Como os dinossauros ficaram tão gigantes

Por , em 6.02.2012

Uma nova pesquisa testou as possibilidades dos animais cresceram até tamanhos inimagináveis – por exemplo, como é que alguns dinossauros chegaram a até 30 metros de altura?

A resposta é: seus pulmões e respiração eficientes, juntamente com o fato de que punham ovos, podem ter dado aos dinos uma vantagem de crescimento quando comparado a outros animais.

No estudo, a teoria popular de que os animais tendem a ficar maiores ao longo de sua evolução foi provada errônea, porque, enquanto alguns dinossauros cresciam cada vez mais ao longo de gerações posteriores, nem todos cresceram.

“Nós estudamos a história de arcossauros, incluindo alguns dos primeiros dinossauros da Terra”, disse Roger Benson, coautor do estudo. “Nós pudemos observar que algumas linhagens chegavam a tamanhos gigantescos, mas outras permaneciam pequenas e algumas até mostraram reduções evolutivas de tamanho”, explicou.

Como exemplo, Benson cita os pterossauros, répteis voadores que se mantiveram do mesmo tamanho durante a época estudada. Além disso, havia muitos pequenos herbívoros, como o heterodontossauro.

Os pesquisadores analisaram mais de 400 espécies do período Neopermiano a Jurássico Médio. O padrão de crescimento dos animais durante 100 milhões de anos suporta uma teoria chamada “difusão passiva”.

Isso significa que várias linhagens evolutivas ocorreram, indo para diferentes direções – para tamanhos maiores ou menores.

Os resultados contrariam uma teoria conhecida como “regra de Cope”, que afirma que alguns grupos, como os dinossauros, tendem a evoluir sempre para corpos maiores ao longo do tempo.

Não há dúvida, porém, que muitos dinossauros eram megaenormes, pelo menos quando comparados com os animais terrestres de hoje. A explicação para isso pode ser vários aspectos da biologia dos dinossauros que lhes permitiram obter tamanhos maiores.

“Por exemplo, em muitos dinossauros, partes do esqueleto continham ar. Nós acreditamos que eles tinham um pulmão parecido com os de pássaros e muito eficiente. Esses recursos ajudaram a suportar o seu peso em terra mais facilmente, e tornaram sua respiração e troca de calor mais eficaz do que em mamíferos”, explica Benson.

O pesquisador acrescenta que, como os animais maiores podem pôr mais ovos e se reproduzir mais rapidamente, pode ter havido uma vantagem reprodutiva em ser grande.

Outro cientista, Brian McNab, acha que os maiores dinossauros comiam muito e se movimentavam muito pouco. “Os grandes dinossauros herbívoros, sem dúvida, passavam grande parte do dia se alimentando”, disse. “Suas cabeças, relacionadas com o tamanho dos corpos, eram muito pequenas, o que significa que os dinossauros passavam pouco tempo mastigando a comida, e a maioria do processamento ocorria no intestino, portanto, o processo de comer era, provavelmente, pouco cansativo para eles”.

Isso é muito diferente do comportamento da maioria dos mamíferos herbívoros, que têm grandes cabeças e muitos dentes, e gastam muito tempo mastigando.

Benson acha que é pouco provável que todos os animais de terra hoje, incluindo os seres humanos, evoluam e se tornem tão grandes quanto os maiores dinossauros foram.

“Os mamíferos, incluindo seres humanos, são de sangue quente e geram muito calor internamente”, explicou. “Isso se torna um problema em corpos grandes, já que existe o perigo de sobreaquecimento. É possível que muitos arcossauros extintos, incluindo os dinossauros, foram os intermediários entre fisiologias de sangue frio e quente”, conta.[LiveScience]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (4 votos, média: 5,00 de 5)

23 comentários

  • Diego Rapoport:

    Existe uma teoria mais interessante que diz que o oxigênio era muito mais abundante, a pressão atmosférica era maior e o campo magnético terrestre era mais intenso, e que isso era o que fazia com que os animais pudessem ter esse tamanho sem problemas. Agora não lembro do autor da teoria mas era um arqueólogo que fez uma experiência com uma câmara hiperbárica e fez uma piranha crescer muito mais que o tamanho normal.

