Cientistas amadores descobrem 42 planetas alienígenas

Por , em 14.01.2013

Composição artística da vista de uma teórica lua orbitando o planeta Ph2 b

Uma equipe de cientistas amadores voluntários descobriu evidências de 42 exoplanetas (planetas fora do nosso sistema solar), incluindo um que poderia ser potencialmente habitável, através de dados da sonda Kepler, da NASA.

As descobertas fazem parte do projeto Planet Hunters (em português, “caçadores de planetas”), supervisionado por Zooniverse. Quarenta voluntários “fuçaram” os dados do telescópio espacial Kepler, da NASA, para identificar os mundos, 15 dos quais são potencialmente habitáveis, como Ph2 b, um planeta do tamanho de Júpiter que está na zona habitável de sua estrela-mãe.

O projeto

Através de crowd-sourcing (modelo de produção que utiliza conhecimentos coletivos e voluntários espalhados pela internet para resolver problemas), o Planet Hunters já encontrou 48 planetas candidatos até agora. O primeiro planeta confirmado, Ph1, foi revelado em outubro de 2011.

Os voluntários do projeto incluem membros de instituições de ensino como Oxford e Yale. Uma vez que os mais fortes candidatos são identificados, astrônomos profissionais dão uma olhada neles.

Até agora, 15 dos objetos recentemente descobertos foram confirmados como exoplanetas com certeza de 99,9%. O resto ainda se enquadra na categoria de “candidatos planetários”, aguardando a coleta de mais evidências.

Pesquisadores sugeriram que a recente “bonança” de potenciais planetas na chamada zona cachinhos dourados (zona habitável em torno de uma estrela), em que as condições são favoráveis à existência de água líquida na superfície (potencialmente apoiando a vida como a conhecemos), pode significar que há um “engarrafamento” de mundos onde a vida poderia existir.

“Estes são candidatos a planetas que se perderam da vista de astrônomos profissionais e foram resgatados por voluntários da web”, disse Chris Lintott, da Universidade de Oxford, que dirige o Zooniverse.

Ph2 b

Os voluntários observaram Ph2 b enquanto o planeta passava em frente de sua estrela, diminuindo seu brilho aparente.
Ele foi um dos mundos alienígenas confirmados com 99,9% de certeza por observações no Observatório WM Keck, no Havaí (EUA).

Ph2 b orbita uma estrela parecida com o nosso sol na constelação do Cisne (Cygnus), várias centenas de anos-luz de distância. O planeta é considerado demasiado grande para abrigar vida. No entanto, quaisquer luas que o orbitem poderiam ser fortes candidatas.

A temperatura atmosférica no planeta varia entre 30 e menos 88 graus Celsius na zona habitável. “Qualquer lua em torno deste recém-descoberto planeta do tamanho de Júpiter pode ser habitável”, afirmou Ji Wang, pesquisador de pós-doutorado na Universidade de Yale.

Se uma “teórica” lua do planeta realmente hospedar vida, provavelmente terá um núcleo rochoso, além de uma atmosfera que suporte água líquida em sua superfície.

“É muito semelhante ao que foi descrito no filme ‘Avatar’: a habitável lua Pandora em torno de um planeta gigante, Polifemo”, compara Wang.[Space, DailyMail, IBTimes]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

4 comentários

  • ❝KYΘ Ϟ 】:

    Quero chegar aqui algum dia e ao invés de ler apenas especulações, me deparar come evidências e fatos incontestáveis do que apenas hipóteses com uma base de cálculo irrelevante.

    • Sergio Neves:

      Pq?

  • Alex Moté:

    Interessante!!!

  • Duda Weyll:

    Eu sou cadastrado no Planet Hunters e recebi o email de resultados 7 dias atrás, é bem simples a interface pra identificar oscilações e tem um tutorial também. Acho interessante pois os dados podem ser analisados por um computador facilmente, mas preferiram a participação pública.

Deixe seu comentário!