO EM MINHA CASA, PORÉM QUANDO EU TIVE A AMANDA MINHA CAÇULA, PRECISOU SEM CESÁREA EU FIQUEI DE CAMA POR MUITO TEMPO, TIVE INFECÇÃO HOSPITALAR, E ATÉ HOJE EU TENHO SEQUELAS DO PÓS-PARTO.

    SUGIRO MINHA AMGIA QUE VOCE ESTUDE MAIS E REVEJA SEUS CONCEITOS ANTES DE SAIR TENTANDO FAZER A CABEÇA DAS PESSOAS POR AI!

    • epivametal:

      Ei quer fazer seu comentario tenha ao menos educação não escreva com o caps lock ligado. Quer escrever assism manda um email para sua mãe

  • Cláudia:

    ÓTIMO RICARDO!
    Já fizeste teu discurso. Agora chega de papo furado e nos deixa teu contato. Quero te indicar para amigas e conhecidas. Não acredito que não tenhas um site, pois até em sites de hospitais há nomes de médicos. E já que moramos na mesma cidade, estado, país, tenho certeza que não te importarás de nos deixar teu endereço virtual. E não me venha com conversa que não quer se expôr pois quem está na berlinda agora és tu. Já que vives aqui nese forum, dando mil e um discursos sobre partos, agora tens a obrigação de nos deixar tua pista. EU estou exigindo isso. Ajoelhou meu caro, vais ter que rezar. Estou esperando e creio que muitos aqui igualmente estão. Queremos ter contato com um médico-obstetra tão brilhante e honrado como tu.

  • kati:

    Devemos dá mais valor as nossas mamães.

  • Ricardo:

    Puxa, Jujuba, que legal !!!
    Uma menina tão jovem e já interessada em ciência. Parabéns. Sua mãe e seu pai devem estar orgulhosos. Continue estudando para se tornar uma profissional de muita qualidade.
    Quanto ao seu desejo de ter três filhos, isto também é maravilhoso. Desde já é importante que você saiba que as mulheres são conduzidas desde cedo a desacreditar na sua capacidade de engravidar, manter uma gestação e ter filhos com segurança. Não acredite nisso!! Assim, estude o quanto puder os ciclos reprodutivos femininos para entender como as mulheres foram feitas exatamente para a tarefa especial de gestar, parir e amamentar. Você vai se surpreender de ver como o organismo feminino é perfeito e como o nascimento humano é realmente um milagre. Depois de conhecer tudo isso sua escolha pelo parto humanizado vai ser absolutamente natural.
    Um grande beijo

    Ric

  • Jujuba:

    eu achei interessante isso alem de ter menos de 14 ois adoro ciência e que quando eu crescer eu quero ter 3 filhos

  • Val Brand:

    E a cegonha.?..?. Como fica nesta estória.?..?.

  • Cláudia:

    Ricardo, tens blog? Site? Falo sério, pois se tiver contato com mulheres que queiram engravidar, podes ser a referência para elas. Afinal se és um obstetra que conhece a alma feminina e sabe como lidar nas situações mais adversas de um parto, não vejo mal algum em indicá-lo. Se defendes o parto normal como vens fazendo e se diz um ativista, penso que deves ter um blog ou site. Se não tiver, está na hora de fazer um ou ambos.
    No mais aceito tua gentileza e retribuo o beijo. Gosto de manifestações de carinho, mas nos dias de hoje, tenho muito cuidado a quem oferecer essas manifestações.
    Obrigada pelo BOA SORTE e te desejo o mesmo.

  • Ricardo:

    Claudia

    Estou preparando aulas e conferencias, e por esta razão fico conectado muito tempo na Internet. Sou obstetra de Porto Alegre, mas isto é o máximo que me permito dizer. Não me sinto a vontade para fazer publicidade do meu trabalho aqui. Quanto a ser psicanalista, não sou. Entretanto faço análise há 15 anos e estudo as relações entre psicanálise e nascimento humano há 20 anos. Aliás, não estou “me bancando” de nada. Falei aqui o que falo para pacientes e alunos. Sou ativista da humanização do nascimento há 24 anos, e apenas dissemino o que aprendi com as mulheres e seus partos. Quanto à Josi, ela já falou de suas angústias, e eu a compreendi. Não foi exatamente uma “ofensa” o que ela falou, mas uma desautorização do tipo “você é homem, como ousa falar de partos?”. Escutei este tipo de coisa durante minha vida toda e continuo não aceitando. Além do mais, eu tive um parto sim: o meu próprio. Nasci de parto normal e gostaria que meus netos também tivessem o mesmo privilégio que tive e que meus filhos tiveram. Luto contra todas as formas de violência contra a mulher, em especial aquelas travestidas de “rotinas”, “protocolos” e “normas” hospitalares, que nada mais são do que formas de expressar preconceitos e discriminações.
    Quanto ao meu consultório, se você estiver MESMO interessada acabará encontrando referências minhas na Internet. Aqui não é lugar para propaganda.

    Um beijo para você e boa sorte.
    PS: Se você não gosta de beijos e abraços, sinto muito. Eu distribuo de coração, para os íntimos e para os recém chegados, porque sinto que as disputas ficam mais doces e mais dóceis se acrescentarmos a elas uma pitada de afeto e feminilidade.

  • Cláudia:

    Ricardo
    Percebi que estás sempre pronto para responder a todas as perguntas e divergir alguns comentários sobre este assunto relacionado à gravidez e partos. Pergunto: és ginecologista e/ou obstetra? Porque sempre estás ativo aqui respondendo, suponho que estejas conectato à rede virtual o tempo todo. Se não me engano mencionaste ser gaúcho, então temos uma coisa em comum, pois também sou gaúcha. E outra coisa que me chamou muito a atenção… Gostas de mostrar todo teu conhecimento médico aqui, não? Então faça-nos o favor, apresente-se. Nos dê tuas credenciais e igualmente faça a propaganda te teu ofício, pois estou interessada. Assim se eu souber de alguém que vai parir, eu te indico. Afinal estás dando uma aula de como agir com parturientes, suponho que sejas PHD no assunto. E nada mais confortável que ser atendida por um PHD no assunto. Por isso insisto, nos dê detalhes de teu ofício e onde fica teu consultório? Ah! Josi não ofendeu ninguém. Não se dê tanta importância assim e não banque o psicanalista. A não ser que sejas também um psicanalista. Se fores, PARABÉNS! Mais um ponto em teu currículum.
    Sem abraço e sem beijinho, isso se faz com íntimos… Ou trabalhas na política também, para querer ser tão íntimo com todos? rsrs

