Fóssil dinossauro que poderia engolir um carro é encontrado

Por , em 3.11.2009

pliossauro
Pliossauro

O crânio de um pliossauro, criatura marítima que cientistas acreditam que poderia partir um carro pela metade com sua mordida, foi encontrado na costa da Grã-Bretanha. Só o crânio do predador mede 2,4 metros, e cientistas acreditam que poderia pertencer a um dos maiores pliossauros já encontrados, podendo medir até 16 metros de comprimento. Estes animais viveram há aproximadamente 150 milhões de anos, e este fóssil foi encontrado por um colecionador local.

Os pliossauros são parecidos com os plesiossauros, um grupo de répteis aquáticos que dominaram os oceanos durante os períodos Jurássico e Cretáceo. Eles tinham mandíbulas muito fortes e enormes dentes afiados, mas os pliossauros tinham o pescoço mais curto que os plesiossauros.

O paleontólogo Richard Forrest afirma que o Tiranossauro Rex era um “gatinho” comparado ao pliossauro. “Ao observar este fóssil, fica claro quão poderoso era este animal”, diz o especialista. Forrest afirma que a mandíbula do espécime encontrado tem uma resistência próxima à do ferro. “Ele era uma enorme máquina para morder, e eram grandes e fortes o bastante para morder um carro pequeno na metade”, afirma o paleontólogo, que também diz que o animal poderia destruir um Tiranossauro Rex em uma mordida.

David Martill, paleontólogo da Universidade de Portsmouth, na Inglaterra, confirma que as criaturas eram enormes monstros matinhos. “Eles tinham enormes músculos no pescoço, então eles atacavam os animais e, com esses músculos, provavelmente destruíam os animais para arrancar suas partes”, diz Martill.

Os fósseis de outro enorme pliossauro foram encontrados em 2008 em Svalbard, uma ilha norueguesa próxima ao pólo norte. Medidas da sua mandíbula e análises dos dentes do animal apontam que sua mordida era até 11 vezes mais feroz que a de um Tiranossauro Rex. [Telegraph]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 4,00 de 5)

9 comentários

  • João:

    não e “maTinhos” e maRinho com R não com T.

  • João:

    isso não e um elasmossauro e um macroplata o elasmossauro era maior tinha 14 metros de comprimento o bicho que o agarrou tinha 25 metros e o bicho pego era muito menor com 5 metros

  • anonimo:

    Monstros matinhos? Eles se escondiam nos matinhos?

    :I Não sabia que criaturas do mar se escondiam em matinhos….

  • Chico Nóbrega:

    “David Martill, paleontólogo da Universidade de Portsmouth, na Inglaterra, confirma que as criaturas eram enormes monstros matinhos. ” Penúltimo parágrafo…”marinhos”, né?

  • v4ccine:

    Concordo que os textos precisam ser revisados antes da publicação.
    Não que eu me importe com erros ortográficos, mas apenas para que a informação não seja ditorcida – como fora alertado no comentário de Pablo Moreno.

  • Pablo Moreno:

    Tem um erro gritante na matéria além dos de digitação.
    Pliossauros, Elasmossauros e outros répteis marinhos do mesozóico não são dinossauros!!

    Pensei que o erro havia vindo da tradução do Telegraph mas não, foi aqui do Hypescience mesmo.

    Site de divulgação científica divulgando errado não né!

  • linguadefaca:

    Alguns paleontólogos classificam como ‘monstros matinhos’ aqueles que possuem a capacidade de se esconder em pequenas e raras moitas sub-aquáticas encontradas em águas profundas. Há divergências neste conceito e no colocado por outra corrente de estudiosos, que entendem que monstros matinhos são espécies que tinham por hábito se disfarçar de gatinhos marinhos para parecerem inofensivos e atraírem suas presas.

  • Rodrigo:

    Esse site é bom, mas ocorrem muitos erros de digitaçao
    =/

  • Fernando Sávio:

    “David Martill, paleontólogo da Universidade de Portsmouth, na Inglaterra, confirma que as criaturas eram enormes monstros matinhos.”
    Por acaso não seria “marinho”??

Deixe seu comentário!