, ,

Crianças problemáticas arrastam as outras ao seu redor

Por , em 25.08.2008

Crianças problemáticas pioram a matemática, leitura e comportamento de seus colegas de classe de acordo com uma nova pesquisa.

Os pesquisadores da Universidade da Califórnia, Davis e Pittsburgh, nos EUA, fizeram referência cruzada de testes padronizados e registros disciplinares escolares com petições de medidas cautelares em casos de violência doméstica de mais de 40 mil estudantes de escolas elementares públicas entre 1995 e 2003.

Os pesquisadores ligaram os casos de violência doméstica com 4,6% dos estudantes do ensino fundamental de sua amostragem. Estas crianças tiveram notas 4% mais baixas em testes padronizados de leitura e matemática que seus colegas cujos pais não estavam envolvidos em casos de violência doméstica. Além do mais, crianças de casas com ligações a violência doméstica tinham 44% maior chance de serem suspensos da escola e 28% mais de serem disciplinados por causa de mau comportamento. O impacto diferiu entre os sexos, raças e níveis de renda.

O problema não ficou limitado às crianças problemáticas: Os resultados dos exames caíram e problemas comportamentais aumentaram nos colegas também.

Os meninos problemáticos causaram a maior parte do problema e muitos efeitos ocorreram em outros meninos. Colocar apenas um menino problemático em uma classe de 20 crianças reduz o escore geral da classe em 2% e aumenta em 17% a chance de que outro menino cometa uma infração disciplinar.

Meninas problemáticas, em contraste, tiveram um pequeno (e estatisticamente insignificante) impacto nos seus colegas. O estudo não investigou as razões para as diferenças entre os sexos.

As descobertas tem importantes implicações tanto para políticas educacionais como sociais, segundo os pesquisadores.

Os cientistas também enfatizaram que nem todas as crianças problemáticas em sala de aula venham de famílias que vivem violência doméstica, ou que crianças que vivem em ambientes com violência doméstica sejam necessariamente problemáticas. Mas violência doméstica é um indicador particularmente bom de uma criança problemática que causa problemas nas escolas e para os colegas, segundo os pesquisadores. [ScientificBlogging, UC Davis]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 5,00 de 5)

5 comentários

  • ligia:

    naum sei oq esta acontecendo,o meu filho na escola esta muito rebelde,só bfala em briga e chegou ao ponte d se juntar com outros coleguinhas para bater em outros…e ele só tem 8 anos…em casa ele é um doce de criança,mas qnd chega na escola td muda…naum sei oq acontece!

  • luciene:

    meu filho tá muito diferente ha algum tempo não quer ir a escola faz um maior escandalo para entrar e ele tem só 5 anos o que eu faço não sei maie?

  • Edaurdo:

    Acho complicado essa pesquisa. Falta expor dados.
    Para avaliar isso acho que como dito acima seria necessário verificar qual problema a criança tem.
    Eu sempre fui um problema na escola, e dos graves. No entanto Só o que aconteceu na minha casa foi separação dos meus pais, mas hoje eles vivem juntos e muito bem.
    Tenho certeza absoluta que o problema não foi esse.

    Mas realmente eu sempre notei que atrapalhava amigos, e sempre os convidava a participar das minhas rebeldias juntos aos demais problematicos.

    Felizmente hoje eu sou um profissional muito bem sucedido e não sofro nada com meu passado e ainda tenho muitas histórias engraçadas para contar. rs

  • Rafael T.m:

    Engraçado é que a criança é considerada problemática, mesmo tendo vindo de uma casa onde sofra violência, o problema não é a criança, são os pais dela!!!

  • cn:

    Essa pesquisa só veio pra confirmar o que todo professor já sabe.

Deixe seu comentário!