Dissolver seus restos mortais protege a Terra

Por , em 19.08.2010

Você quer ajudar o planeta a ser um lugar mais limpo? Talvez haja algo que possa fazer para deixar a Terra mais verde quando você morrer. Considere o “aquamation”, uma nova eco-alternativa para sepultamento e cremação.

A terra usada para enterros não é ilimitada e a cremação produz cerca de 150 kg de dióxido de carbono por corpo, além de 200 microgramas de mercúrio tóxico. Portanto, o aquamation, hoje, é o método mais verde para a eliminação de seus restos mortais.

O cadáver é colocado em um recipiente de aço e de potássio, e derrama-se água aquecida a 93° C. A carne e os órgãos se decompõem completamente em quatro horas, deixando apenas ossos. É semelhante ao que sobra depois da cremação, onde as cinzas na verdade são ossos endurecidos no forno e depois esmagados.

O aquamation usa apenas 10% da energia requerida em uma cremação convencional e não libera emissões tóxicas. O processo de decomposição, chamado de hidrólise alcalina, simplesmente acelera o caminho natural no qual a carne se decomporia no solo e na água.

Métodos similares de decompor cadáveres foram desenvolvidos em outros lugares, mas eles usam temperaturas muito mais elevadas. Por exemplo, o “Resomation”, com sede no Reino Unido, dissolve corpos em hidróxido de sódio a 180° C.

Há também possibilidades de reciclagem. O aquamation, ao contrário da cremação, não destrói implantes artificiais, permitindo que eles sejam reutilizados. Segundo o criador do método, depois que o corpo se decompõe, a água é um fertilizante fantástico.

Desde que a sua empresa começou a oferecer o processo na Austrália, 60 pessoas já se inscreveram para eliminar seus cadáveres dessa forma. Segundo cientistas, esta é uma grande iniciativa. Tecnologias de pequena escala parecem triviais, mas essas soluções de pequena escala, juntas, podem somar algo significativo para o planeta. [NewScientist]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

10 comentários

  • dakson:

    bem devo disser que e um método interessante (pelo menos assim eu fico contente em sabe que seremos mais uteis)
    agora se livra de mercúrio e chumbo: não tem preço.
    e mais o método da um vantagem: da para aguar plantas depois. e falta um coisa sera que o serviço e um por pessoa ou ele colocam todas dentro de um tanque só?

  • Val Brand:

    É possível desmontar e aproveitar algumas peças em outros seres humanos, também é possível moer e fazer ração. Precisamos apenas definir o que seria economicamente viável.

  • Cla:

    2mx1mx0,5m menos o tamanho do corpo né! E a cremação não dura cerca de 3h?

  • Rafael Bezerra:

    Soylent Green?!

  • Lu:

    Não seria muito mais simples pedir pra ser enterrado num jardim e deixar a natureza seguir seu curso?

  • Cauê:

    como engenheiro ambiental, posso dizer que isso vai depender do volume de água usado, mas eu duvido muito que o volume de gás gasto e de energia elétrica (esse valor provavelmente será desprezivel, considerando que só se usaria energia eletrica na ignição do gás) para aquecer 1000 litros d’agua (considerando uma caixa de 2 x 1 x 0.5, uma caixa para uma pessoa de estatura mediana, e desconsiderando uma possivel evaporação de parte da água no aquecimento, ja que o ponto de ebulição padrão da água é de 100 °C) sera maior do que o volume de gás utilizado para aquecer um forno de cremação, que fica em torno de 1000ºC

  • Jin:

    Hm.. Interessante para dar sumiço em cadáveres. O cara mata alguém, leva o corpo pro banheiro e é só dar descarga.

  • Artur:

    Não sei vcs, mas pra mim nada é mais “verde” do que o enterro tradicional. Estamos falando afinal de adubo orgânico 🙂

  • Regasoni:

    e viva a agua reutilizavel kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Leandro:

    Tá, pelo que eu sei pra cremar uma pessoa demora cerca de uma hora. Quanto mais “gorda” for a pessoa mais rápido ela queima, já que a gordura serve de combustível. Agora eu pergunto, quanto que é gasto de gás ou energia elétrica pra aquecer a quantidade de água, que não é especificada na matéria, durante 4 horas? Algum engenheiro, ou futuro engenheiro se habilita?

Deixe seu comentário!