  • Ricardo:

    Josi:

    É possível então que tua cesariana seja uma daquelas raras oportunidades em que ela é capaz de dar mais segurança a uma mãe e seu bebê. Que bom que existem cesarianas para situações como a sua!! Graças a isso você está aqui e seu bebê cresceu saudável. Mas isso não invalida o que dissemos até aqui: esta cirurgia deve ser reservada aos casos em que VERDADEIRAMENTE não temos condições de oferecer auxílio a um parto normal e humanizado. E por “normal” NÃO entendemos os partos violentos que freqüentemente vemos na imprensa e nos relatos de tantas mulheres. Um parto normal humanizado tem o protagonismo restituído à mulher, e é auxiliado por pessoas sensíveis que oferecem suporte à mulher em todas as suas necessidades. Sem isso temos violência e arbítrio.

    Beijos
    Ric

  • Josi:

    Poderia ate ser que eu conseguisse o parto normal,mas como ja eram 23:30,com 7 dedos de dilatacao e nada da minha bebe nascer e o plantao do medico encerrava as 24:00 ai ja viu né… me preparei muito psicologicamente para ter um parto normal, tive apoio de todos, (e pelo sus eu tinha que tentar querendo ou nao) mas a dor intensa, o cansaço , o desgaste e a ansiedade acabaram fazendo com q eu quizesse cesaria…

  • Ricardo:

    Josi:

    Aproveite a sua energia de indignação e alerte as mulheres para que não passem pelo que você passou. Nenhuma pessoa aqui é contrária a realização de cesarianas, pois que elas podem ser extremamente importantes para, em raras vezes, garantir o bem estar do binômio mãe-bebê. Talvez a sua cirurgia nem fosse realmente necessária se você tivesse o suporte psicológico, afetivo, espiritual e físico que todas as mulheres merecem no momento de parir. Fazer cesarianas em todas as mulheres porque “o parto é ruim ou perigoso” é um TRUQUE!! Isso beneficia os hospitais e os médicos!! Não caiam nessa!! A sociedade (através de nós, os médicos) piorou o parto para que as mulheres escolhessem a cesariana, que é muito mais cômoda exatamente para os obstetras (nós vimos um relato assim aqui mesmo nesse fórum) e mais adequada para os hospitais (que podem planejar leitos e custos de forma mais segura). Mas quem paga esta conta são os bebês e suas mães, com o aumento de morbi-mortalidade de ambos. Lutemos todos por partos dignos, respeitosos e seguros, e lutemos TAMBÉM contra as cesarianas sem indicação que ceifam tantas vidas no mundo inteiro.
    Uma luta não invalida a outra,
    Esta é uma questão que envolve a todos, homens e mulheres, pois que somos todos nascidos de mulher. Para o bem de nossos filhos e netos exigimos que eles sejam recebidos com dignidade e respeito, carinho e cuidado.

    Beijos
    Ricardo

  • Josi:

    ok, entendi o seu lado… e tudo o que eu disse anteriormente foi somente um desabafo. Fiz meu parto pelo SUS, entrei em trabalho de parto as 9:30 da manha e passei dia todo com contraçoes, com medico fazendo exame de toque a cada 1 hora, tomei soro para aumentar a dilataçao,minha bolsa nao se rompeu sozinha,minha pressao subiu, enfim… foi um grande risco, ate que o medico decidiu fazer a cesaria 23:30… mesmo que eu tivesse cnseguido um parto normal, nao poderia chama-lo de tao normal assim… Mas, nao me arrependo de nada, por pior que seja a dor,depois de ver a minha filha foi como se apagasse da minha memoria toda a dor que eu passei… BOm, a cesaria no meu caso foi necessaria, nao tive dor nenhuma da cirurgia, me recuperei muito bem. Acho que todas as mulheres deveriam tentar um parto normal, desde que consiga ganhar o seu bebe sem tanto sofrimento… Nao sei se eu tentaria novamente um parto normal…

  • Ricardo:

    Caríssima Josi:

    Você disse:
    “Parto normal… o proprio nome ja diz “normal”…Parto normal é muito bom sim, desde que seja normal,sem necessidade de soro para aumentar a dilataçao, nem que coloque a vida do bebe em risco.”

    Li até esta parte e concordo bastante. Quando fui ler o resto percebi que só havia xingamentos e tentativas de desautorização, que não ajudam em nada o debate. Portanto, concordo plenamente com a sua idéia inicial, e estou firmemente convencido de que devemos acabar com os partos violentos, as induções sem razão médica, os fórceps por incompetência, a falta de paciência, o excesso de intervenção e o abandono a que são submetidas as pacientes. Entretanto, mais uma vez afirmo, não se acaba com a violência dos partos tornando a cesariana mais comum, porque ela, a cesariana, é igualmente uma grande violência para a mãe e o bebê. Acabar com a forma indigna como as mulheres são tratadas em maternidades é tarefa de todos nós, e excluir os homens deste debate apenas enfraquece o poder de quem luta por um nascimento mais digno e respeitoso.

    Abraços para você e sua família
    Ric

  • Josi:

    Parto normal… o proprio nome ja diz “normal” agora vc acha que é “normal” ficar sentindo dores horriveis por 10 horas? Parto normal é muito bom sim, desde que seja normal,sem necessidade de soro para aumentar a dilataçao, nem que coloque a vida do bebe em risco. Só quem ja passou pela experiencia pode falar… Ai vc fica 10 horas tentando um parto normal para acabar tendo que fazer cesaria por nao conseguir dilatacao… É como se vc tivesse feito 2 partos ao mesmo tempo… é facil citar que antigamente nao havia cirurgioes, mas vc nao sabe quantas mortes teve de maes e bebes por causa de um parto, ou de bebes que nascem com sequelas por passarem do tempo de nascer… Ai santa ignorancia de quem nao sabe o que diz… nao entendo pq homens discutem sobre parto… quem senti dor sao as mulheres… Ah, onde eu moro o Parto normal no Particular é cerca de R$500 mais caro…

    • julia junie:

      Mulheres não são objetos de procriação, devem fazer suas escolhas sem críticas. Não moramos numa ilha ou no meio do mato, pra acharmos que parto normal, é natural, que sofrer é natural. Não é normal sofrer pra parir. Nem tudo que é natural é normal, coloquem isso nas cabecinhas de vocês. É normal parir todo ano? Pela natureza sim, o natural é não menstruar e gerar filhos sem parar. Mas será que é bom ter vinte filhos durante uma vida? Ficar 20 anos parindo só porque a natureza quis assim?

