Cientistas usam células da pele para devolver visão a pacientes pela primeira vez

Por , em 9.05.2016

Cientistas japoneses relataram o primeiro transplante bem-sucedido de células da pele para o olho em humanos.

Ou seja, células-tronco derivadas da pele de uma paciente foram transplantadas para seu olho para restaurar parcialmente sua visão.

A paciente que recebeu o transplante foi uma mulher de 70 anos de idade diagnosticada com degeneração macular relacionada à idade, a principal causa de deficiência visual em pessoas idosas.

Progresso

O tratamento experimental começou em 2014 como parte de um estudo piloto. Agora, dois anos após o transplante, os cientistas decidiram compartilhar os resultados.

Eles esperaram tanto tempo a fim de monitorar o progresso da paciente e avaliar o sucesso das células modificadas.

As células transplantadas sobreviveram sem quaisquer eventos adversos durante mais de um ano, resultando em uma visão um pouco melhor para a mulher.

O procedimento

Os pesquisadores tiraram um pequeno pedaço de pele do braço da paciente (4 mm de diâmetro) e modificaram as células, reprogramando-as em células-tronco pluripotentes induzidas.

Essas células têm a capacidade de se diferenciar em quase qualquer tipo de tecido dentro do corpo. Uma vez que as células foram induzidas a tornar-se epitélio pigmentar da retina, foram cultivadas em laboratório para crescer em uma folha ultrafina, a qual foi, em seguida, transplantada atrás da retina da paciente.

“Estou muito satisfeito que não houve complicações com a cirurgia”, disse o principal autor da pesquisa, Masayo Takahashi, do Centro Riken de Biologia do Desenvolvimento, no Japão, em 2014.

Bons resultados

Enquanto ainda é cedo para dizer que esse procedimento experimental deve ser utilizado em larga escala, os sinais até agora são promissores.

“A folha transplantada sobreviveu bem, sem quaisquer indicações de rejeições imunes nem proliferação inesperada adversa por um ano e meio, alcançando o nosso objetivo principal deste estudo piloto”, disseram os cientistas em um comunicado para a imprensa esta semana.

Embora não tenha havido uma restauração completa da visão na paciente, o estudo mostrou um avanço significativo no uso de células-tronco pluripotentes induzidas – que os cientistas pensam que podem ser usadas para tratar uma série de doenças, como Parkinson e Alzheimer, e não apenas problemas de visão.

Mais pesquisas

Uma série de outros estudos também estão mostrando resultados positivos na restauração da visão a partir de tratamentos com células-tronco.

No início do ano, pesquisadores na China e nos EUA foram capazes de melhorar a visão de bebês com catarata através da manipulação de níveis de proteína em células-tronco.

Além disso, uma mulher da cidade americana de Baltimore cega há mais de cinco anos ganhou um pouco de sua visão de volta após células-tronco serem extraídas de sua medula óssea e injetadas nos seus olhos.

Embora muitas questões permaneçam em aberto sobre esse tratamento específico, não há como negar que a pesquisa com células-tronco é um campo muito próspero de estudo. [ScienceAlert]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 5,00 de 5)

Deixe seu comentário!