Como evitar 4 problemas comuns que destroem relacionamentos

Por , em 6.09.2011

Todo relacionamento significativo engloba centenas de questões: direitos, deveres, acusações, perdões. Todo tipo de relação inclui problemas, mas quatro deles, comuns, são chamados de “destrutivos”. Saiba quais são e como evitá-los:

1 – Varrer as coisas para debaixo do tapete

Muitas preocupações são ignoradas, esquecidas e enterradas, porque o cotidiano não deixa tempo para discussão. No entanto, não discutir os problemas só faz eles se acumularem para depois você tropeçar neles mais tarde. Você só pode aguentar essa “pilha de problemas” por um certo tempo, até que você, seu parceiro, ou ambos explodam.

Quando algo sobre o seu relacionamento ou parceiro está em sua mente e lhe incomodando, avalie se é importante ou não. Se é uma questão pequena, esqueça ou peça consolo a um amigo. Se for um grande problema, encontre tempo para tratá-lo imediatamente e de forma calma. Não espere meses ou anos de raiva reprimida para finalmente explodir. Lide com os conflitos, conforme eles aparecem.

2 – Não ouvir o parceiro/falar demais

Uma queixa muito comum entre os casais é que o seu parceiro ou parceira não o ouve mais. Pense no começo do seu relacionamento, quando cada palavra que saia do seu amor era interessante, você não poderia esperar por uma ligação, para ouvir a sua voz, e como foi seu dia, ou o que o seu amor achava das coisas.

E hoje? Você está distraído, muito preocupado com as crianças ou o seu trabalho? Você está entediado com seu parceiro reclamando sem parar sobre o trabalho sem fazer nada sobre isso? Quando você puder entender o porquê de um ou outro parceiro já não ouvir mais, poderá cavar as questões mais profundas. Mas qualquer problema será quase impossível de se corrigir, a menos que ambas as partes estejam prestando atenção.

3 – Expectativas irracionais

Expectativas irracionais são exatamente irracionais. E podem surgir em quase qualquer ponto de um relacionamento. Muitos homens e mulheres acabam tendo as piores expectativas sobre a instituição do casamento, e tornam-se rapidamente desencantados com o parceiro, quando casados.

Isso vale em dobro para a criação de filhos, quando a falta de sono, estresse e pressão financeira trazem conflitos para quase todos os casais do mundo. A lista de áreas onde as pessoas têm expectativas irrealistas é quase infinita: como seu parceiro deveria parecer, o trabalho que deveria ter, a quantidade de dinheiro que deveria ganhar, e assim por diante.

Cada pessoa deve conversar sobre o que quer e o que espera, principalmente em certas áreas de conflito especialmente complicadas, para então analisar (talvez com um psicólogo) se as suas expectativas são ou não razoáveis ou mesmo possíveis de se atingir.

4 – Culpar o seu parceiro pelos problemas

Recusar-se a aceitar a sua parte na deterioração de qualquer relacionamento geralmente se manifesta como culpa e acusação.
Muito poucas pessoas sabem pedir desculpas e admitir que elas poderiam ter feito as coisas de forma diferente. E, para algumas pessoas extremamente defensivas, fazer isso não é apenas difícil, mas impossível.

Por qualquer razão (infância, um relacionamento anterior onde se sentia impotente) alguns homens e mulheres simplesmente não conseguem admitir que podem estar contribuindo para problemas no relacionamento.

Tudo se resume a “mas ele(a) fez isso primeiro!”, ou, “eu nunca fiz nada de errado, ele(a) que…”. Essas pessoas mantêm uma “pontuação”, e são sempre inocentes. Em casos como este, as pessoas têm que ser capazes de mostrar ao companheiro que se trata de salvar um relacionamento, não de manter uma contagem de quem errou mais, e que ninguém é perfeito ou mesmo precisa ser.[USAToday]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

31 comentários

  • Rhoger Lopez:

    Procurar amar é sempre muito importante. Pois daí vem a compreensão para ouvir mais, para não gerar expectativas irracionais e enfrentar as fases mais difíceis.

    Rhoger
    visite o site:
    http://www.reconquistar.tk/

  • dieux:

    pelo menos li algum conselho!!!!!!!
    estou mesmo a passar por isso … vou ja praticando!!!