  • Abril:

    E você, já pensou em ter uma série de pontos na sua barriga que doem até para rir, você não pode carregar seu bebê recem nacido porque dói muito carregá-lo. Isso pensando em que não aconteceu infecção hospitalar.
    Estou falando da cesariana.
    Em ambos os partos, natural e cesariana há riscos, porém, tenho certeza que são menores no parto natural. Y sí, é natural, será que desde o início da história do Homo sapiens sapiens já existiam médicos cirurgiãos…
    Também ninguém falou de como os partos naturais deitada não fazem nenhum sentido, se deixassem as mulheres adotar a posição que mais a beneficia e não a posição que mais beneficia o médico, seria outra coisa.
    Nos estão tirando o direito de sentir nosso corpo e de decidir sobre ele.
    As cesarianas muitas vezes são necessarias, a maioria delas não. Mas me pergunto, o que é melhor em um hospital particula, praticar um parto normal ou uma cesariana, claro que uma cesariana, é mais cara, tem mais profissionáiso envolvidos.
    Mesmo nos públicos o médico não quer ficar de olho na mãe por tantas horas, 10, 12, 14 horas, é melhor para ele uma cesariana, assim ele volta feliz e cedo a casa.

  • Ricardo:

    Caro Germano:

    Quem muda o “status quo” é responsável pelas evidências, pois carrega consigo o ônus da prova. Este adágio tem milênios, mas nunca perdeu a validade. Portanto, se você critica o projeto humano de parturição, que tem, por volta de 5 milhões de anos (desde o surgimento dos primeiros hominídeos), então é SUA A RESPONSABILIDADE de provar que abrir um buraco de 7 camadas no ventre de uma mulher é melhor do que deixá-la parir naturalmente e com segurança. Aliás, o seu subterfúgio de criticar as estatísticas e provas de que o parto normal é mais seguro colocando a culpa nos hospitais (isto é, a cesariana só é 6 VEZES mais danosa para mães e bebês porque os hospitais são sujos) é extremamente ingênua, pois não leva em consideração que mulheres também morrem de parto normal em hospitais sujos (apesar de morrerem menos). Assim, sujeira e falta de equipamentos mínimos aumentam GLOBALMENTE índices de morbi-mortalidade, e não apenas em cesarianas.
    Entretanto, você tem um defeito físico decorrente de um parto, cujas características eu desconheço. É bem provável que você tenha sido vítima de um parto violento, e não de um “parto humanizado”. Sou absolutamente contrário à violência cometida contra mães e bebês nos hospitais – não apenas no Brasil. Por outro lado, não se combate a violência de partos indignos com a indignidade de cesarianas sem indicação, e isso você foi incapaz de compreender. Entendo o seu sofrimento, mas não aceito seus argumentos frágeis. Triste saber que seu pai, sendo obstetra, deixou-se levar pela experiência pessoal ao invés de confiar na gigantesca oferta de informação que hoje existe sobre a superioridade do parto normal. Ao invés de olhar para milhões de experiências bem sucedidas, olhou apenas para uma, só porque lhe tocava pessoalmente. Triste, errado e condenável, porém compreensível.
    Como você sofreu conseqüências de um parto, e portanto fala da posição de vítima, eu não vou mais debater esta questão com você. Não tenho interesse em discutir questões de uma perspectiva individual e subjetiva, ou com pessoas movidas por motivações deste tipo.
    Felicidades, sucesso e um abraço (eu abraço até meus adversários no terreno das idéias, pois não te considero inimigo, apenas alguém que pensa diferente de mim).
    Ric Jones

  • Germano:

    ERRATA

    Onde há: “porque o hospital não tinha (ou não queria) liberar mais verbas para o parto”

    Leia: “porque o hospital não tinha (ou não queria) liberar mais verbas para o parto cesariano”.

  • Germano:

    Primeiro, “consenso internacional” é consenso e não dado estatístico científico. O que as estatísticas revelam e uma lógica diminuição de infecções hospitalares no parto normal. E isso porque hospitais públicos, como o próprio conceito diz, é público! Que se danem quem é pobre e precisa deles, façam partos normais, pois nós não vamos esterilizar essa bagunça. Achei isso no Dr. Google.

    Mas e aí… É para eu escrever uma tese, cair em campo, apurar dados de nascimentos normais e cesários e defender-la para provar (ou não) que o parto cesariano diminui o risco de monoparesias e hemiparesias? Se você é da área de saúde e quiser fazer o estudo, leria sua dissertação de cabo a rabo. Pois assim continuaria culpando ou não o maldito parto natural que fez meu antigo pediatra e eu nascer com monoparesia e minha irmã nascer com a clavícula quebrada.

    Procurei no google alguém que tivesse escrito uma monografia sobre os índices de monoparesias em partos normais e cesarianos e não encontrei.

    Mas o médico que fez o procedimento “normal” na minha mãe afirmou que eu não teria nascido assim, caso minha mãe tivesse optado pelo cesariano e minha irmã também não teria quebrado sua clavícula.

    Meu pai é obstetra a mais de 30 anos. Ele abomina o parto normal também, conhece vários obstetras e um deles inclusive já sofreu horrores com famílias culpando-o por conta de mortes nos partos normais que tinha realizar em uma maternidade pública, porque o hospital não tinha (ou não queria) liberar mais verbas para o parto.

    São desses fatos empíricos que tiro minha conclusão. Mas são fatos. Mostre-me os seus, já que você brinca como gente grande.

