Carta de Einstein sobre Deus

Um ano antes de morrer, o célebre físico Albert Einstein escreveu, em 3 de janeiro de 1954, uma carta ao filósofo judeu Eric B. Gutkind, expressando sua visão sobre o povo judeu, as religiões e a existência de Deus. O documento foi leiloado no eBay de 8 a 18 de outubro, e foi vendida por US$ 3 milhões (mais de R$ 6 milhões).

“Estamos excitados por oferecer a uma pessoa ou organização a oportunidade de possuir um dos documentos mais intrigantes do século 20”, disse Eric Gazin, presidente da Auction House (agência que está cuidando da venda), em entrevista ao LiveScience. “Esta carta pessoal de Einstein representa um nexo entre ciência, teologia, razão e cultura”.

A carta só recebeu dois lances. O comprador permaneceu anônimo.

Gazin tinha dito que o preço da carta poderia triplicar com a venda. O antigo dono do documento, também não identificado, adquiriu a “carta sobre Deus” em 2008, num leilão em Londres (Inglaterra), por 404 mil dólares (cerca de R$ 808 mil), valor 25 vezes maior do que o inicial estimado.

O documento ficou guardado em um ambiente com luz, umidade e temperatura controlados para garantir sua integridade. Sua legitimidade não é questionada, e a carta foi vendida ainda em seu envelope original, com um carimbo e um selo de Princeton, Nova Jersey (EUA).

Einstein x Deus e as religiões

A carta era uma resposta do físico ao livro de Gutkind “Choose Life: The Biblical Call to Revolt” (“Escolha a Vida: A Chamada Bíblica à Revolta”), no qual o filósofo sustentava a ideia de que os judeus eram um povo de “alma incorruptível”. “A alma do povo judeu nunca foi uma alma de massas. A alma de Israel não poderia ser hipnotizada; nunca sucumbiu a ataques hipnóticos (…). A alma de Israel é incorruptível”, escreveu.

Einstein não concordava: “Para mim, a religião judaica é, da mesma forma que todas as outras, uma incarnação das superstições mais infantis. E o povo judeu, ao qual eu pertenço com boa vontade, e que tem uma mentalidade com a qual tenho uma afinidade profunda, não tem, para mim, uma qualidade que o difere de qualquer outro povo. Até onde minha experiência vai, ele também não é melhor que outros grupos humanos, embora esteja protegido dos piores cânceres por falta de poder. Fora isso, não consigo ver nada de ‘escolhido’ sobre ele”.

No final de sua vida, Einstein se mostrou contrário às religiões. Mas ele acreditava em Deus? Não exatamente, como se lê em uma carta escrita em 24 de março daquele mesmo ano: “Foi, é claro, uma mentira o que você leu sobre minhas convicções religiosas, uma mentira que foi repetida de forma sistemática. Eu não acredito em um Deus pessoal, nunca neguei isso, mas expressei de forma clara. Se algo em mim pode ser chamado de religioso, é minha ilimitada admiração pela estrutura do mundo que nossa ciência é capaz de revelar”.

Na carta a Gutkind, Einstein disse que a palavra “Deus” nada mais era do que “a expressão e produto da fraqueza humana, e a Bíblia, uma coleção de honoráveis, porém primitivas lendas que eram no entanto bastante infantis”.

Os souvenirs de Einstein

Em março deste ano, uma grande coleção de documentos pessoais e científicos do físico foi disponibilizada online, graças a um esforço conjunto da Albert Einstein Archives (da Universidade Hebraica de Jerusalém, Israel) e do Einstein Papers Project (do Instituto de Tecnologia da Califórnia, EUA). Entre os arquivos, está um dos três manuscritos originais contendo a famosa equação E = mc².[LiveScience] [eBay, G1]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (17 votos, média: 3,82 de 5)
Curta no Facebook:

153 respostas para “Carta de Einstein sobre Deus”

    • Para você ver que nem todo mundo está preparado para ser inteligente. Eu sugiro que você continue como é, já tem gente inteligente demais no mundo.

  1. Há milhares de anos atras, o homem vivia de forma primitiva para os nossos tempos, eles adoravam alguns Deuses como o Sol a Lua e outros. Anos se passaram, o homem evoluiu e hoje sabemos que o Sol e a Lua não são Deuses. Como será a visão dos seres humanos do futuro em relação a nossa religiosidade ? Certamente não será a mesma de hoje . O Universo se expande e o Homem evolui, e o passado sempre fica ultrapassado . Não estamos no limite de nossos conhecimentos, muita coisa virá , podes crer.

  2. Para mim a maior inteligência é reconhecer que existe Deus como criador e eu como criatura e que podemos nos conhecer sem pressão, mas por livre arbítrio meu, embora ainda não pessoalmente. Se eu tenho um pai e uma mãe, não vejo uma razão ilógica para não acreditar que exista um Pai(Mãe) para a humanidade. Não me vejo num mundo sem Ele, pois quando mais precisei de ajuda, não foram mãos humanas e ‘amigos que se dizem amigos’ a me socorreram, mas algo sobrenatural que se manifesta(-festou) e que não tenho dúvidas de que tenha vindo desse Deus. Deus é tão complexo e completo que nossa mente humana jamais poderia entendê-lo se não for com o coração. Seria pura perda de tempo querer decifrar Deus apenas com a inteligência. Para conhecê-lo é preciso desprender-se disso. Assim como os casados fazem amor com sentimentos e coração, e não com a mente, o mesmo deve ser feito com Deus. Quem duvida, faça uma experiência antes de qualquer crítica. A experiência conta mais do que depoimento e conselhos.

    • o desejo de um pai protetor e o bem estar de se imaginar protegida por mãos divinas podem ser coisas positivas, mas isso é apenas uma disposição psicológica, já passei por essa sensação. ñ tenho problemas com pessoas q acreditam dessa forma, mas absolutamente isso ñ compreende nenhuma evidência a favor de seu argumento, mas reconheço q me bastou como explicação por muito tempo, ñ fossem os cultos neopentecostais q exageram ao máximo a exploração pela religião ficaria com essa explicação por td minha vida, mas como pela razão ñ há como pender para um lado ou outro fui buscar a vdd até onde ela me levasse. vc estaria disposta?
      esta é uma lista de reprodução com uma série de vídeos, de quase 2 horas (até agora) realizada pelo usuário Evid3enc3. Nessa série ele conta a sua fantástica trajetória de um cristão pentecostal que acreditava profundamente em Deus, em Cristo e no Espírito Santo para um ateu agnóstico. Contem o que os achados arqueológicos e estudos têm demonstrado sobre a origem da bíblia, e as fontes pra quem quiser pesquisar por si próprio. Aparecem também as razões por que ele ñ leva em consideração as outras diversas formas de se definir ‘deus’.

      http://www.youtube.com/watch?v=cwnbBwHGC8c&list=FLHmYhbio_4S3b5_CNbxFo6A&index=22

      tb recomendaria a série emoções de deus. fica a seu critério se quer ver os videos, um bom fds pra vc.

    • Nara, vc disse tudo que eu queria dizer em 1 ano, sábias palavras! A única parte que discordo é sobre a existência do Livre Arbítrio. Cont..

  3. Não ser religioso não significa não acreditar em Deus;
    Não acreditar num Deus pessoal não significa não acredita em Deus;
    Não adianta romantizar Einstein…

    Qualquer pessoa que não creia em um Deus que interfira na humanidade e que que não seja religioso pode ser chamado agnóstico.

    Ser agnóstico jamais significará ser ateu (que não crê em Deus).

    Um agnóstico sempre dirá: “Pode ser que Deus exista, pode ser que não; tanto faz!”

    Acho que não precisa de muita cultura ou inteligência para entender isto.

    Einstein não serve nem para defender a crença em Deus como a sua descrença.

    • O normal seria nenhum povo acreditar em deus. Porém, bilhões de pessoas tem uma crença, isso não o torna algo real… Ateus e agnósticos são muito parecidos, para mim os agnósticos vivem desse modo justamente por bilhões de pessoas acreditarem em algo, é uma crença forte, por conta disso eles vivem “em cima do muro”, se existir ou não, não importa, já os ateus vivem dentro do que deveria ser a normalidade, várias perguntas que não serão respondidas enquanto você está vivo e a não necessidade de saber tudo, sou ateu e se pela improbabilidade existir um deus eu apenas estarei errado e terei vivido como se não existisse… Pelo discurso do Einstein eu diria que ele está mais para o ateísmo do que para o agnosticismo.

    • Um comentário pra agradar gregos e troianos né Anor Simoes??
      Quem crê e quem não interpreta segundo seu próprio critério de ironia…
      Eu sempre procurei evidencias a favor de um criador, até ler a bíblia e ir atras de outras concepções de deuses, daí as evidências de que deuses são criações humanas e pequenas e ruins comparando com a vastidão real do universo.
      Passei um tempo em cima do muro e dizia ser agnóstico p n magoar algumas pessoas.
      Achava bom p elas acreditarem mesmo s…

    • O homem criou Deus. o homens expertos, para ganhar dinheiro, criaram Deus e criaram as religiões, e as igrejas, tudo no intuito de arrecada

  4. Na verdade CRISTIAN SOUZA, a visão que o homem moderno tem do evangelho não é surpresa nem espanto dado a data em que ele foi escrito, e tem muito a ver com as suas profecias também, porque a humanidade é mutante no que se refere a mente em relação a todo acontecimento e naturalmente se distancia muito de coisas e se apega em outras na maior parte prejudicial, o curso em que somos levados obrigatoriamente distorce a mente e os fatos e oculta ou desvaloriza coisas que outrora era de suma importância, e isso não tem propriamente dita a ver com a evolução e novas descobertas mas também com observações que fazemos e julgamento pobre de conhecimento o que tem como consequência o distanciamento das coisas sagradas que aproxima o homem de Deus, e isso não é fantasia, pois a bíblia relata de forma clara o atual sistema e fatos contundentes com o que se vê hoje, não adianta dizer que ela não esta narrando o nosso futuro rica em detalhes, porque um mero livro comum não pode nos relatar algo que em um futuro bem distante isso se revela tão nítido da forma como relata, pois mesmo sabendo que quem escreveu isso em um papel foi pessoas que hoje não esta entre os humanos ainda assim me debruço sobre ela como algo sempre novo pronta revelar um segredo guardado para entendimento no momento certo sem vacilar, ela nos fala sobre o descaso que as pessoas aparente bem intencionadas faria dela, e sobre a crescente onda de violências, e sobre o fracasso do sentimento de amor um para com os outros, a ganancia hoje na terra é algo que não se pode descrever, isso leva o homem a não honrar com o sua palavra e o destemor acerca da justiça divina é claro no atual sistema, existe muito mais a citar porém acho desnecessário visto que falo pros de nenhuma fé , no entanto te digo que o homem tem a prestar contas no futuro e isso a somente uma pessoa que neste caso aquele que permite a nosso existência, antes de mais nada eu gostaria de dizer que qualquer julgamento acerca deste livro é inútil dado ao nível de meu conhecimento e também por saber que aqueles que a condena jamais alcançara qualquer entendimento a respeito dela, porque ela esta ao alcance de toda mão, mas só podem entender o seu conteúdo se de fato desenvolver dentro de si uma fé real e o desejo real de conhece-la do contrário jamais se aprofundará em qualquer avanço, pra esses não passa de pedaço de papel. e isso tão somente é o que ela será, porque ela também relata isso, e faz sentido dizer que ler demasiado se aprende, mas a forma de como se lê é que ela nos revela aquilo que deve nos revelar pois a fé se desenvolve com base naquilo que se aprende, e quanto mais entendemos mais evoluímos na fé. e mais se nos revela. a fé é que manterá eterna a existência do homem sobre a terra porque de fato se aquele que não pode crer talvez pra esse se quer terá julgamento pois pode ser que não venha a ressuscitar no grande dia de Deus perdendo uma valiosa recompensa de nascer de novo após a morte neste primeiro ciclo, pois pra isso depende a fé e ao apoiar nela seremos salvos, mas de tudo ruim pode não ser, porque aquele que morre e não ressurge pode nem sofrer a consequências de perder a possibilidade de uma vida eterna em um reino onde não existe a injustiça governado diretamente por nosso criador porque não estará cônscio disso, onde o poder de governo humano não poderá controlar massas, pois ele mesmo fez a promessa e não volta atrás com a sua palavra.

