5 crenças que você não vai acreditar que grandes religiões possuem

Por , em 18.03.2015

Há 19 grandes religiões no mundo, a maioria das quais você nunca ouviu falar. Dentro dessas 19, há uma tonelada de subgrupos, seitas e denominações, cada uma pensando que é “a religião certa”.

Isso, por si só, causa muitos atritos em jantares de família, além de guerras que matam milhões. Mas, da próxima vez que você quiser discutir com alguém sobre religião, antes de acusá-lo de acreditar em baboseiras ou loucuras, considere que só um louco reconhece outro.

A verdade é que todo mundo tem um pouquinho de loucura dentro de si, incluindo as fés. Como…

5. Católicos e o Santo Prepúcio

crencas insansas de grandes religioes 5
Quando Jesus era um bebê, ele, como qualquer outro menino judeu, teve seu pênis circuncidado. Mas como ele era Jesus, seu prepúcio era muito mais especial do que o dos outros. Na verdade, as pessoas achavam que tinha poderes mágicos.

Durante a Idade Média, houve inúmeras reclamações de pessoas que possuíam o prepúcio sagrado. Em um ponto, havia 18 deles pelo mundo, o que quer dizer ou que Jesus tinha 18 pênis, ou que o prepúcio de bebês aleatórios estava sendo penhorado como se fosse o legítimo de Cristo.

Por exemplo, Carlos Magno supostamente deu o prepúcio ao Papa Leão III como um presente de Natal em 800, quando este o coroou imperador. O negócio foi roubado em 1527. Bem, mais ou menos. Foi redescoberto em Calcata, Itália, em 1557, e foi autenticado pela Igreja.

Só que, em 1100, Balduíno I de Jerusalém trouxe um prepúcio de Jesus diferente (mas presumivelmente “legítimo”) para a Palestina durante a primeira cruzada. Esse também desapareceu. Em seguida, reapareceu no século 12, e depois desapareceu de novo. E aí reapareceu de novo em 1856. Então, ou o prepúcio de Jesus pode viajar no tempo, ou alguém (ou todo mundo) mentiu.

Em 1900, o Vaticano declarou que quem falasse ou escrevesse sobre o Santo Prepúcio seria excomungado. No mais novo episódio da obsessão pela carne pobre do pênis de um bebê, um padre em Calcata roubou o suposto verdadeiro prepúcio em 1983. Vai entender.

4. Judeus ortodoxos e o ritual sangrento que pode matar seus bebês

crencas insansas de grandes religioes 4
Uma distorção do ritual ortodoxo de circuncisão dos judeus, chamado metzitzah b’peh, pode matar seus bebês.

Um mohel é a pessoa que faz o corte. Em seguida, ao invés de limpar a ferida com qualquer coisa apropriada e higiênica, ele suga o sangue da incisão com a boca.

Em Nova York, nos EUA, um mohel chamado Yitzchok Fischer foi proibido de realizar o procedimento depois de três bebês testarem positivo para herpes (e um deles ter morrido) entre 2003 e 2004. Apesar disso, em 2005, Yitzchok ainda estava realizando rituais e, quando a cidade tentou processá-lo, o assunto foi passado para um tribunal religioso.

Desde 2012, tem havido vários casos de crianças infectadas com herpes depois de receberem um metzitzah b’peh, mas parte do problema é que as famílias ultra-ortodoxas continuam solicitando o procedimento, independentemente de seu mohel ter sido proibido de realizá-lo. Para piorar a situação, alguns pais se recusam a dizer às autoridades os nomes dos mohels quando seus bebês contraem herpes. IN-SA-NO.

3. Monges budistas viram comida para abutres

crencas insansas de grandes religioes 3
Monges tibetanos são geralmente considerados sábios e bondosos. Eles dedicam suas vidas à busca de um significado mais profundo, meditando tranquilamente durante cerca de 90% de suas existências (eu acho). Mas, na morte, a estranheza natural das religiões brota.

Monges budistas acreditam em algo chamado jhator, um ato de generosidade que só pode ser realizado após a morte. Eles creem que o corpo é apenas um “recipiente”, por isso, quando um deles morre, seus colegas o cortam em pedaços e colocam esses pedaços no topo de uma montanha para que seus restos mortais sejam comidos por abutres.

Apesar de soar bizarro, há alguma lógica por trás desse tipo de “velório”. Devido à localização do Tibete, a cremação é difícil porque a madeira é escassa. Enterrar as pessoas não é viável, dado que lá não é possível cavar mais do que alguns centímetros antes de bater em rocha sólida. Então a coisa toda de “generosidade” pode ser, provavelmente, uma desculpa para que eles não pareçam pessoas horríveis por transformarem seus próprios amigos em banquete para aves carniceiras.

2. O Templo Grishneshwar e seus bebês sendo jogados de grandes alturas

crencas insansas de grandes religioes 2

Você não se lembra, mas provavelmente algum parente seu te jogou pelo ar quando você era apenas um bebê. Bem, alguém decidiu tomar essa prática, inverter totalmente seu significado, colocá-la no topo de um templo e chamá-la de religião.

Na Índia, hindus e muçulmanos atiram bebês de uma torre de 15 metros no Templo Grishneshwar para serem capturados por pessoas segurando um lençol. Eu não estou afirmando que a alta taxa de mortalidade infantil indiana é um resultado direto do arremesso de bebês em Maharashtra, mas se é assim que esses coitados começam a vida, que chances têm de ir pra frente? Se você sobrevive a uma queda dessas logo que nasce, provavelmente esgota toda a sua sorte para o resto da vida.