    Sei que não vem ao caso, mas é óbvio que os governos fazem políticas de incentivo ao parto normal, é mais barato. E se esses mizeraveis morrerem/sofrerem, problema deles. Pois “they trust in god”.

    ah… Vou mandar abraço nao. 🙂

  • Darius Shayne:

    Germano, SUGIRO QUE VC ESTUDO ANTES DE FAZER UM COMENTÁRIO COMO ESSES

    PERIGOS DE UM PARTO CESÁREA:

    – RESTO DO PARTO CONTINUA DENTRO DO UTERO PODENDO DEFORMAR O ÚTERO
    – RISCO DE CONTAMINAÇÃO HOSPITALAR TANTO PARA A MÃE QUANTO PARA O BEBE
    – RECUPERAÇÃO MUITO LENTA E COM RISCOS COM A OPEÇÃO

    NO PARTO NORMAL A RECUPEÇÃO É QUASE INSTANTANEA, NO OUTRO DIA A MULHER JA ESTÁ EM PÉ

    DIGO TUDO ISSO PORQUE MINHA ESPOSA PRECISOU FAZER UM PARTO CESAREANO, E ELA TEVE INFECÇÃO HOSPITALA (EM HOSPITAL PARTICULAR), TEVE COMLICAÇÕES PÓS-PARTO.

    VOCES QUE NÃO CONHECEM NADA SOBRE O TEMA E QUEREM OPTAR PELO LADO MAIS FÁCIL, DEVEM PRIMEIRO ESTUDAR ANTES DE QUERER FORMAR UMA OPINIÃO.

    PROCUREM UM MÉDICO E SE INFORMEM COM ELE, QUE GARANTO QUE TODO BOM MÉDICO DEVE SABER DOS PERIGOS DE UM PARTO CESAREA.

    É CADA UM QUE APARECE.

  • Ricardo:

    Germano:

    Com todo o respeito, traga as estatísticas sobre o que vc acabou de afirmar. Prove que partos normais tem mais risco que cesarianas. Prove o grande número de hemiparesias advindas de parto normal. Prove que elas sao estatisticamente maiores do que nas cesarias (que também as tem) e que abrir a barriga de milhões de mulheres mundo afora resolveria este problema. Estarei pronto a rever minha posição caso vc me apresente provas inequívocas de que o parto é mais perigoso que a extirpação cirúrgica do feto. Já vou te avisando que a tarefa será difícil: existe um consenso internacional, apoiado pelas grandes instituições, de que o parto é MUITO mais seguro do que a cesariana. Entretanto, estou aberto a novas evidências.
    Aliás “In God we trust; all the rest, please, bring data”…
    Se quiser brincar como gente grande, não venha com carrinhos de plástico e soldadinhos de chumbo.
    Abraços
    Ric

  • Germano:

    Só um pedido: Esse problema em partos naturais é estatístico, como qualquer outro. Uma porcentagem das crianças que nascem dessa forma brutal e atualmente desnecessária vai ter monoparesia do membro superior, caso ele tenha a sorte de não evoluir para uma hemiparesia (paralisia do braço de perna no mesmo lado do corpo), o que geralmente acontece.

    Então, quando vocês defensores do parto natural tiverem seu lindo bebê aleijado sem nescecidade, por favor, avisem aqui.

    • Rosana Oliveira:

      Honestamente, já é comprovado que parto normal é mais seguro que cesárea.
      Isso tá parecendo que você quis culpar o parto normal para se sentir melhor, ter uma explicação para o seu problema o estigmatizando.
      Há pessoas com o mesmo caso que o seu nascendo de cesariana.

      Quando é pra ser, será. Por isso tem gente que nasce por cesariana com o mesmo problema que você e há pessoas que nascem de parto normal sem problema algum.

      Não toma seu caso como decisivo para a rejeição do parto normal. Tenho vários parentes que nasceram de parto normal e são saudáveis, e também tenho um primo com problemas que nasceu do mesmo jeito.
      Do mesmo jeito, há pessoas que nasceram de cesariana, tiveram uma complicação dos demônios, algumas quase morreram, mas no meu caso, nasci de cesariana, meu irmão nasceu também do mesmo modo e não houve nenhum tipo de complicação, mas não é porque meu caso teve sucesso que vou dizer que cesariana é melhor, porque não é. Cesariana é uma alternativa ao parto normal quando este não é viável.
      Eu reconheço que uma das coisas que mais matam em hospitais é a infecção hospitalar.
      O parto normal diminui muito esse risco e, com um médico competente, tudo tem grandes chances de sair conforme o esperado.

  • Germano:

    Tá louco! Concordo com Adriana totalmente. Parto normal de normal não tem nada. Sofrimento e risco desnecessário para a mãe e para o bebê. Sou deficiente físico, tenho um problema no meu braço esquerdo porque minha mãe optou na época em fazer parto normal, tive que fazer fisioterapia desde que nasci até os 12 anos de idade por conta disso. até os 6 anos, eu pensava que toda criança, quando saía da escola, ia pra o fisioterapeuta. O médico que era meu pediatra tinha o mesmo problema por conta do parto normal.

    Por sorte, meu pai era médico ginecologista e obstetra e soube muito bem orientar o tratamento e hoje meu problema é quase imperceptível. Porém, tenho limitações em todos os movimentos que envolvem o ombro. E na profissão que escolhi, analista de TI, meu problema não atrapalha muito.

    O nome do problema é a Monoparesia do membro superior de ordem proximal (proximal porque fica mais próximo do plano mediano, ou seja, no ombro).

    Vocês que não tem esse problema nem percebem, mas vejo muitas pessoas pobres nas ruas com isso e, como não tiveram tratamento, têm o úmero girado para dentro dando ao braço o aspecto de um gancho, ao total estilo “batoré” da “praça é nossa” (bonito né para seu filho, só pq vc quer ver o lindo parto normal?) impedindo-o de realizar até tarefas simples como trocar uma lâmpada. Como recebi tratamento, posso fazer várias coisas que eles só sonham em fazer. Tudo por conta do maldito parto “normal”. E esse é um dos milhares de problemas que acontecem por conta dessa violência.

    O parto cesariano é uma evolução. Se for para voltar a idade das trevas, tirem as luzes de suas casas; quando tiverem inflamação no apêndice, esperem a morte chegar pois isso sim é natural; parem de usar computadores e façam um hypescience usando cálculos matemáticos com números binários em papel.

  • Ricardo:

    Cerca de 2000.
    Se não os senti no corpo, passaram por minha alma.
    Um abraço
    Ricardo

  • ¬¬:

    Ricardo, pergunto: quantos partos você já teve?