  5. Na verdade CRISTIAN SOUZA, a visão que o homem moderno tem dom evangelho não é surpresa nem espanto dado a data em que ele foi escrito, e tem muito a ver com a sua profecia também, porque a humanidade é mutante no que se refere a mente em relação a todo acontecimento, o curso em que somos levados obrigatoriamente distorce a mente e os fatos e oculta ou desvaloriza coisas que outrora era de suma importância, e isso não tem propriamente dita a ver com a evolução e novas descobertas o que ocorre mais nitidamente é o distanciamento das coisas sagradas que aproxima o homem de Deus, e isso não é fantasia, pois a bíblia relata de forma clara o atual sistema e fatos contundentes com o que se vê hoje, não adianta dizer que ela não esta narrando o nosso futuro rica em detalhes, porque um mero não pode nos relatar algo que em um futuro bem distante isso se revela tão nítido com relata, pois mesmo sabendo que quem escreveu isso em um papel foi pessoas que hoje nã esta entre os humanos ainda assim me debruço sobre ele como algo sempre novo pronta revelar um segredo guardado para entendimento no momento certo sem vacilar, ela nos fala sobre o descaso que as pessoas de aparente bem intencionadas faria dela, e sobre a crescente onda de violências, e sobre o fracasso do sentimento de amor um para com os outros, a ganancia hoje na terra é algo que não se pode descrever, isso leva o homem a não honrar com o sua palavra e o destemor acerca da justiça divina é claro no atual sistema, a muito mais a citar porém acho desnecessário visto que falo pros de nenhuma fé , no entanto te digo que o homem tem a prestar no futuro e isso a somente uma pessoa que neste caso aquele que permite a nosso existência, antes de mais nada eu gostaria de dizer que qualquer julgamento acerca deste livro é inútil dado ao nível de meu conhecimento e também por saber que aqueles que a condena jamais alcançara qualquer entendimento a respeito dela, porque ela esta ao alcance de toda mão, mas só podem entender o seu conteúdo se de fato desenvolver dentro de si uma fé real e o desejo real de conhece-la do contrário jamais se aprofundará em qualquer avanço, pra esses não passa de pedaço de papel. e isso tão somente é o que ela será.

    • vai ai uma lista de reprodução com uma série de vídeos, de quase 2 horas (até agora) realizada pelo usuário Evid3enc3. Nessa série ele conta a sua fantástica trajetória de um cristão pentecostal que acreditava profundamente em Deus, em Cristo e no Espírito Santo para um ateu agnóstico. Contem o que os achados arqueológicos e estudos têm demonstrado sobre a origem da bíblia, e as fontes pra quem quiser pesquisar por si próprio. Aparecem também as razões por que ele ñ leva em consideração as outras diversas formas de se definir ‘deus’.

      http://www.youtube.com/watch?v=cwnbBwHGC8c&list=FLHmYhbio_4S3b5_CNbxFo6A&index=22

  6. Creio de forma cabal que o fato de que estamos em um verdadeiro redemoinho mental em que as coisas se perdem e esbarramos nelas no giro frenético e ao mesmo tempo a gama de coisas e fatos são tão amplas que mesmo que consigamos viver três mil anos ainda assim fica difícil absorver tantas fontes espalhadas catalogar mentalmente e separar é uma tarefa para mais de cinquenta mil anos de vida em boa atividades cerebral, por isso que esta escrito de absorver informações não ha fim, o homem de Deus deve ater se somente as coisas de Deus, assim não é pego de surpresa enquanto dorme e é levado pela onda, pois absorve somente coisas que elevam o seu espirito e o tempo é muito mais reaproveitado pras coisas de outras necessidades.

    • De fato João Paulo. Não considero O Evangelho em seu tom de divinas persofinicações, mas de alguma forma há MUITO conhecimento, principalmente astrológico.
      Inclusive, fala sobre os tempos das distrações, ou tentações. Ou seja, coisas que ocupam o lugar das prioridades.
      Na verdade, há de fato uma mensagem religosa no Evangelho, mas dificilmente é um poder maior que o filosófico e reflexivo, que leva o homem em busca do autoconhecimento, suas necessidades, limites e valores morais. O pensamento Cristão, tão deturpado pelas atuais instituições “cristãs”, remete à humildade em saber que só evoluimos em grupos, quanto maior o grupo, mais rápida e fácil a conquista.
      É por isso que o grande lema da ilusão é “Dividir para Conquistar”. Aí vemos uma infinidade de fragmentos, passando do próprio conhecimento que infelizmente nos dividi, principalmente quando o assunto é religião e ciência, à competição e rivalidade tão presentes em nossa sociedade.
      Quando o homem moderno descobrir que seu potencial vai além do [ ], ele descobrirá sua espiritualidade, e compreenderá o sentido em “Conhece-te a ti mesmo e conhecerás os deuses e o Universo”.

  7. Joao Paulo

    Desculpa responder em um novo post, mas é que o espaço ali estava ficando “apertado”.

    “A confusão da grande maioria….”

    “pecado original o de Adão e Eva, é totalmente perdoado quando morremos, os que temos de prestar contas são os adquiridos no espaço entre nascimento e morte…”
    Poderia me mostrar em qual parte da Bíblia está esclarecendo do modo como você colocou?

    “…sacrifício de Cristo, por causa dele do seu sofrimento fomos poupados e de sua morte foi concedido o perdão para vida eterna…”
    Não poderiamos ter sido “poupados” sem esse sacrifício , no meu ponto de vista esdrúxulo, já que Jeová seria o todo poderoso? Por que não estalar os dedos e pronto? Aliás…Por que colocar a árvore do bem e do mal no meio (?) do paraíso? Por que simplesmente não coloca-lá lá e faze-lá deixar de existir?

    ” … e a nossa semelhança a Deus significa que podemos ter o mesmo sentimento de Deus não imagem física…”
    Poderia me mostrar em qual parte da Bíblia está esclarecendo do modo como você colocou?

    “pelos erro cometidos por Adão estamos ainda hoje debaixo de julgo isso a inteira nação mundial…”
    Novamente algo esdrúxulo para mim. Somos culpados por algo que nosso antepassado (segundo a lenda bíblica) teria cometido, sendo praticamente induzido por Jeová a faze-lo, sendo que esse ato esse deus já sabia que iria ser feito, mesmo o homem tendo livre-arbítrio, ELE saberia de tudo, mesmo o que virá a acontecer. Então, presume-se, que Jeová poderia ter interferido, já nos ter julgado antes de cometer o crime (minory report) , ou qualquer outra ação. Very estranho…

    “essa decisão de sentenciar as gerações é uma decisão extrema no último caso um grave ato de desobediência sem levar em conta essa gravidade na qual poucas pessoas do passado a receberam assim sendo o erro na interpretação cria automaticamente uma contradição, deixando a verdade como peça chave pra escape desta contradição”
    Digamos que eu tenha um filho, e eu roube uma fruta da quitanda, meu filho por isso será condenado pelo prefeito a sofrer eternamente na cadeia, pelo crime que eu cometi, porque o prefeito me ama?????????????????????????????????????????

    • Então Everton temos de ir aos poucos porque o assunto é extenso e pede resumo bem detalhado na verdade estudei teologia bíblica e no decorrer deste estudo descordei de muitas coisas tais como as que você descorda e eu acho isso maduro e construtivo da sua parte dado ao fato que eu através disto tive boa evolução e a bíblia não condena essa atitude porque esta escrito que “aquilo que é sagrado tem de ser provado” uma ação em que descordemos de algo por não ter tido ainda uma chance de esclarecimento Romanos 6:23 e Romanos 6:7 Romanos 5:12 Tiago 1:14,15 DEUS É ESPIRITO: Joao 4:24/ 1° Timóteo 1:17
      QUALIDADES DE DEUS: Êxodo 34:6
      O fato de não existir a arvore não se enquadrava na questão de haver livre arbítrio já que não existia nada que pudesse corromper uma relação de criatura e criador, o livre arbítrio é uma prova que manifestamos a Deus por seguir por obediência as suas leis que são leis brandas fáceis de seguir deixando de manifestar apenas coisas do nosso próprio interesse assim provando que somos dignos de viver sob manto protegido e garantia de vida e felicidade eterna, ao desviar deste caminho dizemos a ele que não necessitamos dele para continuar Gênesis 3:1-6 assim mesmo para não condenar a morte por desobedecer uma ordem explícita Deus condenou o primeiro casal a ter de trabalhar arduamente para seu sustento visto a abundancia de alimento ficaria escassa fora do Éden a vida deles seria consumida pelo tempo(morreriam com o passar do tempo) o que não ocorreria caso não violassem a ordem dada, presume-se que a arvore no meio do jardim foi a condição que pudessem provar a Deus lealdade e submissão entendendo que Deus sempre lhes apresentaria a melhor condição pra viver e ser feliz por toda eternidade muito embora eles teriam liberdade pra escolher outros caminhos, no entender Deus quer que sejamos felizes e pra isso nos deus liberdade de escolha, embora que ao violar ou não nos traga bons ou maus resultados assim mesmo nos deu sabendo que a felicidade depende disso. de nos sentir livres para decidir.
      Será que perfeição requeria que Adão e Eva fossem incapazes de fazer o que é errado? quem faz um robô espera que ele faça exatamente o que ele programou que fizesse. Mas um robô perfeito não seria um humano perfeito. As qualidades consideradas essenciais não são as mesmas, Adão e Eva eram humanos e não maquinas, as escolhas foram pelas decisões morais esta capacidade nos dignifica e nos condena pois sabemos que não devemos agir de tal forma mas nos submetemos aos riscos e contudo as consequências destes riscos, a vontade de Deus entre tudo o que ele pode proporcionar a nós é uma única coisa que ele pede é que acatamos as sua leis por torna-las essenciais e provedoras de felicidade ao ser Supremo que gratuitamente nos permite viver em harmonia e completa felicidade o preço em relação aos benefícios são ricamente grande em relação aos custos que ao meu ver são cobrados dos humanos, Deus ser exaltado sobre as suas grandiosas maravilhas, ao ver a terra recém formada os anjos ficaram maravilhados com a sua beleza e vida e jubilaram a Deus, quando todos os humanos o reconhecer acima de toda lei e direito ou no mínimo um numero grande de pessoas o servirem com lealdade se despojando ate mesmo da sua própria existência em favor da verdade e lealdade assim Deus trará sobre a humanidade a sua sentença final e dará toda a terra reformada aos obedientes que viveram por toda eternidade sem morte sem violência sem escassez Salmo 46:9 Isaias 2:4 Deus permite o curso natural das coisas, e ele mesmo não viola a sua lei a lei de Deus é plantada no seu próprio coração assim não volta atrás com a sua palavra ele as considera essenciais ao ser humano, caso voltasse atrás a sua palavra não seria de valor, o curso natural( Do desobedecer ao ajuste por suas consequências) ensina a se enquadrar nas necessidade tanto da parte de Deus quanto das suas criaturas tanto as espirituais quanta terrenas, as leis foram criadas para ajustes e são universais as leis que regem o nosso comportamento tanta as que regem o universo como exemplo as leis da física do micro macro espero ter esclarecido esse ponto caso isso não for o suficiente pode fazer mais perguntas que se estiver ao meu alcance terei prazer em responde-las Hotmail: [email protected]

  8. Interessante o dizer do costa da falta absoluta no ponto de vista dele de que não há Deus pelo fato de que não há manifestações visíveis… hora meu colega então eu posso afirmar que ele vive nas montanhas sem qualquer contato com outros mortais, sem saber ler e escrever desnutrido por completo de matéria intelectual, onde acabo de afirmar que uma bíblia mantido em proteção por cerca de cinco mil anos sendo que por aproximadamente meio Séculos perseguida e levada a um grande números de cópias ao fogo, ainda assim resistindo e hoje o livro mais vendido e conhecido até mesmo em vários idiomas, que relata com grandeza de detalhes a forma como Deus e como pensa e age, nos dando inclusive a entender as histórias de várias décadas passadas, hoje os arqueólogos tem a bíblia como GPS para localizar antigas civilizações e suas localizações baseado nas pistas dadas por ela, isso deixando de mencionar muitas outras coisas que fogem a explicação até mesmo da ciência sobre milagres e resultados da fé do que ela fala de forma intensiva. Meu caro vou para por aqui pois se continuar é sujeito eu me tornar um pastor de igreja.