  • Hélen:

    Tem gente q fica anos e anos casados e dps reclama q nao deu certo,por causa disso ou daquilo…mas o que a gente tem q entender é q nao precisa ser pra sempre!Pode ter sido ótimo enquanto durou!Não precisa jogar no lixo todos os sentimentos bons q aprendemos a nutrir pela outra pessoa,podemos transformar tudo em amizade,enfim aquela pessoa foi ótima naquela momento já q vc a escolheu,só q a gente “cresce”,muda os gostos,como diz Paulo Coellho “tem gente q tem medo de mudanças;eu tenho medo de que as coisas nunca mudem”!Compartilho com ele a opinião.

  • Solidade:

    Tem até uma brincadeirinha que diz assim:
    “Relacionamento não é aquela coisa colorida onde tudo se encaixa perfeitamente… O nome daquilo é LEGO”.
    E assim posso acrescentar que quem se casa nessa ilusão de que achei meu príncipe e agora serei feliz. Pode ter certeza que enquanto a mulher não matar esse principe, acabando com esta ilusão e colocando os pés no chão, ela não será feliz e o seu casamento nem sei se irá à frente. Nós mulheres somos muito românticas sim e sonhadoras, não há nada de mal nisso, porém o homem pensa, age muito diferente de quase tudo isso. Ele é razão, ela emoção.Raras vezes se encontram, e quando a mulher realiza esse encontro, nesse dia ou nessa noite é a noite mais realizada. Sei que existem homens românticos e que bom, pois estes com certeza fazem as mulheres muito mais felizes.
    Enfim, como ouvi de uma pessoa muito especial, um pastor o qual realizou o meu casamento, ele costumava dizer que: Casamento é uma soma de pequenos detalhes.

  • Xilanda:

    O casamento requere Compreencao, respeito e amizade

  • vielmond:

    Um dos motivos de desentedimentos entre os casais e de um modo geral em relacionamento, é a comunicaçaõ, ou mais prosaicamente a falta de diálogo e quando há diálogo , a decodificação da comunicação.

  • Frederico Fabrizzio:

    As pessoas complicam demais, acham que tudo tem que ser “diferente”, as mulheres atualmente parecem coisas, algo como bonecas infláveis, totalmente artificiais e cheias de exigências e de instransigências, e nesses casos, que são a maioria, a coisa fica complicada mesmo. Ainda bem que tive sorte, porque vejo que é dificílimo encontrar uma mulher que seja, ao mesmo tempo, meiga, culta, razoável, decente, limpa e que sabe assumir o seu papel. E sem se meter a dominadora ela acaba tendo na minha vida uma influência muito maior do que se ficasse tentando se impor, como a maioria faz. Coitados dos homens mais joves, só acharão carne de pescoço, essas aí que são só para luxúria e nem para isso chegam a prestar, em pouco tempo um quer o couro do outro. O ser humano virou gado, é tudo na base do chifre, do cabresto e do chicote.

    • Tati de Souza:

      Olá Frederico, não vou te julgar nem aos homens, porque não o/os conheço. Pode-se dizer que sim, a maioria das mulheres estão perdidas num mundo, onde acreditam ter mais direitos do que os homens na sua tentativa de ser igual, acaba muitas vezes bebendo demais, querendo se impor. Eu ainda acredito que algumas pessoas ainda tenham a educação de saber dividir, de saber entender. É dos dois lados! “Mas você são iguais a seus pais” Renato Russo. Só que antigamente havia o medo, ou até, uma educação mais rígida, que admiro em certos aspectos.
      Mas não fale de todas as mulheres você não conhece todas…
      E as críticas são maravilhosas, desde que apontem soluções ao problema. Um abraço, tenha um domingo maravilhoso e uma ótima semana!

      Tati de Souza, 17 anos.

