Supercomputador: Engenheiros criam usando o Raspberry Pi e Lego

Por , em 12.09.2012

Uma das maneiras de se construir um supercomputador hoje em dia é usar um cluster de computadores comuns, rodando software especial para resolver tarefas em paralelo. Tudo que você precisa é uma estante cheia de computadores conectados a uma rede, todos rodando o mesmo software de troca de mensagens, e já pode simular as interações gravitacionais de uma galáxia, o comportamento de uma molécula, uma colisão, ou uma explosão nuclear.

Um dos primeiros computadores deste tipo foi o Avalon, um cluster tipo Beowulf construído em 1998 e que usava 70 computadores DEC Alpha (alguém lembra destes fabricantes?) rodando Linux. Ele foi um dos primeiros clusters a atingir 15 GFlops e custar menos de US$152.000,00 (cerca de R$306.500,00).

O supercomputador

O Raspberry Pi é um supercomputador em uma placa do tamanho de um cartão de crédito, que você pluga em uma TV e em um teclado, que roda Linux e custa US$ 25,00 (R$ 50,00). Ele é vendido por uma empresa sem fins lucrativos. Dá para colocá-lo em uma memória SD, e usá-lo para editar planilhas, ler e-mails, jogar ou assistir filmes.

A equipe de engenheiros da computação de Simon Cox, da Universidade de Southampton (Inglaterra), junto com James Cox, o filho de seis anos de Simon, resolveu construir um supercomputador com 64 Raspberry Pi. O rack em que os computadores foram montados foi feito usando peças Lego.

supercomputador de lego

O filho James escreveu programas para testar o supercomputador, usando os programas/linguagens Python e Scratch. O nome da máquina é “Iridis-Pi”, para combinar com o nome do supercomputador da universidade, o Iridis.

A montagem toda é alimentada por uma tomada comum e não chegou a custar £ 2.500 (cerca de R$ 8.136,00), sem contar os switches, tem 64 processadores e 1 Tb de memória (usa cartões SD de 16 GB para cada Raspberry Pi).

O primeiro teste do cluster foi o cálculo do Pi – um teste tradicional para supercomputadores -, mas a máquina não tem um destino certo: é mais um esquema para construir computadores que permite a estudantes aprenderem computação de alta performance e tratamento de dados em tarefas complexas de engenharia e ciências.

Ficou interessado? Você pode fazer o seu supercomputador Raspberry Pi. Os esquemas estão todos disponíveis, assim como os manuais, aqui.[PhysOrg]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

7 comentários

Deixe seu comentário!