  9. O Costa fez seu comentário sarcástico eu sei se referindo a minha pessoa como sendo o papa, saiba que por ironia do destino o meu nome de registro é este mesmo, eu não escolhi quando nasci e não posso mudar, e sou radicalmente contra os ensinos da doutrina católica, e ela mesma como religião foi a que fez mais feio no passado, deixando uma terrível mal impressão nos verdadeiros religiosos.

    • Meus pensamentos vão em comum acordo com o Sr. Costa.
      Não devemos nos apegar tão cegamente no que condiz a bíblia
      ate porque ela em vários pontos se contradiz.
      EX: se nos somos a imagem e semelhança a DEUS,porque a pessoas ruins (fora muito que pertencem a igreja e fazem coisa horrendas “Padres pedófilos sauna gay no vaticano”).
      Se DEUS livre arbítrio só quando condiz a ele porque se eu não seguir o caminho dele vou para o inferno.
      O fato é o seguinte nos se apegamos a um ser superior para amenizar nossos medos de auto existência. Sim eu acredito em um ser maior o criador e articulador do universo, só que eu tendo não me apega ou se manipulada por ideias um tanto incabível em que algumas pessoas morrem e mata por isso. E com consciência que torno meu ser evolutivo. E se DEUS nos ama a de me perdoar pelo simples fato dele por erro de supostamente esta ainda pagando pelo erro de Adão e Eva onde eu cai de paraquedas em um ciclo vicioso como diz na bíblia onde meus meu descendentes pagaram ate a 4a geração pelos meus pecados (ironia isso né o que eles tem que ver comigo e pior o que eu tenho que ver com os pecados dos meu parentes)

    • A confusão da grande maioria esta no erro de interpretação, a prova disso esta ai, a sofia, no ponto em questão o pecado herdado ou pecado original o de Adão e Eva, é totalmente perdoado quando morremos, os que temos de prestar contas são os adquiridos no espaço entre nascimento e morte e por isso esta escrito que o salário do pecado é a morte esse perdão foi atribuído ao sacrifício de Cristo, por causa dele do seu sofrimento fomos poupados e de sua morte foi concedido o perdão para vida eterna, e a nossa semelhança a Deus significa que podemos ter o mesmo sentimento de Deus não imagem física, como alguns imaginam, Amor, raiva senso de justiça, desejo por justiça, apatia, antipatia estes são chamados atributos afinal o criador Supremo o as criaturas espirituais não tem forma definida, a não ser a que eles assumem que for adequada a situação no momento, pragas lançadas até a quarta geração, uma forma de punir extrema por desacato ao ser supremo, assim todos os que nascem atribuirão a culpa da ruína aquele que foi a nível extremo negligente sem levar em conta a seriedade do problema, e mesmo assim sem se arrepender da decisão, pelos erro cometidos por Adão estamos ainda hoje debaixo de julgo isso a inteira nação mundial, quer gostamos disso quer não, essa decisão de sentenciar as gerações é uma decisão extrema no último caso um grave ato de desobediência sem levar em conta essa gravidade na qual poucas pessoas do passado a receberam assim sendo o erro na interpretação cria automaticamente uma contradição, deixando a verdade como peça chave pra escape desta contradição

  10. Aguiarubra,

    “dá dó de ver o quanto vc não sabe do que está dizendo: “…aceito agora que Odin existe de verdade…””

    Acho que você não sabe o significado de ‘sarcasmo’.

    Para que você , exatamente, quer que eu leia artigos no HS sobre matéria escura?

    • Não precisa não, Everton

      Eu sou a favor dos artigos sobre matéria escura, mas há muitos contra. E não posso dizer que há, mesmo, tal matéria!

      Mas, vc, com toda a prepotencia de neo-ateu, nega as evidências sobre Jeová, mas aceita a “realidade” da matéria escura! E compara contos da carochinha (que para vc não serve prá nada) com Deus!

      Vc acredita em Odin, sem a menor ideia do que significou a mitologia nórdica para os vikings? Eles quase obliteraram a civilização ocidental da existência, meu chapa, pq. desenvolveram tecnologia superior aos romanos em termos da época, inspirados por um mito!

      Já leu “O Poder do Mito”, de Campbell? NÃO??? Não sabe o que é isso? Leu “A Era da Manipulação”, de Wilson Brian Key, que mostra como se usam “mitos” para fazer com que consumidores escolham esse ou aquele produto numa prateleira de supermercado?

      E qual é a relação disso com os mitos e como a Religião se aproveita dessa força de sugestão mental que fez com que os seres humanos deixassem a barbárie e constituissem civilizações?

      Cara, não queira me ler os artigos sobre Matéria Escura no Hypescience . Vc continuará não tendo ideia do que está “falando”, cara!

    • Amigo Aguiarubra, acho que você não entendeu o rapaz, ele não disse que crê no deus nordico, ele apenas usou do sarcasmo para dizer que o que ele tinha escrito antes deu a entender isso, mas, na realidade ele não acredita, foi apenas um mal entendido.

    • Amadeus E

      É contra-sarcasmo meu.

      Everton comparou Jeová (monoteismo) com Odin (politeismo) que correspondem a diferentes níveis de consciência coletiva de um povo.

      A Religião é a projeção consciente do inconsciente coletivo de um povo.

      No politeismo, os indivíduos não tem consciência de si mesmos como um eu separado dos outros, ou seja, no “espelho da mente” eles não se reconhecem como indivíduos autônomos, mas como indivíduos heterônimos, sujeitos à “vontade” da Natureza (algo similar ao que ocorre nas torcidas fanáticas de estados de futebol).

      No monoteismo, já se processa um reconhecimento do “eu-sujeito” no espelho da mente, embora ainda seja uma consciência heterônoma, que deve obedecer regras coletivas demandadas por um chefe (temos Jesus, no Cristianismo, Moisés, no Judaismo ou Maomé, no Islamismo…e “patrões”, “presidentes”, “cientistas”, na nossa era pós-moderna).

      Quando a pessoa deixa de se referir a si mesma no mundo externo, passa ao nível de se “auto-determinar”, então esse indivíduo realiza o antigo preceito grego do “Conhece-te a ti mesmo e conhecereis o Universo e aos deuses”. Esse estágio, ao que parece, apenas Buda (aquele que se iluminou) conheceu um dia (segundo a lenda!).

      Ora, unicórnios não eram “deuses”, mas eram representações míticas ligados à virgindade, mas isso entre os gregos antigos. Em povos orientais, houveram unicórnios míticos com com outros significados.

      Portanto, não cabe usá-los quando se está tratando do Deus cristão ou outros deuses.

      Mas os “dawkinistas”, quando fazem troça de Jeová, dizem” unicórnio cor-de-rosa invisível”!!! O “unicórnio cor-de-rosa” é visível, portanto é uma troça que “manca”, pois sendo deus invisível não é adequado que o unicórnio seja visivelmente cor-de-rosa…

      …o Everton é um mal “papagaio” do pirata Richard Dawkins, pois não sabe repetí-lo direito…rsrsrsrs…

    • Amadeus E

      Uma correção necessária:

      P.: “…temos Jesus, no Cristianismo, Moisés, no Judaismo ou Maomé, no Islamismo…”

      Correção: no Judaismo, YHVH é que representa o indivíduo autônomo ainda no estágio mágico-religioso.

      Segundo o significado do tetragrama YHVH ( http://pt.wikipedia.org/wiki/YHVH#Significado ) Jeová quer dizer: “Eu sou o que sou”, ou seja, o indivíduo que se reconhece a si mesmo como autônomo, por ter integrado as diversas partes de sua psiquê num ego sem conflitos, que estava separado no politeismo e não tinha forma própria nas religiões animistas.

      Moisés, então, tinha a tarefa de apresentar as “leis da individuação” ao povo hebreu de sua época, algo que Jesus tentou fazer com o Jeová evoluido para Deus-Pai, em seu tempo (Jesus era o caminho, a verdade e a vida, o intermediário para que os fiéis encontrassem o “eu sou o que sou” e serem “pais” de si mesmos).

      Só que, 600 anos antes de Jesus, os antigos filósofos gregos já tinham “destronado” os deuses de seus panteões e inauguraram o tipo de consciência que fez nascer a Ciência moderna: era a Filosofia, onde a Mitologia (a “sofia”) cedeu ao indivíduo que passou a pensar lógica e matematicamente, em busca de um único princípio (a essência não-divina) da qual derivavam todos os seres.

      E depois 400 anos antes de Cristo, Siddartha Gautama fundou o Budismo, onde desaparece Deus e também, com Ele, qualquer “projeção” do indivíduo! Os gregos ainda não tinham desenvolvido este estágio consciencial.

      Certamente, esses diferenciamentos evolutivos do inconsciente cultural coletivo eram muito adiantados para aquele tempo!

      Cristo e, depois, Maomé, eram mais compreensíveis para muita gente no Ocidente.

      Maomé, apresentando-se como um ser humano comum (sem os milagres do nascimento de Jesus ou de Alexandre Magno), desmitificou a figura do profeta convidando o povo árabe a ter sua própria experiência particular com Alah, o Deus único.

      Hoje, o “nada” (niilismo) parece tomar “consciência” na mente de muita gente (1 bilhão de ateus). O que significa isso é bem visível, considerando todas as ameaças para a sobrevivência dos seres humanos neste planeta.

      A Ciência parece ter conseguido o domínio sobre a Natureza, prometido por Jeová no Gênesis. Mas, ao mesmo tempo, convivemos com o “lado negro da força”, que tem a capacidade de obliterar nossa existência da face da Terra.

      Então, “o nada” é o “deus” dos ateus, que se reflete na Cosmologia de um “profeta” como Stephen Hawking, por exemplo

    • Ah, ok, fiquei na duvida que fosse um contra-sarcasmo ou se realmente tinha levado o rapaz a sério, e essas informações são muito completas e coesas!

    • Amadeus E

      Esse assunto é muito extenso e complexo para ser tratado aqui, por isso muitas vezes o que escrevo parece enigma (até para mim mesmo).
      Mas por esta semana, estou impedido de responder neste site, pq. o monitor de meu computador está um “acende-apaga”, como um vagalume. Segunda-feira vou levá-lo aos técnicos. Por enquanto, não estou enxergando a tela e, quando ela volta a acender, envio o que escrevi

    • Costa

      …rsrsrsrsrsrs…Eu não sabia disso, meu caro Costa. Vou seguir teu conselho, já que é assim!

    • aguiarubra

      Não quero ser mal educado ou agressivo… Mas está difícil entender o que você quer dizer. Não sei se pela estrutura lógica ou pela construção das frases e parágrafos.

      Com relação ao que eu pude entender:

      “Neo-ateo” – Não sou um neo-ateu. Eu me colocaria mais entre o deísmo e pandeísmo, com toques de budismo;

      “nega as evidências sobre Jeová” – Quais evidências?

      Uma evidência é tudo aquilo que pode ser usado para provar que uma determinada afirmação é verdadeira ou falsa.
      Uma evidência científica é o conjunto de elementos utilizados para suportar a confirmação ou a negação de uma determinada teoria ou hipótese científica. Para que haja uma evidência científica é necessário que exista uma pesquisa realizada dentro de preceitos científicos – e essa pesquisa deve ser passível de repetição por outros cientistas em locais diferentes daquele onde foi realizada originalmente.