  • Mario:

    não entendo porquê tem uns comentários que são inteligentes e louváveis e tem umas gentinhas que vem e negativam.
    não falo nem dos meus porque comigo pouca vergonha,depravados,pessoas estúpidas outras classizinhas deviam ser enterradas vivas, então isso incomoda muito.

  • Bruna Mattos:

    Talvez a divisão de atividades entre homens e mulheres tenha sido um pouco injustas. O desconforto da menstruação, mudanças drásticas durante a gestação, o doloroso parto. Porém, o amor em demasia, os carinhos fulminantes possam e são expressos sem maiores preocupações, pelas mamães, mulheres, moças e meninas. Mulheres são modestas em relação suas forças. E os homens exibidos… Hahaha

  • Brenda:

    ADRIANA:

    Que as enfermeiras eram frias eu já sabia… Mas, você é muito radical.

  • kku:

    OLHA, A DOR DO PARTO NORMAL, COM CERTEZA FOI A PIOR QUE JÁ SENTI NA VIDA,MINHA FILHA NASCEU DE 6 MESES E 12 DIAS, QD O MÉDICO DISSE Q IRIA DOER MAIS UM POUCO PQ ELA NÃO TINHA FORÇA P ME AJUDAR, TIVE VONTADE D MORRER! NÃO GOSTO D FAZER ESCÂNDALO, AO INVÉS D FICAR FAZENDO DRAMA, FIZ TUDO Q ELE MANDOU P ACABAR LOGO, PENSEI ASSIM: “VC ENTROU, AGORA VAI TER Q SAIR BB” KKKKKKK,GRAÇAS A DEUS MINHA FILHA É LINDA E 100% SAUDÁVEL. DEPOIS ELE ATÉ FICOU BRINCANDO DISSE Q DEU UMA D GOLEIRO P PEGAR MINHA FILHA, MINHA DIZIA Q EU SOU MEIO CANGACEIRA, MAS SOU DO TIPO: “SE NÃO TEM OUTRO JEITO,VAMOS ACABAR LOGO COM ISSO”. NO FINAL DAS CONTAS A MATERNIDADE É UM DOM Q DEUS DEU A MULHER, P MIM NENHUMA MULHER É REALMENTE COMPLETA SEM TER UM FILHO, SEJA ELE NATURAL OU ADOTIVO, PASSARIA POR TUDO NOVAMENTE. BJS

  • Mario:

    adriana lazarin para tempos atuais concordo com vc
    pois é em nossos tempos que estamos vivendo a inversão de valores, se os bons e velhos costumes tivessem sendo preservados o mundo não estaria vivendo esse caos de hoje em dia.
    ser mãe é abdicar de seus prazeres.

  • tHIAGO:

    Tbm fico triste em ler isso de uma enfermeira (ou de uma pesoa que se diz enfermeira), o parto normal é normal o cesarea é uma ANORMALIDADE que só deve ser feita em urgência..

    Minha esposa nao teve passagem e infelizmente teve que faze uma cesárea, no mesmo dia a esposa do meu tio tbm teve seu filho de parto normal, conclusão., minha esposa teve infecção hospitalar (hospital particular”), passou 5 meses em repouso, porque os pontos da operação não queriam fechar, e a mulher do meu tio, apesar de ser mais velha, em 5 DIAS ja estava fazendo de tudo.

    Bom, a dor dela foi maior no inicio, mais a dor da minha esposa durou 5 meses, e ainda corre riscos após os 6 meses

    no cesário, corre o risco de ficar “resto de parto” dentro do útero da mulher

    no normal, o organismo espulsa automaticamente.

  • claudemir da silva:

    a gravidez sempre exigem muito cuidado para a mulher

  • Ricardo:

    Adriana
    Lastimo ler isso de uma enfermeira que diz ter auxiliado partos, mas sei que esta é a nossa realidade. Olhar um parto e enxergar dor e sofrimento é o mesmo que olhar uma rosa e enxergar espinhos. Um parto é muito mais do que isso. Um parto é inclusive o maior prazer físico que uma mulher pode alcançar, dependendo da forma como ela se posiciona diante do evento. Eu te convido a assistir o documentário “Parto Orgásmico” para que tenhas idéia de um mundo completamente diferente da realidade que você vivenciou na sua vida de enfermeira. Além do mais, realmente os bichos sentem dor, mas NÓS TAMBÉM somos “bichos”, no sentido de que somos mamíferos. A dor também é um grande mecanismo de preparo e proteção, mas para ela nós temos um fantástico mecanismo endógeno (gerado por nós mesmos) de atenuação, através da liberação dos hormônios do parto, principalmente a ocitocina e as endorfinas. As analgesias de parto são plenamente desimportantes quando a mulher está capacitada emocionalmente para lidar com os desafios do parto e quando lhe damos o ambiente e a oportunidade de liberar os hormônios protetivos do nascimento. Assim, creio que tua visão negativa do parto se deve essencialmente à uma vivência agressiva e violenta que encontraste nos serviços públicos brasileiros. Felizmente, o parto NÃO PRECISA ser assim. Ele pode ser calmo, tranqüilo, sereno, digno e com dores absolutamente suportáveis. Para que consigamos este tipo de parto é necessário que os profissionais que cuidam dele produzam uma NOVA ATITUDE de respeito e compreensão do evento. Quem sabe a partir de agora comeces a olhar mais para as pétalas, o orvalho e sintas o perfume, ao invés de te fixar nos eventuais espinhos?
    Abraços
    Ricardo

  • adriana lazarin:

    Ricardo.
    Acho válido seu ponto de vista,mas como mulher e enfermeira não acho nada bom e nem bonito ficar horas e horas esperando uma dilatação e sentindo uma das piores dores insuportaveis geradas ao corpo humano.É o tipo de dor que só se esquece porque graças a Deus acabou.Como uma simples filha que nasceu de parto normal,gostaria que nem mais um filho ouvisse de sua mãe a frase:sofri mto para ter você.Demorou,cesarea na hora ou ao menos analgesia eficiente e anestesia nas primeiras dores.Creio que isto seja ao menos digno ao ser humano.Quem sente dor é bicho,que não sabe falar e nem tem médico para cuidar.Sei que isto que escrevo possa ser um pouco radical,mas é o que realmente penso após auxiliar em tantos partos(salvo complicações).

  • Ameli:

    Mas em compensação ,EP, é uma alegria tão grande que vale qualquer, mas qualquer sarifício. Ter filhos é maior dádiva que Deus concedeu as mulheres. Ele mesmo escolheu ter mãe.

