Primeira arma Tesla do mundo é criada por cientista

Por , em 9.10.2012

Balas? Projéteis? Nada disso: a arma Tesla montada pelo cientista Rob Flickenger dispara fortes descargas elétricas. No ano passado, depois de ler a história em quadrinhos The Five Fists of Science (“Os Cinco Punhos da Ciência”), em que o inventor Nikola Tesla combate o crime usando duas “bobinas de Tesla” (aparelhos que descarregam eletricidade no ar), Flickenger perguntou a si mesmo como poderia fazer algo parecido.

A Arma Tesla

Com a ajuda de Rusty Oliver, do estúdio de arte industrial HazardFactory, começou a construir uma “arma” que ficasse tão legal quanto a que viu nos quadrinhos: criou um molde de argila com base em uma pistola de dardos de borracha, derreteu latas e ferro-velho e despejou o líquido no molde. E isso foi apenas o começo.

Flickenger havia assistido a aulas gratuitas do MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts, EUA) sobre eletricidade de alta voltagem e já havia trabalhado com bobinas de Tesla. Ainda assim, criar uma versão portátil (e segura) foi desafiador.

A “Arma de Tesla”

Nesse projeto, Flickenger gastou cerca de $800 (em torno de R$ 1,6 mil) e 9 meses de trabalho. Materiais relativamente baratos foram aproveitados ao máximo: uma bateria de furadeira de 18 volts gera a corrente necessária, e, dentro da arma, um transformador de uma televisão antiga e circuitos adicionais aumentam a corrente e a jogam em um conjunto de capacitores, que armazenam a energia.

Quando a corrente atinge 20 mil volts, é forte o suficiente para saltar entre os dois filamentos de tungstênio dentro da arma – o calor gerado é contido por uma peça de porcelana fabricada pelo próprio Flickenger, e um cooler de um computador velho ajuda a resfriar o aparelho.

A corrente passa pela bobina primária, induz uma corrente na secundária e cria um campo magnético que, por sua vez, induz um campo elétrico no anel de alumínio na ponta da arma. Ali, são gerados os raios elétricos, e o aparelho pode funcionar por até 30 minutos antes de precisar resfriar. “Quando está ligado, ele faz a sala cheirar a tempestade”, conta o inventor.

Flickenger conecta a arma ao chão por meio de um fio, para evitar que a corrente não “escape” pela parte de alumínio e o acerte – a eletricidade gerada é letal.

Embora a arma não possa ser usada para lutar contra o crime, Flickenger garante que ela faz muito sucesso em festas. [PopSci]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 5,00 de 5)

7 comentários

  • Gustavo Emanuel:

    amigo sinto muito mais já existia uma arma de tesla e bem melhor que essa http://www.tecmundo.com.br/curiosidade/23424-armamento-chocante-jovem-cria-canhao-de-tesla-caseiro.htm

    • Rodrigo Martins:

      As duas matérias estão falando do mesmo cara. Tanto que no final dessa matéria que vc postou, tá escrito: “No vídeo abaixo, você pode ver um OUTRO Canhão de Tesla caseiro em funcionamento.”

  • Marcelo Carvalho:

    A bobina de Tesla é um exemplo de circuito ressonante muito semelhante a um transformador (em que o sinal no circuito primário oscila na mesma freqüência nos elementos reativos do circuito secundário), ligado ao secundário existe um faiscador (resistência infinita)por conseqüência disso acaba produzindo uma corrente muito baixa (lei de Ohm) e elevada tensão na casa dos kV. Basicamente a Bobina de Tesla é uma antena de alta tensão.

    Se me lembro bem acredito que seja assim o funcionamento da Bobina, corrijam-me caso esteja errado. Mas achei muito estranho o artigo falar sobre corrente em uma Bobina de Tesla.

  • Rudolf:

    Não seria “Quando a TENSÃO atinge 20 mil Volts”???

    • Guilherme de Souza:

      No original diz “Once the electric current reaches 20,000 volts”

    • Cesar Grossmann:

      Original errado. Volts é medida de tensão… O leigo ainda comete o abuso de chamar de “voltagem”.

    • JHR:

      Neste caso seria 20000 Amperes…

Deixe seu comentário!