Astrônomos amadores descobrem asteroide próximo a Terra

Por , em 18.10.2011

Uma equipe de astrônomos amadores descobriu um asteroide até então desconhecido em uma órbita que o aproxima da Terra.

O asteroide foi nomeado 2011 SF108. Ele foi detectado graças a contribuição de cidadãos comuns em setembro, usando um telescópio nas Ilhas Canárias.

Enquanto a órbita de 2011 SF108 não parece trazê-lo mais perto da Terra do que cerca de 30.000 mil quilômetros, ele ainda se qualifica como um objeto próximo a Terra, uma classe de rochas espaciais que podem constituir um perigo para o nosso planeta.

O asteroide 2011 SF108 foi descoberto pela equipe de Pesquisa de Asteroides do Observatório Teide Tenerife (TOTAS), um grupo de 20 voluntários que gostam de olhar para o céu.

Eles usaram um telescópio de 1 metro da estação da Agência Espacial Europeia em Tenerife, nas Ilhas Canárias. Os detalhes sobre tamanho estimado do asteroide não foram revelados pela Agência.

O telescópio observou o céu por quatro noites, executando pesquisas de asteroide automatizadas, através de um software desenvolvido pelo astrônomo amador e cientista da computação Matthias Busch, na Alemanha.

O software de Busch aponta rochas espaciais em potencial, mas as descobertas devem ser confirmadas por olhos humanos. O software obteve bons resultados durante as sessões de observação de 28 e 29 de setembro.

“As imagens são distribuídas para toda a equipe para revisão, e qualquer um deles poderia ser o descobridor de um novo asteroide”, explicou Detlef Koschny. “Desta vez, a sorte do sorteio caiu para Rainer Kracht”.

Kracht, um professor aposentado que vive em Elmshorn, Alemanha, é, portanto, o descobridor oficial de 2011 SF108. Até agora, ele já descobriu 46 asteroides.

Até o momento, cerca de 8.000 objetos próximos da Terra têm sido descobertos em todo o mundo, mas muitos milhares ainda podem existir. Os astrônomos estão ansiosos para encontrar o maior número possível deles, para que possam avaliar melhor a chance de que uma grande rocha espacial bata na Terra em breve.

Desde que começaram esse trabalho, os astrônomos amadores de TOTAS já identificaram cerca de 400 candidatos a asteroides, dos quais 20 foram confirmados e nomeados.

Após examinar imagens de telescópio de três noites separadas, a equipe de TOTAS foi capaz de determinar a órbita de 2011 SF108 bem o suficiente para declará-la um objeto próximo à Terra.

Enquanto o 2011 SF108 não parece representar muito risco à Terra no futuro próximo, outras observações podem ajudar a refinar sua órbita e a avaliação de quão perigoso pode ser.[MSN]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

21 comentários

  • guilherme:

    Sera que esse meteoro vai atingir a Terra? ou haverá maquinas,satélites que o desviarão? E se esse meteoro atngir a Terra ela poderá acabar? E quantos metros esse meteoro está da Terra?

    • Gustavo J C. S.:

      Desencana cara!!!

    • jehad:

      a globo ( a tv brasileira ) já esta ensenando uma novela com o filho do tarcisio mera, o tarcisinho, que irá vestir uma capa de boi tata e irá agarrar o meteoro pelo pescoço e desvia-lo da rota, mas para o alivio do planeta esta ensenação será real, ai sim nasce um heroi brasileiro….

  • Romário Huebra:

    Qual é o tamanho deste asteroide, alguem sabe?

    • Jonatas:

      Li na Nature. Estima-se entre 100 e 500 metros.

    • Romário Huebra:

      É amigo já causaria um bom estrago SE ele colidisse com a terra. Obg pela informação amigo.

  • Jonatas:

    Outro ramo interessante do estudo de objetos próximos da terra é sobre os quase-satélites, astros que orbitam ao redor do Sol com uma ressonância 1:1 com a órbita da Terra e a mesma distânca do Sol que o nosso planeta. Como o nome sugere, são nossas quase-luas da Terra.

