,

As mais espetaculares fotografias astronômicas do ano

Por , em 17.09.2016

Os vencedores do concurso Fotógrafo Astronômico do Ano já foram anunciados. Muitas belas imagens foram submetidas na competição de 2016, e você pode conferir as melhores abaixo:

O Grande Vencedor

fotografias-astronomicas-1
A imagem do fotógrafo chinês Yu Jun ganhou tanto a categoria “Nosso Sol” quanto o prêmio geral, o Insight Astronomy Photographer of the Year de 2016.

A foto mostra os grânulos de Baily, que são pontos de luz que aparecem ao redor da lua durante um eclipse total do sol, um fenômeno explicado pela primeira vez pelo astrônomo Francis Baily no século 19.

Yu Jun utilizou exposição múltipla, capturando o sol durante as fases de um eclipse total a partir de Luwuk, na Indonésia. “Este é um eclipse como você nunca viu isso antes”, disse um dos juízes da competição, o Dr. Marek Kukula.

Nosso Sol

fotografias-astronomicas-2

O vice-campeão da categoria “Nosso Sol” também é uma imagem composta. Feita por Catalin Beldea e processada por Alson Wong, a foto utiliza 12 imagens para transmitir a beleza de um eclipse.

O Dr. Kukula disse este efeito só poderia ter sido revelado por este uso inteligente da câmera.

Aurora

fotografias-astronomicas-3
O vencedor da categoria “Aurora”, Gyorgy Soponyai, fez uma imagem de uma aurora boreal em Svalbard, na Noruega, durante um eclipse total.

Os juízes disseram que há uma tendência ao fotografar auroras de salientar suas cores, especialmente os tons verdes, de forma que esta imagem se destacou por causa de seus matizes mais sutis.

O vice-campeão da categoria, Kolbein Svensson, foi ainda mais longe, clicando uma aurora inteiramente em preto e branco:
fotografias-astronomicas-3

Galáxias

fotografias-astronomicas-4
Os juízes gostaram da forma como Nicolas Outters fotografou a M94, através de um telescópio, usando uma exposição de 20 minutos. Todas as regiões da galáxia espiral distante saíram na imagem, do centro brilhante até as áreas mais escuras na borda. “O processo foi muito difícil, e o desafio foi mostrar todas as pequenas galáxias no fundo”, disse Outters.

A foto abaixo, de Ignacio Diaz Bobillo, mostra a Pequena Nuvem de Magalhães e também foi feita através de um telescópio, mas com uma exposição de cinco horas. Ele costurou uma série de fotos para obter a imagem de alta resolução. Seu software contou mais de 120.000 estrelas na obra final.
fotografias-astronomicas-4

Nossa Lua

fotografias-astronomicas-5
Uma vista detalhada da paisagem lunar feita por Jordi Delpeix Borrell ganhou a categoria “Nossa Lua”. A foto, tirada com a ajuda de um telescópio de 35cm, compreende uma série de imagens.

“O fotógrafo focou em uma área da lua que tem sido martelada por impactos ao longo de bilhões de anos, e é marcada por crateras dentro de crateras”, disse o Dr. Kukula.

Em contraste, a imagem vice-campeã, de Katherine Young, é composta de apenas um quadro e não tem pós-processamento. Mostra a lua nascendo, através de grossas camadas da atmosfera da Terra, distorcendo o ar com apenas a parte vermelha do espectro atingindo a câmera.
fotografias-astronomicas-5

Pessoas e Espaço

fotografias-astronomicas-6
O fotógrafo Wing Ka Ho mostra as luzes de estrelas deixando seus rastros sobre as ruas de Hong Kong. Às vezes, a poluição luminosa torna difícil ver as estrelas.

Já a imagem abaixo, de Dani Caxete, foi feita com a ajuda de um telescópio em Pena Munana, em Cadalso de los Vidrios, na Espanha.
fotografias-astronomicas-6

Planetas, Cometas e Asteroides

fotografias-astronomicas-7
Damian Peach disse que aproveitou condições quase perfeitas para observar os anéis de Saturno em março deste ano. Sua imagem mostra uma variedade de bandas coloridas dentro da atmosfera do planeta.

“Quase poderia ser uma imagem do telescópio espacial Hubble, mas foi feita por um astrônomo amador usando equipamentos disponíveis comercialmente”, disse o Dr. Kukula.

A foto abaixo, de Gerald Rhemann, mostra o cometa Catalina e foi feita durante um período de cerca de uma hora e 20 minutos.
fotografias-astronomicas-7

Paisagens do Céu

fotografias-astronomicas-8
Ainsley Bennett levantou-se cedo em outubro para capturar a imagem acima. “Eu sabia que a lua, Vênus, Marte e Júpiter estavam em estreita articulação”, disse ele. “Para minha surpresa, a névoa acrescentou uma nova dimensão ao acentuar o brilho da lua crescente e de Vênus, fazendo-os parecer esferas brilhantes. A imagem resultante parece algo saído de um filme de ficção científica, com estrelas binárias nascendo no horizonte de um planeta desconhecido”.

Já a imagem abaixo é de Mikko Silvola, e exibe nuvens noctilucentes na Finlândia.

fotografias-astronomicas-8

Por fim, Yu Jun também fez uma bela imagem do céu com o telescópio LAMOST, que mostra uma noite de meteoros a partir de um observatório na China. “Como o fotógrafo fez uma imagem composta de todos os meteoros de uma noite, você pode ver todos vindo do mesmo lugar no céu”, afirmou o Dr. Kukula.
fotografias-astronomicas-8

Estrelas e Nebulosas

fotografias-astronomicas-9
A foto de Steve Brown mostra Sirius, também conhecida como Estrela do Cão, a mais brilhante no nosso céu.

Brown fez a imagem usando um conjunto de lentes ligeiramente fora de foco, intensificando a luz da estrela conforme ela passa através da atmosfera da Terra, o que a distorce e a refrata em uma variedade de cores.

O vice-campeão da categoria “Estrelas e Nebulosas”, Pavel Pech, fotografou a Nuvem Molecular de Perseus do Parque Nacional Šumava, na República Checa:
fotografias-astronomicas-9

Jovem Fotógrafo Astronômico do Ano

fotografias-astronomicas-10
O vencedor desta categoria foi Brendan Devine, de 15 anos, que reuniu mais de 60 frames para criar a imagem “Reversão Lunar”, e então usou um software para invertê-la, tornando-a um negativo.

Os juízes disseram que essa técnica mostrou a lua em uma nova luz, e que tal vontade de “brincar com imagens” foi algo visto nessa categoria mais do que outras. [BBC]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 5,00 de 5)

Deixe seu comentário!