      Fonte : http://pt.wikipedia.org/wiki/Evid%C3%AAncia

      “E compara contos da carochinha (que para vc não serve prá nada) com Deus” – Qual “Deus” ? O que você chama de “contos da carochinha” ? A religião dos outros?

      “Vc acredita em Odin…” Não entendi sua colocação. Você afirma que eu desconheço a mitologia nórdica? Qual a relação da dominação (parcial da europa) dos vikings em uma período da humanidade com a mitologia nórdica? Você realmente já leu algo sobre mitologia nórdica e sobre os povos escandinavos? O que você chama de “tecnologia superior à dos romanos” ?

      “Já leu “O Poder do Mito”…” Já sim, assim como assisti o documentário. E ????????????????????

      “Leu “A Era da Manipulação”” ambém já… E ?? Qual a relação disso com o meu sarcasmo, vikings e Einstein ?

      “não queira me ler os artigos sobre Matéria Escura…” Ok! Não o vou fazer… Você têm certeza de que sabe realmente o que é Matéria Escura?

    • Everton

      Vou ter que deixar de responder por algum tempo, pois o monitor de meu computador tá em pane (acende-apaga feito um vagalume há 2 dias).

      Mas vou procurar as fontes, que estão na minha coleção de ‘Inventos da Antiguidade’ (do History Channel) e em “Psicanálise dos Contos de Fada” de Bruno Bettelheim https://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=1&cad=rja&sqi=2&ved=0CC4QFjAA&url=http%3A%2F%2Fpt.wikipedia.org%2Fwiki%2FBruno_Bettelheim&ei=7EtOUabSGsjA0QG4h4HQDw&usg=AFQjCNGgoBulw9TL8ZTJLjIkQ0c0-3l7Fg&bvm=bv.44158598,d.dmQ

  11. As vezes me faço uma pergunta na tentativa de chegar a uma resposta visto que se fizer a outros, ficaria até engraçado a variedade delas, me faria rir mesmo em si tratando de algo sério, uma delas é: Até onde a mente humana é capaz de fazer cálculos, e chegar a uma margem de acerto pelo menos vinte por cento, baseado na pura concepção de algo apenas por visualizar fatos do passado que configura um ato ocorrido na história que meramente demonstra de certa forma uma conduta de pura ignorância de que isto por si so configura que na atualidade vários séculos após isto deixa claro por causa destes ocorridos formam um pensamento concreto a respeito dele (Do fato) sem uma chance de aeitar um outro lado por causa da manifestação de ignorancia de um passado! ora devemos nos ater de que mesmo com todo avanço nas pesquisas, tecnológica recursos de imagens do cosmo e conhecimento hoje abundante sobre o que existe la fora e vidas fora que deveria ser em larga escala, ou pelo menos deveria a ciência já ter descoberto existência de vida inteligente, e aparentemente estamos a sós, e fomos colocados aqui pra viver na condição em que estamos, torna-se inconcebível qualquer vaga ideia de que isso é uma ilusão, hoje no mundo se falam mais em um Deus de que em qualquer outra coisa independente de crenças, e celebrações, será que todo mundo nesse planeta é de total ignorância? somente meia dúzia estão cobertos de razão? até mesmo onde diga se de passagem no próprio meio científico existe pessoas atreladas na fé de que há um design sem defender essa ideia dentro das pesquisas pra não causar alvoroço frequentam as suas igrejas, As afirmações do próprio Einstein não derruba a ideia de que não há Deus, ele apenas enfatiza que ao seu ver é ridículo a forma como as pessoas prestam cultos a Deus a maneira do contato. Creio que se não for esse desafiante da verdade um gozador então ele é puramente uma ferramenta do maligno(Um ser Espiritual que governa em meio os humanos) apenas para tirar a credibilidade de algo que servirá para condená-lo ao seu terrível destino que é a sua própria destruição relatado nos evangelhos.

  12. _Então o conceito que eu tinha e Einstein esta correto, no livro de minha autoria no final de 2012 eu fiz citações a respeito dele no livro “Uma Grande Descoberta” de João Paulo Roque livraria editorial Scortecci edição auto ajuda, e do meio cientifico abordando este tema e uma concepção do pensamento dos do meio científico, não que eu quero dar uma de vidente, Mas porque coincidiu com as minhas declarações quase por completo, o livro foi uma obra conjunta de auto disciplina em realização pessoal com relatos do meu passado na experiencia espiritual sem apelação religiosa, mas com uma concepção na experiencia de vida.

  13. Existe uma grande diferença entre “não acreditar em Deus” e “não acreditar em um Deus pessoal”.

    O que Einstein expressou nestes fragmentos de textos publicados pela mídia foi a discrença especificamente em um Deus que se relaciona com os homens. Tal afirmação deixa evidente a crença de Einstein em um Deus indiferente aos homens e as religiões.

  14. Einstein via deus como as forças que regem nosso universo e que ainda são um mistério para nós. Não quer dizer que essas forças tenham uma inteligência superior ou alguma inteligência. Ele olhava para o esplendor do universo e dizia que se algo podia ser chamado de deus seria o próprio universo, com todo seu mistério e incógnitas. Religiões não passam de um suporte emotivo criado por civilizações que ainda não tinham uma resposta para os acontecimentos naturais que presenciavam, como a chuva ou os furacões. Depois, passou a ser usada para manipular o povo ignorante e ingênuo, que acreditava ter sua vida regida por uma força maior. Hoje é utilizada para implantar o medo e o preconceito na nossa sociedade corrompida pelo consumismo. No dia em que nos livrarmos do dogmas e preconceitos da religião, poderemos contemplar o verdadeiro deus que é o acaso.

    • Cara Jessica, o acaso não tem poder de fazer nada. Ele é cósmico, total, e inteiramente impotente. Ele não é uma entidade. E não-entidades não tem poder porque inexistem. Se não tem poder real de existência ativa, então não é nada; e do nada não pode advir nada porque sequer existe. Isto seria mágica.
      É muito mais óbvio e racional admitir uma Causa Inteligente pro intricado, complexo e ordenado Universo!

    • Muito bom Cícero, mas percebo que Jessica Mapo possui uma grande fé. Eu, não tenho fé suficiente para ser ateu.

      “Um pouco de ciência nos afasta de Deus. Muito, nos aproxima.”
      (Louis Pasteur)

    • Não acreditar em deidades demanda qual fé ?
      Vc meramente está repetindo um espantalho do “pastô” Norman Gleiser, onde o seu mentor e “pastô” acha que as respostas da ciência são baseadas em fé e que ateísmo depende delas. O espantalho dele e a repetição de sua parte são ridículos, pela associação, pelo desprezo as respostas científicas, pela venda de que ateísmo seria uma resposta baseada em fé.

    • Caro HFC,
      “O universo é Teocêntrico. Tudo aponta para Deus, até os ateus!” – sim, até eles não podem ser fruto do acaso e sorte às cegas!

      Vossa crença está baseada no humanismo, no materialismo, no secularismo, no ceticismo, na religião disfarçada de ciência chamada evolução, na descrença do sobrenatual, mas principalmente no DEUS TODO PODEROSO, sim por isso perdem tanto tempo lendo, pesquisando, escrevendo, atacando Deus e a Bíblia.

      A maior comprovação da fé dos ateus, é justamente sua própria crença, ardor, esforço e militância em provar a inexistência de Deus, pois isso já é evidência de Sua Existência. Por que não tentam provar a inexistência de papai noel, fadas, sereias, unicórnios? Mas quando se trata do Deus-Bíblico, então a luta é ferrenha! como se vê em sites, blogs, movimentos etc. Logo, não existem ateus descrentes!
      Ex-ateus como Norman Geisler, C.S. Lewis, Antony Flew, tornaram-se grandes filósofos e apologistas cristãos.

    • Bem, se o acaso não é nada(ou é nada), que interesse ha em discutir sobre “nada”.Fato é(me parece) que o acaso é(me parece) uma “entidade”, um objeto mental…criado(ou observado) para preencher uma lacuna, uma resposta satisfatória para a razão.
      Acredita-se(teses empíricas), hoje, que o Universo não é o único.De fato, o vácuo, o espaço tridimencional, o nada como ausencia de objetos, é(?) uma plataforma para vários BIGBANGs.
      Bem, se o espaço vazio é de fato nada e não precisa de “intervenção divina”…de onde vem as quatro forças fundamentais(não ha grandeza sem matéria)?Em que momento ha o desequilíbrio? Do nada é que não pode vir…acho que teremos que voltar a idéia do éter com alguo imperceptivel…mas que existe(como Deus?).
      O ser humano ainda está maravilhado(como uma criança)com a matemática e sofrendo de egocentrismo por achar que é o centro de toda manifestação(do ponto de vista do observador),por ser “o observador” dos eventos.
      NÃO ha como separar criação do criador, causa dos efeitos,o observador do que é observado.É até burrice pensar assim.

    • Sempre que participo de um debate dessa natureza onde de uma forma geral a palavra porque da existência e a necessidade de um Deus sempre faço a mesma pergunta para todos: “Quantas formigas você pisou na rua hoje?”. Uma pergunta que para muitos não terá nada a haver com o assunto. Uma pergunta aparentemente sem propósitos. Mas explica exatamente como tudo funciona. Ainda que possa ter havido um gatilho para todo o Universo, com todo o respeito a todos, “Deus é papo de Índio”. E, ainda que fosse possível a sua existência, a interação com uma entidade superior (e diga-se superior de verdade) não seria através de “louvor”. Louvação é uma manifesto primário. Não deveria mais caber a palavra “Deus” no nosso cotidiano. É um desrespeito para com alguém, ou alguma coisa, que está sendo rebaixado a um personagem mitológico da Idade da Pedra. Estamos tratando as coisas sem lembrar que temos, antes de mais nada, uma percepção limitada, ou talvez nenhuma. Deus é muito pequeno na forma como é difundido na humanidade. E certamente cruel, ingrato, injusto, e mentiroso. É por isso que ele não existe.

    • Andre Luis Gomes

      P.: “…de onde vem as quatro forças fundamentais…”

      Obs.: já se está especulando sobre uma 5ª força fundamental!!!

    • Burrice é esquecer a geometria das coisas. 13,7 bilhões de anos, 200 bilhões de galáxias é tão absurdamente grande que nós, a humanidade, talvez nem existamos mais. O conhecimento humano tem avançado muito, mas tão somente para a nossa realidade de espaço/tempo. Não há como estabelecer um design com proporções tão absurdas, e, infelizmente, para a nossa realidade, para um tempo tão curto. Somos o nada do nada, fruto do acaso. Mas, de qualquer forma, tenho o maior respeito por todas as opiniões. Só acho injusto, caso eu não tenha razão, tratar qual ser ou seres superiores como se fosse “O Samba do Crioulo Doido”, com rituais primários e uma interação digno da “idade da pedra”. E o que é pior, se ensina essas bobagens todas aos filhos e netos, perpetuando a ignorância por gerações.

    • Ahhh claro,
      você no ápice de sua sapiência afirma com base em leis físicas como : “nada se cria, nada se perde, tudo se transforma” …….. como se essas fossem válidas para t<0.
      Aqui uma pequena correção meu caro, o universo é plano, não existe energia positiva nem negativa, a energia liquida total é zero, e sabe o que isso significa? que você pode sim criar um universo inteiro do nada, pois NADA, não tem energia associada…
      Compreenda que a ponte que separa o seu Deus de intelecto e imagem suspeitosamente humana, reside em 13 bilhões de anos de uma área indeterminada.

    • Jessica Mapo

      P.: “…No dia em que nos livrarmos do dogmas e preconceitos da religião, poderemos contemplar o verdadeiro deus que é o acaso…”

      Comentário: enganou-se redondamente! Quando os dogmas religiosos cairem, terão que derrubar a teoria matemática do Caos!!!

    • Oi Jessica, gostei de sua opinião, também penso assim mesmo, a religião não passa de mais uma arma de manipulação e medo ás pessoas com menos informações.

