Em poucos anos, todo o campo da física pode ser revolucionado

Por , em 11.11.2014
Ilustração da Teoria das Cordas

Ilustração da Teoria das Cordas

O campo da física pode ser totalmente transformado em breve.

Essa opinião, emitida recentemente pelo renomado físico Nima Arkani-Hamed durante uma palestra do Instituto Perimeter de Física Teórica em Waterloo, no Canadá, é compartilhada por outros grandes nomes da área.

A necessidade de uma revolução vem do fato de que a física que observamos no mundo real e as teorias da relatividade e da mecânica quântica não se dão muito bem.

Em certo sentido, os princípios por trás dessas teorias parecem ser impossíveis quando os físicos cavam um pouco mais fundo. Em outras palavras, os cientistas se deparam com muitos problemas quando tentam aplicá-los para a totalidade do espaço e do tempo.

Um universo macroscópico inexplicável

Uma grande dificuldade é que a física convencional não explica por que o universo é tão grande.

A teoria da relatividade de Albert Einstein diz que uma enorme quantidade de energia existe no vácuo do espaço, e que ela deveria curvar o espaço-tempo. Na verdade, deveria haver tanta curvatura que o universo seria uma pequena bola amassada.

“Isso faria do universo terrivelmente diferente do que é hoje”, disse Arkani-Hamed.

A mecânica quântica não é muito melhor para resolver essa questão. A teoria é boa em descrever o pequeno reino da física de partículas, mas se decompõe quando os físicos tentam aplicá-la para o universo como um todo.

“Tudo da mecânica quântica é violado por nosso universo porque estamos acelerando (expandindo)”, explica Arkani-Hamed.

Novas fronteiras

Uma forma possível de solucionar todos esses problemas é com uma hipótese totalmente nova que fosse além do Modelo Padrão, a teoria reinante da física de partículas atualmente.

Por exemplo, a Teoria das Cordas propõe que as partículas não são realmente partículas. Em vez disso, toda a matéria no universo é composta de minúsculas cordas vibrantes. As equações que suportam a Teoria das Cordas parecem funcionar, mas isso não significa que não há outras fórmulas ou explicações viáveis.

A Supersimetria é outra explicação possível que se enquadra nessa “nova física”. De acordo com essa ideia, todas as partículas subatômicas têm uma “superparceira” que os físicos ainda precisam descobrir.

A Supersimetria abriria direções extras que as partículas poderiam se mover. Por isso, sua descoberta reforçaria o Modelo Padrão da Física.

Futuro

Quando o maior acelerador de partículas do mundo, o Grande Colisor de Hádrons, na Suíça, voltar a funcionar no próximo ano, os físicos começarão a procurar as partículas extras que a Supersimetria sugere que deveriam existir.

Em poucos anos, os experimentos provavelmente vão dizer se os físicos precisam afinar as teorias existentes ou se o campo da física tem que realizar uma mudança de paradigma muito mais profunda e dramática.

“Hoje, temos finalmente o quadro teórico certo para responder estes tipos de grandes questões”, disse Arkani-Hamed. “O próximo passo será provavelmente uma revolução”. [LiveScience]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (4 votos, média: 4,00 de 5)

3 comentários

  • ENAX:

    Está normal. Quanto mais o homem estuda mais descobre que ainda não sabe nada. Mas é assim mesmo que as coisas evoluem. O que falta é a união de países para financiar equipamentos muito mais poderosos para o estudo da astronomia e para irmos mais fundo nas entranhas da matéria… Com cada qual por si, os telescópios e satélites ainda deixam muito a desejar, e os microscópios eletrônicos ainda estão na idade da pedra lascada…

  • marcelo zampolli:

    A teoria de que o universo é um holograma é fundamental para o entendimento quântico,o universo seria um campo matematico de cálculos

    • dauzacker:

      De certa forma para ser representada e entendida. Mas lá fora, já tem humanos usando tudo isto e muito mais. Assim como habitando.

Deixe seu comentário!