A Índia está tentando proibir a prática de 700 anos de idade já que, por alguma razão inimaginável, o governo acredita que isso irá garantir que seus bebês sejam mais saudáveis.

1. Mórmons e o planeta Kolob

crencas insansas de grandes religioes 1
De acordo com a escritura mórmon, que Joseph Smith traduziu a partir de textos egípcios antigos, Kolob é para onde todos os mórmons vão uma vez que morrerem. É como o céu, com a diferença que pode ser destruído por um asteroide ou ser tomado por uma raça alienígena malévola, já que é um planeta (que até onde sabemos, não existe, caso você se interesse pela opinião científica).

Ainda mais estranho: a escritura mórmon não faz distinção entre estrelas e planetas, portanto, tudo no espaço é chamado de estrela. Isto significa que, quando os mórmons morrerem, suas almas podem viajar a vastidão do espaço para pousar em um paraíso que eles vão chamar de lar por toda a eternidade, ou fritar para sempre na superfície de um sol.

A religião crê que a Terra nasceu em órbita de Kolob, antes de mudar de vizinhança e vir parar onde está agora. Kolob supostamente está localizado no centro da nossa galáxia, porque, se você vai fazer uma religião, melhor colocar uma galáxia inteira girando em torno dela. A única pista sobre a localização dessa estrela/planeta é que, de todos os corpos celestes no espaço, Kolob é o “mais próximo do trono de Deus”. Alguém sabe onde isso fica?

ATUALIZAÇÃO: Um leitor do HypeScience que se identificou como mórmon afirmou que há 12 anos segue a religião e que, enquanto Kolob é considerada a estrela mais próxima da morada de Deus, os mórmons não acreditam que venham de lá, ou que a Terra nasceu em torno dessa estrela, muito menos que eles vão para lá depois que morrem. “Como fala a Bíblia, ‘tudo volta ao seu criador”, não a Kolob”, ele escreveu via mensagem a mim. [Cracked]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (3 votos, média: 5,00 de 5)

25 comentários

  • Hilton:

    Eu particularmente não vi nada de insano no item 3. Um corpo humano não vira alimento para vermes e bactérias, mesmo que seja sepultado aos moldes do ocidente?
    Alguém pode me dizer o que justifica o autor ter dito “provavelmente, uma desculpa para que eles não pareçam pessoas horríveis por transformarem seus próprios amigos em banquete para aves carniceiras”?

  • nidaiavs:

    Porque sites como este não podem falar sobre religiões sem serem tão sarcásticos? …

    • Cesar Grossmann:

      É a maldita liberdade de expressão.

  • Marcos Oliveira:

    A igreja Adventista do 7º dia também tem crenças bizarras, um de seus fundadores Guilherme MiIller previu a volta de Jesus em 1844 e esta não aconteceu, ele tentou outras possíveis datas mas em vão, depois os Adventistas”consertaram” a mentira alegando que Jesus voltou sim, mas em uma espécie de santuário no céu, e sua co-fundadora Ellen G. White relata que viajou para outros planetas em um suposto arrebatamento, e teria descoberto até uma das luas de saturno, e a mesma afirma ter visto m um desses planetas personagens bíblicos vivendo já muito idosos.

  • Wellington Silva:

    Vejo comentários de religiosos reclamando…. Todas as religiões são um lixo. Para religiosos a fé é mais importante que a VERDADE.

  • Gabi Gomes:

    Aí, eu sou crente e me amarrei nessa matéria. Ainda mais que eu amo história. É sempre bom saber mais sobre outras culturas.

  • Cidadão Kane:

    O que você falou sobre kolob não conbuz com os escritos mórmons. Informe-se antes de falar merda.

    • Cesar Grossmann:

      Quanta agressividade…

      https://www.lds.org/scriptures/pgp/abr/3?lang=por

    • Marcus Bastos Moure:

      Concordo, a referencia sobre o astro Kolob não é como foi descrito, é totalmente diferente.

    • Cristian Avencurt:

      Usar agressividade, palavras de baixo calão e um pseudônimo são características de quem quer defender sua religião?

    • Wellington Silva:

      Todas as religiões são um lixo.

  • Havlyson Langer Bueno:

    apodrecendo dentro de caixas de madeira depois de horas de conversas dirigidas a uma pessoa morta.

  • TheNekroSonic:

    minha familia inteira e mormon e eu ja fui por mais de 10 anos,e nunca ouvi fala de kolob,poderia passar as escrituras versiculo e capitulo?

  • Joao T Correia:

    Não tenho fé, não creio em divindades e coisas do tipo. Nada contra quem crer, apenas não acho justo desde cedo catequizar crianças.

  • capozzi:

    Por que será que os “crentes” não gostam de ver essas coisas?

    • Pedro Augusto L:

      eu adoro ver essas coisas

    • Pedro Augusto L:

      acreditamos sim em colobe mas não do jeito descrito

  • Alberto Daneu:

    O mundo será muito melhor quando não existirem religiões.

    • LUIZ MOURA:

      Concordo plenamente, religião é apenas ilusão que paira nas mentes que requerem conforto em algo superior.

  • nahumpereira:

    Sugiro uma pequena, mas importante correção. Jesus não foi “circuncisado”, mas circuncidado. Não existe o verbo “circuncisar”.

    • Wellington Silva:

      Nem deuses(seres imaginários) existem.

  • engvictorh_10:

    “A verdade é que todo mundo tem um pouquinho de loucura dentro de si, incluindo as fés.”
    Tenho minha fé e respeito a dos outros.

  • Paulo Basso:

    Intrigante, o fato de interpretações fantasiosas da realidade, e sua materialização através de práticas absurdas, ainda persistirem.

Deixe seu comentário!