  15. Muito inteligente, pra variar. Este equilíbrio que mantém a vida e que deu as condições para que ela surgisse, e que gera condições de auto sustentação, e onde o próprio ser humano colhe os frutos do que planta, gerando assim uma evolução, é tão significativo, grande, e ao mesmo tempo tão sutil, que se for pra dar um nome próprio a isto, pode ser Deus!

  16. Einstein procurava entender a ordem suprema do Universo representá-la numa “Teoria de Tudo”, que seria para ele (metaforicamente) a “Mente de Deus”.

    Por isso, ele entrou em embates e mais embates com seus adversários “quânticos”, que “probabilizaram” os fenômenos do microcosmo.

    No meio de tudo isso, tentaram ligá-lo às antigas tradições religiosas ocidentais (judaismo e cristianismo).

    Foi a essas tentativas de “re-ligação” que Einstein reagiu.

    Como agnóstico, Einstein não tinha nada a dizer sobre a existência de deuses antropomórficos.

    Os ateus ficam eufóricos com as declarações de Einstein, mas se Einstein negou Deus, ele nunca se declarou ateu ou militou no ambiente ateista como fazem Richard Dawkins e quejandos.

  17. “Estamos excitados por oferecer a UMA PESSOA ou ORGANIZAÇÃO a oportunidade de possuir um dos documentos mais intrigantes do século 20″.
    Claro que ele está interessado nisso e não nos 3 milhões de dólares… ¬¬ capitalistadesgraçado
    Duvido que o autor da carta, se estivesse vivo, compactuaria com esse absurdo.

    “Esta carta pessoal de Einstein representa um nexo entre ciência, teologia, razão e cultura”.
    E mesmo sabendo disso vendeu a carta para alguém que não se identificou??? Não creio que não foi cogitada a hipótese dessa carta nunca mais ser vista por outros (ou até mesmo ser destruída).

  18. Se discute muito sobre o que Einstein falou, melhor seria sobre o que ele fez. Poderia ele como Físico provar a inexistência de Deus? Ou firmar uma opinião inquestionável sobre a existência de um Deus? O que eu escrevo a seguir é uma literatura que deve ser lida e relida, vejamos:

    És crente? – Não importa…
    És ateu? – Não importa…
    Vão-se as crenças.
    Vão-se as teorias.
    Desvanecem-se as heresias. Não importa…
    Para Deus não importa se és ateu ou convicto.
    Devoto ou Herege. A preocupação é só tua. Deus é frio, e, ausente em relação a ti.
    Se fores ateu, Deus faz de ti um crente fervoroso!
    Se fores crente, um ateu impetuoso, segundo a Sua vontade.
    Somente Ele define o teu destino. No teu livre arbítrio és um imbecil.
    Não acrescentas nem subtrais absolutamente nada.
    Tudo o que tens sempre esteve aí. Nasceste nu.
    Todas as tuas conquistas ficarão aí.
    És impotente diante das horas, do tempo e do espaço.
    Da mesma forma não importa se amas ou não a Deus.
    Todo o teu conhecimento é inútil diante da manifestação e da evidência.
    Dissoluta é a diferença entre a dúvida e a certeza.
    És uma criatura obscura numa Terra escura!
    Assim como Deus não escolhe o objeto reflexível do Seu Amor,
    Também, não escolhe o sujeito indefectível desse mesmo Amor.
    Deus não se importa nem com um nem com o outro.
    Ambos ignoram de onde vieram e para onde vão.
    Como morre o crente, também, morre o ateu.
    De que importa sustentar ou refutar essa ou aquela teoria, ou doutrina?
    Todo o teu conhecimento é inútil.
    Nasces na ignorância e morres no esquecimento.
    Podes vencer todas as batalhas contra tudo e contra todos,
    Mas perdes a última contra ti mesmo.
    Ninguém fala sobre Deus sem entrar em contradição.
    Ninguém fala com Deus se não for por oração.
    Ele adéqua consoante Sua vontade. Não importa!
    Nada importa.

    • Vc já tentou verificar se deus é uma ideia coerente com a realidade, ou necessária. Deus é um desejo humano, que por questões sociais virou um, que segundo a alegação teria o poder sobre tudo. Mas veja, temos, por fruto da evolução de nossos cérebros, uma consciência, e nossa consciência consegue planejar algumas coisas para satisfazer a alguns de nossos desejos. No final das contas as pessoas querem espelhar essa consciência no universo, como se o mesmo fosse planejada, ou se importasse conosco – e deus é só esse desejo de controle nosso sobre o universo.

  19. Einstein também fez declarações Teístas:
    “A harmonia da lei natural revela uma inteligência de tão magna superioridade, que em comparação a ela, todo pensamento e ação sistemático dos humanos é absolutamente insignificante”. (Como vejo o mundo p.40).

    E ele quando acrescentou um “fator indeterminante” a suas equações sobre o big-bang e acabou sendo humilhado mais tarde quando sua fraude foi descoberta; felizmente, ele eventualmente admitiu seu erro e concluiu que o universo foi criado. Então escreveu sobre seu desejo de saber como Deus criou esse mundo. Disse: “Não estou interessado nesse ou naquele fenomeno, no espectro desse ou daquele elemento, quero conhecer seu pensamento, o resto é detalhe”. (citado por Nick Herbert,A realidade quântica p.177).

  20. Caro Lisandro – De ONDE tais coisas saíram?
    E quem CREOU tais coisas? (verbo bârâ em hebraico).

    Vc se faz de cego: “No princípio CRIOU Deus os céus e a terra.” Gn 1:1. Pesquise o que significa “princípio”.

    Estaria no FATO do texto bíblico onde no Princípio YHWH “MOLDOU” o planeta Terra; ter sido copiado durante a escravidão babilônica,

    Ele não moldou, mas criou da inexistência, conforme Gênesis, escrito por Moisés em torno de 1440 AC e não no cativeiro babilônico.

    Até quando a fé do iludido e os dogmas jurássicos de culturas desprovidas dos conhecimentos científicos serão mais importantes que os Séculos de Luzes, a evolução científica,…

    Evolução científica, essa é boa!
    vc é mais um crente xiita fanático da religião transformista darwinista aceitando fantasias como: NADA criando EXPLOSÃO e criando o universo, a SORTE e ACASO criando-se a si mesmos e os princípios antrópicos, ACASO criando informação e ordem e depois SORTE+ACASO com tempo trouxe LAMA em um ambiente estéril criando a VIDA!! com amebas virando cavalos e humanos em milhões de anos…HAJA FÉ!!

    • Engraçado, se sabe que a Terra é extremamente mais jovem que o universo, logo este verso de “no princípio deus criou o céu e a terra” parece ser só um verso de pessoas ignorantes que achavam que o universo se restringia ao local onde o ser humano vive.

    • HFC, note que o verso diz: “…criou oS céuS e a Terra”, ou seja, primeiro os céus com corpos celestes diversos e maiores e depois a Terra…

  21. Esta é uma questão que é e será eternamente polêmica.
    Penso que, de fato, Deus não existe da forma como O imaginamos. Deus não “cabe” em nossa estrutura psíquica. Esta estrutura só consegue pensar aquilo que plota no espaço e no tempo, o que retiraria de Deus a onisciência e a onipresença. Ou seja: deixaria de ser Deus.
    Por isso o Cristo diz que só através dEle se pode chegar a Deus. Cristo “tomou parte” na estrutura tempo-espaço e por isso “pode ser pensado”.
    Se Deus não cabe na estrutura espaço-tempo, não pode ser pensado. Mas pode ser intuido. A intuição é parte do inconsciente, um atributo pessoal a único.
    Penso que a Bíblia é um livro escrito figurativamente, poeticamente, porque a linguagem poética é a única que não envelhece. Pode durar para sempre. A Bíblia carece de interpretação anímica, e não racional.
    Finalmente: o erro humano é vincular Deus às crenças e religiões. Neste universo, isso não faz qualquer sentido, a não ser manter o homem primitivo, selvagem, cruel e violento sob controle.
    Se não existe no homem “alma” suficiente para compreender a Biblia, é melhor não lê-la. Interpretações erradas são “o mal” do mundo.
    Einstein está absolutamente correto: um Deus pessoal não existe. Existir é algo próprio do espaço-tempo, algo que “cabe” nessa estrutura.

    • Esse negócio de usar a fé ou falta de fé de grandes cientistas para confirmar ou negar a existência de Deus já não cola mais; já que existem tantos gênios brilhantes que não acreditam em Deus como existem gênios tão ou mais brilhantes que acreditam em Deus!

      Isso só mostra que a ciência jamais provou que Deus não existe ou que ele existe (faço exceção aos grandes milagres da Igreja); senão, todos os cientistas seriam unânimes. Enquanto isso, a posição mais coerente para um cientista que ama a ciência e que não crê em Deus é ser agnóstico (ou seja, não tem certeza se Deus existe ou não) e não ateu (que não acredita na existência de Deus); aliás, o próprio Dawkins se declarou agnóstico.

      Da mesma forma que podemos enumerar frases de cientistas famosos contra a existência de Deus, também podemos enumerar frases de grandes cientistas a favor da existência de Deus, como:

      “Eu acredito que o ateísmo é a mais irracional das escolhas.” (Dr. Francis Collins, diretor do Projeto Genoma).

      “Admiro o gênio matemático que concebeu o universo.” (Albert Einstein)

      “Para os crentes, Deus está no princípio das coisas. Para os cientistas, no final de toda reflexão” (Max Planck – Pai da Mecânica Quântica)”

      “Deus é um matemático de nível muito elevado que usou a matemática avançada para construir o universo” (Paul Dirac – Nobel de Física).

      E uma das mais belas e profundas reflexões que já li sobre a ciência, a consciência e Deus (‘a ideia mais sublime que se oferece à mente humana’):

      “A imagem científica do mundo que me rodeia é muito deficiente. Dá-me muita informação factual, fornece à nossa experiência uma ordem magnificamente consistente, mas, coisa terrível, nada diz acerca do que de fato nos interessa. Não diz uma palavra sobre a sensação do azul ou do vermelho, do amargo e do doce, sobre os ensinamentos da alegria e da tristeza. Nada conhece do belo e do feio, do bom e do mau, de Deus e da eternidade. A ciência por vezes finge responder a questões nesses domínios, mas as respostas são frequentemente tão tontas que não as podemos levar a sério. A ciência também hesita perante a questão da grande Unidade da qual somos de algum modo parte, à qual pertencemos. No tempo em que vivemos, o nome mais popular para ela é Deus, escrito com um ‘D’ maiúsculo. A ciência é, muitas vezes, estigmatizada como ateia. Não é de espantar, depois do que dissemos. Se a sua imagem do mundo nem sequer contém beleza, alegria, tristeza, como pode ela conter a ideia mais sublime que se oferece à mente humana?” (Erwin Schrondiger – Nobel de Física).

      Aliás, sobre Einstein, leia o meu comentário anterior: “O DEUS DE ALBERT EINSTEIN”.

  22. Fé em Deus ou Deuses, entendendo que a civilização humana viveu e ainda vive os conceitos monoteístas e politeístas, é um direito de cada um a depender do país que ele viva.
    O que percebemos ao longo da existência de toda a humanidade é a absorção natural, e quase que imediata, de toda tecnologia/conhecimento adquirido dos grandes cientistas, que a “dura penas”, muitas das vezes correndo o risco de vida, são esquecidos vez que o mérito é atribuído a alguma entidade divina.
    Eu não conheço nenhum crente barbudo, cabeludo, vestido de folhas de bananeira, andando a pé e morando debaixo de uma árvore, e se alimentando daquilo que a terra provê, à exceção obviamente de mendigos/pessoas excluídas da sociedade.
    Vejo Igrejas repleta de iluminação, ar condicionado, som com tecnologia, instrumentos musicais avançados, agradecendo a Deus ou Deuses.
    Quando acontece uma enfermidade correm imediatamente para hospitais e fazem uso de equipamentos sofisticados, tomam um tempo enorme de uma mão de obra que levou pelo menos 8 anos para se formar (6 acadêmicos e 2 residências) e infelizmente mal pagas, tomam medicamentos fabricados por grandes indústrias fruto de descobertas tecnológicas, para depois dizer ao médico “Graças a Deus ou Deuses”.
    Acreditem no que quiserem acreditar, mas pelo menos sejam justos com aqueles que “matam/mataram a cobra e mostram/mostraram o pau”.
    A humanidade não vive sem a ciência, por que, de alguma forma, foi ela mesma que investiu na ciência para uma vida melhor.
    Crença é um território místico que só serve para tornar a humanidade mais hipócrita.
    Se perguntar hoje a um estudante comum quem foi Einsten muito provavelmente ele não irá saber responder. Mas saberá sobre a novela da Globo, do que vai rolar no baile do fim de semana, e que time que está ganhando, e, no domingo de manhã ele vai rezar.
    Agradeço imensamente a todos os cientistas que certamente me proporcionaram e continuarão a proporcionar a qualidade de vida, o conforto, e a capacidade de continuar lutando, junto com a minha família, por uma vida melhor, inclusive para todos. Salve Einsten.