  • Dielson:

    Sempre é o médico que perde a razão numa dessa,as mulheres tem que parar de engravidar um atás do outro,ora Senhor!

  • Eddy:

    Porque seguem censurando meus comentários?
    Podem responder-me por favor?
    Quero saber se é porque falo verdades difíceis demais para um sistema de crenças ou porque vocês do blog estão controlados pelo Big Brother?
    Somente deixa eu saber e me retiro sem mais ok?

    Todo o tema de parto com orgasmo é importante estudar. Porque não colocaram meu comentário e os links com os vídeos?

    http://www.youtube.com/watch?v=8EQ_-irO50w
    http://www.youtube.com/watch?v=ZvdrsaTBm1g

    http://www.google.com/search?client=safari&rls=en&q=parto+com+orgasmo&ie=UTF-8&oe=UTF-8

  • tHIAGO:

    SOBRE O COMENTÁRIO DO RICARDO, VALE UM CTROL+C:

    “”Esta seria uma matéria de interesse geral, mas tristemente os comentários foram extremamente infelizes. São vocês que os fazem ou eles vem junto com a matéria comprada do exterior? Sobre “realizar uma cesariana para evitar suturas vaginais” é importante dizer que a cesariana corta 7 camadas de tecido, e arrisca o bem estar de mães e bebês, enquanto uma sutura de pequenas lacerações vaginais se cura em dois ou três dias. Infelizmente isto não foi dito. Preferiram a piada do que informar corretamente. Sobre evacuar, também não se disse que as mulheres naturalmente limpam o seu intestino durante as contrações iniciais, e raramente durante a expulsão do bebê. A matéria é sexista, machista e preconceituosa, principalmente tendenciosa no sentido de desmerecer a capacidade feminina de parir. É uma pena, pois tanto se faz para diminuir os índices alarmantes de cesariana neste país enquanto maus jornalistas fazem gracejos preconceituosos sobre as mulheres e o parto. Que mistura difícil de engolir: sensacionalismo com medicina.
    Ricardo, Porto Alegre, obstetra.””

  • Ice Blue:

    Luciana

    Eu tive minha filha no SUS e foi parto cesárea, eu não tinha problemas de saúde só não tive dilatação e o médico achou melhor para mim fazer cesárea, tive a sorte de ter um médico maravilhoso, mas concordo contigo que o pessoal da enfermagem de hospital público, pelo menos a experiência que tive foi muito ruim, mas não tenho o que reclamar do médico que foi maravilhoso, mas parto cesária é ruim o pós, pelo que minha irmã me falou o normal as dores são até a criança nascer.

  • eduardo:

    ô Cláudia, é ridículo qualquer pessoa achar que é mais forte por causa do gênero a que pertence. Homens e mulheres tem qualidades que se completam. Não veja os homens do mundo pela lente da frustração que você com certeza sente pelos homens que conhece. Valorize o sofrimento do outro e vocÊ terá o seu sofrimento valorizado.

  • selenio:

    credo sindrome de couvade! “jesus, maria e o infeliz do josé” !!.
    ta loco prefiro ficar sem essa!!!!!

  • Shunda:

    Fernanda..
    Se vc vai ter um filho pq a sociedade “exige” isso de vc, vc é um lixo de pessoa”
    Crie vergonha nessa cara e feche as pernas!
    Ter filho não é aventura… É vocação e desejo!
    Se vc pensa assim, vc é pior que o Dr. Manguele!
    Parabéns por ser um monstro! Você deve estar toda orgulhosa por vir aqui escrever essas imbecilidades!

  • Shunda:

    Jack.. os filhos são seus?
    Não está na hora de fazer uma vazectomia ou cortar o pinto?

  • Shunda:

    Patricia… feche as pernas…
    Pare de dar e de engravidar acidentalmente!
    Ter uma gestação e gerar uma criança não é esporte e tampouco uma brincadeira!
    Espero que vc tenha aprendido isso nos seus ultimos 17 anos.

  • Cesar:

    Como minha avó já dizia:
    “-César… quer saber como é ter filho com parto natural?
    Enfie um guarda-chuva ro rabo, abra e tire!
    Essa é a sensação”.
    Ela sempre defendeu a medicinha moderna e a cesariana.
    Ela quase morreu no primeiro parto natural e perdeu um casal de gêmeos.
    Acho adequado tanto o parto natural como a cesariana. Cada um em seu caso, e com a opção de escolha pela gestante.
    Quem defende com unhas e dentes a cesariana ou o parto natural é porque não entende nada sobre gravidez, maternidade, ou medicina.
    Cada método tem sua vantagem.

    Abraços.

    César (dispenso as piadas sobre cesariana… hehehe)

  • Ricardo:

    Luciana:

    Não entendi o seu comentário.
    Ele parece querer muito mais criticar o fato de ser homem do que apresentar argumentos que contradigam minhas idéias. Na verdade te digo, que no mundo da retórica não é educado tentar desmerecer o interlocutor, sem oferecer IDÉIAS para isso. Sinto muito, querida. Não há mais como desistir de ser homem. Tenho orgulho de, sendo homem, trabalhar há 30 anos com as mulheres tentando resgatar a dignidade nos seus partos. Sou obstetra e conheço razoavelmente bem o significado do nascimento humano, mesmo que minha condição masculina me impeça de ter pleno conhecimento do que significa gestar e parir. Entretanto, as colocações que você enumera em relação ao parto normal são, em sua TOTALIDADE, a descrição do que seja um parto MAL CONDUZIDO, sem suporte em evidências científicas e sem respaldo nos protocolos das grandes instituições (OMS, OPAS, MS, Cochrane, etc.).
    Kristeller (empurrar a barriga da gestante no período expulsivo), episiotomia, induções forçadas e cesarianas mal indicadas são a descrição clara do que NÃO queremos para o nascimento de nossos filhos. Entretanto, estamos diante de uma responsabilidade compartilhada. Se de um lado os obstetras exageram indicações em benefício próprio, também as mulheres se deixam manipular docilmente, sem esboçar reações, tanto no plano individual quanto coletivo. Enquanto as mulheres não se mobilizarem para combater os abusos (de cesarianas e de partos violentos realizados no serviço público) NADA vai mudar, pois a dinâmica social só se move e modifica por pressão, e não por dádiva.
    Quanto a tentar me desautorizar por ser homem, muitos já tentaram isso nas últimas três décadas, mas não funcionou. Eu continuarei falando do que vejo no trabalho obstétrico, no que leio, estudo e aprendo. Aliás, está na hora dos homens também participarem deste evento mostrando suas idéias e conceitos sobre nascer. E não esqueça: são mesmo as mulheres que parem, mas se todos somos nascidos, também todos temos o direito de escolher uma forma mais digna de chegar a este mundo.
    Um grande abraço
    Ric – Porto Alegre