  • Josiscleia:

    Na verdade o casamento é como vc tentar colocar uma peça quadrada em um compartimento redondo, nunca vai encaixar perfeitamente, portanto vamos tentar pelo menos diminuir as diferenças que sao inerentes a este tipo de relação entre dois seres humanos. Mas e uma tarefa ardua e trabalhosa que so vai funcionar se os dois estiverem em sintonia.
    Mas as diferenças existem e sempre vao existir, o que as vezes pode ser ate muito legal…

  • Alpha:

    Resumindo: existe muito egoismo e individualismo. ‘Eu quero’, ‘eu posso’, ‘não tem nada a ver’, são as palavras mais citadas em relacionamentos de hoje. Então, sem cumplicidade, pontos de vista equivalentes, amor, nada vai dar certo mesmo em uma relação…

  • josieli:

    concordo plenamente com o ângelo a vida com jesus é mto boa e só ele é a solução para todos os casamentos. o amor verdadeiro vem de Deus e não de sair final de semana e dançar para sair da rotina.
    se colocarmos Deus em primeiro lugar em nossas vidas td o resto é consequência.
    está na palavra de DEUS!BUSQUE A DEUS E AS SUAS COISAS E TD O RESTO VOS SERÁ ACRESCENTADO!!!
    DEUS MUDOU MINHA VIDA,MEU CASAMENTO MINHA HISTÓRIA NÃO EXISTE SAIR DA ROTINA MAS EXISTE DEUSSSSSSS!!!!!

  • Mari:

    P.S.: eu mesma já fiquei presa nessa ilusão por 4 anos, achando que não iria “sobreviver” sozinha. É complicado sair disso :/

  • Ângello Santos:

    Não quero mais receber mensagens de v/cs ,por favor parem de mandar!

    • @fleuto:

      No final do e-mail tem um link escrito unsubscribe now. É só clicar….

      To stop receiving these emails, you may unsubscribe now.

  • Ângello Santos:

    Você para ser feliz,deve querer fazer o sua parceira(o) feliz,primeiro.O amor tudo suporta!Mais precisa ser cuidado.
    Muitos colocam a culpa na rotina.O que se deve aprender e praticar é: ¨viva um dia de cada vez¨,aprenda a lidar com seus defeitos e saberá lidar com os defeitos da sua companheira(o);
    antes de criticar,olhe também o lado bom da pessoa ; aprenda a perdoar para ser perdoado, respeite para ser respeitado , etc….
    A vida é saber viver ,pois é uma arte.E com Jesus é melhor ainda.

  • WILSON:

    O que acaba mesmo com o relacionamento é a falta de dinheiro !

    • herculeshssj:

      Somente em relacionamentos onde o amor e a confiança não predominam.

  • Ruan:

    O que acaba mesmo com um relacionamento amoroso é a rotina.. isso sim destroi relacionamentos e essas coisas listadas acima são apenas consequencia, que transformam o namoro, o casamento em apenas uma amizade.

    • Prego Mestre:

      Mas não existe como evitar a rotina, se você trabalha oito horas por dia no mesmo lugar, tem residencia fixa, faz faculdade, e tem filhos, não tem como evitar a rotina, pq. a saída da rotina é ficar com a familia… E se o conjugue pensou que casamento é diferente disso a família tá destruída. Não dá pra visitar lugares inéditos o tempo todo, nem pra viver viajando eternamente pelo Brasil ou exterior…

    • Frederico Fabrizzio:

      Na verdade o vilão não é a rotina e sim a mania de querer tudo “diferente” e de transformar tudo numa disputa de poder, aí é de encher o saco mesmo. Aliás, a esmagadora maioria das pessoas é completamente dominada pela mídia sórdida, quer mais rotina que isso?

  • Edlane Dias da Silva:

    Existe um necessidade de maturação para o casamento ou simplismente existe um grupo que não nasceu para casar.Se vc casa e não quer assumir com as responsabilidade do casamento não tem ser humano que resista,todos nós só queremos ser amados e compreendidos.

  • Nelma Maria de Jesus Cunha Oliveira:

    Numa relação entre duas pessoas que se amam deve haver em primeiro lugar o respeito entre ambas, respeito a individualidade de cada um, a maneira de pensar e de agir… Quando acontece e quase sempre acontece os desintentendimentos, entendo que um deve se colocar na posição do outro e deixar de achar que tem sempre a razão. Atitudes com esta e outras evitaria muitas separações.

  • Josiane Camargo:

    Eu acho que o faltou um problema ai “traição”, muito comum hoje em dia.

  • luclecia:

    no meu ponto de vista o casamento e como uma profição temos que ter a vocação para para exercê-lo,mais como em qualquer profissão o casamento tem seus autos e baixos,e tem pessoas que não sabem levar dissaforo para casa e nem deixa pra manhã o que se pode fazer hoje e como maioria se “demite”.