    • Luiz, Deus deu inteligência ao homem pra criar todo tipo de tecnologia nas diversas áreas científicas pra benefício da humanidade; e isto já estava profetizado que ocorreria. Em Daniel 12:4 se le: “… muitos correrão de uma parte para outra, e a ciência se multiplicará.” Vários cientistas que melhoraram a ciência, o mundo, foram e são crentes.

    • Luiz Antonio Amorim,
      Sua visão é no mínimo parcial para não dizer equivocada. Todos os crentes ou religiosos, usufruem dos benefícios da tecnologia e não são contra a ciência progredir. Se por um lado, grandes cientistas correm risco de morte, também muitas dessas tecnologias usam a humanidade como cobaias levando muitos à óbito ou provocam sequelas irreparáveis. Para não ser muito extenso, no campo da farmacologia, vou citar apenas a talidomida.
      Finalmente, hipocrisia não é exclusividade de crentes ou religiosos. Também encontramos a hipocrisia nos diversos ramos de atividade humana dos mais pobres aos mais abastados, de grandes estadistas a renomados cientistas.

  23. Alguns dos fatos analisados pelo ateismo e suas obscuras conclusões:

    1 – A materia universl criou-se a si mesma.
    Isto derruba todo o edificio cientifico, logico e filosofico e vai contra toda regra minima cientifica.

    2 – A materia universl veio do nada.
    Isto fere de morte a facada de baiano a Lei de Conservação de Energia, um pressuposto cientifico de infinita grandeza.

    3 – O tempo existiu antes da materia.
    puf – puf

    4 – Nunca vi Deus, então ele não existe.
    credo. Que logica parafaseada em si mesma.

    5 – O efeito existe, pois eu o vejo, mas a causa não existe.
    Dá dó.

    6 – A materia sempre existiu ou é incausada, atemporal.
    O cerebro deles nunca existiu.

    7 – Nem todo efeito teve uma causa.
    Me aponte um grama de materia incriada que caiu em sua cabeça e estragou seu penteado e eu te dou uma balinha de menta.

    • 1 – A materia universl criou-se a si mesma.
      Em que artigo científico você leu isso? Dê um link ou um livro de um cientista sério.

      2 – A materia universl veio do nada.
      Em que artigo científico você leu isso? Dê um link ou um livro de um cientista sério.

      3 – O tempo existiu antes da materia.
      Em que artigo científico você leu isso? Dê um link ou um livro de um cientista sério.

      4 – Nunca vi Deus, então ele não existe.
      “credo. Que logica parafaseada em si mesma.”
      Eu nunca vi o unicórnio cor-de-rosa- invísivel, portanto ele não existe. Ou você acha o contrário ?

      5 – O efeito existe, pois eu o vejo, mas a causa não existe.
      Em que artigo científico você leu isso? Dê um link ou um livro de um cientista sério.

      6 – A materia sempre existiu ou é incausada, atemporal.
      Em que artigo científico você leu isso? Dê um link ou um livro de um cientista sério.

      7 – Nem todo efeito teve uma causa.
      Em que artigo científico você leu isso? Dê um link ou um livro de um cientista sério.

    • Everton

      Procure no Hypescience os artigos que afirmam, peremptóriamente, essas “teses” levantadas por Orlando, principalmente as referentes a Stephen Hawking.

      P.: “…4 – Nunca vi Deus, então ele não existe.
      “credo. Que logica parafaseada em si mesma.”
      Eu nunca vi o unicórnio cor-de-rosa- invísivel, portanto ele não existe. Ou você acha o contrário ?…”

      No Hypescience também há artigos explanando sobre Energia Escura e Matéria Escura. Mas, mesmo com a evidências apontadas pelas lentes gravitacionais, ainda se afirma, oficialmente, que “…Eu nunca vi MATÉRIA ESCURA invísivel, portanto ele não existe. Ou você acha o contrário ?…”

      Então, vc DÁ COMO ABSOLUTAMENTE CERTO E INQUESTIONÁVEL a alegação de que Deus não existe E NÃO PODE EXISTIR”

      Então, eu lhe pergunto: “…Em que artigo científico você leu isso? Dê um link ou um livro de um cientista sério…”

    • Sua lógica circular é aceitável. Afinal, eu relamente dei por mim e aceito agora que Odin existe de verdade.
      Mesmo a matéria escura já tendo sido detectada e o unicórnio-cor-de-rosa e Jeová não. Mesmo na lógica mais fundamental do planeta mostrando que Jeová e o unicório não existirem, existem pessoas como você que querer mostrar que seu deus (presumo ser Jeová) exista, quando na verdade é Odin!

    • Não resisti a entrar no debate pelo nome Odin, vi um documentario sobre deuses e coisas afins, que antigamente, os vikins(não me recordo se essa é a forma correta de se escrever) quando viam o eclipse solar, achavam que um monstro ou deus estava engolindo o sol, e bradavam suas armas para “afujentar” o deus, me peguei a pensar que, hoje em dia, a maioria busca explicação para coisas novas e surpreendentes em “Deus”, como ja fizeram para o raio(Zeus), a furia do mar(Poseidom), amor(cupido), e sera que o que se vê hoje de “anormal” tambem não é atribuido de forma erronea a entidades “superiores”? Não digo isso alegando que deus não existe, mas, é um pensamento que deve ser levando em consideração, talvez num futuro remoto, tudo que é atribuido a deus hoje, terão respostas mais lógicas, como aconteceu com o passado.

    • Everton

      Vá ler os artigos do Hypescience sobre a matéria escura e leia o que os comentadores afirmam como “erro das pesquisas”.

      Depois, corrija suas ideias a respeito pq. dá dó de ver o quanto vc não sabe do que está dizendo: “…aceito agora que Odin existe de verdade…”

      Tá maluco, cara, vc precisa se adequar ao século XXI. Hoje temos psiquiatras prá tratarem de casos como o seu, viu?

    • Amadeus E

      Também assisti a esse documentário.

      Quanto ao que vc escreveu:

      P.: “…Não digo isso alegando que deus não existe, mas, é um pensamento que deve ser levando em consideração…”

      Comentário: assista aqueles vídeos do artigo do Hypescience: “Stephen Hawking, Carl Sagan e Arthur C. Clarke conversando sobre o universo” https://hypescience.com/stephen-hawking-carl-sagan-e-arthur-c-clarke/

      Se não me engano, Carl Sagan se refere a um deus da barba branca, sentado num trono, descrito na Bíblia. Esse é um deus copiado da mitologia grega e, assim como as antigas religiões, não tem mais crédito para muitos ocidentais, cristãos ou ateus.

      Coloco-me na mesma perspectiva de Carl Sagan a respeito desse deus.

      Minha perspectiva particular de Deus é esta, de Einstein: “…”Jamais imputei à natureza um propósito ou um objetivo, nem nada que possa ser entendido como antropomórfico. O que vejo na natureza é uma estrutura magnífica que só compreendemos de modo muito imperfeito, e que não tem como não encher uma pessoa racional de um sentimento de humildade. É um sentimento genuinamente religioso, que não tem nada a ver com misticismo. A ideia de um Deus pessoal me é bastante estranha, e me parece até ingênua…”. Por isso, sou agnóstico teista!

      P.: “…talvez num futuro remoto, tudo que é atribuido a deus hoje, terão respostas mais lógicas, como aconteceu com o passado…”

      Comentário: o psiquiatra C.G.Jung e o neurologista Sigmund Freud já desvendaram o significado de deus em nossa psiquê.

      Além deles, o mitologista Joseph Campbell, o historiador das religiões Mircea Eliade e antropólogos como Claude Lévi-Strauss também já expuseram o papel dos deuses no contexto do inconsciente coletivo dos seres humanos.

      Campbell, por exemplo, descobriu que a Ciência virou o novo mito para muitos ocidentais de hoje em dia. A saga cinematográfica “Star Wars” foi baseada na obra dele “O Herói de Mil Faces”.

      Essa saga reflete muito bem o que Einstein também constatou: “…É espantosamente óbvio que nossa tecnologia excede nossa humanidade…”.

      Então, parece muito provável que neste século XXI voltaremos a repetir o mesmo erro de Robespierre e Auguste Comte, transformando o intelecto numa inspiração do “deus” Ciência.

      De Einstein: “…A religião do futuro será uma religião cósmica, baseada na experiência, e que recusa dogmatismos. Se houver alguma religião que possa lidar com as necessidades científicas, essa seria o Budismo…” (carece de fontes, segundo o wikiquote)

    • Amadeus E

      Eu já ia esquecendo de remetê-lo para esse link da Wikipédia: “Ateismo 3.0” https://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=1&cad=rja&ved=0CDEQFjAA&url=http%3A%2F%2Fpt.wikipedia.org%2Fwiki%2FAte%25C3%25ADsmo_3.0&ei=mItGUaCIDY600QGvj4E4&usg=AFQjCNGsX-__VJ47jNBZLiupxfz8nP2URA&bvm=bv.43828540,d.dmQ

      Frase:

      “…Mais do que qualquer outra instituição, a religião merece o nosso apreço e respeito, porque tem persistentemente encorajado as pessoas a se importarem profundamente – para si, para seus próximos, para a humanidade e para o mundo natural — e luta pelos mais altos ideais humanos capazes de se prever…”
      — Bruce Sheiman, um autor ateu 3.0

    • Pois é, Costa! Tem muito otário caindo nas “respostas fáceis” de Dawkins & quejandos, achando que é muito inteligente e crítico em seus argumentos. Como vc já detectou, são “papagaios de pirata”.

      Paciência. Os descendentes deles viverão na distopia daquele filme que te indiquei: IDIOCRACIA – O MUNDO GOVERNADO POR IDIOTAS https://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=1&cad=rja&ved=0CDAQtwIwAA&url=http%3A%2F%2Fwww.youtube.com%2Fwatch%3Fv%3DgK2diven4RU&ei=eCpHUYrgD7G80QGe5YCwBw&usg=AFQjCNFCi0o9NDnnW6mDsueEC-2nxXNGQQ&bvm=bv.43828540,d.dmQ

    • Ok, Costa!

      Estou fazendo um DVD caseiro com essa palestra do Dr. Sérgio. Não deixarei de assistir, não. É que passei esses dias estudando prá fazer um palestra sobre Jean Piaget e fiquei sem tempo.

      Valeu pelo link, Costa!

  24. Infeliz e cruel duvida ?

    1- Einstein: Nasceu, sofreu e morreu como qualquer humano e ainda contribuiu para a construção (indiretamente) da pior arma de destruição em massa inventada pelo homem.

    2 – Deus: Criou o universo, me ouve e me consola em minhas angustias e sofrimentos.

    Claro, fico com o ultimo. Sempre ficarei.
    Einstein virou pó e cinzas e meu Deus permanece vivo para sempre.

    Einstein nunca negou a existencia de um Deus universal e criador de tudo, absolutamente cosmico e transcendental mas negou um deus pessoal, que em sua época servia de massa de manobras para politicos e militares espertalhões dominarem paises inteiros e acumularem riquesas e poderes. Como seu proprio filho previu estes viriam como lobos em peles de ovelhas e enganariam milhões ou usariam o nome de Jesus para matarem e roubarem, justamente ele que ensinou a humildade e o amor incondicional entre os homens.