  • luciana:

    Ricardo
    Quem aumenta os índices de cezáreas não são as mães , são os obstetras. As gestantes confiam nos seus médicos e quando êles oferecem uma opção mais “confortável” manipulando a insegurança da paciente, é obvio que elas aceitam a opinião abalizada do profissional. Detalhe: sómente as pacientes com dinheiro fazem cezárea, no SUS, é sómente parto normal, inclusive com recém nato de alto peso, partos induzidos, demorados, partos que a enfermagem realiza e o médico recebe, etc. Não estou criticando, o sistema é falho mesmo, todos deveriam ter um melhor salário. Mas não venha dizer que é a mídia fazendo gracejo preconceituoso. Tudo o que foi descrito no artigo, realmente acontece. Você não é mulher para saber. Já sentiu a dor da xoxota com pontos fazendo xixi? Já sentiu a dor da contração com 7 cm de dilatação? Já sentiu a dor na tua barriga quando a auxiliar trepa e empurra o bebê? Pois é, ao menos o SUS podia disponibilizar analgezia, não acha, aí a gente não sentia aquela dorzinha agradável da agulha entrando na xoxota para anestesiar, não sentia a monstra da auxiliar empurrando a nossa barriga. E quando a auxiliar vai acordar o médico de plantão e leva um xingão? E quando o médico coloca medicamento apara acelerar o parto porque está cansado e quer ir dormir? Não vem dizer que tudo é natural no parto normal. Mas tudo bem, graças a deus que tem um lugar para parir. mas não vem dizer que tu sabes , só de ficar ao lado e de fazer doutorado, mestrado, PHD. Só concordo contigo, com o fato da cezárea ser invasiva, mais nada. O artigo está corretíssimo, para discordar primeiro você tem que parir 3 filhos pelo SUS.

  • antonio lara:

    Não foram faladas as mudanças de comportamento.O casal deixa de ser homem e mulher e passa a ser um trio.Tudo girará em torno do novo membro , o tempo será integralmente dedicado a ele, as noites de sono perdidas , os cuidados pessoais deixam de existir porque não sobrará tempo,a mulher agora é mãe o que não É a mesma coisa.
    Cesariana é bom só para obstetras e ginecologistas porque podem “agendar” seus partos o que é bem conveniente 5 partos
    na $egunda.4 na Terça $ domingo livre….Fora os hospitais que
    receberão pelos custos da girurgia e do pós operatório e a mulher toda detonada.Enquanto as de parto normal estarão fora da maternidade no dia sequinte andando sem pontos e com o nenem no colo !

  • Iwannabeamom:

    DEVE SER MARAVILHO SER MÃE! ..apesar de tudo isso na lista!

  • Mercedes:

    Passei por tudo isso 2x. Uma foi cesárea, outra parto normal. Passaria pelo parto normal de novo, jamais na cesárea [a menos que fosse extremamente necessário, o que foi o caso do meu 1° filho]. A segunda foi parto normal. Uma dor horrível mas ainda assim, muuuito melhor que a cesárea, cuja dor durou muito mais tempo.
    Quanto a ter filhos ou não, eu creio que, quem não quer, não se sente bem em ser mãe, assuma isso. Ter um filho por ter não traz nada de bom para nenhum dos dois – mãe e filho.
    Pessoalmente, não aconselho. Hoje em dia então….cada dia + complicado.
    Portanto Fernanda, se vc vive bem assim, não precisa ter filho algum. Se isso se tornar uma prioridade, ainda tem a adoção com crianças extremamente necessitadas de um lar.
    Quanto aos embaraços…bom….fazem parte né? Sempre foi e sempre será [a menos que descubram algum meio de se ter um bebê sem NENHUM problema para ambos! Isso seria ótimo!]

  • priscila:

    nem pensar em parto normal, quando eu engravidar quero ter cesaria.

  • Vincent:

    Nuss… TENSO!

  • tHIAGO:

    DORISLAW , Quando minha esposa engravidou eu senti alguns sintomas tbm, senti dor de dente (comum na gravidez, por causa da sensibilidade da gengiva), senti enjoos, até minha barriga cresceu um pouco.

  • DORISLAW:

    LENDO ESSES COMETÁRIOS, ACHO QUE TEM ALGUNS COM FUNDAMENTO SIM, MAS TEM ALGUNS QUE NA REALIDADE NÃO TEM NADA A VER.
    ESSA DO HOMEM SENTIR SINTOMAS DA GRAVIDEZ É UM POUCO INSENSATA, MUITO EMBORA UMA VEZ ASSISTI UM FILME NO QUAL O HOMEM DE UMA TRIBO DA AFRICA, DIZIA SENTIR AS DORES QUE A MULHER SENTIA.
    SEI LÁ, É MEIO COMPLICADO.

  • jack:

    passei pelo 1°3°4°5°6°10°,nas 2 primeiras gravidez,na ultima ñ passei por nenhuma.a gravidez foi uma benção do inico ao fim

  • Dielson:

    gostei muito desses comentários!

  • luciano r p:

    isso sem falar que nois homens tambem somos obrigados a ficar de resguardo o tempo que a nossa patroa quizer;

  • pamela:

    a um ano tento ser mãe esse é o meu maior sonho mas ta sendo muito dificil e quantas mulheres abandonam seus filhos.

  • Jéssica:

    É a unica decepção do meu parto foi a parte das fezes, é horrível sentir que vai sair algo extra alem do nenem, é uma preocupação a mais em um momento tão espetacular. Não me arrependo, se tiver mais filhos eu quero que seja normal.

  • Perola:

    João seus pais deveriam ter pensado assim para não ter uma pessoa como você. Filho é melhor coisa que existe, marido na hora que quiser larga a mulher que fica velha e sozinha filho vai ser filho pro resto da vida, homem não tem o que reclamar quem passa por tudo isso é a mulher.