  • Jonatas:

    Na imagem deve ser um diplodócus dando uma pescoçada num mega-raptor.

    • gabriel:

      diplodócus acho que não ( amenos que seja um tipo que eu desconheço )

      ta mais para um CAMARASSAURO um das novas descobertas,

      um diplodócus tem os membros da frente bem mais inferiores que os de traz, já nesse ai alem de estar magro, tem apenas uma pequena diferença.

      bom acho que é isso.

    • Jonatas:

      Eu conferi, e me enganei mesmo. Ele parece mais um branquiossaurídeo.

    • Cesar Crash:

      Gente, é só pesquisar a imagem:

      http://museumpublicity.com/wp-content/uploads/2011/02/Brontomerus-mcintosh.jpg
      http://www.bbc.co.uk/news/science-environment-12542664

      Resposta: Brontomerus mcintoshi

      O braquiossauro tinha o lombo mais elevado, e as narinas também.

    • Jonatas:

      legal.

    • gabriel:

      na moral mesmo eu acho que foi mal desenhado e acho que era pra ser um Braquiossauro já que ficou tão famoso no filme JPK!

      e o nome correto dessa famílha é Braquiossaurídeos

  • Alguma Palavra:

    Os dinossauros são exemplos de que ficarmos milhões de anos num único planeta sem evoluir em aspectos de inteligência, não é um bom negócio para sobrevivência da espécie…

    • Renato_kami:

      os dinossauros foram mais efetivos do nós evolutivamente…existiram num periodo de 230 milhões de anos enquanto nós mal chegamos nos 70 mil e ja estamos com medo do nosso fim…

    • Paulo:

      Eles provam que não é preciso de muito cerebro para existir.Na verdade, os comentários feitos aqui também provam o mesmo.

  • Observador:

    Esses seres que passaram pela Terra e desapareceram, foram criaturas com uma missão pré determinada pela natureza.
    A missão era, produzir grandes quantidades de matéria orgânica para adubar bem a terra, pois o planeta estava se preparando para receber outra criatura um ser de pequena estatura, franzina perto dos gigantes extintos de cérebro evoluído que precisaria de tempo e alimentos para sobreviver.
    Nós mesmos os atuais habitantes da Terra.

    • -.-:

      Wtf!!! Que comentário mais do ignorante! Putsss….

    • Paulo:

      Maldita inclusão digital.

    • Chicxulub:

      E a arrogância é um dos piores defeitos desses atuais habitates da Terra, tão grande que tem até nome: antropocentrismo.

  • Jonatas:

    Mais uma coisa, o Oxigênio mais abundante na atmosfera naquela época. Por isso houve insetos gigantes. A respiração era uma tarefa mais fácil aos pulmões.

    • Marte:

      Essa é a grande resposta. Oxigênio em abundância no planeta.

    • reginaldo targino dias:

      Com certeza, na matéria esqueceram-se desse detalhe tão importante sobre a atmosfera primitiva. Alegaram eficiência pulmonar, quando, na verdade, existia era uma suficiência atmosférica possibilitando o maior crescimento de alguns ramos de espécies que eventualmente mutavam-se evolutivamente para isso. Bem lembrado o caso dos insetos gigantes no comentário acima.

  • Alter ego: Jurassic Park:

    Um outro fator que ajudou foi a cadeia alimentar da época, que era rica o suficiente para sustentar seres daquele tamanho.

  • Romário Huebra:

    Amo arqueologia, gosto de tudo qe envolva descobertas, os dinossauros eram incrivelmente grandes, pensa só o tamanho do coração de um desses.

    • Jonatas:

      Sobretudo para bombear sangue até a cabeça no topo de um pescoço de mais de 15 metros.

    • Romário Huebra:

      Não tinha percebido isso, realmente incrível.

  • Jonatas:

    Alguns evolucionistas acreditam que a grande Tartaruga de Galápagos, se salva for da extinção, evoluirá para um animal gigantesco chamado Toraton, talvez maior que os dinossauros saurópodos do período jurássico, os maiores do passado.

    • negative:

      de tartaruga de galápagos para gamera.. haha
      voar e cuspir fogo definitivamente é uma evolução XD

Deixe seu comentário!