    Até 2011, a Terra tem cinco quasi-satélites conhecidos: 3753 Cruithne, 2002 AA 29, 2003 YN 107, 2004 GU 9 e 2010 SO16, e medem entre dezenas de metros e 5km de tamanho.. Esses objetos permanecem em órbitas quase-satélites por períodos de dezenas a centenas de anos ou mais. Oferecem, no entanto, pouco ou nenhum risco de colisão com a Terra.

    Os favoritos ao título de maior colecionador de quase-satélites são Jupiter e Netuno, porque ficam perto do cinturão de asteroides e de kuíper, respectivamente. Plutão NÃO é um quase-satélite de Netuno mesmo ressonante com gigante, porque sua orbita não se encaixa com a de Netuno. E a ressonância é 2:1. Todos os astros de Kuíper ressonantes com Netuno são chamados “plutinos”, mas só se sua ressonância for 1:1 com Netuno poderão ser considerados quase-satélites.

  • Cesar:

    É por isto que não dou crédito nenhum a qualquer teoria conspiratória que envolva a NASA escondendo a chegada de um suposto planeta, ou asteroide, ou cometa. Não tem como a NASA esconder a chegada de qualquer coisa no céu, já que até mesmo astrônomos amadores são capazes de encontrar asteroides próximos à Terra, e cometas, antes mesmo da NASA. Mais que isso, basta acumular algumas observações que se torna possível determinar inclusive a órbita, não precisa de muito mais que um programa de astronomia ou de papel e lápis, e uma calculadora (e saber fazer as contas, é claro).

    O espaço é imenso, e não faltam oportunidades para que alguém mais descubra algo que você acabou de descobrir, então a única forma de garantir a primazia da descoberta é anunciando claramente.

    • Jonatas:

      Ao passo da participação de astronomos amadores, temos um vasto número de descobertas de asteroides, estrelas e planetas extrasolares a mais nos catálogos de astronomia. Essa rede entre profissionais e amadores abre os horizontes da pesquisa espacial. Esse é o caminho.

    • Jonatas:

      Cesar, 23 pessoas acreditam. ahahahah

    • Gustavo J C. S.:

      Cezar é o mesmo top de respostas na categoria ciências astronômicas do yahoo?! cara sou seu fan 😀

  • magoado:

    As coisas são complexas de mais para nós leigos ficarmos falando
    besteiras por ai….
    Sempre existiu asteroides, cometas e rochas no espaço e nunca vai deixar de existir,é engraçado que certas pessoas fazem uma propaganda nova em cima de coisas que já existe a bilhões de anos…!!

  • leandro:

    Se uma roxa grande cair na terra não exterminaria o homem mas a sivilização como conhecemos já era,talvez só os indios sobreviveriam.

    • Luiz:

      Tomara q essa “sivilização” seja mesmo exterminada! Ainda bem q faço parte da civilização né!

    • César:

      O que você tentou dizer? Que a civilização acabaria e voltaríamos a viver de forma rudimentar como algumas tribos ou que todo mundo morreria e só os índios sobreviveriam?

      Mas, por que isso?

    • Carlos:

      Mas …. a “roxa” é de cor roxa ???

    • Chicxulub:

      Se cair uma roxa eu não sei, mas se cair uma cor-de-rosa ou lilás toda a “umanidade” vai virar boiola… ou ficaria apenas a “sivilização” dos índios!!

  • ZEgota:

    vixi daki a pouko os crentes vao começar a falar que vai acabar o mundo por causa de meteoro…

    • Afonso:

      Um meteoro não diria, mas uma chuva de milhões deles… eheheh 😀

  • Denzel:

    Eu já vi esta enquete, mas não consigo falar com ninguem do site do hypescience… ai fica dificio trazer coisas novas para o site =/

  • André:

    2012 está chegando…

    Parabéns para os astrônomos amadores.

Deixe seu comentário!