  • Cláudia:

    Fiz cesariana por ter um desnível no quadril e o parto normal ser praticamente impossível. Porém, apesar do transtorno de uma anestesia, da sala de recuperação, e depois de amamentar minha filha e ter ambos os seios dilacerados, mesmo assim, passaria por tudo de novo. É difícil querer que todos, – e homens principalmente – entendam a dor da mulher e em vê-la passar pela mesma dor uma, duas, três e até cinco vezes. A mulher é infinitamente mais forte que o homem. Eles só têm músculos. Nós temos coração. E nosso coração, é o músculo principal de um corpo. Sem coração, não se vive. Sem a mulher, o mundo não existiria. O resto é conversa de covardes. Tenho dito.

  • joao:

    fernanda,filho é uma droga,só te arruma chateaçao e despesa.
    vá se divertir com o seu marido ,não procure um motivo pra acabar com o seu corpo e com seu casamento.

    • Rosana Oliveira:

      João, filho só atrapalha e acaba com casamento se a situação for essa: gravidez sem vontade mútua, ou seja, mulher engravidar com o marido sem vontade de ser pai ou a mulher engravidar só pra agradar marido.
      Se os dois querem, é só união. Na verdade é mais um motivo pra ficarem juntos porque os dois têm o mesmo propósito.

      Ressalto aqui que criança não segura casamento.

  • Complicado…:

    Olá Fernanda,

    Porque você faria algo que não gosta?

    Vai ser mãe só porque a sociedade exige? Depois seu filho que irá sofrer.

    Ser pestinha faz parte de ser criança.

    E lamento dizer que se você engravidar sua gravidez será de alto risco, por causa da sua idade.

    Acho que você decidiu ser mãe tarde demais. Talvez ser mãe
    realmente não seja pra você…

  • Fernanda:

    Tenho 37 anos e há 1 ano e meio tento engravidar. No fundo, no fundo nunca tive vontade de ser mãe. Acho que o que me influenciou a tentar foi o fato da sociedade praticamente cobrar isso das mulheres… enfim… eu e meu marido somos felizes e estamos casados há 11 anos, trabalhamos pra caramba e matamos um leão por dia. Nunca me dei bem com crianças, principalmente os “pestinhas”. Ultimamente estou pensando seriamente em mudar de idéia…

  • Pedro Vaz_De_Angola:

    Esse negócio de o Papa também ter sintomas de gravidez comigo NÃO!
    Já imaginou a mulher na cama reclamando das dores e aí vem o cara tb dizendo que xtá sentindo dores de parto. Nossa, parto é mesmo só para mulheres, nós homens, devemos sentir outras coisas, para estarmos sempre ao lado delas, dando a maior força e carinho.

  • Carlos Alves Vieira:

    Vocês esqueceram ou não sabiam, mas o feto elimina um hormônio que se aloja nos lábios da mãe e estes ficam grossos e brilhosos.

  • Patricia:

    Já passei por isso tudo 2 vezes e a ultima a 17 anos atras e eu so tenho 34 anos.
    Hoje passo meu tempo rezando pra passar tudo de novo!!!

  • Pio Rambo:

    Deus abençoa as mulheres e dê mais pasciência aos homens!

  • kku:

    TODOS OS ITENS QUE FORAM MENCIONADOS EU VIVI NA PELE E É UM HORROR!
    MESMO SABENDO QUE MUITO COMUM, É DESESPERADOR NA HORA DO PARTO NORMAL VC SENTIR QUE VAI FAZER COCÔ NA FRENTE D UM MONTE D GENTE E NÃO PODER CONTROLAR, É UM KING KONG ENORME! MESMO ASSIM, PASSARIA POR TUDO D NOVO SÓ P VER MINHA FILHA SORRINDO P MIM, E SENTIR COMO ELA FICA TRANQUILA NOS MEUS BRAÇOS. VALE A PENA PASSAR POR TUDO ISSO, NO FINAL D TUDO, ME SINTO MUITO ABENÇOADA!

  • thays:

    tudo que é mais dificil tambem tem mais bençaos. Ser mulher é assim, por um lado mais luta, por outro mais satisfaçoes!!!!!!!!!

  • Tiago:

    Concequencias

  • Ice Blue:

    Agora entendi o porque minha mãe descobriu primeiro que eu que estava grávida, ela sempre disse que gravida fica mais brilhante e eu não acreditei agora vi que é real, o restante eu já sabia mesmo o meu parto ter sido cesárea.

  • anonimaaaaaaa:

    to horrifically!!!!!!!!!!!ate pensei se quero messssmo ter filhos!
    pontos na vgina…

  • oneide:

    o pior e quando passa por tudo isso e ainda perde
    o bebe por erro medico

  • tHIAGO:

    ….

    Levei um corte esses dias no dedo indicador, a dor foi tão forte que eu chei ter sentido a dor do parto…

  • Ricardo:

    Esta seria uma matéria de interesse geral, mas tristemente os comentários foram extremamente infelizes. São vocês que os fazem ou eles vem junto com a matéria comprada do exterior? Sobre “realizar uma cesariana para evitar suturas vaginais” é importante dizer que a cesariana corta 7 camadas de tecido, e arrisca o bem estar de mães e bebês, enquanto uma sutura de pequenas lacerações vaginais se cura em dois ou três dias. Infelizmente isto não foi dito. Preferiram a piada do que informar corretamente. Sobre evacuar, também não se disse que as mulheres naturalmente limpam o seu intestino durante as contrações iniciais, e raramente durante a expulsão do bebê. A matéria é sexista, machista e preconceituosa, principalmente tendenciosa no sentido de desmerecer a capacidade feminina de parir. É uma pena, pois tanto se faz para diminuir os índices alarmantes de cesariana neste país enquanto maus jornalistas fazem gracejos preconceituosos sobre as mulheres e o parto. Que mistura difícil de engolir: sensacionalismo com medicina.
    Ricardo, Porto Alegre, obstetra.

  • PedreirodoHawaii:

    E tem homem que não da valor as mulheres e principalmente … não respeitam a própria mãe.

  • EP:

    Caramba… ainda bem que nasci homem! Sério, a dor do parto e os sofrimentos antes dele devem ser muito ruins MESMO! Nossa!

Deixe seu comentário!