  • gloria:

    As 4 coisas q destroi
    um relacionamento são, dinheiro demais ou de menos preguiça, filhos ñ programados e vícios.

  • Reynaldo Andrade:

    Sabe, quando casamos, nos tornamos sócio de uma outra pessoa, por consequencia, nascem os filhos, é muito bom casar , vamos dizer assim, às consequencias são exatamente estas meu amigo e minha amiga, então aguente, depois que ficou sócio mané, temos que conviver com ele pro resto da vida, aí, vc, pega separa e arruma outro maior, porque tem que pagar pensão do primeiro. pense, reflita, viver ou não viver com ele.

  • Mari:

    É sempre a velha questão: Queremos ser felizes, ou ter razão?
    Penso que é mais fácil “ser feliz” do que se preocupar em “ter razão” quando o casal tem mais afinidades do que diferenças no modo de ver o mundo, no jeito de pensar e nos valores.
    Aquela história dos opostos se atraem acaba formando casais de pessoas tão diferentes, que a convivência pode ficar complicada com o tempo.
    Mas é um desafio legal quando os dois tem vontade e boa cabeça pra fazer essas diferenças virarem parceria, cada um somando na vida do outro, os dois aprendendo juntos, incluindo novos pontos de vista, ao invés de ficar uma guerrinha tácita de orgulhos feridos, um apontando o dedo para o outro.
    Aí os dois perdem e ninguém ganha.

    • Edite Spiess Stauffer:

      O pior do casamento é que acaba o encanto, a paixão e o sexo.
      Passa-se a viver uma rotina insuportável e quando há diferença não só de opiniões, mas de cultura entre ambos, ninguém aguenta.
      Se eu pudesse voltar no tempo, jamais me casaria (essa imposição social, familiar e religiosa arcáica), destroe todos os planos, sonhos e felicidade.
      O melhor que existe é o romance, a espera, o encontro e o casamento acaba com tudo isso. As pessoas estão juntas de manhã, de tarde e de noite e ainda tem os filhos que cortam o clima de romantismo.
      Casamento não é solução, não é garantia de felicidade. Os jovens de hoje precisam desta informação para não se arrependerem tardiamente, quando já colocaram filhos no mundo.

    • nura:

      Melhor comentario.Concordo com vc plenamente.Eu vivo isso hoje infelizmente

    • zeus:

      Eu também Nura,é como um cristal quebrado,não cola nunca mais pois os ressentimentos são grandes…

    • Mari:

      Pois é, Edite, seguir imposições sociais é sempre uma roubada. E muita gente tem filhos por conta disso e não de uma vontade autêntica.

      Mas vai dizer pra um casal apaixonado que é melhor eles morarem em casas separadas, que as coisas podem não ser bem como eles imaginam. Primeiro que não adiantaria rs.
      Eles querem passar pela experiência, querem descobrir se é bom ou ruim por conta própria, naquele momento eles querem ficar juntos. O que é muito bom, é lindo, é gostoso. Ruim seria deixar de experimentar algo pq alguém disse que esse algo não é bom.
      Sempre existe a possibilidade de ser legal! Pode ser bom para uma percentagem pequena de casais, mas acontece. Quem nunca viu aqueles velhinhos fofos andando de mãos dadas? Meu tio mandava flores pra minha tia sempre no dia dos namorados, isso ao longo de 40 anos de casados! Pra eles deu certo.

      Eu não vejo problema nisso, no tentar. Pq se não for assim, nem vale a pena se apaixonar, né? Nessas se cria outras distorções, pessoas que morrem de medo de amar já pensando na desgraça. Ninguém merece viver nesse estado de espírito, se privando de uma experiência por antecipar desgraça, sem saber como ela será.

      Acho que problemão meeesmo é que quando o sentimento e a vontade de ficar juntos acaba e ainda assim as pessoas continuam ali numa relação morta, sem sentido, insuportável. Muita gente mantém casamentos pq se cria uma dependência, um medo de ficar só, um pavor de criar trauma nos filhos.

      Será que essa não é a maior ilusão de todas, a de se manter preso a algo que já não existe mais?

Deixe seu comentário!