    O HipeScience está se tornando falso e altamente tendencioso.

    • Tendencioso foi seu comentario, dá mesma forma que você diz que seu deus esta vivo que não sei o que, poderia muito bem afirmar que Einstein também esta, eu não provo que você esta errado nem você me prova, e sobre ele estar ligado indiretamente com a bomba atomica, ele só deu o conhecimento, as pessoas que usaram da forma que bem entenderam.

  25. HypeScience um dos meus sites favoritos. Sempre fico um tempo lendo as discussões nos comentários. Acho bastante interessante.

    Antigamente eu acreditava em tudo ou quase tudo que era ensinado em igrejas e pelas doutrinas, mas hoje em dia acho que tudo mudou. Acredito apenas em Deus e ainda assim com algumas questões…

  26. Ao Luccca. E qual a certeza que um ateu tem de que Ele Deus não existe? Quanta convicção e PROVA a ciência tem de que tudo surgiu por acaso? Será que o ser humano irá produzir um Big Bang em um acelerador de partículas e provar que Deus não existe? Que não é necessário nada para criar toda a matéria do Universo? A combinação de frustrações com pessoas próximas que eram religiosas, a maldade do mundo em geral, e ( as vezes a vontade de viver uma vida de liberdade total de padrões religiosos familiares clássicos) produz Ateus 99% puros. Pois quando acontecem situações pessoas de quase morte em acidentes ou doenças, aqueles 1% de ” impureza” podem aflorar. ( não estou dizendo aqui de procurar curas milagrosas com religiões hipocritas e mentirosas). Mas sim de apelar á razão, á reflexão e ao raciocínio em situações adversas.

  27. Ele era uma pessoa muito inteligente. Mas pelas palavras dele na questão de crer ou não em Deus ele era contraditório, de opinião ambígua. O que ele formulou, a famosa equação E=mc 2, nada mais foi do que a comprovação de que toda a matéria do Universo originou-se de ENERGIA. É claro esta energia veio de Deus ( sem entrarmos em redundâncias do tipo ” quem criou Deus? por favor..) Ele, Einstein em sua época viu a hipocrisia das religiões em geral em ambos os lados da Guerras, abençoarem sua tropas para matarem seu semelhantes, ou ” irmãos”
    È obvio que isto o frustrou com relação ás religiões e á Deus. Isto ocorre com qualquer pessoa “comum”. Simplesmente ele não encontrou ninguém ou em alguma religião algo que explicasse á ele sobre o porque das gerras, do sofrimento humano, e nem sobre a famosa pergunta classica “de onde viemos e para onde vamos” etc..

    • É claro que a energia veio de Deus? Se é claro deve ter provas certo? Qual é a prova que você tem tirando sua fé? Hahaha Comum é a pessoa acreditar no que pode ver, não no sobrenatural, isso que é incomum. A única diferença entre loucura e religião é a quantidade de pessoas que acreditam nela.

    • Nosso amigo Rone está totalmente enganado, e tem um pensamento ainda de criança, que tem medo de bicho papão e acredita no natal e em papai noel, romantico demais.

    • Luccca – “Comum é a pessoa acreditar no que pode ver,”

      Então vc não crê no vento, na gravidade, na radiação, na fome na sede, na dor…?!

    • Lucca Marmion

      P.: “…A única diferença entre loucura e religião é a quantidade de pessoas que acreditam nela…”

      Comentário: 300.000.000 de norte-americanos acreditam na Religião. E 1 bilhão de ateus não conseguiram se segurar quando ocorreu o “crack” de 2008 nos EUA, e agora estão “de boquinha aberta”, feio passarinhos sub-desenvolvidos, esperando os “religiosos” arrumarem a bagunça que eles mesmos fizeram.

      Isso significa que, para o mal ou para o bem, a crença religiosa criou, sustentou e sustenta toda as civilizações no planeta Terra.

      Não há “civilização” sem Religião. Ateus e criminosos são, sempre, os parasitas das nações que se civilizaram.

  28. Pisaram na bola.
    Einstein não era contrario a ideia de que houvesse uma ordem no universo, ele era critico da ideia de um Deus PESSOAL, não de um deus impessoal. Inclusive ele já havia elogiado e dito apreciador da ideia de “Deus” difundida por Spinoza.

  29. Considerando que “coincidências são pequenos milagres onde Deus prefere não aparecer”, e que, depois de assistir a alguns expressivos desses milagres, decidi aceitar Jesus publicamente, eis que, certo dia, estando eu e minha esposa no gabinete do pastor da nossa igreja, depositei sobre a sua mesa o maço de cigarros e o isqueiro (eu ainda fumava apesar de convertido à fé cristã evengélica) e disse: “Pastor, permita-me fazer, da sua mesa, a cruz onde Jesus foi crucificado, para pedir-lhe que leve de mim o vício do tabagismo, mas que leve também a terrível síndorme da abstinência (dor-de-cabeça, insônia, nervosismo, a ronco ao dormir, e a catarreira), que sempre acontecem quando tento largar o vício, e que me fazem voltar a fumar.
    Saímos da reunião e, ao chegar em casa, eu tinha ainda 3 carteiras de cigarros Malboro Light restando no pacote que eu comprava semanalmente. Peguei o pacote com as 3 carteiras e lancei tudo na lixeira.
    Faze hoje 36 dias que não pego em cigarro, sem sentir nenhum daqueles incômodos da abstinência.
    Se quer saber da existência de Deus, desafie-o numa necessidade física sua. A crença chegará no efeito do desafio, e você nunca mais terá dúvida alguma sobre a existência de Deus.

  30. Deus Cristão?
    Onde ele fez menção sobre o deus cristão?
    E se ele estivesse fazendo referência à algum deus Hindu, egípcio, maia, asteca, da mitologia nórdica, grega ou romana, ou algum de tantos outros?? Veja só quantos existem!! E a maioria inventada antes do cristianismo…

    • Brenno Henrique, boa tarde.

      No meu entendimento ele quis dizer acreditar em um (1) deus para todos os povos, e não cada um com o seu deus particular.

    • Não existe, hoje na civilização humana, o entendimento de um deus único. Existem mais de 200 religiões no mundo; Cada uma com um deus particular, que são diferentes, quando não opostos entre si.

      Mitologia: É a religião dos outros.

    • Lulu, boa tarde.

      Acredito que ele referia-se ao único Deus possível

  31. Alemanha
    Inicio do século 20

    Durante uma conferência com vários universitários, um professor da Universidade de Berlim desafiou seus alunos com esta pergunta:
    “Deus criou tudo o que existe?”

    Um aluno respondeu valentemente:
    “Sim, Ele criou.”

    “Deus criou tudo?”
    Perguntou novamente o professor.
    “Sim senhor”, respondeu o jovem.

    O professor respondeu,
    “Se Deus criou tudo, então Deus fez o mal? Pois o mal existe, e partindo do preceito de que nossas obras são um reflexo de nós mesmos, então Deus é mau?”

    O jovem ficou calado diante de tal resposta e o professor, feliz, se regozijava de ter provado mais uma vez que a fé era um mito.

    Outro estudante levantou a mão e disse:
    “Posso fazer uma pergunta, professor?”

    “Lógico.” Foi a resposta do professor.

    O jovem ficou de pé e perguntou:
    “Professor, o frio existe?”

    “Que pergunta é essa? Lógico que existe, ou por acaso você nunca sentiu frio?”

    O rapaz respondeu:
    “De fato, senhor, o frio não existe. Segundo as leis da Física, o que consideramos frio, na realidade é a ausência de calor. Todo corpo ou objeto é susceptível de estudo quando possui ou transmite energia, o calor é o que faz com que este corpo tenha ou transmita energia.
    O zero absoluto é a ausência total e absoluta de calor, todos os corpos ficam inertes, incapazes de reagir, mas o frio não existe. Nós criamos essa definição para descrever como nos sentimos se não temos calor”

    “E, existe a escuridão?”
    Continuou o estudante.
    O professor respondeu: “Existe.”

    O estudante respondeu:
    “Novamente comete um erro, senhor, a escuridão também não existe. A escuridão na realidade é a ausência de luz.
    A luz pode-se estudar, a escuridão não!
    Até existe o prisma de Nichols para decompor a luz branca nas várias cores de que está composta, com suas diferentes longitudes de ondas.
    A escuridão não!
    Um simples raio de luz atravessa as trevas e ilumina a superfície onde termina o raio de luz.
    Como pode saber quão escuro está um espaço determinado? Com base na quantidade de luz presente nesse espaço, não é assim?
    Escuridão é uma definição que o homem desenvolveu para descrever o que acontece quando não há luz presente”

    Finalmente, o jovem perguntou ao professor:
    “Senhor, o mal existe?”

    O professor respondeu:
    “Claro que sim, lógico que existe, como disse desde o começo, vemos estupros, crimes e violência no mundo todo, essas coisas são do mal.”

    E o estudante respondeu:
    “O mal não existe, senhor, pelo menos não existe por si mesmo. O mal é simplesmente a ausência do bem, é o mesmo dos casos anteriores, o mal é uma definição que o homem criou para descrever a ausência de Deus.
    Deus não criou o mal.
    Não é como a fé ou como o amor, que existem como existem o calor e a luz.
    O mal é o resultado da humanidade não ter Deus presente em seus corações.
    É como acontece com o frio quando não há calor, ou a escuridão quando não há luz.”

    Por volta dos anos 1900, este jovem foi aplaudido de pé, e o professor apenas balançou a cabeça permanecendo calado…

    Imediatamente o diretor dirigiu-se àquele jovem e perguntou qual era seu nome?

    E ele respondeu:
    “ALBERT EINSTEIN.”

    • História muito legal, caro Cleber Mota.Infelizmente, comparações não tornam coisas reais.
      Qual a diferença em acreditar em Deus e acreditar em unicórnios vendedores de sapatos no subsolo de Marte?
      Bem, pelo menos existem evidências que Marte provavelmente já teve vida, talvez até inteligente.Sendo assim, acreditar na segunda opção é mais viável.

      Caso você queira usar isso como argumento para dizer que Einstein acreditava sim em Deus, você tem uma mente tão averta quanto a de uma porta.Simplesmente por que pessoas mudam de opinião.

    • Por volta de 1900 Einstein nem sequer estava na Alemanha, estava na Suíça, onde se graduou e conheceu Michele Besso, com quem se casou…

      Cite qualquer obra de Einstein ou qualquer biografia que ao menos cite algo similar a essa historinha falaciosa que eu jogo tudo que eu conheço sobre Einstein no lixo e recomeço do 0.

      Antes de sair postando falácias antiiiiiiiiigas como essa, pesquise alguma referência.

    • kkkk Você acredita nessa história? Mais falsa que nota de R$3, inclusive já foi desmentida pelo e-farsas.

  32. Aliás, eu vejo a carta dele como uma maneira de fazer as pessoas se respeitarem mais, respeitarem as crenças entre si. A diversidade é fundamental para a evolução humana, para descobertas.

    Para mim é um erro querer impor a existência de um Deus aos outros como verdade absoluta, assim como também é um erro querer impor a não-existência desse mesmo Deus àqueles que creem.

    Respeito em primeiro lugar, para que todos tenhamos uma vida melhor.

  33. Nossa, achei linda a maneira como Einstein se pronuncia. Eu penso da mesma maneria, não acredito em um “Deus pessoal”, ou explicando melhor, um entidade cósmica com consciência humana, praticamente um super-humano. Mas acho sim que o universo é gigantesco e tudo é possível, e a nossa percepção é extremamente limitada. Acho inclusive que pode ser qualquer coisa, podemos ser parte de um organismo, pode ser tanta coisa…

  34. O ser humano não é fácil de controlar, a procura de novas experiências, sensações, descobrimentos faz que ele não meça consequências e cometa abominações contra a própria e outras espécies, aí é onde entra a religião como forma de controle, onde as vezes se torna fanática. Por isso o conhecimento das ciências te libera desse tipo de controle, e não deixa você cair naquelas historinhas antigas dos livros religiosos. Quanto mais saibamos sobre como funcionam as coisas ou os fenômenos da natureza, as chances de ser controlado pelas seitas e religiões serão menores, fazendo que nosso entendimento sobre o mundo em que vivemos seja baseado em dados concretos e não em fantasias.
    O que faz a fé, é negar-te o direito de questionar, descobrir, entender, saber, simples comodismo. Se fosse pela fé até agora estaríamos morando nas cavernas.

