Encontrado o gancho de pesca mais antigo da história

Por , em 28.11.2011

O gancho de pesca mais antigo revela que os humanos já pescavam em mar aberto muito antes do que imaginávamos.

Estudos passados revelaram que os antigos eram capazes de cruzar o oceano há mais de 50 mil anos, colonizando locais como a Austrália. Até agora, entretanto, as evidências de pesca em alto mar eram de apenas 12 mil anos atrás.

“Na maior parte do mundo, as evidências da exploração marítima estão submergidas – tragadas pelo aumento nos níveis do mar”, comenta a arqueóloga Sue O’Connor, da Universidade Nacional Australiana, em Canberra.

Agora ela e seus colegas encontraram evidências de equipamento de pesca pré-histórico e os restos de um grande peixe, parecido com o atum, em uma caverna conhecida como Jerimalai, na ilha-nação asiática Timor Leste.

“Timor Leste se tornou uma nação independente em 1999, quando votaram a ação contra a dominação da Indonésia”, comenta O’Connor. “A maior parte da infraestrutura do país foi destruída quando os colonizadores revogaram a votação, e milhares de pessoas foram mortas durante as lutas por independência. Trabalhar nesse país, que está se reconstruindo, tem sido uma das experiências mais animadoras da minha vida”.

Eles descobriram ganchos de pesca escondidos, feitos de osso, com uso estimado em 42 mil anos atrás, tornando-os a evidência mais antiga desse tipo de ferramenta no mundo. “É possível que eles pescassem atum em um pequeno canal que está fora da costa”, afirma O’Connor.

O local, descoberto em 2005, inclui pedaços de osso, conchas, restos de peixes, tartarugas, roedores, cobras, morcegos e pássaros, além de 10 mil artefatos em pedra. A ilha de Timor tem poucos animais, e abriga somente pássaros pequenos, o que explica o porquê dos antigos humanos buscarem peixes.

Praticamente metade dos restos de peixe é de um parecido com o atum, que está ou na superfície ou bem fundo. Para capturá-lo, já que são muito rápidos, é necessário muito planejamento e tecnologia marítima, sugerindo que os antepassados desenvolveram técnicas mais cedo do que pensávamos.

“Há muito debate se apenas os humanos modernos têm a habilidade de caçar animais e pescar peixes difíceis de capturar”, comenta O’Connor. “Penso que a evidência em Timor demonstra que eles definitivamente tinham essa habilidade muito antes”.

Outros cientistas talvez digam que a maior parte dos ossos de peixes é de animais jovens, e então seriam mais fáceis de caçar. “Talvez seja o caso, mas ainda assim não é fácil pescar atuns – isso requer redes colocadas fundo na água”, afirma a pesquisadora.[LiveScience]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

5 comentários

  • claudemir da silva:

    ainda a muitas surpresa a ser desvendadas desde o aparecimento do homemna face da terra

  • wladimir:

    O certo é dizer ANZOL e não gancho.

    • Everton:

      Anzol é um formato de um gancho…

    • asdf:

      Vamos chamar os objetos pelo formato? Guarda-napo de quadrado? Toalha de retângulo?

  • Asdrubal:

    Só de referir que apesar de Timor Lorosae ter sido infeliz e cobardemente abandonado pelos portugueses em 1975, e os indonésios terem logo a seguir ocupado o território, Portugal nunca reconheceu o território como indonésio, mantendo-se português ainda. Devido a tal facto, Portugal contribuiu imenso para a ajuda da independência de Timor Lorosae. Foi uma boa atitude dos políticos portugueses dos anos 90, tentando da melhor forma remediar o erro de políticos de há 20 anos atrás de então, de modo a conservar uma cultura que estava a ser constantemente violada, chacinada, violação dos direitos humanos. Vivam os povos de língua portuguesa. 😉 Apesar daqueles que existem hoje, chegaram a ser muitos mais.

Deixe seu comentário!