Agora você pode comprar o menor relógio atômico já feito

Por , em 3.05.2011
Se você não sabe o que fazer com aqueles 1.500 dólares que estão sobrando nas suas economias, talvez você possa gastá-los em um relógio atômico ultra-precisos e ultra-pequeno – agora disponível para a compra pelo Laboratório Draper Symmetricom SA e Laboratório Nacional Sandia.

O Relógio Atômico em Escala de Chip (CSAC na sigla em inglês), tem a precisão de milionésimos de segundo e é cem vezes menor que seu antecessor. Originalmente desenvolvido para a DARPA (agência do Departamento de Defesa dos EUA), ele ainda necessita de cem vezes menos bateria que os modelos anteriores. Exige apenas 100 miliwatts de potência, mede menos de 4 cm em cada lado e tem pouco mais de 1 cm de profundidade.

Um relógio CSAC continua a funcionar mesmo quando os sinais de GPS estão bloqueados, tornando-se extremamente útil no subsolo ou debaixo d’água. Ele também poderia ser útil quando os peritos bloquearem sinais de telefone para detonar artefatos explosivos com interferência eletromagnética, já que o CSAC continuaria a funcionar.

Após 10 anos de desenvolvimento, CSAC entrou no mercado em janeiro. Os projetos da DARPA raramente são comercializadas, por isso este produto, disponível para qualquer um na web, é um bom negócio. [PopSci]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

4 comentários

  • M.G.M:

    Bela reportagem! Fala de relógios e não os mostra. Mostra apenas a embalagem…Assim eu não compro.

    • Amadeus E:

      Mas a foto ja mostra o relógio ‘-‘ Não espere um “relógio de ponteiro” atomico, ele é um chip que é integrado a um circuito elétrico e “calc. o tempo” de forma mais precisa. Mas, gostaria de saber a forma exata que ele funciona, quais tipos de atomos ele utiliza no decaimento, informações especificas!

  • Marte:

    Os ingleses devem estar quebrando os cofrinhos para comprar um.

  • Cesar:

    Diversão de nerd: compre um par destes relógios, e sincronize eles perfeitamente. Depois deixe um deles em uma gaveta em casa e leve o outro o tempo todo contigo. No fim do ano, se você conseguir medir uma diferença de sincronismo, é causado muito provavelmente por efeitos relativísticos. Se você viajou bastante, vai ver que o relógio que foi contigo atrasou um pouco.

Deixe seu comentário!