  35. Devemos lembrar que quem acabou com os deuses mitológicos foi o próprio cristianismo; tanto que os cristãos eram considerados ateus pelos romanos por não acreditarem em seus deuses.

    Meu raciocínio é muito simples:

    Se Jesus Cristo foi apenas um mito, se não fez milagres e não ressuscitou e, portanto, não era Deus; com certeza, todos (repito: todos) os milagres da Igreja fundada por ele têm de ser falsos!

    Porém, não é isso que a ciência tem demonstrado. Basta ver que o Santo Sudário já é o objeto mais estudado em toda a história da ciência; e os cientistas sequer sabem (após décadas de pesquisa) como a imagem foi formada; mas sabem que não é uma pintura, um decalque, uma fotografia, ou seja, que não pode ser uma falsificação medieval. A última investigação (de 5 anos) dos físicos (DE VERDADE) italianos do ENEA, chegou à conclusão de que a imagem só poderia ter sido formada de uma vez por um LASER de luz ultravioleta de 34 TRILHÕES DE WATTS! Isso não é ‘conto de fadas’ e nem ‘História da Carochinha’ não, são pesquisas científicas extremamente sérias!

    Em quem acreditar? Em você e no mágico Joe Nickell e companhia limitada ou em cientistas de verdade? Tais como: Richard Kuhn (Prêmio Nobel de Química), Phillip Callaghan e Jody Brant Smith (cientistas da NASA), Dr. Aste Tonsmann (Centro Científico da IBM), Dr. Javier Torroella (consultor da OMS), Dr. Enrique Graue (um dos mais competentes oftalmologistas da América), etc.; que estudaram o MILAGRE DA IMAGEM DE GUADALUPE; que, numa única ‘cajadada’, converteu mais de 8 MILHÕES DE ÍNDIOS mexicanos sem derramamento de sangue! E tais como: Dr. Raymond Rogers (famoso químico de Los Alamos com mais de 40 artigos publicados com peer review), competentes físicos (como os do ENEA e da NASA), cientistas das mais diversas áreas da equipe do STURP, químicos, botânicos, médicos, anatomistas, legistas, microscopistas, etc.; que estudaram e ainda estudam o SANTO SUDÁRIO, o objeto mais estudado pela ciência em toda a história e considerado por muitos o QUINTO EVANGELHO (tamanha a semelhança com os relatos dos evangelhos canônicos)!

    Por isso, eu ainda insisto:

    Deem uma boa pesquisada em milagres permanentes existentes no mundo que vocês também irão se surpreender e ficar pasmos também. Por exemplo, assistam os documentários no YouTube sobre o Santo Sudário e Guadalupe, ou leiam os livros “MILAGRES – A CIÊNCIA CONFIRMA A FÉ” e “OS MILAGRES E A CIÊNCIA” do Pe. Oscar Quevedo, ou vejam os artigos do site “CIÊNCIA CONFIRMA A IGREJA”, etc.; para verem que esse assunto é realmente sério!

    Quem ainda não viu, não deixe de ver, por exemplo, o incrível documentário do History Channel “GUADALUPE: UMA IMAGEM VIVA” (http://www.youtube.com/watch?list=PL1C4E8C1D0C7F8C7D&v=621g-3SSDh4&feature=player_embedded) e também o excelente e sério documentário do Discovery Channel “O MISTÉRIO DO SANTO SUDÁRIO” (http://www.youtube.com/watch?v=M9j38PmEGWA) e sua continuação “O SUDÁRIO DE TURIM” (http://www.youtube.com/watch?v=h_1_ag_H6Kk). Anotem os nomes dos cientistas entrevistados e procurem seus currículos na internet para ver se não são CIENTISTAS DE VERDADE!

    Talvez, se ALBERT EINSTEIN tivesse investigado alguns milagres da Igreja, ele não teria escrito essa carta. Já que, segundo o Pe. Quevedo, da equipe de mais de trinta cientistas do STURP que analisaram o Santo Sudário, dos quais apenas sete eram católicos e os demais agnósticos, protestantes, judeus, etc., hoje todos eles (exceto o Dr. McCrone) se converteram ao catolicismo!

    • Milene, as guerras, como as cruzadas, aconteceram pela ansia do homem baixo em conquistar e dominar.

      Jesus nunca ensinou a matar, dominar ou roubar. Pelo contrario ele previu que usariam seu nome para a guerra e ensinou o amor e a humildade. Se aconteceram guerras religiosas, nenhuma delas Jesus ensinou ou ordenou.

    • Não penseis que vim trazer paz à terra; não vim trazer paz, mas espada”.
      Jesus, o Cristo
      Mateus 10:34

    • De novo isso? Em quantos links você postou a mesma ´resposta´ com ´provas´ dos milagres cristãos? Todas as religiões apresentam seus milagres e suas provas.
      Mostre um artigo cientific, imparcial, que prove que o sudário é de fato o pano que cobriu Jesus…

    • GENTE ESSE CARA NÃO SABE DE NADA SOBRE DEUS SE ELE SOUBESSE DA GRANDIOSIDADE DO NOSSO SENHOR NÃO FALARIA ESSAS BESTEIRAS DEUS QUE É O CRIADOR DE TUDO E TODOS

    • E você sabe?Já viu ele?Filmou?
      Não, a única coisa que lhe aconteceu foi ir á igreja e culpar Deus por tudo que você tem, sendo que foi tudo fruto do seu trabalho.
      Se você gosta de ter um “senhor”, se você gosta de ser vigiado, se você gosta de se sentir um ser inferior, continue gostando.Só não tente enfiar isso goela abaixo na pessoa como se fosse um fato cientificamente comprovado.

  36. Eu já conhecia essa carta, mas Einstein também não disse?:

    “Admiro o gênio matemático que concebeu o universo.”

    “Deus não joga dados.”

    “Acredito no Deus de Spinoza, que se revela por si mesmo na harmonia de tudo o que existe, e não no Deus que se interessa pela sorte e pelas ações dos homens”

    “Eu quero descobrir como Deus fez o universo…”

    Etc.


    O DEUS DE ALBERT EINSTEIN

    Nesta semana Michael Shermer publicou em sua coluna no Big Questions Online um artigo sobre as crenças de um dos maiores físicos da história, Albert Einstein. Costumam circular por aí algumas lendas piedosas; a mais famosa delas menciona um jovem Einstein destruindo um professor ateu durante a aula; outra, citada por Shermer, menciona um suposto diálogo entre o cientista e um padre jesuíta. Nada disso realmente aconteceu, mas o ponto de partida, tanto de Shermer quanto de Matthew Stanley em seu ensaio sobre Einstein no livro Galileo goes to jail, é a série de vezes em que Einstein se referiu a “Deus”, algumas vezes com frases que se tornaram bem famosas.

    Tanto Shermer quanto Stanley afirmam que os escritos de Einstein permitem concluir, sem nenhuma sombra de dúvida, que o cientista não acreditava em um Deus pessoal, o Deus da tradição judaico-cristã (Einstein era um “judeu não praticante”, embora defendesse os judeus como povo, e não o Judaísmo como religião). Em algumas ocasiões, o físico chegou a classificar como “infantil” uma crença num Deus pessoal.

    No entanto, Einstein também rejeitava o ateísmo. Em uma carta citada por Shermer, o cientista escreveu: “Você pode me chamar de agnóstico, mas eu não compartilho do espírito de cruzada dos ateus profissionais, cujo fervor deriva principalmente de um doloroso ato de libertação dos grilhões da doutrinação religiosa recebida na juventude.” Einstein, ainda, se declarava “religioso”. Num sentido, no entanto, diferente daquele a que estamos acostumados. Em outra ocasião, o cientista disse crer no “Deus de Spinoza”, que se revela na harmonia do mundo, mas não dá a mínima para o que os homens fazem ou deixam de fazer. Stanley diz que, ironicamente, a fonte da religiosidade de Einstein era a mesma que o fazia rejeitar um Deus pessoal: a noção de causalidade universal. Era a isso que Einstein se referia quando afirmou, sobre seus motivos para fazer ciência, “quero saber como Deus criou o mundo. Não estou interessado neste ou naquele fenômeno, no espectro deste ou daquele elemento. Eu quero conhecer Seus pensamentos, o resto é detalhe”. Como diz Stanley, é perfeitamente possível substituir “Deus” por “natureza” sem violentar o pensamento do físico, já que para ele Deus é a natureza e suas leis, em vez de ser o criador delas.

    É à luz dessa noção que Stanley mostra como Einstein conciliava ciência e religião, a ponto de cunhar outra frase célebre: “a ciência sem a religião é manca, e a religião sem a ciência é cega”. Segundo Stanley, a ciência depende da religião para a convicção de que o universo é ordenado (algo, aliás, que os judeus e os cristãos já diziam há muito tempo, como explica Thomas Woods); e a religião depende da ciência para descobrir os detalhes sobre a incrível ordem do universo. Mesmo quem crê num Deus pessoal não tem como discordar dessa abordagem.

    “.

    FONTE: http://www.gazetadopovo.com.br/blog/tubodeensaio/?id=1078974

    • Muito bom, para abranger mais os pensamentos de Einstein sobre o assunto… pois percebe-se umaa seleção de textos feito nesta publicação em ‘imparcial’ do Hypescience.

  37. Pobre Einstein, depois de tanto conhecimento de tanta experiência, infelizmente nada tinha de valor a nos dizer sobre Deus.

    O fato é que são poucas as pessoas que tem realmente experiências sobrenaturais, e as que tem, não podem provar.
    Assim como eu. Não sou a favor de religiões, nem pertenço à qualquer uma delas. Mas, motivo de chacota ou não, já vi e já conversei com espíritos quando era criança, obtive informações detalhadas sobre coisas ou pessoas, que somente anos depois descobri estarem corretas.

    • Exato.

      Viveu tanto tempo e não conheceu seu criador, ou talvez fosse prisioneiro do intelectualismo. Tem cientistas que dizem não a Deus, não por não acreditarem baseados em provas mas por seguirem a cultura cientifica ou por medo/vergonha de acreditarem em algo que o homem simples acredita ou por serem seres orgulhosos e Deus somente se mostra ao humilde ou ao que se rebaixa.

      Deus está certo e correto. O orgulhoso tem mesmo comer capim pela raiz. O humilde e amoroso que segue as regras deixadas pelo seu filho, sente Deus todos os dias e o chama de amigo e companheiro.

    • Pois é, esta coisa de desvendar os segredos do Universo, que tolice, não? Melhor ficar em um cantinho escuro, chupando o dedo, e dizendo “deus existe” até que ele exista.

  38. Lendo essa reportagem fiquei com uma dúvida cruel: Em quem devo acreditar, neste tão importante intelectual, celebre notável para a humanidade, que muitos avanços proporcionou à ciência e de grande credibilidade, ou apenas no Deus que para muitos tem sua existência questionável? Fico com o segundo, pois, apesar de invisível, Ele é real na minha vida.

  39. “Foi, é claro, uma mentira o que você leu sobre minhas convicções religiosas, uma mentira que foi repetida de forma sistemática. Eu não acredito em um Deus pessoal, nunca neguei isso, mas expressei de forma clara. Se algo em mim pode ser chamado de religioso, é minha ilimitada admiração pela estrutura do mundo que nossa ciência é capaz de revelar”. 🙂

    • Anor Simoes, uma coisa é certa, o homem nem a ele mesmo cria, quanto mais a DEUS.

    • Há uma infinitude de deuses criados pelo homem, como você pode dizer que o ser humano não cria deuses? Ou você acha que alguma vez Zeus existiu de fato?

Deixe uma resposta